Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Merval e Sardenberg vão beber um vinho azedo

Por Miguel do Rosário

19 de setembro de 2013 : 11h16

Os golpistas e suas marionetes togadas fingiram ignorar nossas advertências sobre os erros grotescos da Ação Penal 470.

Quando não puderam mais abafar nossa voz, passaram a nos ridicularizar e agredir. O Globo publicou vários editoriais duramente ofensivos à blogosfera.

Ao invés de investigar corporações bilionárias que se consolidaram recebendo ajuda ilegal de governos estrangeiros, apoiando golpes de estado, e praticando uma vergonhosa sonegação de impostos, o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes, também preferiu nos agredir.

Há uma frase de Gandhi que venho guardando há tempos para citar em momento oportuno. É chegada a hora.

“Primeiro eles te ignoram, depois caçoam de ti, depois tentam te sabotar. E então você ganha”.

O histórico voto de Celso de Mello em favor de um recurso consagrado há séculos na tradição jurídica brasileira não apenas evitou um inconcebível retrocesso dos direitos e liberdades civis; foi sobretudo uma vitória da razão sobre a barbárie.

Uma vitória da democracia contra o golpe.

O Brasil não saiu às ruas no dia 7 de setembro para pedir “prisão dos mensaleiros”.

O Brasil não saiu às ruas nesta quarta-feira para pressionar o STF a negar um último recurso aos réus da Ação Penal 470.

O Brasil tem saído às ruas, aí sim, para acusar a Globo de ter apoiado a ditadura.

O Brasil tem saído às ruas para dizer, em alto e bom som, que o maior mensalão de todos é aquele praticado diariamente pela Globo.

E não adianta agora pedir desculpas.

Embargos infringentes valem apenas para quem acredita na democracia.

Não há embargos infringentes para quem apoia golpes de Estado, e se locupleta com eles.

Os brasileiros querem o fim da impunidade, mas não são tão bobos como a mídia achou que fossem.

Queremos o fim da impunidade, mas não a troco de reduzir os direitos civis.

Queremos o fim da impunidade, mas não validando um processo viciado, repleto de erros e injustiças.

O fato de Celso de Mello ser um homem de ideias conservadoras deixou claro que a nossa mídia está abaixo do conservadorismo. Ela é a barbárie, a ditadura, o golpe.

Aristóteles ensina que a virtude da justiça consiste na moderação, regulada pela sabedoria.

Nossa mídia não tem moderação, nem sabedoria, nem virtude, nem justiça.

Ela vive de jogar o Brasil contra si mesmo, de incitar o ódio ideológico contra as forças do trabalho, de criminalizar a política e santificar o mercado.

Nesta quarta-feira, essa mídia infecta, delinquente, sonegadora de impostos e informações, sofreu um duro revés.  E a sua representante mais poderosa e boçal, a Globo, não conseguiu esconder seu desespero e decepção.

Do alto de sua ridícula soberba, a Globo achou que Celso de Mello poderia “evoluir”, ou seja, vender uma tradição jurídica de séculos em prol de uma vendeta política.

Por um breve momento podemos sonhar com uma Justiça que, ao invés de perseguir heróis da resistência democrática, irá botar na cadeia os grandes sonegadores, a começar pelos proprietários da Globo Overseas Investments BV.

Por um breve momento podemos sonhar que a impunidade no país será combatida não através da prisão de inocentes, como Genoíno, Pizzolato, publicitários e secretárias, mas pela condenação de figuras contra as quais existem provas concretas de corrupção, como Demóstenes Torres, Carlos Cachoeira, Arruda e Marconi Perillo.

A mídia sabe que o Brasil clama por justiça, e por isso mesmo é tão grande a infâmia de manipular a justa indignação dos brasileiros e afastar a Justiça dos verdadeiros criminosos.

O que foi o mensalão senão uma cortina de fumaça a esconder os verdadeiros escândalos nacionais?

O mensalão foi um caso chinfrim de caixa 2, um esforço de Delúbio Soares para pagar dívidas de campanha do PT.

Enquanto isso, o PSDB roubava bilhões em licitações fraudulentas do metrô de São Paulo e pontificava no alto de todas as listas dos partidos mais corruptos no país.

Enquanto isso, o DEM praticava a mais descarada corrupção no governo do Distrito Federal.

Enquanto isso, a Globo patrocinava, como patrocina até hoje, um abominável pacto de silêncio sobre a sua bilionária sonegação de impostos.

Enquanto isso, a Veja compunha, com Demóstenes Torres e Carlos Cachoeira, uma quadrilha criminosa para espionar ilegalmente adversários políticos e praticar um eficientíssimo tráfico de influência.

Após a decisão, a repórter da Globonews foi entrevistar dois parlamentares.

De um lado, Nazareno Fonteles, deputado federal (PT-PI), lembrou que a justiça não pode ser servil à opinião publicada e a setores reacionários da imprensa. Lembrou que a decisão de Celso de Mello não representa nenhuma impunidade. Os supostos crimes serão julgados conforme a lei.

Do outro lado, estava Ronaldo Caiado, também deputado (DEM-GO), com um discurso profundamente demagógico, falando em tiro na esperança do povo.

Quem é Ronaldo Caiado para falar em esperança?

Quem é Ronaldo Caiado para falar em povo?

Quem é Ronaldo Caiado para falar em justiça?

Caiado simboliza o novo udenismo dos velhos hipócritas.

Em 1954, tivemos que dar um tiro em nosso próprio coração para evitar um golpe.

De 1964 a 1984, tivemos que enfrentar a tortura, o exílio e o insuportável arbítrio.

Em setembro de 2013, fomos salvos pela integridade de alguns juízes.

O desespero da mídia é porque ela pensava o seguinte: “hum, estamos perdendo uma eleição atrás da outra;  esses petistas ganharam até a cidade de São Paulo; o mensalão será nossa vingança”.

Investiram milhões e milhões numa campanha de oito anos.

O voto de Mello teve para eles, portanto, o significado de uma amarga derrota.

Aloysio Nunes, líder do PSDB, declarou que está “decepcionado com Celso de Mello”.

Os colunistas estão de luto. Merval Pereira e Sardenberg planejavam, com sarcasmo e arrogância, beber um vinho caro em comemoração à tragédia de um líder da esquerda democrática. Terão que esperar muitos meses e agora temem beber um vinho azedo.

A democracia brasileira, todavia, amanheceu mais forte, mais severa, mais jovem e mais bonita.

Celso de Mello nos ensinou, a todos, que um juiz, antes de ler os jornais, deve ler a Constituição.

Agora falta os ministros do STF examinarem o laudo 2828 e o regulamento da Visanet, documentos que Joaquim Barbosa escondeu de outros ministros, que inocentam Henrique Pizzolato e desmontam toda a tese de acusação.

Informem-se melhor sobre o bônus de volume pago pelas empresas de mídia à DNA. Reanalisem tudo com serenidade.

Em nome da transparência, liberem para o distinto público o inquérito 2474, onde figuram Daniel Dantas e Rede Globo.

Esqueçam os holofotes e as diatribes de Merval Pereira. Lembrem que a Constituição proíbe, expressamente, “juízo ou tribunal de exceção”.

Aceitar os embargos infringentes não foi mais que uma obrigação constitucional do STF. O próximo passo dos ministros é fazer o que até hoje não fizeram: rechaçar definitivamente a pressão espúria, quase chantagem, da imprensa, reler os autos com isenção, e fazer justiça.

Eugène_Delacroix_Christ_on_the_Cross_(sketch)_1845_opt

Delacroix

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Loiret Ibargoyen

24 de setembro de 2013 às 12h47

Que texto bem escrito! Genial!

Responder

Antonio Bastos

24 de setembro de 2013 às 09h33

Texto maravilhoso… Claro, límpido…

Responder

Thyago Humberto

24 de setembro de 2013 às 01h56

Thyago Humberto Acredita na humanidade? dê uma olhadela na tv cultura, agora.

Responder

Humberto Vieira

24 de setembro de 2013 às 01h34

Militantes do PIG, soldados da direita e membros do Instituto Millenium, combatem ferrenhamente com suas armas, os Governos do Partido dos Trabalhadores.

Responder

Inês Matos Viana

24 de setembro de 2013 às 01h03

amém!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Rodrigo Jardim Rombauer

24 de setembro de 2013 às 00h50

espetacular!

Responder

Sergio Messias Dos Santos

24 de setembro de 2013 às 00h45

Miguel já viu o vídeo da Revista Retratos do Brasil. Merece um destaque no Blog http://www.youtube.com/watch?v=tq15GeVliVI

Responder

Omar Santos

24 de setembro de 2013 às 00h44

OU PODERIA SER “AZEVEDO” KKKKKKKKKKKKKK

Responder

Gervasio Lima

20 de setembro de 2013 às 09h51

A IMPRENSA ENRIQUECE E VOCE É QUEM PAGA!!!

Leia esta mensagem e divulgue em todas as redes sociais.

Ajude-nos a divulgar esta absurda imoralidade.

Este é um escândalo muito maior do que o “mensalão”.

Os jornais e emissoras de televisão escondem os altíssimos salários que O POVO

BRASILEIRO É OBRIGADO A PAGAR.

Nós, brasileiros, pagamos os maiores salários do Brasil, a uma elite privilegiada.

De acordo com o site:

http://resumo-das-novelas.com/curiosidades/os-10-famosos-mais-bem-pagos-do-brasil/

alguns dos maiores salários da TV brasileira são:

Faustão R$ 5.000.000,00

Gugu R$ 3.000.000,00

Xuxa R$ 2.200.000,00

William Bonner R$ 2.000.000,00

Galvão Bueno R$ 1.200.000,00

Ratinho R$ 800.000,00

Luciano Huck R$ 600.000,00

Sonia Abrão R$ 500.000,00

Total: R$ 15.300.000,00

Este valor representa a renda mensal de quase 25.000 trabalhadores que ganham apenas um salário mínimo por mês.

Os 513 deputados federais de Brasília ganham, cada um, aproximadamente, R$ 27.000,00 por mês, num total mensal de R$ 13.851.000,00.

Ou seja, APENAS OITO PESSOAS, ganham, mensalmente, mais do que toda a despesa com os salários da Câmara Federal de Brasília.

Mas, o pior de tudo é que nós, os brasileiros, é que pagamos por este incrível absurdo que é o salário destes apresentadores de televisão.

Você não acredita nisso?

Você sabia que um comercial, anunciado nas emissoras de televisão ou nos jornais, é incluído no custo de todo e qualquer produto que nós, brasileiros, compramos?

Você sabia que, o patrocínio mensal de um programa no horário do Jornal Nacional da Rede Globo custa OITO MILHÕES DE REAIS?

Não sabia? Então leia abaixo:

http://gregoripavan.blogspot.com.br/2011/10/quanto-custa-anunciar-no-jornalismo-da.html

A maior hipocrisia é que estes apresentadores, muitas vezes, comentam sobre os altos impostos que pagamos no Brasil (talvez em causa própria, pois devem pagar um imposto elevado sobre os seus ganhos), porém se calam diante do absurdo que é o altíssimo salário que recebem.

Vocês acham que os apresentadores de TV gastam dinheiro do seu próprio bolso para “ajudar” os necessitados que participam de seus programas de televisão?

É claro que não, pois o valor que é usado para “ajudar” aqueles infelizes, faz parte de uma verba que ESTÁ INCLUÍDA no custo total do programa.

Ou seja, o apresentador se promove USANDO O NOSSO DINHEIRO, que, na realidade, bancamos o seu altíssimo salário, quando compramos qualquer produto no mercado.

Muitos dirão que os deputados e senadores de Brasília têm outras “ajudas de custo” que aumentam o seu salário, mas ninguém sabe que o salário destes apresentadores de televisão pode DOBRAR se eles fizerem “merchandising”.

“Merchandising”, é quando, um apresentador anuncia, pessoalmente, um produto, através de um comercial em seu programa de televisão.

E NÓS BRASILEIROS É QUE PAGAMOS POR ESTE ABSURDO.

Vivendo diariamente de escândalos e crises, criados apenas para aumentar a audiência, ou para atender os seus próprios interesses, os jornais e televisões viraram um poder paralelo ganhando muito dinheiro, e explorando a desgraça dos brasileiros.

Observe, por exemplo, os gastos da Copa do Mundo. Se a Rede Globo, estivesse mesmo interessada no bem do País, ela recusaria os direitos de exibição do torneio. Mas ela não o fez por que pretende ganhar muito dinheiro, pois será a única a transmitir o evento.

E o pior ainda é que eles só criticam e não apresentam nenhuma solução para as mazelas do povo. Nos Estados Unidos os jornalistas que cobrem a temporada de tornados sempre ajudam a população solicitando que saiam de suas residências ao primeiro sinal de perigo.

Aqui no Brasil, jornalistas torcem por enchentes e sêcas para aumentarem a sua audiência.

Até mesmo aqueles infelizes que tiveram algum familiar assassinado nem percebem que, quando são entrevistados, estão dando audiência para um jornal ou televisão e também ajudam a pagar os salários absurdos daqueles que trabalham nestes órgãos de
comunicação.

QUEM DENUNCIARÁ ESTE ESCÂNDALO EM TODAS AS REDES SOCIAIS?

Quem mostrará que existe em nossa sociedade, uma verdadeira hipocrisia alimentada por jornais e televisões que, a todo o momento, falam sobre a elevada carga de impostos que o brasileiro paga, ou do quanto o Brasil perde em corrupção, mas escondem esta absurda injustiça que atinge todos nós, sem exceção, pois os salários destes apresentadores
são imorais, num país com tantas desigualdades sociais?

E o pior de tudo é que ainda existem brasileiros que nem percebem que pagam caro pelos produtos que compram, porque dentro do custo destes produtos, está incluído o gigantesco salário destes apresentadores, disfarçado como um simples comercial de jornal ou televisão, e que estas emissoras são CONCESSÕES PÚBLICAS.

Veja o iate da apresentadora Ana Maria Braga:

http://www.bahianoticias.com.br/holofote/noticia/17659-mega-iate-de-ana-maria-braga-esta-em-salvador.html

Para completar este absurdo veja abaixo:

http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Resultados/noticia/2012/07/os-30-maiores-anunciantes-do-primeiro-semestre-no-brasil.html

Os 30 maiores anunciantes de publicidade no Brasil em 2012 investiram quase 44,2 bilhões de reais em propaganda, na televisão, APENAS NO PRIMEIRO SEMESTRE.

OS DADOS SE REFEREM AO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2012 E INCLUEM APENAS 30 ANUNCIANTES !!!!

E VOCÊ QUE ESTÁ LENDO ESTA MENSAGEM É QUE PAGOU ESTE VALOR.

Enquanto isto os apresentadores milionários da televisão vivem em mansões luxuosíssimas com vários carros importados, iates, etc… TUDO PAGO PELOS POBRES BRASILEIROS.

Quem terá coragem de denunciar isto em todas as redes sociais?

Quem irá protestar contra este absurdo?

Quando deixaremos de sermos enganados por aqueles que, hipocritamente, fingem “estar ao lado do povo”?

Você acha que estes milionários apresentadores de televisão frequentam o SUS, ou os seus filhos frequentam escolas públicas, e por isso têm o direito de questionar a saúde ou a educação em nosso país?

Quando é que veremos esta informação como um dos “Twitter Trending Topics” do Brasil?

E tenha certeza, se o escândalo dos salários destes apresentadores vier a público, logo haverá o trabalho de contra-informação dos órgãos de comunicação que tudo farão para proteger os seus interesses.

E, muitos postarão comentários elogiando a Rede Globo e os jornais, ou dizendo que esta mensagem é coisa de alguém que está “contra a liberdade de imprensa”, ou que é “coisa do PT”, ou que nós pagamos muito mais em impostos, ou que este custo é
diluído entre todos os brasileiros, etc…

Pense bem em tudo o que você leu…

Você quer continuar pagando por esta absurda injustiça e ser enganado?

Se não quer pagar mais por tudo isto, é muito simples.

Não assista programas na TV e não compre jornais.

Informe-se na Internet em blogs e sites independentes de jornalismo, desvinculados dos grandes grupos de comunicação, tais como GLOBO, FOLHA, ESTADÃO, UOL, TERRA, etc…

ACORDE… PARE DE SER ENGANADO E MANIPULADO… NÃO FAÇA ESTAS EMPRESAS E SEUS APRESENTADORES FICAREM CADA VEZ MAIS RICOS.

Responder

Flávio Prieto da Silva

19 de setembro de 2013 às 20h03

Mesmo que CM tenha agido certo só pra tentar legitimar algo que foi torto desde o início, ou para não cair no descrédito total no mundo jurídico, eles não sossegam e já tentam nova investida: prisão antecipada, via ‘fatiamento’ da pena.

Está errado. Tentar fatiar a pena, quando cada suposto delito estava indissociavelmente ligado aos demais, é uma torpeza a mais. Na realidade, não caberia sequer individualizar penas por subdelitos, já que deveria prevalecer o princípio da consunção – só punindo-se os ‘delitos fim’ e não os ‘delitos meio’. É, para explicar, como punir o cara por quebrar uma vidraça para assaltar uma casa: a pena total já inclui em seu bojo tudo o que é feito para atingir o objetivo final. Leiam a esse respeito em meu bloguinho: http://salafehrio.blogspot.com.br/2012/10/principio-da-consuncao-crime-progressivo.html
Obs.: a mídia e a direita reaça só conseguem se desmoralizar quando agem assim, o que fazem o tempo quase todo … (é vocação mesmo).

Responder

Marcelo

19 de setembro de 2013 às 16h22

Belo texto Miguel, parabéns!!!

Responder

Paulo Flores

19 de setembro de 2013 às 15h49

Bem, o vinho foi substituído. Segue a imagem comprobatória:

Responder

Arthur Araujo

19 de setembro de 2013 às 14h32

Mas, não como Sócrates, Merval e Sardenberg merecem a sicuta por crime contra a democracia.

Responder

Claudio Freire

19 de setembro de 2013 às 13h31

Excelente, Miguel. Belo resumo dos acontecimentos.

Como ele não tem direito aos embargos infringentes, aproveito para perguntar como vê eventuais possibilidades de revisão da sentença do Pizzolato.

Responder

Franco

19 de setembro de 2013 às 13h25

Além de terem de tomar vinho azedo , terão de conviver com a verdade que cala em todo novo episódio que acontece.
Ninguém mais acredita neles(PIG), todo mundo sabe da sonegação da Globo e da falsidade da Veja. Esses meios de comunicação pigais estão com as mentiras contadas, basta olhar o IBOPE de audiência dos seus jornais.

Responder

Otto

19 de setembro de 2013 às 13h17

Texto antológico!

Responder

Králík Rabbit

19 de setembro de 2013 às 12h58

Lavei a alma!

Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará