Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Ciro: “Saí muito mal impressionado com Aécio”

Por Miguel do Rosário

05 de julho de 2012 : 09h43

Ciro aumenta o tom e critica PT: ‘aliança não é para liquidar companheiro’

Ex-ministro diz que partido aniquilou a sua vida pública e afirmou que legenda quer fazer o mesmo com o PSB

Christiane Samarco, de O Estado de S.Paulo

Em meio ao silêncio da direção do PSB sobre o embate com o PT, coube ao ex-ministro Ciro Gomes atacar a gula do aliado, que rompeu a aliança com o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), e lançou Patrus Ananias na disputa. “O PT quer vassalagem. Eles só conhecem o ‘Vem a nós’. Querem destruir o PDT, como estão fazendo com o PC do B. Mas, com o PSB, não vão fazer”, criticou Ciro, para quem nem o PT nem o PSDB do senador Aécio Neves (MG) pensaram nos interesses de Belo Horizonte ao esticarem a corda até o ponto de os petistas deixarem a coligação.
“Ao contrário do que o PT pensa, aliança não é para liquidar o companheiro. O que mais querem de mim além de terem aniquilado minha vida pública?”, indagou, ao lembrar que o PSB abriu mão de sua candidatura a presidente para apoiar o PT de Dilma Rousseff.

O PT deve se preocupar com o projeto de poder do PSB?
Temos muita lucidez. Tanto que eu próprio fui sacrificado. Eu era o quadro mais experiente e o mais qualificado das possibilidades de candidatura na eleição passada. Estava em segundo lugar nas pesquisas e o partido retirou minha candidatura para apoiar a candidata Dilma. Se o PT não entender isso, é porque a goela do PT ficou maior que a cabeça.

O ex-ministro José Dirceu disse que o rompimento da aliança PT-PSB em Recife, Fortaleza e Belo Horizonte ameaça a aliança nacional, tendo em vista a reeleição de Dilma. O sr. concorda?
Quem quer pegar galinha não diz xô. É preciso falar claro para todo mundo entender. Nós permanecemos aliados e entendemos que o que está em marcha é a eleição municipal. Na eleição presidencial passada o PSB fez um sacrifício e não participou. Ao contrário do que o PT pensa, aliança não é para liquidar o companheiro.

O PT não é bom parceiro?
O PT quer vassalagem. Eles só conhecem o ‘Vem a nós’. Querem destruir o PDT, como estão fazendo com o PC do B. Mas, com o PSB, não vão fazer. O que mais querem de mim além de terem aniquilado minha vida pública?

Na semana passada o sr. e o prefeito Marcio Lacerda tiveram um encontro reservado em Brasília, na casa do senador Aécio Neves (PSDB-MG), para tratar da eleição em Belo Horizonte. Como foi a conversa?
O prefeito me pediu para acompanhá-lo nesta conversa, da qual saí muito mal impressionado com o Aécio. Ele não pode brigar por coligação de vereador em Belo Horizonte. Grande parte da opinião brasileira dá a ele a possibilidade de ser um quadro nacional. Se ele tem essa missão histórica no futuro, não pode ficar cuidando de aliança de vereador e botando a faca no pescoço de aliados como eu, que sempre fui aliado incondicional dele.

Mas Lacerda também não queria reeleger petistas que fazem oposição a ele na Câmara, e os vereadores do PSB ameaçaram renunciar se houvesse coligação.
Poderíamos sacrificar alguns companheiros porque temos o candidato majoritário e uma administração extremamente bem avaliada e apoiada, em sua origem, por PT e PSDB. Quem rompeu foi o PT, mas os dois esticaram a corda e Aécio também apequenou-se nesse processo. Nem o PT de BH nem o Aécio pensaram nos interesses de Belo Horizonte. Só pensaram nessa queda de braço mesquinha e extemporânea. Mas falo por mim. Ele (Lacerda) com certeza não concorda com o que estou dizendo.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

FranciscoD.A.

07 de julho de 2012 às 19h49

Em que Universo paralelo o PT conseguiria se eleger em um lugar com a maioria dos eleitores pelo menos com o 1o Grau completo????

Responder

wepiana@gmail.com

07 de julho de 2012 às 15h59

esta ‘amizade’ ciro+aocio não engulo.
Sobre o PSB chutando o PT da coligação em BHZ:

Saída em bloco: Marcio Lacerda consegue unanimidade
Traição, prepotência e arrogância de Lacerda motivaram pedido de exoneração em bloco de seus colaboradores na PBH, agora, ex-colaboradores
Confira também
PSB encara eleições municipais como teste para 2014
Delta já recebeu R$ 20,6 mi após ser considerada inidônea
Jefferson diz que é hora de virar a página do mensalão
STF prepara logística espacial para Mensalão
Governo manda cortar o ponto de servidores federais em greve
Interação
Imprimir
Enviar por e-mail
Delicious
Digg
Google bookmarks
Reddit
Windows live
Yahoo my web

A Prefeitura de Belo Horizonte está esvaziada e sem boa parte do seu corpo técnico. A decisão do prefeito Marcio Lacerda (PSB) de não aceitar a coligação do seu partido com o PT na chapa de vereadores, com o consequente rompimento entre as duas legendas, levou vários técnicos e secretários ligados ao PT a deixarem a prefeitura.
A decisão da saída, em bloco, foi anunciada por volta das 14h desta quinta-feira. O presidente da Prodabel, Paulo Moura, entregou ao prefeito uma carta que explica as razões da saída. O documento é assinado pelos demissionários petistas. “As opções políticas explicitadas nos últimos dias não nos deixam alternativa a não ser a de entregar os cargos neste momento, em caráter irrevogável”, diz um trecho da carta. Em seguida: “Por uma questão de responsabilidade profissional e compromisso com a cidade, colocamo-nos à disposição de V. Exa. para indispensável transição”.

Entre as saídas, a que mais surpreendeu Lacerda foi à do secretário de Finanças, José Afonso Bicalho. Pela importância do cargo, o prefeito chegou a pedir-lhe que repensasse a decisão. Bicalho manteve o pedido de demissão, mas ficará temporariamente na prefeitura, juntamente com o procurador-geral Marco Antônio Rezende, os dois farão a transição.

A conversa de Lacerda com seus colaboradores na PBH, agora ex-colaboradores, foi tensa e provavelmente o momento mais difícil do prefeito no cargo desde a sua posse, em janeiro de 2009. Em determinado momento, o prefeito do PSB cobrou dos petistas o fato de não ter sido defendido por eles no auge da disputa com o vice-prefeito Roberto Carvalho. Em novembro do ano passado, a mando de Lacerda, vários dos assessores que atuavam na vice-prefeitura foram exonerados. A decisão tornou ainda mais turbulenta a relação entre Lacerda e Carvalho, que na época classificou o ato como “desleal” e “desrepeitoso”.

Paulo Moura, da Prodabel, foi quem respondeu à cobrança de Lacerda, alegando que todos os petistas que naquele momento estavam deixando a PBH eram amigos pessoais de Roberto Carvalho. Alguns deles, acrescentou, não são mais, devido aos conflitos com o prefeito.

Além de Moura e Bicalho, deixaram o primeiro escalão do governo Lacerda: Jorge Nahas, secretário de Políticas Sociais; Murilo Valadares, secretário de Obras e Infraestrutura; Macaé Evaristo, secretária de Educação; Paulo Bretas, secretário de Planejamento; Fernando Rios, presidente da Fundação Parques e Jardins; Saulo Amaral, ouvidor-geral do município; Claudius Vinicius, presidente da Urbel- Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte; Marco Antonio Resende, procurador-geral do município; e Thaís Pimentel, presidente da Fundação Municipal de Cultura.

Outro posto vago na PBH é o de secretário de Esportes e Lazer, ocupado por Zito Vieira, do PCdoB. Os comunistas decidiram nesta quinta-feira deixar a chapa de apoio à reeleição de Lacerda e entraram na coligação chefiada pelo petista e ex-ministro Patrus Ananias. Informações 247.

(via @novojornal em http://www.novojornal.com/politica/noticia/saida-em-bloco-marcio-lacerda-consegue-unanimidade-05-07-2012.html )

Responder

oliveira

05 de julho de 2012 às 20h24

‘eu, que sempre fui um aliado incondicional dele.’ Acho que o Ciro só fala por ele mesmo.
Acho o Aécio um produto de mídia, tal como o Collor,

Responder

spin

05 de julho de 2012 às 19h40

O Ciro ainda está magoado por não ter sido candidato em 2010.

Responder

FranciscoD.A.

05 de julho de 2012 às 11h17

De novo, a turminha governista olha para o lado errado e deixa os fundilhos de fora.

Aécio é um NATIMORTO, carta fora do Baralho.

Aécio carregará até o fim de seus dias o carimbo de traíra, de quem deu a vitoria à Dilma em 2010, atraves dos votos de MG.

Nao há, em nenhuma variável, nem de um universo paralelo, a possibilidade de Aécio ser escolhido como candidato em 2014…

Guardem minhas palavras…

E nem Serra, bien sur….

Responder

    admin

    05 de julho de 2012 às 11h25

    Uè, então quem será?

    Responder

      FranciscoD.A.

      05 de julho de 2012 às 12h11

      Ainda é muito cedo para se dizer,mas as cartas estao sendo mostradas:

      O PSB é um ovo de serpente do PT que o corrói mortalmente por dentro.
      O PSD , hoje, com a 3a maior Bancada, é a Chocadeira protetora desse ovo.

      O PMDB, prostituto velho, abandonará o PT ao prmeiro sinal de fraqueza.

      Entao, o que temos?

      De um lado, o PT e seus micro vassalos, a caminho do esquecimento ( e o julgamento do mensalao sequer começou).

      Do outro, um novo remanejamento de forças que massacrarao o PT nas eleiçoes municipais.

      Repetirei (pode me cobrar depois):

      LULA MORREU!
      O PT MORREU!!
      Apenas nao sabem ainda…

      Responder

      Satíro

      07 de julho de 2012 às 19h21

      Aécio Neves em 2014 será candidato ao governo de MG.

      Apos 12 anos no poder, o PSDB destruiu Mg e deixou o estado em uma situação muito, mas muito ruim.

      Como não existem pessoas no PSDB/MG, com a envergadura para ser governador (o atual governador Antonio Anastasia já foi uma péssima invenção do Aécio), ele será obrigado a retornar ao trono do governo do estado.

      Se a oposição pegar o governo do estado…vixi !!!

      A porca torce o rabo!!!

      Entenda a atual situação na qual o Aécio NeveR deixou Minas Gerais: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=r2zAyOeZvyU

      Responder

Deixe um comentário

Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro Janela Partidária 2022: Quem ganhou, quem perdeu? Caro? Gasolina, Gás e Diesel: A atual política de preços da Petrobrás As Maiores Enchentes do Brasil