Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

A carta de Ano Novo de Miruna Genoíno

Por Miguel do Rosário

01 de janeiro de 2014 : 18h36

Reproduzimos abaixo um texto de Miruna Genoíno, filha do grande guerreiro José Genoíno (via Conversa Afiada).

Antes, alguns comentários.

Concordo com Paulo Nogueira, que Miruna foi uma das grandes personagens de 2013, e acrescentaria o seguinte.

O surgimento de Miruna empanou a estratégia da grande mídia de satanizar os “mensaleiros”. Eles não imaginavam que, diante da injustiça, sempre nasce uma resistência.

O fato de Miruna ser filha não quer dizer muita coisa. Dezenas, quiçá centenas de políticos brasileiros já foram desmascarados nos últimos anos. Vários foram presos e condenados (embora nunca com o grau de truculência judicial usada com os réus da Ação Penal 470), mas não vimos nenhum filho ou filha protestando.

A força de Miruna na defesa de seu pai tem algo de heróico, de santo, de profundamente autêntico. Não quero dizer que ela seja uma heroína ou santa. A maioria dos heróis se tornam heróis sem procurar sê-lo, sem querer sê-lo, e muitas vezes sem ter a mínima ideia de que estão se tornando heróis. Em geral, são empurrados a fazer o que tem de fazer.

É algo curioso: o sujeito faz o que a necessidade lhe obriga a fazer, luta por sua vida, e de repente se torna um herói. Mas é assim que as coisas são. É assim que devem ser. Porque talvez o heroísmo não esteja na pessoa, mas em algo acima dela. Não está no ator, mas no personagem.

Miruna Genoíno…

Sua presença altiva, nobre, luminosa, deve ter dado um nó na cabeça dos estrategistas da grande mídia, nosso principal partido de oposição, e seus coxinhas amestrados.

Ela provou que a direita golpista pode muito. Pode patrocinar uma campanha espúria, pressionar o STF e prender um homem inocente como José Genoíno. Mas ela não pode matar o amor de uma filha revoltada contra as arbitrariedades que se abateram contra seu pai. Não pode matar que esta revolta transforme essa filha numa pessoa grande, numa pessoa admirada por todos, num exemplo de resistência e coragem.

Em 2013, alguns agentes do golpe produziram muita escuridão. Mas não conseguiram impedir o surgimento de pontos luminosos, que brotaram das paredes escuras de um túnel antes mergulhado num completo breu.

*

EU NÃO TENHO MEDO DE 2014!

Aos meus queridos amigos e amigas que nos acompanharam em nossa jornada de 2013,

Nos muitos abraços e beijos que eu e minha família recebemos especialmente no último mês, a maior parte das mensagens nos transmitiu… “Que 2014 seja mais leve que 2013?, “Que em 2014 vocês encontrem um pouco de paz”, “Que no próximo ano você e sua família tenham uma vida mais tranquila”… o que me fez pensar em como ficou claro para todos que nos amam, o quanto este ano cujos dois dígitos formam um número tão especial e importante para nós, foi um ano especialmente cansativo. E duro, muito duro. Mas nessa minha mensagem para desejar um feliz ano novo, não quero relembrar o que tivemos de duro e injusto, que não foi pouco. Quero agradecer a este ano que termina porque 2013, para todos da família Genoino, foi o ano da solidariedade e da generosidade.

Em nome de todos os pequenos e grandes gestos que vivenciamos nos últimos meses, é preciso dizer muito obrigada. Para você que votou em Genoino 1313 e se orgulhou quando ele assumiu seu mandato na Câmara dos Deputados, e que esteve próximo de seu mandato, participando de conversas e discussões, meu muito obrigada. Para você que encontrou com meu querido pai na rua, na feira, no sacolão, no Violeta, no sapateiro, em tantos lugares, e foi até ele dar um abraço carinhoso de apoio e respeito, meu muito obrigada. A você, que sofreu conosco quando no dia 24 de julho o coração Genoino parou momentaneamente para que, mantendo a circulação sanguínea em uma máquina, pudesse ter seu gravíssimo problema corrigido, obrigada… e a você que rezou, pediu, acompanhou a recuperação ainda não concluída de meu pai, e a vocês, que cuidaram, costuraram, preparam, enxugaram, medicaram meu pai, muito obrigada. Obrigada.

Para você que nos ajudou de formas tão infinitas e variadas desde aquele dia 15 de novembro, telefonando, publicando em redes sociais, manifestando indignação, indo conosco até a polícia federal, gritando a plenos pulmões o seu apoio ao guerreiro, meu muito obrigada. Obrigada a você que trocou sua foto de perfil por uma de meu pai, que publicou no facebook sem medo de aguentar discussões e comentários alheios, que curtiu minhas postagens e enviou palavras carinhosas por meio dos comentários… obrigada de coração. Foram tantos e infinitos gestos, desde ajudar a cuidar de meus preciosos filhos, acampar em frente ao presídio e no STF, escrever um artigo verdadeiro e cheio de beleza, providenciar uma comida gostosa para a família, levar um bolo quentinho quando tudo parecia desmoronar, que o obrigado parece pequeno, pequeno demais.

Hoje não vou chorar por 2013 e suas injustiças, hoje, se eu chorar, o que é muito provável, vai ser de alegria, porque neste ano nós encontramos a verdadeira essência do ser humano: a capacidade real e autêntica de saber construir formas tão únicas e especiais de dar diferentes significados à palavra SOLIDARIEDADE.

Feliz 2014 a todos!

Miruna Genoino

xmiruna-genoino.jpg.pagespeed.ic.QAUcirgAbv

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ieda Dietrich

05 de janeiro de 2014 às 14h58

http://youtu.be/hV76KXU1x6g

Responder

Ieda Dietrich

05 de janeiro de 2014 às 14h58

http://youtu.be/hV76KXU1x6g

Responder

Ieda Dietrich

05 de janeiro de 2014 às 14h58

http://youtu.be/hV76KXU1x6g%5D

Responder

Ieda Dietrich

05 de janeiro de 2014 às 14h58

http://youtu.be/hV76KXU1x6g

Responder

Ieda Dietrich

05 de janeiro de 2014 às 14h58

http://youtu.be/hV76KXU1x6g

Responder

Libertad Martinez

01 de janeiro de 2014 às 23h24

No voy a compartilhar para no provocar aquella ladaina contra el PT. Si robô ,si fez mal su consciência determinará sus sentimentos, está julgado desprestigiado humillado, me parece que es suficiente! De cualquier forma para mi no tiene esse descrédito todo! le deso como a todo el mundo Salud y Paz!!!!

Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará