Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Pimenta: Zelotes se vendeu pra Globo?

Por Miguel do Rosário

29 de dezembro de 2015 : 17h39

É muito revoltante o que aconteceu com a operação Zelotes.

O Cafezinho deu o furo: publicou a documentação completa da operação da Polícia Federal, quase 500 páginas de escutas telefônicas, documentos comprometedores.

É incrível! A imprensa comercial fingiu que esse documento não existia!

E daí se iniciou uma operação alquímica para transformar a Zelotes numa coisa completamente diferente!

Reportagem do Valor de hoje diz que a Zelotes é uma operação que investiga a venda de medidas provisórias.

A mídia brasileira virou uma Coréia do Norte às avessas: ela muda a história e a realidade a seu bem prazer.

Todos os acusados da Zelotes foram esquecidos e protegidos. A PF não mais acusou ninguém e interrompeu todas as investigações sobre a sonegação das grandes empresas.

Ao invés disso, passou a concentrar sua artilharia contra o filho de Lula, que não tinha nada a ver com nada na operação.

Aí sim, a grande mídia entrou de sola, dando destaque, longas matérias no Jornal Nacional e no Fantástico – todas as outras mídias então também passaram a dar atenção à Zelotes.

O Valor hoje fala em pontos de contato entre Lava Jato e Zelotes.

Querem juntar as duas, transformando-a numa só conspiração midiático-judicial contra o governo.

Que lindo! Que romântico!

Enquanto isso, os mais de R$ 500 ou R$ 600 bilhões sonegados anualmente, um valor infinitamente maior do que qualquer esquema de corrupção, seja trensalão, mensalão ou petrolão, são varridos para debaixo do tapete.

Lula dá um depoimento na Polícia Federal, que vaza horas depois para a TV Globo.

Nenhum governador ou ex-presidente é chamado para depor na PF, apenas Lula.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) resume a coisa: “Não posso crer que o curso das investigações na PF seja ditado pelo interesse editorial do Jornal Nacional”.

É exatamente isso que está acontecendo, deputado.

Ao mesmo tempo, o nosso ministro da Justiça afirma que há uma “revolução na PF”.

Sim, claro, quanto mais a PF seguir as ordens da Globo, maior será a sua glória!

Talvez até ganhe o Prêmio Faz Diferença em 2016!

Aliás, a sonegação da Globo, outro furo do Cafezinho, também foi arquivada na PF do Rio de Janeiro…

O que é mais sinistro é o pacto de silêncio e cumplicidade das mídias nacionais em torno da Globo.

É como se houvesse um terrível e silencioso sistema de censura branca, pelo qual apenas notícias antes chanceladas pela Globo pudessem ser veiculadas livremente por outros órgãos de imprensa.

Se não sair na Globo, é porque a notícia é subversiva: melhor não publicar…

Se sair na Globo, mesmos as notícias mais vagabundas e mentirosas, vide os “furos” de Lauro Jardim, só aí a mídia nacional sente-se à vontade para correr atrás de mais detalhes.

Mas isso não vai durar muito.

Em 2016, o Cafezinho tem como objetivo contratar um repórter investigativo para me ajudar. Enquanto a mídia devasta suas próprias redações, demitindo em massa, a blogosfera cresce, contratando gente.

O jogo vai virar.

Os documentos da Zelotes, por exemplo. São 494 páginas.

Basta mergulhar nelas e ir puxando o fio.

***

Da assessoria do deputado Paulo Pimenta, por email.

Pimenta pede à Polícia Federal retomada do foco central da Operação Zelotes e questiona seletividade de investigações

Relator da subcomissão da Câmara Federal que acompanha os desdobramentos da Operação Zelotes, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) questionou, nesta terça-feira (29), o Diretor Geral Substituto da Polícia Federal, Rogério Galloro, por que estão paralisadas as investigações que apuravam desvios de R$ 20 bilhões no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) da Receita Federal. Prometidas para julho de 2015, as denúncias contra grandes bancos e empresas, como Bradesco, Santander, Mitsubishi, entre outras, nunca foram apresentadas.

A preocupação do parlamentar é que, segundo informações às quais ele teve acesso, a Polícia Federal não realiza há meses nenhuma diligência dentro escopo original das denúncias da Operação Zelotes. Nesse período, porém, a PF abriu uma investigação paralela para apurar a compra de medidas provisórias no Governo Federal. “Não posso crer que o curso das investigações na PF seja ditado pelo interesse editorial do Jornal Nacional”, disse Pimenta, em referência ao fato de a Zelotes só ter recebido destaque na imprensa quando envolveram o nome do filho do ex-presidente Lula na Operação.

Pimenta aponta nessa “dobradinha com a imprensa” um dos fatores que podem ter sido responsáveis pelo desvio de foco e paralisação da Zelotes, já que, para ele, a investigação contra os bancos e os grandes anunciantes da própria mídia não têm espaço na imprensa. O deputado lembra que o juiz da Lava-Jato, Sérgio Moro, é defensor desse tipo de relação com a imprensa. Em artigo, Sérgio Moro defendeu que só “com o apoio da opinião pública, elas [as operações] têm condições de avançar e apresentar bons resultados”.

FHC – Questionado pelo deputado se há algum critério dentro da Polícia Federal para que sejam ouvidos ex-presidentes da República, Galloro alegou que não há nenhum padrão a ser seguido e que a autoridade policial tem autonomia para ouvir quem julgar necessário. “Essa subjetividade das escolhas é que causa estranheza. Se o objetivo é ouvir os ex-presidentes sobre supostos escândalos que ocorreram durante seus governos, por que motivo o Fernando Henrique nunca foi chamado, já que a corrupção na Petrobrás e o caso Alstom em São Paulo – para ficar só nesses dois episódios – iniciaram quando ele ainda era Presidente?”, indagou o parlamentar.

Pimenta lembrou que governadores ou ex-governadores também nunca foram chamados para depor sobre supostos casos de corrupção que tenham ocorrido durante o tempo em que estiveram à frente do Executivo. “Deveria haver um critério, então, para todos. Esse direcionamento das investigações é que gera perplexidade”, contestou o parlamentar.

Vazamentos – Outra observação feita pelo deputado foi quanto ao vazamento do conteúdo do recente depoimento do ex-presidente Lula, que prestou esclarecimentos à Polícia Federal na condição de informante para a Operação Lava-Jato. As informações foram vazadas e menos de 24 horas depois foram apresentadas pelos telejornais da Rede Globo.

Pelo Código de Ética da Polícia Federal é vedado ao agente público do Departamento “usar ou repassar a terceiros, através de quaisquer meios de comunicação, informações ou conhecimento de domínio e propriedade do Departamento de Polícia Federal”. Além disso, o artigo 153 do Código Penal prevê para o crime de vazamento de informações sigilosas pena de detenção de um a quatro anos, enquanto a Lei 9.296/96, que tipifica como crime o vazamento de informações sigilosas constantes de processos judiciais, estabelece pena de dois a quatro anos de prisão.

Diante do caso, o Diretor Geral Substituto da PF afirmou que os vazamentos à imprensa “serão objeto de apuração” e se resumiu a dizer que a “PF procura evitar qualquer tipo de exposição” e que, se houver condutas equivocadas, as mesmas serão corrigidas.

Conselheiros – Por fim, Pimenta questionou também por que não são objeto das investigações as escolhas dos conselheiros feitas pelas entidades como a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF). As investigações apontaram que os conselheiros do Carf recebiam propina para anular multas milionárias de grandes empresas com a Receita Federal.

Deflagrada pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, inicialmente para investigar a corrupção no Carf, a Operação Zelotes foi perdendo fôlego ao longo do ano. Pelo esquema, empresas com dívidas com a União pagavam propina a conselheiros do Carf para se livrarem das multas. “São empresas que contam com a blindagem da mídia e a disposição da imprensa de transformar a Zelotes em algo que ela não é. Espero que a PF retome o foco e conclua suas investigações para que o Brasil possa conhecer quem são as grandes empresas sonegadoras do país, e as pessoas que montaram esse esquema bilionário de corrupção dentro do Carf”, enfatizou Pimenta.

Assessoria Parlamentar

Foto: Fabricio Carbonel

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

65 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Diego

05 de janeiro de 2016 às 08h41

A “justiça” seletiva mantém o EC na ativa porque ele é a ponta de lança da mídia sonegadora anti Brasil. Ele ainda se mantém na mesma posição porque defende o cartel midiático dos barões sonegadores que estão na ZELOTES.

Agora, vejam porque o dinheiro das escolas e hospitais públicos não chegam no destino certo, mas vão para os paraísos fiscais, e depois querem o fim das investigações, querem parar o governo do Brasil que liberou e não interfere nas investigações. Por isso querem golpe.
https://www.youtube.com/watch?v=t9GcUiRlbbI obs. No passado recente esse vídeo vazou porque teve briga na casa do demo kkkkkk.

Responder

Vera Lúcia Ladeiras

04 de janeiro de 2016 às 03h45

Ainda bem que aquilo nao era ditadura
E na imagem de baixo
E a raspa do que a ditadura nos deixou
Deixando nossa gente entregue a pobreza e a propria sorte
Ama mesmo o quevoce chama de ditadura
Pobre como voce e muito triste

Responder

Isaac Bell

30 de dezembro de 2015 às 15h38

Essa Zelotes só com o FBI ou com uma ajuda da Suiça, o resto é acreditar em papai noel.

Responder

Marcus Vinicius Meschini

30 de dezembro de 2015 às 14h48

A verdade é que O Cafézinho e demais sites de esquerda, apostaram que a Zelotes enquadraria a oposição e assim livraria a cara desse governo safado, com a velha máxima de sempre dessa esquerda desonesta : “Haaaa mas os outros também roubam”.
Se foderam… Kkkkkkkkkk, caiu no Filhote ratinho do Lula, e no próprio Lula que vendeu medidas provisórias a troco de grana.
Kkkkkkkkkk, agora ficam com essa conversa de Jão sem braço..

Responder

Flávio Sarquis Soares

30 de dezembro de 2015 às 13h03

O quarto poder é o mais poderoso. Continuará sendo o mais poderoso e enviesado e monotônico, enquanto não for contrastado adequadamente. O Cafezinho é parte do processo que se contrapõe ao poder solitário da Globo. O processo alternativo à Globo e seus semelhantes ainda pode ser de alcance curto, mas espero que se expanda cada vez mais.

Li que há quem exorte que deixemos a PF trabalhar. A Globo deixa? Uma vez que se consiga moldar a opinião pública conforme a opinião publicada da Globo, haverá ainda espaço para a verdadeira justiça? A resposta está “na cara”, no quotidiano, na infantilidade e no ódio que caracterizam o pseudo-debate político brasileiro atual, um diálogo de surdos-mudos, muitas vezes idiotizados.

Não, a PF não pode ser “deixada a trabalhar” sem cobrança, muita cobrança.

E não é pressão para ignorar alguma pessoa ou agremiação política. É pressão pela ação profissional isenta de paixões partidárias e não submissa ao poder da imprensa em geral. É pressão pelo equilíbrio.

Quando delegados da PF postam mensagens nas redes sociais a favor ou contra esta ou aquele candidata ou candidato em tempos de eleição, enquanto exercem atividades profissionais que afetam diretamente o processo eleitoral, a isenção é posta sob suspeita. É assim que devemos deixar a PF trabalhar? Quando uma operação da PF se inicia com um foco e, ao risco de atingir a Globo através de sua afiliada no Sul, este foco é modificado, novamente a isenção é posta sob suspeita.

A matéria que o Cafezinho faz e a investigação a que se propõe, ao declarar que pretende contratar um profissional investigativo, são mais admissíveis e mais honestas que a atuação da Globo.

Responder

Flávio Sarquis Soares

30 de dezembro de 2015 às 13h03

O quarto poder é o mais poderoso. Continuará sendo o mais poderoso e enviesado e monotônico, enquanto não for contrastado adequadamente. O Cafezinho é parte do processo que se contrapõe ao poder solitário da Globo. O processo alternativo à Globo e seus semelhantes ainda pode ser de alcance curto, mas espero que se expanda cada vez mais.

