Como reconquistar o eleitorado do Sul? Bate papo com Mabel Teixeira

A leitura do MST para a conjuntura política

Por Miguel do Rosário

13 de setembro de 2015 : 10h38

Reproduzo abaixo o texto que recebi hoje, por email, assinado pela Direção Nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), sobre a conjuntura política nacional.

É um texto forte, que exige do governo uma série de compromissos estabelecidos com o movimento.

***

POSIÇÃO DO MST FRENTE À CONJUNTURA POLÍTICA E A SITUAÇÃO DA REFORMA AGRÁRIA

1. A sociedade brasileira tem construído a democracia nas contradições da luta de classes. Ainda temos muito que avançar, mas não permitiremos nenhum retrocesso nos direitos conquistados na luta do nosso povo.

2. Nos somamos à construção da FRENTE BRASIL POPULAR, e a todas as iniciativas de lutas da classe trabalhadora brasileira, em defesa de seus direitos e das causas nacionais, como a mobilização prevista para dias 2 e 3 de outubro, em defesa de mudanças na politica econômica e na disputa do petróleo, para o povo brasileiro. Frente aos projetos de privatizar a Petrobrás e entregar o pré-sal, rompendo a legislação de partilha e dos royalties para educação.

3. Reconhecemos a existência de uma crise econômica mundial, mas não admitimos que as trabalhadoras e os trabalhadores paguem essa conta. Somos contra o ajuste fiscal e consideramos que o governo Dilma está implementando medidas de ajuste neoliberal, que ferem direitos dos trabalhadores e cortam investimentos sociais. Manifestamos nosso total desacordo com a atual política econômica. E exigimos que, no mínimo, a presidente implemente o programa que a elegeu.

4. O programa de Reforma Agrária, que já estava debilitado, sofreu um agressivo corte de 64% no Orçamento do MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário) e do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). Além disso, estes órgãos estão sofrendo ameaças de fechamento.

5. Repudiamos a suspensão por parte do centro do Governo, cedendo a pressão dos ruralistas, da Instrução Normativa n.83, que estabelecia regras para acelerar processos de Obtenção de Terras, principalmente das áreas com trabalho escravo.

6. Exigimos que o Governo Federal, implemente os compromissos assumidos pela Presidenta Dilma, em audiência com a coordenação nacional do MST realizada em dezembro de 2014, que acordou:

a) Assentar prioritariamente todas as 120 mil famílias acampadas (algumas há mais de dez anos). Apresentar um plano de metas;

b) Desenvolver de forma emergencial um projeto de desenvolvimento dos assentamentos, garantindo a infraestrutura necessária;

c) Implantar o Programa de Agroindústria para os assentamentos;

d) Ter um Plano Nacional de Produção de Alimentos Saudáveis. Implantar o Programa Nacional de Agroecologia, aprovado em 2012 e até hoje parado;

e) Garantir a liberação de créditos para as famílias assentadas, como um direito fundamental para o desenvolvimento da produção de alimentos, especialmente às mulheres, garantindo sua autonomia econômica;

f) Liberar e ampliar os recursos necessários para o Programa de Aquisição de Alimentos – PAA e fortalecer a Política Nacional de Alimentação Escolar – PNAE;

g) Assegurar que todas as famílias assentadas tenham Assistência Técnica. Garantir a gestão e o funcionamento da ANATER (Agência Nacional de Assistência Técnica Rural) junto aos órgãos executivos da Agricultura Familiar;

h) Garantia de recursos para projetos de habitação do campo, e em especial as 120 mil famílias assentadas que não possuem casas;

i) Liberar recursos necessários para as escolas do campo, e em especial aos projetos do PRONERA (Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária).

7. Denunciamos as perseguições, os assassinatos e a criminalização dos movimentos populares. Lutar não é crime! Repudiamos o massacre orquestrado pelo Agronegócio e pelas forças conservadoras contra os povos indígenas, especialmente o povo Guarani – Kaiowá. Exigimos o veto da lei anti terror proposta pelo poder executivo , aprovada pelo Congresso Nacional.

8. Seguimos em luta permanente na defesa da Reforma Agrária e pela garantia dos direitos de toda nossa base social. Assumimos o compromisso da mobilização unitária no campo brasileiro, com todas as Organizações e Movimentos impactados pelo Agronegócio e pela Mineração.

9. A conjuntura atual da luta de classes nos convoca à Luta Política, articulada às nossas bandeiras específicas. As mudanças estruturais e a pressão pela realização das Reformas Populares e estruturantes como a Reforma Agrária, a Reforma Urbana, a Reforma Política, a Democratização dos Meios de Comunicação, a Reforma Universitária, passam por um amplo processo de mobilização social e de fortalecimento das alianças com a classe trabalhadora do campo e da cidade. Seguimos na luta!

São Paulo, 11 de setembro de 2015.
Direção Nacional do MST

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

63 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jairo Costa

16 de setembro de 2015 às 00h50

Responder

renato

14 de setembro de 2015 às 18h17

Os cães que ladram enquanto a caravana passa, estão latindo como cães filhotes neste site..
Querem afago em suas cabecinhas e migalhas de pão..
Vão ter, pois o PT governa para todos..
Mas só enquanto a caravana passa..

Responder

Maria Lucia

14 de setembro de 2015 às 19h09

Responder

    João mentira stedile

    28 de setembro de 2015 às 20h59

    Então prevemos uma imensa movimentação de cargas de pão e mortadela nesse entorno do tal “movimento” sem lógica, sem rumo, sem expectativa, sem futuro, sem honra!!!
    HAHA… viva o inventor da Mortadela!

    Responder

Renato Bloisi

14 de setembro de 2015 às 18h51

#Dilma13 e #Lula2018

Responder

João

14 de setembro de 2015 às 14h55

Eduardo Cunha & Cia acabam de aprovar as doações OCULTAS para campanhas eleitorais.

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,reforma-politica-oficializa-doacao-oculta,1761561

Vetar tudo isso antes da votação no STF é a chance da Dilma elevar muito a sua popularidade. Se ela não vetar aí a máscara terá caído definitivamente.
Esse blog e vários outros deveriam fazer estardalhaço sobre isso. Até agora apenas do DCM noticiou, e não deu muito destaque.

Responder

João

14 de setembro de 2015 às 14h47

Eduardo Cunha & Cia aprovam o financiamento OCULTO

Responder

Gabriel Gadea

14 de setembro de 2015 às 17h03

ALCKMIN PAGA COM DINHEIRO PÚBLICO R$ 1,5 MI PARA JOÃO DORIA JR. PEDIR IMPEACHMENT DE DILMA

https://www.facebook.com/deputadofederal/photos/a.254514484641515.57892.254476531311977/926115457481411/?type=1&theater

#PauloPimenta #EquipePimenta #EPP #ForaTucano

Responder

Diego Ferrandis

14 de setembro de 2015 às 15h15

Cara, essa foto é do garimpo de Serra Pelada, não tem nada com o MST…

Responder

surreal

14 de setembro de 2015 às 09h54

Políticos corruptos querem o golpe contra o Brasil para ficarem impunes e poderem roubar a vontade.

Responder

Anônimo

14 de setembro de 2015 às 08h46

Os gringos querem as riquezas do Brasil, em especial, o Petróleo do pré-sal. Os falsos brasileiros, que não estão nem aí para o futuro do Pais, não se importam em vender essas riquezas para ficarem ricos. Corrupção pura. Para isso precisam tomar o poder, mas como não tem votos para ganhar através de eleições, não aguentam mais esperar. Já se passarem quase 13 anos fora do poder e faltam mais 3 para possivelmente perderem novamente, pois até lá a economia deve melhorar e o poder da mídia tradicional estará ainda menor. Por isso querem tomar o poder de qualquer maneira e não estão nem aí se tiver guerra civil, ou coisa do gênero. Tem um monte de brasileiro inocente acreditando nessa fantasia de luta contra a corrupção, mas muita, muita gente já sabe dos reais motivos dessa crise, que está explicado acima.

Responder

Lucianno Nascimento

14 de setembro de 2015 às 00h23

Que foto hein!

Responder

Luís CPPrudente

13 de setembro de 2015 às 20h37

O Governo Dilma poderia atender mais os interesses do MST do que os interesses do mercado. Com certeza o Governo Dilma teria mais apoio dos trabalhadores hoje se desde o início do Governo Dilma ele atuasse com o programa que ganhou a eleição.

Responder

    Anônimo

    14 de setembro de 2015 às 06h19

    Como? Com este congresso ou com medidas provisorias? O povo, o movimento organico tem que ocupar as ruas, ou vamos retroceder a 1995.

    Responder

      Luís CPPrudente

      14 de setembro de 2015 às 12h34

      A presidenta Dilma tem que sinalizar para o povo o caminho do desenvolvimento social, por enquanto ela sinaliza somente cortes nos investimentos sociais e aumento das taxas de juros. Dessa forma não tem como convencer o povo a defender o governo de Dilma.

      Responder

Monica Figueiredo

13 de setembro de 2015 às 23h29

Responder

Monica Figueiredo

13 de setembro de 2015 às 23h29

Responder

Monica Figueiredo

13 de setembro de 2015 às 23h24

É o MST sabe ler alguma coisa?

Responder

Anônimo

13 de setembro de 2015 às 19h59

A elite mundial quer as riquezas do Brasil, em especial, o Petróleo do pré-sal. Os falsos brasileiros, que não estão nem aí para as demandas do nosso povo, não se importam em vender essas riquezas para ficarem pessoalmente mais ricos. Corrupção pura. Para isso precisam tomar o poder, mas como não tem votos para ganhar através de eleições, não aguentam mais esperar. Já se passarem quase 13 anos fora do poder e faltam mais 3 para possivelmente perderem novamente, pois até lá a economia deve melhorar e o poder da mídia tradicional estará ainda menor. Por isso querem tomar o poder de qualquer maneira e não estão nem aí se tiver guerra civil, ou coisa do gênero. Tem um monte de brasileiro inocente acreditando nessa fantasia de luta contra a corrupção, mas essa elite é muito mais corrupta. Muita, mas muita gente mesmo, já sabe dos reais motivos dessa crise política, que estão explicados acima.

Responder

Romero César Do Nascimento

13 de setembro de 2015 às 22h39

Estou pronto para o Contra Golpe.

Responder

Messias Franca de Macedo

13 de setembro de 2015 às 16h31

[SENSACIONAL! EXTRA! BOMBA?! NÃO! NITROGLICERINA PURA!…
Viram, estropícios desalmados e [mega]corruptos?!]

DELAÇÃO DA ANDRADE ATINGE AÉCIO, SERRA E ALOYSIO

http://www.brasil247.com/images/cache/1000×357/crop/images%7Ccms-image-000455882.jpg

Em acordo de delação premiada, dois executivos da construtora Andrade Gutierrez, uma das investigadas no esquema de corrupção da Petrobras, citam os nomes das principais lideranças do PDSB: os senadores Aloysio Nunes (SP), José Serra (SP) e Aécio Neves (MG); Aloysio já é alvo de pedido de investigação por parte da Procuradoria Geral da República por suposto recebimento de doação irregular na campanha; a Andrade Gutierrez contribuiu com R$ 19 milhões para a campanha de Aécio à presidência da República em 2014

13 DE SETEMBRO DE 2015 ÀS 13:56

(…)

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/poder/196683/Dela%C3%A7%C3%A3o-da-Andrade-atinge-A%C3%A9cio-Serra-e-Aloysio.htm

Responder

    Messias Franca de Macedo

    13 de setembro de 2015 às 17h36

    Governo de Minas Gerais inaugura Cidade Administrativa em Belo Horizonte

    Complexo de 310 mil m² de área construída projetado por Oscar Niemeyer fica pronto após mais de dois anos de obra. Investimento foi de R$ 1 bilhão – a obra foi inicialmente orçada pela metade deste valor!

    Por jornalista Ana Paula Rocha

    4/Março/2010

    A Cidade Administrativa tem 310 mil m² de área construída. São três prédios principais: o Palácio Tiradentes, que tem 20 mil m² e abrigará a sede do governo; e os edifícios Minas e Gerais, com 116 mil m² cada, onde serão instalados as secretarias e outros órgãos públicos. Há ainda auditório, centro de convivência, estacionamentos e jardim com lagos artificiais.
    (…)
    Nove construtoras, agrupadas em três consórcios, foram as responsáveis pela execução das obras. A Camargo Corrêa, Santa Bárbara e Mendes Júnior formaram o lote um. A Odebrecht, Queiroz Galvão e OAS compunham o segundo consórcio e as construtoras Andrade Gutierrez, Via Engenharia e Barbosa Mello, por fim, o terceiro lote de empresas.
    (…)

    FONTE: http://piniweb.pini.com.br/construcao/arquitetura/governo-de-minas-gerais-inaugura-cidade-administrativa-em-belo-horizonte-163526-1.aspx

    Responder

      Messias Franca de Macedo

      13 de setembro de 2015 às 17h47

      [Antonio] Imbassahy e PSDB receberam doações de empresas investigadas

      Desde que as investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF), sobre as denúncias de corrupção na Petrobras vieram a público, o deputado federal do PSDB da Bahia Antônio Imbassahy tem utilizado todo o arsenal que possui para disparar uma série de críticas ferozes ao governo.

      10 de fevereiro de 2015 – 19h55

      (…)
      Nos idos de 1999, o então prefeito, que não era ainda do PSDB, mas do antigo PFL de Antônio Carlos Magalhães (ACM-Avô), abriu licitação para a construção do Metrô da capital, uma das obras públicas mais polêmicas do estado – ganhou o noticiário nacional pelos desvios de dinheiro público e por ter demorado 14 anos para ser concluída. Segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), o processo de licitação da prefeitura foi fraudado para que duas empreiteiras participantes pudessem “vencer”. Quais são elas? Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez.
      Executivos das duas construtoras, as mesmas que aparecem hoje nas denúncias da Petrobras, foram denunciados por formação de cartel e quadrilha, além da fraude na licitação. As empresas se uniram à Siemens – a mesma do cartel no metrô de São Paulo – para criar a Metrosal, que participou da licitação em Salvador, vencida pelo consórcio Cigla. Ainda segundo a denúncia, a Metrosal só conseguiu “vencer” porque pagou cerca de R$ 11 milhões para a Cigla desistir da obra.
      Em 2010, o MPF propôs ação por improbidade administrativa contra a Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez e mais outras quatro: Norberto Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão e Constran – as três primeiras também aparecem na lista da Laja Jato -, além de 11 pessoas ligadas à administração pública municipal. De acordo com o órgão, os cofres públicos tiveram um prejuízo de R$ 100 milhões, por conta das irregularidades no processo licitatório e na execução das obras do Metrô de Salvador.
      (…)

      FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.vermelho.org.br/noticia/258701-1

      Responder

        Messias Franca de Macedo

        13 de setembro de 2015 às 17h49

        Governo de Minas Gerais inaugura Cidade Administrativa em Belo Horizonte

        Complexo de 310 mil m² de área construída projetado por Oscar Niemeyer fica pronto após mais de dois anos de obra. Investimento foi de R$ 1 bilhão – a obra foi inicialmente orçada pela metade deste valor!

        Por jornalista Ana Paula Rocha

        4/Março/2010

        A Cidade Administrativa tem 310 mil m² de área construída. São três prédios principais: o Palácio Tiradentes, que tem 20 mil m² e abrigará a sede do governo; e os edifícios Minas e Gerais, com 116 mil m² cada, onde serão instalados as secretarias e outros órgãos públicos. Há ainda auditório, centro de convivência, estacionamentos e jardim com lagos artificiais.
        (…)
        Nove construtoras, agrupadas em três consórcios, foram as responsáveis pela execução das obras. A Camargo Corrêa, Santa Bárbara e Mendes Júnior formaram o lote um. A Odebrecht, Queiroz Galvão e OAS compunham o segundo consórcio e as construtoras Andrade Gutierrez, Via Engenharia e Barbosa Mello, por fim, o terceiro lote de empresas.
        (…)

        FONTE: http://piniweb.pini.com.br/construcao/arquitetura/governo-de-minas-gerais-inaugura-cidade-administrativa-em-belo-horizonte-163526-1.aspx

        Responder

Jason Gabriel

13 de setembro de 2015 às 17h57

Me explique aí. Desde de sempre o PT defendia a reforma agraria, mas já está no seu 4 mandato e até agora nada! Sabe porque? É muito mais viável para o PT ter esses milhares de pessoas dependendo do governo. Não interessa ao PT dar terras, educação, financiamento, para esse povo. É o assistencialismo que matem o “gado” sobre o controle do governo! Suspeitem muito dos ativistas que se locupletam com seu ativismo!

Responder

    Orlando Pinheiro

    13 de setembro de 2015 às 20h21

    De 960 mil famílias sem terra no início do primeiro mandato de Lula, foram assentadas mais de 800 mil. Isso é nada? Hehe, desinformação é um problema crônico no Brasil.

    Responder

    Monica Figueiredo

    13 de setembro de 2015 às 23h27

    Jason Gabriel e Orlando Pinheiro

    Responder

    Monica Figueiredo

    13 de setembro de 2015 às 23h28

    Responder

Jorge Walkin'

13 de setembro de 2015 às 17h42

Muito bom, mas a foto não faz referência ao MST, ela é uma foto tirada por Sebastião Salgado de serra Pelada nos anos 80.

Responder

    Jason Gabriel

    13 de setembro de 2015 às 17h51

    Hoje em dia vai ser difícil conseguir uma foto de trabalhadores sem terra trabalhando!!! Vivem nas tetas do governo!

    Responder

    Jorge Walkin'

    13 de setembro de 2015 às 18h44

    De tetas, vc deve conhecer.

    Responder

    Orlando Pinheiro

    13 de setembro de 2015 às 20h24

    Jason Gabriel, tenho uma pequena propriedade ao lado de um assentamento do MST de nome PA Buriti, em Luziânia – GO. Cada uma das mais de 200 famílias ali assentadas está lá, firme, trabalhando há mais de 13 anos. Te convido a vir conhecer.

    Responder

Fabio J Trindade

13 de setembro de 2015 às 17h28

A QUANTIDADE DE RECURSOS PARA A REFORMA AGRÁRIA NÃO É O QUE DETERMINA A QUALIDADE DA REFORMA AGRÁRIA. PODE-SE DESAPROPRIAR MENOS TERRAS E INVESTIR NA MELHORA DA PRODUTIVIDADE DOS JÁ ASSENTADOS.

Responder

Fabio J Trindade

13 de setembro de 2015 às 17h22

MIGUEL, É DIFÍCIL APONTAR UM ERRO DE DILMA NA POLÍTICA ECONÔMICA, NÃO VALE O – COMETEU ERROS. CADA ERRO APONTADO TEM SUA DEFESA, POIS EM MUITOS MOMENTOS SE ESCOLHE ENTRE ALTERNATIVAS POSSÍVEIS. É PRECISO DIMINUIÇÃO DE DESPESA SIM, MAS NÃO SÓ A DESPESA DE CAPITAL. DEVE DIMINUIR MAIS A DESPESA CORRENTE. QUE A CUT NÃO ME OUÇA, MAS OS SERVIDORES DE ALTO ESCALÃO GANHARAM AUMENTOS ACIMA DA INFLAÇÃO. ESSE PODE TER SIDO UM ERRO DOS GOVERNOS DO PT. NO MOMENTO ESSA DESPESA NÃO PODE SER CORTADA. SÓ HÁ UM CAMINHO PARA O EQUILÍBRIO: DEIXAR A INFLAÇÃO DE 8% AO ANO CORROER A DESPESA E REAJUSTAR OS GASTOS ABAIXO DA INFLAÇÃO. QUANTO A ALTA TAXA DE JUROS, PODEMOS CONSIDERAR QUE É DA ESFERA DA INDEPENDÊNCIA DO BACEN. MUITOS DE NÓS ACHAMOS QUE DEVERIA SE TER AUMENTADO O COMPULSÓRIO E NÃO A TAXA DE JUROS, MAS NENHUM DE NÓS TEM DOUTORADO EM ECONOMIA…

Responder

Gustavo Lima

13 de setembro de 2015 às 16h41

GOSTARIA MUITO DE PODER TER O DIREITO DE NAO CONTINUAR SUSTENTANDO MST CUT VENEZUELA BOLIVIA CUBA CONGO ANGOLA E ETC MEU BOLSO NAO AGUENTA MAIS !P vcs DEVE ESTA TUDO OTIMO!

Responder

Orlando Pereira C Filho

13 de setembro de 2015 às 16h27

boçalidades de um fascistoide, fiquem mais atentos, o enfrentamento da luta é nas ruas, nesses teus guetos de rede, todo covarde coxinha é valente, todo fascista mostra a cara.

Responder

    Ana Isabel

    14 de setembro de 2015 às 20h21

    Nas ruas como? incitando a violência? isso é crime sabia?

    Responder

Gustavo Lima

13 de setembro de 2015 às 16h20

E AI PESSOAL VAMOS PAGAR PELOS ROUBOS DO PT ATE QUANDO?

Responder

Anônimo

13 de setembro de 2015 às 15h45

MST não. Nunca foi representante da classe trabalhadora.

Responder

Neila Regina Coelho Regis

13 de setembro de 2015 às 15h44

Uhuuuul! #ComLula #ComDilma

Responder

naldo

13 de setembro de 2015 às 12h42

Exigimos isso, repudiamos aquilo estão apertando o governo que tem um minimo de indetificação com eles e está quase caindo? daqui a pouco vão ter que brigar com o caiado e cia que estão querendo é vender as terras do país para estrangeiros, por isso que eu acho que se o governo cair poucos irão se manifestar, e é isso com que os golpistas contam, aliado á passividade e até manipulação da midia.

Responder

    Carlos Eduardo

    13 de setembro de 2015 às 12h57

    É, mas eles não contam com a passividade do MST, CUT e UNE não.

    Responder

Angela Simões

13 de setembro de 2015 às 12h36

O movimento tem todo direito de reivindicar, mas agora não é o momento, pois contribui com mais fogo para a direita golpista.O momento é de apoio e quando as coisas acalmarem voltem a cobrar. Agora dar munição para a turma do golpe é puro oportunismo.

Responder

    Carlos Eduardo

    13 de setembro de 2015 às 12h54

    Oportunismo sim, tudo bem que num momento errado, mas a própria presidente continua fornecendo elementos para a insustentabilidade de seu governo, o MST seria os primeiros a lutarem contra o golpe, todos os dias a Dilma cede por pressões do congresso anti-nacional. É preciso que Dilma acredite mais na CUT, MST, UNE e na Militância do PT. Ceder? Somente para os aliados.

    Responder

    Anônimo

    14 de setembro de 2015 às 06h28

    Concordo. A Presidenta ainda nao completou um ano no novo mandato. Se a esquerda nao unir, vamos assistir o Brasil ruir, e ate nossa soberania ir para o lixo da historia com essa direita sordida. A hora e’ de defender a democracia mais do que defender o governo. Nao ao golpe, ate porque qual o crime da Presidenta?

    Responder

Marcelo Aranha De Sousa Pinto

13 de setembro de 2015 às 15h13

Que bom que leu

Responder

Gustavo Lima

13 de setembro de 2015 às 14h56

Nao sei como o pessoal q defende deve ter algum problema genetico q faz com eles nao entendao q esse partido fudeu e esta fudendo nosso pais totalmente!

Responder

Vitor

13 de setembro de 2015 às 11h41

Difícil comentar os textos do MST, já que eles são uma coisa no papel e outra na prática… Pra mim esse tipo de manifesto não tem credibilidade nenhuma.
Miguel, vai aí um aviso. Tem uns manés te detonando lá nos comentários de um texto do DCM em que PN aponta as diferenças entre Collor e Dilma. Pra mim umas das coisas mais preocupantes que está acontecendo no Brasil hoje é que a esquerda está ficando cada vez mais agressiva e intolerante, igual a direita…

Responder

Alfred Machado

13 de setembro de 2015 às 14h39

Silvana Alves Silva

Responder

    Silvana Alves Silva

    13 de setembro de 2015 às 16h20

    Alfred Machado, você me conhece. Essa mesma imagem de Salgado estava na avaliação. Daqui um pouco só quero dar aula de Geografia agrária. Gracias mobila.

    Responder

Eder Machado

13 de setembro de 2015 às 14h34

Crise! Dilma vai taxar até pênalti pro Corinthians!

Responder

Gustavo Lima

13 de setembro de 2015 às 14h23

Pcc+mst+CUT+CV+AASFARC=PT
PERDAO ACHO Q ESTOU COMETENDO INJUSTICA COM O PCC E CV ELES NAO.MERECEM SEREM LIGADOS A ESSES RESTOS DE LIXO

Responder

Nilson Figueiredo Filho

13 de setembro de 2015 às 14h18

Excelente nota!

Responder

Lilana Lima

13 de setembro de 2015 às 14h06

Tb gostaria q a direita fosse varrida da face da terra mas isso é impossível de acontecer. O resto é lutar para termos um país mais justo , com menos desigualdade, menos violência, menos td de ruim.

Responder

    Asdrubal Caldas

    13 de setembro de 2015 às 13h54

    https://www.ocafezinho.com/2015/09/13/a-leitura-do-mst-para-a-conjuntura-politica/#more-31748

    Lilana Lima> Se você esta tão incomodada assim com a direita, chegando até a desejar que ela seja varrida da face da terra, siga este meu conselho, faça o seguinte: Como vai ser muito difícil de você conseguir o seu intento, veja que até o MST já não está mais aguentando este desgoverno, sem contar que temos muitos petistas, também, contra este desgoverno. Junte os seus trapinhos, coloque dentro de uma sacolinha de supermercado e tome a seguinte decisão: escolha um destes três países maravilhosos para um esquerdista viver: Cuba, Venezuela, Coreia do Norte. Tenha uma péssima viajem, sofra todos os males que que estes países costumam impor ao seu povo, não volte nunca mais, pois não precisamos de gente da sua laia. E não se esqueça de escrever para alguém que você considere como amigo, que ficou aqui no Brasil. o que vai ser difícil, porque a esquerda costuma não ter amigos, costumam ter “Cumpanheiros”. E quando eu disse escreva, é porque estes países que estou lhe indicando costumam não ter internet livre, para uso do povo. Lá é tudo na base da antiga cartinha, e tem que ser clandestina, porque se os troglodistas a serviço do governo descobrem que você esta tentando se comunicar com o resto do mundo, dependendo do que você estiver passando de informações, é morte certa. Passe mal!!!

    Responder

      Carlos Eduardo

      13 de setembro de 2015 às 22h13

      Percebe-se que de política o nobre não entende absolutamente nada, o MST está fazendo suas revindicações, num momento delicado mas oportuno, mas isso não quer dizer que o MST apoiaria um golpe da direita, essa direita o qual você defende, essa direita que quando esteve no poder vendeu o Brasil, triplicou as remessas de lucros para o exterior, multiplicou as riquezas dos ricos e aumentou a miséria da classe trabalhadora. Passar bem.

      Responder

Gustavo Lima

13 de setembro de 2015 às 13h59

MST DEVE SER VARRIDO DA FACE DA TERRA JUNTO COM PT!

Responder

    Orlando Fogaça Filho

    13 de setembro de 2015 às 11h26

    bobão!

    Responder

    Lucia Rossini

    13 de setembro de 2015 às 14h45

    ownnnnnnnnn…coxinha reaça …vem varrer !!!

    Responder

    Carlos Eduardo

    13 de setembro de 2015 às 11h57

    Delirando ou falta de conhecimento?

    Responder

    J Claro San

    13 de setembro de 2015 às 22h45

    Responder

Ricardo Andrade

13 de setembro de 2015 às 13h57

Wesley Andrade

Responder

Deixe uma resposta