Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Um dia bom para o Brasil

Por Miguel do Rosário

14 de janeiro de 2016 : 19h45

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]

Análise Diária de Conjuntura – Tarde – 14/01/2016

Foi uma quinta-feira feira boa para o país, em vários sentidos. A bolsa experimentou forte alta. As ações da Petrobrás subiram. O dólar caiu abaixo de R$ 4; é o terceiro dia de queda.

Ao final do dia, o ministro da Educação anunciou que o piso nacional dos professores subirá acima da inflação, atingindo um recorde histórico para a categoria (embora certamente ainda muito baixo).

O piso dos professores, somado ao aumento do salário mínimo, mais a ocorrência de chuvas em todo país, são fatores que afastam um pouco as perspectivas de que 2016 seria um ano tão difícil quanto 2015.

Será difícil, porém com horizontes bem mais abertos.

No front político, o dia também ofereceu uma interessante novidade.

Um tucano histórico, fundador do partido e ex-líder do governo FHC na Câmara, o ex-deputado Arnaldo Madeira deu entrevista à Folha em que lançou sérias dúvidas sobre a estratégia de seu partido em relação ao impeachment.

[/s2If]

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]

***

Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (na coluna da direita; ou abaixo da seção de comentários, se você estiver lendo pelo celular). Confira aqui como assinar o blog O Cafezinho. Qualquer dúvida, entre em contato com a Thamyres, no assinatura@ocafezinho.com. [/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]

As declarações de Madeira enterram de vez o impeachment. Aliás, de certa maneira já constituem um esforço de setores da legenda de encontrarem uma saída honrosa do buraco golpista a que foram levados pela liderança irresponsável de Aécio Neves – com o beneplácito de Fernando Henrique.

A imprensa velha, por sua vez, foi pega de calça curta com a revelação, no Valor, de que a delação oficial de Cerveró, a que foi homologada pelo STF, não traz menções nem a Lula nem a Dilma. Isso depois da imprensa passar meses alardeando a mentira. A Folha chegou a fazer enormes organogramas com a delação falsa de Cerveró, usando fotinhas de Lula.

A delação de Cerveró sobre um esquema de corrupção ocorrido no governo FHC, e que detalhes das empresas envolvidas, parece não ter motivado grande curiosidade na imprensa brasileira.

A grande expectativa, no momento, é quanto ao comportamento da economia brasileira neste primeiro semestre.

Sabe-se que não será bom, mas se não for tão ruim como se espera já será uma boa notícia, visto que as expectativas para o segundo semestre são razoáveis.

Os partidos já devem ter começado a fazer seus cálculos. A lógica nacional não coincide com a lógica municipal, embora os problema de imagem de uma legenda naturalmente influem em toda parte.

O PT deverá, neste sentido, enfrentar dificuldades. Mas uma pesquisa do Ibope, feita na primeira semana de dezembro e escondida pela mídia, oferece um cenário algo surpreendente para quem está acostumado a atribuir ao PT a origem de todos os males.

As prefeituras administradas pelo PT estão entre as que gozam de menor rejeição, entre os principais partidos.

O Cafezinho já fez um post sobre isso esta tarde.

[/s2If]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Manoel Teixeira

15 de janeiro de 2016 às 12h36

Qual a razão de apontar o dólar abaixo de R$ 4,00 como uma boa notícia?
Sabemos que o real está sobre valorizado e ele abaixo de R$ 4,00 prejudica as exportações de produtos/serviços e favorece a exportação de empregos.
O governo continua catatônico sem fazer nada para se ajudar nem ao país. O que ajuda o Governo e o PT é a incompetência dos quadros do PSDB. Se houvesse um Golbery ou ACM no lado de lá, o Governo já teria caído e o PT já estaria destruído.

Responder

    Hell Back

    17 de janeiro de 2016 às 19h22

    Bons tempos aqueles. Ninguém sabia votar porque não havia eleição. Ah que saudade daqueles tempos. (rs)

    Responder

Replicante Seletivo

15 de janeiro de 2016 às 14h21

No país do circo jurídico-midiático, que opera com vazamentos a conta-gotas, o pior que poderia acontecer é termos um governo que, vacilante e tímido, reage lentamente com o seu conta-gotas de decisões, empurrando recessão e desemprego na agenda diária e permitindo que a tropa rentista entreguista continue mantendo a taxa de juros nas alturas, com seus ganhos ociosos sendo maximizados e com nossa dívida pública se mantendo nas alturas. Continua difícil enxergar a luz no fim do túnel.

Responder

Jamil Li Causi

15 de janeiro de 2016 às 11h29

Miguel, a delação do Cerveró sobre a propina no governo FH foi homologada ou, assim como a do Lula, ficou só na especulação?
Abç.

Responder

Rosa Nunes

14 de janeiro de 2016 às 22h51

Por isso a Globonews estava dando notícias internacionais

Responder

Natan Nigro

14 de janeiro de 2016 às 22h38

Pessoal, o site ta fora do ar!

Responder

Deixe um comentário