Li que há quem exorte que deixemos a PF trabalhar. A Globo deixa? Uma vez que se consiga moldar a opinião pública conforme a opinião publicada da Globo, haverá ainda espaço para a verdadeira justiça? A resposta está “na cara”, no quotidiano, na infantilidade e no ódio que caracterizam o pseudo-debate político brasileiro atual, um diálogo de surdos-mudos, muitas vezes idiotizados.

Não, a PF não pode ser “deixada a trabalhar” sem cobrança, muita cobrança.

E não é pressão para ignorar alguma pessoa ou agremiação política. É pressão pela ação profissional isenta de paixões partidárias e não submissa ao poder da imprensa em geral. É pressão pelo equilíbrio.

Quando delegados da PF postam mensagens nas redes sociais a favor ou contra esta ou aquele candidata ou candidato em tempos de eleição, enquanto exercem atividades profissionais que afetam diretamente o processo eleitoral, a isenção é posta sob suspeita. É assim que devemos deixar a PF trabalhar? Quando uma operação da PF se inicia com um foco e, ao risco de atingir a Globo através de sua afiliada no Sul, este foco é modificado, novamente a isenção é posta sob suspeita.

A matéria que o Cafezinho faz e a investigação a que se propõe, ao declarar que pretende contratar um profissional investigativo, são mais admissíveis e mais honestas que a atuação da Globo.

Responder

Gugu Mello

30 de dezembro de 2015 às 13h03

Aécio flagrado na Lava Jato plagiando Aloysio 300 mil !!

Responder

    Hell Back

    31 de dezembro de 2015 às 01h11

    Devem ser os “300 de Esparta”. he he he

    Responder

Gugu Mello

30 de dezembro de 2015 às 13h03

Aécio flagrado na Lava Jato plagiando Aloysio 300 mil !!

Responder

    Hell Back

    31 de dezembro de 2015 às 01h11

    Devem ser os “300 de Esparta”. he he he

    Responder

Sandra

30 de dezembro de 2015 às 09h44

Muito estranha essa Operação Zelotes. Cadê os sonegadores? Cadê os conselheiros corruptos? Porque ninguém é preso?

Responder

Mauricio Ferreira

30 de dezembro de 2015 às 10h42

Mas nao era né?

Responder

Laninha Barreto

30 de dezembro de 2015 às 02h58

Toma a Deus, que tudo um dia seja desvendado sobre esta operação , ai vamos ouvir o que a globo tem a dizer em seu Jn..

Responder

Marcelo Escobar

30 de dezembro de 2015 às 02h55

Legal!!!! Antes tudo era Zelotes, Zelotes, Zelotes… agora que caiu o Lulinha… virou o disco!!!!

Responder

Messias Franca de Macedo

30 de dezembro de 2015 às 00h44

ALÔ ALÔ CONTROLADORIA/OUVIDORIA DA POLÍCIA FEDERAL
Quem investiga os agentes dessa mesma corporação?
ENTENDA

Hoje eu estava na fila de um caixa em uma agência da Caixa Econômica Federal…
– Tomara que o próximo ano seja melhor – comentei
– É
– Pelo menos os golpistas já estão desmoralizados!
– É
– Bom
– Eu tenho amigos na Polícia Federal. Eles me disseram: no tempo em que o José Dirceu era ministro, quem governava o Brasil era ele! O Lula chegava às 10h00 para trabalhar, e bêbado!
Arrostei o desconhecido, e retruquei de forma contundente:
– Mentira! Mentira! Os seus amigos da Polícia Federal são mentirosos! E saiba, existe uma ala Tucana na Polícia Federal…

ALÔ ALÔ CONTROLADORIA/OUVIDORIA DA POLÍCIA FEDERAL
Quem investiga os agentes dessa mesma corporação?

E por onde anda “o republicano” ‘Zé Tucano da Justiça?!

Responder

Gorila Man

30 de dezembro de 2015 às 01h47

Por que será??

Responder

    Mauricio Ferreira

    30 de dezembro de 2015 às 10h43

    Esses coxinhas adoram inventar uma mentirinha…

    Responder

    Gerson

    02 de janeiro de 2016 às 09h26

    Teu apelido diz tudo.

    Responder

    Cleide Reis

    05 de janeiro de 2016 às 18h17

    Hum a policia brigando pelas diarias. Ué, a oposiçao nao mandou cortar do orçamento despesas d governo?? Cobrem deles,. ou acham que vao tirar da edução e saude?? Vao atras dos sonegadores da Zelotes que volta tudo.

    Responder

Egnaldo Heleno

30 de dezembro de 2015 às 01h36

Esse Império um dia vai cair.

Responder

Luís CPPrudente

29 de dezembro de 2015 às 22h27

A famiglia Marinho, sempre ela sonegando e mentindo, além de fazer da maioria de seus telespectadores patinhos e coxinhas.

Responder

    Elizabeth de Andrade

    29 de dezembro de 2015 às 23h18

    Por falar em mídia golpista, atenção: Uma nova lei para um novo tempo, Precisamos reagir!

    SE INFORME! PARTICIPE, ASSINE! NÃO PERMITA QUE OLIGOPÓLIOS DA MÍDIA COMANDEM VOCÊ. MOBILIZE-SE PELOS SEUS DIREITOS!

    Liberdade de imprensa, não é liberdade de empresa! As mídias mascaram a verdade sobre as concessões da radiodifusão, deturpam o seu entendimento para que os cidadãos não conheçam os seus direitos. #pluralidade #diversidade #liberdade #democracia #ContraPLespião #NãoPL215

    PROJETO DE LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA
    Assine:Temos 300.000 assinaturas, precisamos de Um milhão…
    Eu apoio o Projeto de Lei de Iniciativa Popular da Mídia Democrática, ASSINAR AQUI: http://www.paraexpressaraliberdade.org.br/assina.php

    Responder

Andre Luiz Prado Prado

30 de dezembro de 2015 às 00h24

Cafezinho cai na conversa de coxinha não…..parabéns pelo belo trabalho !!!!!

Responder

Andre Luiz Prado Prado

30 de dezembro de 2015 às 00h24

Cafezinho cai na conversa de coxinha não…..parabéns pelo belo trabalho !!!!!

Responder

Carvalho Portela

30 de dezembro de 2015 às 00h12

Vergonha! tudo culpa de quem? Globo? PSDB? Judiciário? PF? Não! De um povo altamente burro e manipulável, o brasileiro comum! só felei a verdade.

Responder

    Az Botelho Paiva

    30 de dezembro de 2015 às 02h04

    Carvalho Portela > Se falou a verdade, se prepara para começar a ser esculhambado pelos esquerdo/petistas eles não gostam da verdade, porque é como diz aquele deputado campeão de votos no Rio de Janeiro: “A VERDADE TORTURA”.

    Responder

Ligia Cavalcanti

29 de dezembro de 2015 às 23h24

Com certeza a própria polícia federal, já pegou uma propina pra esfriar o caso e ficar no acaso. “SE ACASO ME QUISERES… SOU DESSAS MULHERES QUE SÓ DIZEM SIM…”

Responder

Vicente

29 de dezembro de 2015 às 21h22

A Zelotes está morrendo e as contas do HSBC já são parte do passado. Agora nem querem mais impeachment… As “elites” já se deram por satisfeitas.

Responder

Leo Sérgio Campos

29 de dezembro de 2015 às 22h50

Quando começou aparecer as grandes empresas sonegadoras na lista da ZELOTES, a MIDIA não divulgou mais nada sobre o assunto, eo processo do CARF, parado porque?

Responder

Lulu Pereira

29 de dezembro de 2015 às 21h52

a globo privatizou a pf

Responder

Joel Araujo

29 de dezembro de 2015 às 21h25

A velha putaria nacional!

Responder

Marcos Portela

29 de dezembro de 2015 às 21h17

FIM DE JOGO, bem que os FASCISTAS tentaram DESTRUIR o PAÍS, mas com a FORÇA do POVO nas RUAS e com o RESULTADO que confirmou a vitória da DEMOCRACIA, mostrou ao POVO que nem todos os Ministros do STF são CORRUPTOS e que o “Ministro” GILMAR falhou na NEGOCIAÇÃO com seus colegas, na REDE GLOBO já davam a VITÓRIA do GOLPE como certa, anunciada com antecedência pelo MERVAL que seria um MASSACRE a VOTAÇÃO no STF, prepararam um SHOW de prêmios na DEMÔNIOS FEST do FAUSTÃO, com distribuição de troféus de MELHORES GOLPISTAS 2015, como a VEJA, que teve de MODIFICAR a sua capa com o “Juiz” SÉRGIO MORO que seria a PERSONALIDADE do ANO para ser o quem SALVOU o ANO dos que NÃO foram PRESOS do PSDB, PMDB e DEM e como sempre tiveram seus PROCESSOS ENGAVETADOS, uma GRADE CONSPIRAÇÃO e TRAIÇÃO denominada de “PATRIOTAS” para esconder os HIPÓCRITAS, também premiariam os aliados da IMPRENSA monopolizada do PAÍS, o AÉCIO, o CUNHA, o GILMAR e o traíra TEMER, mesmo ESTANDO ENVOLVIDOS na INSTALAÇÃO do CAOS que ATACOU EMPRESAS que operavam e geravam EMPREGOS com várias OBRAS de INFRAESTRUTURA no PAÍS, clonaram e veicularam repetitivamente palavras de ordem na MÍDIA, como AMIGOS do LULA, CRISE, IMPEACHMENT… e em CRIMES de EXTORSÃO, TRÁFICO de COCAÍNA, SONEGAÇÃO, VENDA de SENTENÇAS e HABEAS CORPUS JUDICIAIS, que não vem ao caso para a SOCIEDADE ALIENADA pela MÍDIA, portanto se pretendem INICIAR um novo ATAQUE ao PAÍS, serão mais uma vez combatidos pelo POVÃO e em última instância pela intervenção MILITAR que tanto DESEJARAM.

Responder

Petralha Zuero

29 de dezembro de 2015 às 21h02

Responder

Luís Henrique Martin

29 de dezembro de 2015 às 20h59

Responder

Diego

29 de dezembro de 2015 às 18h59

ZELOTES R$ 565 BILHÕES

COMO RASTREAR ESSES LADRÕES? CPMF!
Provavelmente no caso, não havia CPMF quando praticaram o crime da remessa clandestina p/ o exterior desses valores. Poderão ser rastreados no retorno com uma nova CPMF, ie. se os responsáveis fizerem o retorno desses valores. Em todo caso, esses valores são ilegais por cometerem crime contra a Receita Federal e deverão ser repatriados.

http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2015/09/os-misterios-da-operacao-zelotes.html
http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2015/10/brasil-foi-roubado-em-um-trilhao-de.html

Ricos sonegadores criam o patão de tróia, esperando que este os salvem da CPMF que vai rastrear remessas clandestinas aos paraísos fiscais e lavagens de dinheiro, querem que nós sejamos os patos para pagar tributos no lugar deles, querem continuar lesando o Brasil como fazem a décadas.

Responder

Renato Delgado

29 de dezembro de 2015 às 20h45

Dá orgulho dizer que grande empresário, banqueiro e senador vão pra cadeia, mas os grandes empresários sonegadores como RBS, Gerdau, Santander, etc, estão escapando e nos fazendo sentir que este é o país da impunidade, a despeito de alguns presos importantes.

Responder

Eunice Sélos

29 de dezembro de 2015 às 20h21

Mantra é falta de argumento ou má fé mesmo.

Responder

Antonio De Padua Prado Jr.

29 de dezembro de 2015 às 20h20

E o país continua sem Ministro da Justiça!

Responder

Luiz Carlos Famadas Junior

29 de dezembro de 2015 às 20h16

Parabéns ao Cafezinho pelo belo trabalho investigativo. Não deixemos a Zelotes se desvirtuar. A Globo tem que pagar cada centavo que roubou de nosso Fisco. É por isso que falta dinheiro para hospitais e escolas. Tudo enchendo os rabos dos Marinho.

Responder

Vinicius Farias

29 de dezembro de 2015 às 19h57

Esse Eduardo Cardozo é um bosta!!!

Responder

Marco Antônio Reis Júnior

29 de dezembro de 2015 às 19h48

Não pelo contrario, Estão todos trabalhando em conjunto, apoiando o Departamento de Polícia Federal – MJ o resto é por sua conta!

Responder

Deixe um comentário