Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Esquerda vai ganhar de virada?

Por Miguel do Rosário

01 de outubro de 2012 : 13h19

Colunistas políticos, em jornais impressos, rádio e tv, fizeram milhares de análises sobre o declínio do PT nessas eleições. Falou-se em desgaste de material, de influência do mensalão. Pois bem, faltando menos de uma semana para a eleição, os institutos de pesquisa detectaram virada do jogo em quase todas as cidades onde a oposição vinha levando a melhor. PT, PSB e PCdoB despontam no cenário com arrancadas em capitais como Salvador, Recife e Manaus. Como dizem os filósofos da bola, “o jogo só acaba quando termina”.

Leia abaixo matérias do Valor e do Brasil 247.

Reviravoltas prejudicam oposicionistas
Autor(es): Cristian Klein
Valor Econômico – 01/10/2012

Em mais de um terço das 26 capitais, as eleições municipais chegam à reta final do primeiro turno marcadas pelo signo da imprevisibilidade. Ao longo do processo eleitoral, nove cidades revelaram uma disputa com reviravoltas. Favoritos, que lideravam com folga, perderam fôlego. Azarões, muitas vezes impulsionados por grupos e máquinas políticas, foram catapultados aos primeiros lugares. No balanço geral, partidos da oposição ao governo federal são os mais prejudicados pelos ventos de mudança.

O palco de uma das maiores reviravoltas é a capital com menor eleitorado, Palmas (TO). Ali, o empresário de origem colombiana Carlos Amastha (PP) estava em terceiro lugar, com 12%, uma semana antes do início da propaganda na TV, enquanto o deputado estadual Marcelo Lélis (PV) tinha 47%. Agora, de acordo com pesquisa Ibope, Amastha é o líder com 47%, e Lélis, apoiado pelo governador tucano Siqueira Campos, caiu para 30%. Como Palmas tem menos de 200 mil eleitores, o empresário já seria o vencedor sem necessidade de segundo turno. Em levantamento anteriores, a diferença era ainda maior: em dezembro, marcava 56% a 1%.

Outro caso que já entrou para o rol das maiores disparadas em eleições municipais é o do candidato do PSB no Recife, Geraldo Julio. Um mês antes da propaganda no rádio e na TV, em 21 de julho, ele aparecia em quarto lugar e tinha apenas 7% das intenções de voto. Rapidamente, pulou para 29%, 34% e, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira, tem agora 42%. Sua subida meteórica foi impulsionada pela popularidade do governador Eduardo Campos (PSB) e a má avaliação da administração petista na capital. O senador Humberto Costa (PT), que era o líder, despencou de 35% para 17%, e o ex-governador Mendonça Filho (DEM), que era o segundo lugar, desidratou de 22% para 5% e caiu para quarto. Por sua vez, o tucano Daniel Coelho subiu fortemente e foi de 8% para 22%. Ou seja, o segundo turno, em 28 de outubro, provavelmente será entre candidatos que começaram como terceiro e quarto colocados.

Recife está entre as quatro das dez maiores capitais nas quais as preferências do eleitorado registraram grandes alterações. A evolução completa da disputa nas 26 cidades pode ser conferida no site do Valor, no endereço www.valor.com.br/eleicoes2012/2802860/pesquisas-eleitorais.

Herdeiro do que já foi um dia o maior grupo político da Bahia e um dos maiores do país, o deputado federal Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM) liderava com folga as pesquisas em Salvador desde o período pré-eleitoral. Mas foi ultrapassado pela primeira vez na pesquisa divulgada na quinta-feira, pelo Datafolha, pelo também deputado federal Nelson Pelegrino (PT), por 34% a 31%. Em Ibope do início de julho, o petista tinha 13% e ACM Neto sobrava, com 40%. O crescimento de Pelegrino tem a ver com a força da base montada pelo governador do PT Jaques Wagner, que quebrou a hegemonia de décadas montada pelo senador e governador Antonio Carlos Magalhães, morto em 2007. Na eleição presidencial de 2010, Salvador deu à presidente Dilma Rousseff seu quarto melhor resultado nas capitais no primeiro turno: 53,8%. Nesta campanha, Pelegrino é impulsionado pelos apoios do governador, de Dilma e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O PT, aliás, é o partido mais beneficiado pelas reviravoltas, seguido de perto pelo PSB. O cenário bastante pessimista antes da campanha – quando a legenda só liderava em Goiânia e Recife – deu lugar a novas perspectivas. Além de Salvador, seus candidatos em Fortaleza, João Pessoa e Cuiabá deslancharam de modo surpreendente.

Na capital cearense, o desacreditado Elmano de Freitas, tido como uma aposta teimosa da prefeita Luizianne Lins, largou na sétima posição, com 3%, a um mês do início da propaganda na TV, e agora já é o líder, com 24%, de acordo com pesquisa Datafolha, divulgada na quinta-feira. O segundo colocado é Roberto Cláudio, com 19%, que estava em sexto lugar e é apoiado pelo correligionário e governador Cid Gomes. O maior prejudicado foi o ex-deputado federal Moroni Torgan (DEM), que liderava a disputa e caiu para terceiro, com 18%.

Na capital paraibana, PT e PSB também conseguiram cacifar seus candidatos. O deputado estadual petista Luciano Cartaxo está na frente, com 29%, depois de ultrapassar os então favoritos Cícero Lucena (PSDB), com 20%, e José Maranhão (PMDB), que tem 18%. A ex-secretária de Planejamento municipal, Estela Bezerra (PSB), que nunca disputou uma eleição, está em quarto, com 14%, mas próxima dos caciques tucano e pemedebista, com os quais luta por uma vaga no segundo turno. Estela é apoiada pelo governador e padrinho político Ricardo Coutinho (PSB).

Em Cuiabá, o duelo acirrado entre PT e PSB – uma marca destas eleições – se dá com mudanças favoráveis aos petistas, diferentemente do Recife. O empresário Mauro Mendes, do PSB, sempre foi tido como pule de dez para a prefeitura e já registrou mais de 50% das intenções de voto. Mas, de acordo com levantamento do Ibope divulgado em 14 de setembro, sua diferença para o vereador Lúdio Cabral havia se reduzido: 38% a 29%.

PSB e petistas também estão em lados opostos em outra capital, São Luís, onde há alterações que podem se intensificar na reta final. Ali, o ex-prefeito Tadeu Palácio (PP), que chegou a liderar pesquisas no começo do ano, caiu para quinto. Além disso, a diferença entre os três primeiros colocados – o prefeito João Castelo (PSDB), o deputado federal Edivaldo Holanda Júnior (PTC) e o ex-vice-governador Washington Oliveira (PT) – tem diminuído. A presença de Castelo no segundo turno parece mais provável. Mas ele tem sido acossado por Holanda Júnior, cujos padrinhos são o presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), que arquiteta nova candidatura ao governo do Estado em 2014, e o presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. O governador de Pernambuco, cujo plano é aumentar ainda mais sua influência no Nordeste e se cacifar para a eleição presidencial, já esteve em comício em São Luís. Por sua vez, empurrado pela máquina da família Sarney, o petista subiu, mas ainda aquém das expectativas, já que sua enorme coligação reúne 14 dos 28 partidos.

Em Campo Grande, a surpresa tem sido o candidato Alcides Bernal (PP), que mesmo com pouco tempo de TV, ultrapassou o favorito Edson Giroto, ligado ao governador André Puccinelli e ao PMDB que domina a capital há duas décadas. Bernal é comparado ao líder da corrida à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno (PRB), por ter trajetória profissional semelhante – é radialista e apresentador de TV – e pelo perfil personalista.

Em Manaus, a reviravolta tem como protagonista a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), que aproveita o apoio das máquinas estadual e federal para superar o ex-prefeito e ex-senador Arthur Virgílio (PSDB), cuja candidatura perde fôlego. Em várias capitais, por sinal, as reviravoltas ameaçam políticos da oposição. Além dos tucanos Arthur Virgílio, João Castelo e Cícero Lucena, há Moroni Torgan, Mendonça Filho e ACM Neto, do DEM.

********

ONDA VERMELHA ATINGE OPOSICIONISTAS

No Brasil 247.

Reviravoltas captadas pelas últimas pesquisas colocam em risco as candidaturas de Arthur Virgílio Neto, em Manaus, ACM Neto, em Salvador, Cícero Lucena, em João Pessoa, e Moroni Torgan, em Fortaleza; maiores beneficiados são candidatos do PT, do PC do B e do PSB
1 DE OUTUBRO DE 2012 ÀS 12:30

247 – Há uma onda vermelha se formando no horizonte? Aparentemente, sim. E os mais prejudicados são os candidatos da oposição, que contavam com algumas vitórias em cidades estratégicas, como Salvador, Fortaleza e Manaus.

De acordo com um levantamento publicado nesta segunda-feira pelo jornal Valor Econômico, nas cidades onde houve maior alteração nas pesquisas, os mais prejudicados foram candidatos de partidos da oposição ao governo federal, como DEM e PSDB.

O caso mais emblemático é Salvador, cidade com 1,8 milhão de eleitores. Entre 12 e 27 de setembro, o demista ACM Neto, que sonhava com vitória em primeiro turno, caiu de 39% a 31%, enquanto Nelson Pelegrino, do PT, foi de 27% a 34%. O petista tem ainda uma vantagem, que é o provável apoio de Mário Kertesz, do PMDB, no segundo turno.

Outra esperança que se esvai para o DEM é Fortaleza, que tem 1,6 milhão de eleitores. Moroni Torgan, que tinha 27% em 22 de julho, caiu para 18% e foi ultrapassado tanto por Elmano de Freitas, do PT, com 24%, como por Roberto Cláudio, do PSB, que tem 19%. Na capital cearense, o que se desenha é uma disputa entre o grupo da prefeita Luizianne Lins, do PT, e do governador Cid Gomes, do PSB.

Também no Nordeste, há o caso de João Pessoa, onde Cícero Lucena, do PSDB, caiu de 26% para 20%, enquanto Luciano Cartaxo, do PT, foi de 14% a 29%. O tucano corre o risco de ficar fora do segundo turno, porque é seguido de perto pelo ex-governador da Paraíba José Maranhão, que tem 18%.

No Norte, Manaus, com 1,2 milhão de eleitores, é uma cidade que também coloca em risco o que antes parecia uma provável vitória do PSDB, com Arthur Virgílio Neto. Desde o início da corrida eleitoral, ele liderou todas as pesquisas, mas agora está em empate técnico com Vanessa Grazziotin, do PC do B. Ambos estão com 29%.

Se a onda vermelha continuar crescendo daqui até 7 de outubro, os candidatos da oposição correm o risco de se afogar e morrer na praia.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

spin

09 de outubro de 2012 às 08h41

Por esses dias a libertinagem de imprensa será de tirar picapau do oco: Estadão veta resposta de Haddad a pergunta de jornalistas sobre o uso do ‘mensalão’ pelo Serra neste segundo turno

http://www.advivo.com.br/blog/iv-avatar-do-rio-meia-ponte/estadao-veta-resposta-de-haddad

Responder

Francisco

06 de outubro de 2012 às 15h35

CONSOLIDADO TOTAL
.
Análise sobre situação do PT, hoje (06/10) nas capitais Brasileiras:

Preparei uma análise rápida sobre como anda o PT em cada uma das 26 capitais brasileiras (em Brasília nao há eleição para prefeito), considerando que , a população das 27 capitais é de +/- 45.853.000 (24,1% do total da população Brasileira).

(Na minha humilde opiniao, O PT MORREU!)
.
1. Porto Alegre – Fortunatti (PDT) vai levar no 1º turno. Os 2 candidatos apoiados pelo PT (Manuela do PCdB e Adao Villaverde do PT (11%), são rejeitados. Um resultado péssimo para o Governo do PT no Estado do RS. PT PERDE

2. Florianópolis – Tal qual o evoluído povo de Santa Catarina, os manezinhos da ilha de Florianópolis sempre desprezaram o PT. Lá nenhum candidato sequer se candidatou a prefeito. César Souza Júnior (PSD, pode se eleger no 1º turno. No máximo , a candidata do PT, Angela Albino (PCdB) pode ir para o 2º turno, bem atrás. PT PERDE

3. Curitiba – Em mais uma capital desenvolvida onde o PT não existe, o partido tenta se escorar, como em outros estados, em candidatos de outros partidos. Neste caso, o PT apóia Gustavo Fruet (PDT) (18%), que está em 3º lugar e ficará fora do 2º turno. PT PERDE

4. São Paulo – Ponto central da obssessão PTista, Haddad, afilhado e cria esdrúxula de LULA pode perder inclusive o 3º lugar para Chalita do PMDB. PT PERDE FRAGOROSAMENTE.

5. Rio de Janeiro – Outra capital onde o PT se ilude, apoiando candidatos de outros partidos, no caso o atual prefeito Paes (PMDB), que deve levar já no 1º turno. PT PERDE

6. Vitória –O PT com Iriny Lopes (23%) está lá atrás em 3º, fora da disputa pelo 2º turno. PT PERDE
7. Belo Horizonte – Outro ponto de obsessão de LULA, O PT , com Patrus Ananias (32%), luta para não ser varrido no 1º turno pelo candidato de Aécio Neves, Marcio Lacerda (PSB). PT PERDE

8. Salvador – O Estado da Bahia , que tem uma das maiores rejeições a governador (Jacques Vagner (PT)), luta cabeça a cabeça para manter uma hegemonia na prefeitura, o que está difícil. O candidato Pelegrinno (PT) pode, nas próximas horas, ser varrido da disputa, por ter ocultado uma condenação e induzido a Justiça Eleitoral à erro. PT EMPATA

9. Aracaju – O PT, sem candidato próprio, apóia Valadares Filho (PSB) (31%) , que será varrido no 1º turno por João Alves (DEM) (52%). PT PERDE

10. Maceió- Na 3ª situação mais humilhante do PT no Brasil (atrás de Recife e São Paulo), o candidato Ronaldo Lessa (PDT), apoiado pelo PT, que já seria varrido no 1º turno por Rui Palmeira (PSDB) (53%), foi ELIMINADO da DISPUTA, ontem, pelo TSE, por ser Ficha SUJA. PT PERDE

11. Recife – Sem sobra de dúvidas, A DERROTA MAIS HUMILHANTE do PT, e particularmente, de Lula, em todo o Brasil. Apesar de ter a hegemonia da prefeitura de Recife há 12 anos, Humberto Costa (PT) (16%), está longe de chegar ao 2º turno. PT PERDE HUMILHANTEMENTE

12. Joao Pessoa – Luciano Cartaxo (PT) (14%), totalmente sem chances de ir para o 2º Turno. PT PERDE.

13. Natal – Carlos Eduardo (PDT) (51%) leva a disputa já no 1º turno. O PT, com Fernando Mineiro (14%) está sendo varrido, em 3º lugar. PT PERDE.

14. Fortaleza – Elmano de Freitas (PT) está empatado em 1º lugar com Roberto Cláudio (PSB), ambos com 20%, e ainda tendo o Moroni Torgan em 3º lugar, com empate técnico. Disputa indefinida, que irá para o 2º turno. PT EMPATA

15. Teresina – Wellington Dias (PT) (16%), em 3º lugar, será varrido da disputa por uma vaga no 2º turno. PT PERDE

16. São Luís – Washington Luís (PT) (16%), em 3º lugar, não tem nenhuma chance de ir para o 2º turno. PT PERDE

17. Belém – Alfredo Costa (PT) (2%) está em 7º lugar. Sem comentários. PT PERDE

18. Macapá – Sem candidato próprio (de novo), o PT apóia Clécio Luís (PSOL) (23%), que está em 2º lugar, distante 10 pontos do líder. Pode ir para o 2º turno, mas está difícil. Com muito boa vontade, O PT EMPATA.

19. Manaus – Em mais uma capital sem candidato próprio, o PT apóia Vanessa Graziotin (PSOL) (31%), que está 2 pontos atrás de Artur Netto (PSDB) (33%). Haverá 2º turno e está embolado. PT EMPATA

20. Boa Vista – Sem candidato próprio, de novo, o PT apóia Mecias de Jesus (PRB) (21%), que será varrido por Tereza (PMDB) (49%) no 1º turno. PT PERDE

21. Rio Branco – Capital do portentoso Estado do Acre, e velho reduto do PT, Marcus Alexandre (PT) (50%), leva no 1º turno. PT GANHA

22. Porto Velho – Fátima Cleide (PT) (12%), amarga um ridículo 5º lugar. Sem comentários. PT PERDE

23. Cuiabá – Lúdio Cabral (PT) (29%), está em 2º lugar, brigando para não ser varrido no 1º turno por Mauro Mendes (PSB) (38%). PT PERDE

24. Campo Grande – O candidato Vander Loubet (PT) (7%) está em 4º lugar, sem nenhuma chance de seguir para o 2º turno. PT PERDE

25. Goiânia – Aqui, o PT aproveitou bem o vazio deixado pelo escândalo de Demóstenes Torres, que arrastou também o governo do PSDB. Paulo Garcia (PT) (38,6%) está na frente e pode levar ainda no 1º turno. PT GANHA

26. Palmas – Nesta capital onde o prefeito Raul Filho (PT) está enterrado até o pescoço no esquema Delta/Cachoeira, o PT apóia Luana Ribeiro (PR) (7%), em 3º lugar, sem a mínima chance de prosseguir na briga. PT PERDE.

Responder

    Pedro Cruz

    09 de outubro de 2012 às 18h24

    Perdeu playboy!!

    Responder

Pedro Cruz

01 de outubro de 2012 às 17h50

PSDB = Cavalo paraguaio.

Insuflados pela mídia canalha, começaram a campanha muito bem.

Começaram a aparecer com seus discursinhos mequetrefes, sem proposta e golpistas, vão ao fundo do posso. Sua única esperança, as balas de prata da mídia canalha, com suas mentiras e golpes baixos.

Pôrra negada, vamos para cima desses canalhas. Falta uma semaninha, vamos derrotar essa mídia “coito de bandidos”. Vamos para as ruas unidos contra essa mídia golpista. Imaginem esses crápulas derrotados em São Paulo, Minas, no Rio, no Norte, No Nordeste, no Sul,….., no Brasil. Derrotar essa mídia canalha, vamos lá. Estamos muito próximos.

Responder

Luiz (@LuizAlaca)

01 de outubro de 2012 às 14h44

Esquerda vai ganhar de virada? – http://t.co/bPTbl68Z

Responder

@Adir00

01 de outubro de 2012 às 14h31

Pedala tucanalha: Esquerda vai ganhar de virada? http://t.co/Peo0ptyX

Responder

migueldorosario (@migueldorosario)

01 de outubro de 2012 às 13h19

Esquerda vai ganhar de virada? http://t.co/r4E3fwFm

Responder

Deixe um comentário