Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Rânia estréia em São Paulo, Rio e Fortaleza

Por Miguel do Rosário

26 de março de 2013 : 13h09

Quando a expressão ganha corpo na tela

Por daniel schenker, para o Rio Show, O Globo

A diretora Roberta Marques entrelaça concretude e subjetividade na apresentação da jornada de Rânia, adolescente oriunda de família de baixa renda que hesita entre ganhar dinheiro como dançarina de boate no bas-fond de Fortaleza e se tornar bailarina de uma companhia com perspectivas no exterior. Nessa investida no terreno da ficção, a cineasta sublinha a falta de oportunidades profissionais dos jovens de periferia. Transcende, porém, essa abordagem ao mostrar, através de Rânia, a possibilidade de expressão por meio do corpo. Ao dançar, a protagonista consegue tanto evidenciar o desejo de ser bailarina quanto trazer à tona questões menos palpáveis. “Eu estou com umas coisas dentro de mim que só passam quando eu danço”, afirma Rânia, em dado instante, comprovando que as palavras muitas vezes não são suficientes como forma de manifestação.

A realidade bate na tela, mas filtrada pelo olhar comprometido dos personagens. Não por acaso, a boa fotografia de Heloísa Passos reúne algumas imagens embaçadas, pouco nítidas. O recurso da narração, utilizado em determinados momentos, realça o modo como os fatos reverberam nas vidas de Rânia e da amiga Zizi (Nataly Rocha). A sensação de autenticidade transmitida ao público também decorre da busca de um registro desarmado, na contramão da representação, perceptível nos trabalhos de intérpretes novatos (como Graziela Felix, que faz Rânia) e daqueles que já têm experiência (como Mariana Lima) num conjunto em que se destaca Ângela Moura no papel da sacrificada mãe de Rânia. A trilha sonora de Bernardo Uzeda pontua com delicadeza as cenas desse filme contido, que vem colhendo prêmios em festivais brasileiros. Um reconhecimento merecido.

Sessões:

FORTALEZA – UCI Iguatemi 12h10 (doming); 19h20 (segunda a quinta)

RIO DE JANEIRO – Unibanco Arteplex 18h40

SÃO PAULO – Espaço Itaú Frei Caneca 18h00

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário