Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Conta Levy: população de desempregados sobe 2,5 milhões

Por Miguel do Rosário

15 de janeiro de 2016 : 14h04

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]

Análise Diária de Conjuntura – Manhã – 15/01/2016

Miriam Leitão está eufórica com a Argentina, assim como o “mercado”. O fato de ser o mesmo “mercado” que destruiu a economia do país, antes da era Kirchner, é convenientemente omitido. A colunista do Globo, comentando o “início forte” do governo Macri, deixa escapar uma observação algo imprudente: “Programas sociais, como para a educação, tiveram um crescimento muito forte entre 2012 e 2014, e essa conta não está cabendo no orçamento do governo.”[/s2If]

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]

***

Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (na coluna da direita; ou abaixo da seção de comentários, se você estiver lendo pelo celular). Confira aqui como assinar o blog O Cafezinho. Qualquer dúvida, entre em contato com a Thamyres, no assinatura@ocafezinho.com. [/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]

Todos os gastos do governo argentino que tinham como objetivo melhorar a vida do povo são classificados como “subsídios”, enquanto aqueles que Macri pretende, a partir de agora, destinar ao capital, são classificados como pagamentos justos e necessários. Por exemplo, a mesma Miriam repete, em sua coluna de hoje, que o governo argentino está negociando a volta dos “fundos abutres” ao mercado de capitais do país.

Vale a pena ler o que diz Miriam, em sua coluna:

“Macri teve um início muito forte de mandato, combatendo algumas das principais distorções macroeconômicas em seu primeiro mês no cargo. Há ainda muito a fazer — a política fiscal deve ser apertada e é preciso chegar a um acordo com os fundos abutres para voltar ao mercado de capitais — mas os progressos até aqui são encorajadores”, escreveu o economista Edward Glossop, em relatório.

O Cafezinho não pactua com nenhum tipo de torcida urubu, de maneira que desejamos que o governo Macri, mesmo sendo neoliberal e, portanto, contrário às nossas ideias, seja bem sucedido em seus intentos para fazer a economia argentina voltar a crescer.

Na verdade, governos conservadores, como foi, por exemplo, a ditadura militar brasileira, conseguem às vezes promover crescimento econômico, às custas da piora na distribuição de renda e entrega de pedaços de soberania, que negociam nas bolsas internacionais em troca de dinheiro fácil e rápido.

É curioso, no entanto, assistir à “torcida” das corporações midiáticas latino-americanas pelo governo Macri. Todas as notícias são incrivelmente positivas, otimistas, “pra frente”.

Isso não significa que não admitamos os erros dos governos Kirchner. Governos de esquerda cometem erros como quaisquer governos, assim como enfrentam problemas de corrupção como quaisquer governos.

A corrupção, no entanto, por mais que seja um problema endêmico em países latino-americanos, como de resto é um problema endêmico em qualquer país subdesenvolvido, é um problema contingente. Não é um problema estrutural, como tenta impor a mídia, em seu esforço, tantas vezes bem sucedido, de fazer o povo esquecer problemas estruturais muito mais graves.

A questão da mobilidade urbana, por exemplo, não é um problema de corrupção, e sim um problema de escolha política, que tornou o Brasil dependente do setor de autopeças, de um lado, e da indústria rodoviária, de outro.

A manhã foi péssima para o país, em matéria de índices econômicos, a começar pela divulgação, pelo IBGE, do aumento do desemprego para 9% da população, puxado sobretudo pela indústria.

É óbvio que uma reativação da indústria nacional deveria ser feita através de investimentos no setor ferroviário, mas não voltado apenas para o transporte de cargas, e sim, sobretudo, para a mobilidade urbana das grandes cidades, que se encontram em estado de insuportável superpopulação de automóveis.

Isso não significa sucatear a indústria de autopeças, até porque o número de carros, em relação à população, ainda é pequeno no Brasil, se nos compararmos ao Japão, à Itália, aos Estados Unidos.

O desemprego de 9% foi causado, segundo o próprio IBGE, mais pela entrada de novos contingentes no mercado de trabalho, do que pela demissão dos que já se encontram empregados. Mesmo assim, a situação começa a ficar preocupante, conforme se pode ver na tabela abaixo.

A população de desempregados cresceu 2,5 milhões de pessoas em um ano. A conta Levy chegou. E sua a política econômica, apesar disso, ainda é incensada pela mídia. Tínhamos 6,5 milhões de desempregados ao final de 2014 e chegamos a 9 milhões ao fim de 2015.

ScreenHunter_322 Jan. 15 13.19

Mas não é apenas culpa de Levy, mas também da atuação de um Banco Central que, à diferença de seu congênere norte-americano, entende a política de juros apenas como um instrumento de combate à inflação. O desemprego não entra nos cálculos das mentes frias do BC, refletindo a mentalidade subdemocrática e pouco humanista que caracteriza a burocracia de países subdesenvolvidos.

No front político, gostaria de comentar a coluna de Merval Pereira de hoje, que mais parece feita por um estagiário do portal do PSDB, do que um comentário político feito pelo principal articulista de um dos maiores jornais do país.

É incrível a degradação a que chegou a imprensa brasileira.

Há um trecho inclusive divertido, no qual Merval disfarça, em linguagem empolada, seu desencanto com o fracasso do impeachment e o iminente fracasso do golpe no TSE. Vale a pena reproduzir, por seu lado folclórico. Realmente, Merval assemelha-se em muito, por seu estilo, partidário e provinciano, aos publicistas engomadinhos do século XIX.

Embora em teoria a disputa esteja ainda muito longe, os candidatos já tentam se posicionar diante da instabilidade da situação política, que pode desaguar num processo de impeachment, ou da possibilidade de que a chapa Dilma-Temer possa vir a ser impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por abuso do poder econômico e político.

Serra, por exemplo, é especulado para ministro da Fazenda de um eventual governo Temer, o que poderia lhe valer a candidatura à presidência da República pelo PMDB.

Embora, na minha opinião, existam razões suficientes para que as duas conseqüências se materializem, no momento o ambiente político parece menos favorável do que já esteve a um desfecho antecipado. Mas a própria instabilidade política do país sugere que essa situação pode mais uma vez mudar, pois todos os atores estão sujeitos ao imponderável da Operação Lava-Jato e das delações premiadas.

Reparem bem no “ambiente político parece menos favorável”, uma admissão discreta, embora explícita, de que o golpômetro caiu muitos pontos nas últimas semanas. Por outro lado, Merval tem razão sobre a Lava Jato, não obstante a hipocrisia de omitir que as tais “delações premiadas” já atingiram Aécio Neves, FHC, Temer, quase todo o PMDB, tendo se tornado, portanto, uma grande pantomina que depende muito mais do peso que a mídia confere a tais e quais delações do que densidade real de cada uma delas.

Na verdade, a cassação da chapa de Dilma Rousseff, um golpe improvável, é o último tiro pesado da oposição. A CPI da Petrobrás já foi encerrada. A CPI do BNDES, que nunca chamou a atenção da mídia (pelo fato de não ter encontrado nenhuma irregularidade), acaba em fevereiro. Resta à oposição a CPI dos Fundos de Pensão, que ainda pode fazer barulho, mas que também caminha para um desfecho tranquilo e melancólico para a oposição.

Ainda no Globo, a nota que abre a coluna de Ilimar Franco informa que o TSE definiu os tetos de gasto das campanhas eleitorais para este ano, o primeiro no qual não serão aceitas doações empresariais. O TSE determinou que os candidatos poderão gastar no máximo 70% do texto definido nas últimas eleições municipais.

Para a prefeitura do Rio, por exemplo, o teto será de R$ 14,8 milhões, calculado com base nos R$ 21,2 milhões gastos pelo então candidato Eduardo Paes em 2012. O teto de gastos de cada município está neste link do TSE.

Entretanto, os candidatos observam que, com a proibição de doações de empresa, estes limites, mesmo inferiores a 2012, serão impossíveis de serem atingidos.

Essa nova realidade, somada a um percentual muito maior de gente disposta a se informar sobre os candidatos via internet e redes sociais, poderá tornar esta campanha uma das mais politizadas da história.

Michel Temer, um dos ex-líderes do golpe contra Dilma, junto com Eduardo Cunha, dentro do PMDB, está se debilitando dia a dia dentro do partido, e mesmo que consiga se reeleger, será dentro de um acordo em que ou renunciará ou se licenciará, dando espaço para alguém mais ligado ao Senado e ao governo.

Confiram essas notas do Painel, da Folha:

PMDB no Senado quer que Michel Temer renuncie à presidência do partido após ser reeleito

Cem graus Celsius A cúpula do PMDB do Senado aceita apoiar a reeleição de Michel Temer à presidência do partido desde que ele renuncie ao comando nacional da sigla logo depois da votação, marcada para março. Temer, porém, propõe acerto diferente: ser reconduzido e se licenciar depois, abrindo espaço para que o vice, um senador, assuma o cargo apenas interinamente. O conflito entre os dois lados amplia o racha na legenda, tornando a atmosfera do impeachment mais e mais rarefeita.

Nem pensar “Esse acordo não passa sem nosso aval. Só se ele abdicar e der a presidência ao Romerinho em caráter definitivo”, desafia um cacique, referindo-se à proposta aventada por Temer de ter o senador Romero Jucá (RR) como presidente provisório.

Nem morto
Mas o vice-presidente da República refuta a ideia de renúncia. “Que montem uma chapa e disputem voto a voto”, afirma um interlocutor.

***

A Lava Jato, por sua vez, encontra-se cada vez mais contestada por juristas. Uma coisa era manipular a justiça para prender meia dúzia de petistas e deputados obscuros do PMDB. Outra coisa é fazer o mesmo com Marcelo Odebrecht. Nota do Painel de hoje traz à tona uma das manobras do jogo sujo de delações praticado por alguns bandidos travestidos de autoridade:

Checagem Advogados de Marcelo Odebrecht apresentarão nesta sexta (15) ao juiz Sérgio Moro pedido de acesso aos vídeos com os depoimentos dos delatores da Lava Jato. A defesa sustenta haver divergência entre a transcrição feita pelo MP e o que foi de fato dito.

Ou seja, as delações premiadas, além de serem imorais e quiçá inconstitucionais (conforme denuncia o deputado federal Wadih Damous), se prestam ao jogo sórdido de todo o tipo de conspiração e manipulação, até mesmo divergências entre o que foi dito e a transcrição. Não é a primeira vez que esse tipo de distorção, motivado pelo partidarismo ilegal de procuradores ou delegados, acontece no processo.

Diversos juristas do país assinaram manifesto (íntegra aqui) contra as violações de direito que estão sendo levada a cabo pela Lava Jato. A mídia, de onde veio o principal apoio a essas violações, noticia o protesto dos juristas de maneira a depreciá-lo.

[/s2If]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

58 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Andre Delage

16 de janeiro de 2016 às 00h41

A conta e do Levy
Aí é sacanagem quer dizer que a Dilma faz a merda e único cara decente e técnico que não conseguiu digerir o congresso e a própria Dilma !!

Responder

Ivo Vanda Reis

15 de janeiro de 2016 às 21h05

Oh Cafezim, vc não deixa ler a meteria toda… Que negócio esse de login….mas deixa eu adivinhar: vc ta dizendo que o desemprego e responsabilidade do Dr . Levy??? Aí não !! Ta forçando a barra demais. Que tipo de café vc anda tomando??? Arábica ou café ” colombiano”.?? Manera aí meu irmão .

Responder

    Fábio Lima

    15 de janeiro de 2016 às 19h45

    Não é café que o Miguelito toma; é chá mesmo. Chá de cogumelo e de cannabis sativa; só que o traficante dele é pé de chinelo e só entrega material batizada com estrume de Jegue sifilítico ; aí o Miguelito dá essas viajadas !

    Responder

Bruno Csuzlinovics Pires

15 de janeiro de 2016 às 20h09

Lógica governista =
1. Crise não existe
2. Crise é internacional
3. Crise culpa do Levy

Esperando ansiosamente a fase 4, já que o ministro da fazenda é governista ….

Responder

Bruno Csuzlinovics Pires

15 de janeiro de 2016 às 20h09

Lógica governista =
1. Crise não existe
2. Crise é internacional
3. Crise culpa do Levy

Esperando ansiosamente a fase 4, já que o ministro da fazenda é governista ….

Responder

Bruno Csuzlinovics Pires

15 de janeiro de 2016 às 20h09

Lógica governista =
1. Crise não existe
2. Crise é internacional
3. Crise culpa do Levy

Esperando ansiosamente a fase 4, já que o ministro da fazenda é governista ….

Responder

Danilo G Melo

15 de janeiro de 2016 às 18h16

O Cafezinho, não sou antipetista, muito menos petista. Ocorre que precisamos ser honestos na análise. Por exemplo, o que o blog O Cafezinho achou sobre o veto da participação popular na auditoria da divida interna? O veto presidencial sobre a auditoria da divida interna que foi aprovada pela Câmara dos deputados mais conservadora desde 64…

Responder

Marcelo Escobar

15 de janeiro de 2016 às 17h04

Desempenho???? Mas estava todo mundo postando “fotinha” das praias dizendo que exista crise… quase briguei com meus amigos do Walmart e atacadistas Makro e Maxxi que fecharam suas lojas…

Responder

Célia Nadir Anselmi

15 de janeiro de 2016 às 16h57

Conta petista. Vocês adoram jogar a culpa das lambanças nos outros. Típico do PT.

Responder

    O Cafezinho

    15 de janeiro de 2016 às 17h48

    o desemprego deve tá maior do que diz os institutos, porque o que tem desocupado coxinha que fica o dia inteiro enchendo o saco por aqui falando em PT, PT, PT…

    Responder

      Hell Back

      16 de janeiro de 2016 às 11h45

      É porque eles ficam incomodados quando se fala a verdade. E também porque os assuntos incomodam, se não fosse por isso eles não perderiam seu tempo tentando desmerecer os “blogues sujos”.

      Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 17h51

    Estou de férias, tenho o maior prazer de tirar casca da cara de vocês. E você trabalha em quê? Dá pra viver bem só pra puxar o saco de petralhas não é? A gente tá vendo mesmo a fortuna que eles ganharam às custas do lombo do povo.

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 17h51

    Estou de férias, tenho o maior prazer de tirar casca da cara de vocês. E você trabalha em quê? Dá pra viver bem só pra puxar o saco de petralhas não é? A gente tá vendo mesmo a fortuna que eles ganharam às custas do lombo do povo.

    Responder

    O Cafezinho

    15 de janeiro de 2016 às 18h03

    que férias, hein? Eu sou blogueiro. Bem, fique à vontade enchendo o saco, se lhe diverte.

    Responder

    O Cafezinho

    15 de janeiro de 2016 às 18h03

    que férias, hein? Eu sou blogueiro. Bem, fique à vontade enchendo o saco, se lhe diverte.

    Responder

      Fábio Lima

      15 de janeiro de 2016 às 19h48

      Blogueiro? E blogueiro é profissão? Ser blogueiro ou é passatempo ou é atividade de vagabundo ou de fracassado ( ou as duas juntas ) !

      Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 18h05

    Não sente vergonha de usar o seu talento pra defender criminosos?

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 18h05

    Não sente vergonha de usar o seu talento pra defender criminosos?

    Responder

    Amarilia Teixeira Couto

    15 de janeiro de 2016 às 18h21

    Célia Nadir Anselmi Você já pensou em entrar pra PF? Ia brilhar como agente do Moro.Que tal levar todas as suas provas contra os criminosos a quem você se refere? Toda generalização é burra.No mínimo vc deveria respeitar quem pensa diferente de você e defende o governo legitimamente eleito.Todos os eleitores de Dilma estão errados?Quanta arrogância!Ben típico da direita .

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 18h31

    Amarília Teixeira Couto, pra mim seria uma honra trabalhar com o Moro. Quanto às provas, vc não está acompanhando as prisões não? Ou você acha que estão na prisão sem provas? Quanto ao legitimamente eleito, discordo de você, tendo em vista que ela se elegeu às custas de propinas oriundas, em sua maior parte, da Petrobrás. Com relação ao PT, aprendi que não dá para relativizar. TODOS ESTÃO ENVOLVIDOS. A Lava Jato está aí provando isso Quem é burra mesmo?

    Responder

    Amarilia Teixeira Couto

    15 de janeiro de 2016 às 19h24

    Célia Nadir Anselmi Claro que não é você. Todos estão envolvidos quer dizer que todos estão condenados?Que belo entendimento de justiça.Você seria uma excelente auxiliar na Guantanamo do Paraná.e sua sede de justiça não lhe faz citar nenhum outro nome?Nenhum outro partido?Você acredita mesmo que os eleitores de Dilma estão arrependidos?Foram enganados?Ou será que os paulistas e paranaenses que votaram em peso no Aécio sem saber nada dele foram mais enganados ainda?Como mineira sei bem por que escolhi Dilma.Agora pensa,criatura.O Brasil deve estar acima de qualquer coisa.Nunca,quando meu candidato perdeu a eleição,torci pra que o vencedor se desse mal.Foi assim quando Lula perdeu três vezes.A gente queria que as coisas dessem certo.Criticar e apontar os erros é saudável.Urubuzar,debochar é coisa de mentes pequenas.Afinal estamos no mesmo barco.E,ao meu ver,apesar dos achacadores e da direita desvairada,muito bem conduzido pela nossa Dilma,com todas as dificuldades.Imaginem se fosse o Menino do Rio?

    Responder

    Amarilia Teixeira Couto

    15 de janeiro de 2016 às 19h24

    Célia Nadir Anselmi Claro que não é você. Todos estão envolvidos quer dizer que todos estão condenados?Que belo entendimento de justiça.Você seria uma excelente auxiliar na Guantanamo do Paraná.e sua sede de justiça não lhe faz citar nenhum outro nome?Nenhum outro partido?Você acredita mesmo que os eleitores de Dilma estão arrependidos?Foram enganados?Ou será que os paulistas e paranaenses que votaram em peso no Aécio sem saber nada dele foram mais enganados ainda?Como mineira sei bem por que escolhi Dilma.Agora pensa,criatura.O Brasil deve estar acima de qualquer coisa.Nunca,quando meu candidato perdeu a eleição,torci pra que o vencedor se desse mal.Foi assim quando Lula perdeu três vezes.A gente queria que as coisas dessem certo.Criticar e apontar os erros é saudável.Urubuzar,debochar é coisa de mentes pequenas.Afinal estamos no mesmo barco.E,ao meu ver,apesar dos achacadores e da direita desvairada,muito bem conduzido pela nossa Dilma,com todas as dificuldades.Imaginem se fosse o Menino do Rio?

    Responder

    Amarilia Teixeira Couto

    15 de janeiro de 2016 às 19h24

    Célia Nadir Anselmi Claro que não é você. Todos estão envolvidos quer dizer que todos estão condenados?Que belo entendimento de justiça.Você seria uma excelente auxiliar na Guantanamo do Paraná.e sua sede de justiça não lhe faz citar nenhum outro nome?Nenhum outro partido?Você acredita mesmo que os eleitores de Dilma estão arrependidos?Foram enganados?Ou será que os paulistas e paranaenses que votaram em peso no Aécio sem saber nada dele foram mais enganados ainda?Como mineira sei bem por que escolhi Dilma.Agora pensa,criatura.O Brasil deve estar acima de qualquer coisa.Nunca,quando meu candidato perdeu a eleição,torci pra que o vencedor se desse mal.Foi assim quando Lula perdeu três vezes.A gente queria que as coisas dessem certo.Criticar e apontar os erros é saudável.Urubuzar,debochar é coisa de mentes pequenas.Afinal estamos no mesmo barco.E,ao meu ver,apesar dos achacadores e da direita desvairada,muito bem conduzido pela nossa Dilma,com todas as dificuldades.Imaginem se fosse o Menino do Rio?

    Responder

    Amarilia Teixeira Couto

    15 de janeiro de 2016 às 19h24

    Célia Nadir Anselmi Claro que não é você. Todos estão envolvidos quer dizer que todos estão condenados?Que belo entendimento de justiça.Você seria uma excelente auxiliar na Guantanamo do Paraná.e sua sede de justiça não lhe faz citar nenhum outro nome?Nenhum outro partido?Você acredita mesmo que os eleitores de Dilma estão arrependidos?Foram enganados?Ou será que os paulistas e paranaenses que votaram em peso no Aécio sem saber nada dele foram mais enganados ainda?Como mineira sei bem por que escolhi Dilma.Agora pensa,criatura.O Brasil deve estar acima de qualquer coisa.Nunca,quando meu candidato perdeu a eleição,torci pra que o vencedor se desse mal.Foi assim quando Lula perdeu três vezes.A gente queria que as coisas dessem certo.Criticar e apontar os erros é saudável.Urubuzar,debochar é coisa de mentes pequenas.Afinal estamos no mesmo barco.E,ao meu ver,apesar dos achacadores e da direita desvairada,muito bem conduzido pela nossa Dilma,com todas as dificuldades.Imaginem se fosse o Menino do Rio?

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 19h42

    Achacadores da direita desvairados? O que a direita fez? Obrigou os da esquerda a debandarem-se para o crime? Não minha cara, a falta de caráter sempre esteve presente nos cabeças de esquerda. Votei três vezes no PT e é por isso que me sinto no direito de apontar cada roubo, cada mentira, cada enriquecimento duvidoso para não dizer outra coisa. Lógico que o Brasil deve estar acima de qualquer coisa, mas a pergunta que não é: como? Como ele pode estar acima se quem o governa não tem escrúpulos, dignidade, brio, honestidade e competência?

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 19h42

    Achacadores da direita desvairados? O que a direita fez? Obrigou os da esquerda a debandarem-se para o crime? Não minha cara, a falta de caráter sempre esteve presente nos cabeças de esquerda. Votei três vezes no PT e é por isso que me sinto no direito de apontar cada roubo, cada mentira, cada enriquecimento duvidoso para não dizer outra coisa. Lógico que o Brasil deve estar acima de qualquer coisa, mas a pergunta que não é: como? Como ele pode estar acima se quem o governa não tem escrúpulos, dignidade, brio, honestidade e competência?

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 19h42

    Achacadores da direita desvairados? O que a direita fez? Obrigou os da esquerda a debandarem-se para o crime? Não minha cara, a falta de caráter sempre esteve presente nos cabeças de esquerda. Votei três vezes no PT e é por isso que me sinto no direito de apontar cada roubo, cada mentira, cada enriquecimento duvidoso para não dizer outra coisa. Lógico que o Brasil deve estar acima de qualquer coisa, mas a pergunta que não é: como? Como ele pode estar acima se quem o governa não tem escrúpulos, dignidade, brio, honestidade e competência?

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 19h42

    Achacadores da direita desvairados? O que a direita fez? Obrigou os da esquerda a debandarem-se para o crime? Não minha cara, a falta de caráter sempre esteve presente nos cabeças de esquerda. Votei três vezes no PT e é por isso que me sinto no direito de apontar cada roubo, cada mentira, cada enriquecimento duvidoso para não dizer outra coisa. Lógico que o Brasil deve estar acima de qualquer coisa, mas a pergunta que não é: como? Como ele pode estar acima se quem o governa não tem escrúpulos, dignidade, brio, honestidade e competência?

    Responder

    Silvia Machado

    16 de janeiro de 2016 às 00h00

    Célia Nadir Anselmi

    Responder

    Silvia Machado

    16 de janeiro de 2016 às 00h01

    Responder

    Silvia Machado

    16 de janeiro de 2016 às 00h02

    Responder

    Silvia Machado

    16 de janeiro de 2016 às 00h02

    Responder

    Silvia Machado

    16 de janeiro de 2016 às 00h02

    Responder

    Silvia Machado

    16 de janeiro de 2016 às 00h03

    Responder

    Silvia Machado

    16 de janeiro de 2016 às 00h03

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    16 de janeiro de 2016 às 00h54

    Silvia Machado, em tempos que se fala tanto em ódio , falta de argumentos, de educação, você conseguiu a proeza de superar e muito os psicopatas. Meus pêsames pela morte do cérebro.. Ah, estou vendo um cachorro juntar o seu cérebro do chão.. Coitado do cão.

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    16 de janeiro de 2016 às 01h03

    Estava se olhando no espelho? Pelas postagens chulas suas dá para perceber o nível.

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    16 de janeiro de 2016 às 01h06

    Não estou interessada na sua descrição. Pessoinha baixa você. Não envergonhe a petralhada. Você está parecendo aqueles protótipos de bandidos que a quadrilha não aceita por ser burro demais.

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    16 de janeiro de 2016 às 01h09

    Além de tudo é covarde, apagou tudo.

    Responder

    Mauricio Bellini

    16 de janeiro de 2016 às 19h04

    Difícil pra eles! Há 13 anos no poder….botar a culpa em quem? Kkkkkkk

    Responder

Raimundo Freitas Freitas

15 de janeiro de 2016 às 16h41

Ah!!!!! A culpa da crise agora é de Levy? Sei ! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

    O Cafezinho

    15 de janeiro de 2016 às 16h46

    Dele, do Banco Central e da Dilma. Mas o símbolo é ele.

    Responder

    Célia Nadir Anselmi

    15 de janeiro de 2016 às 17h00

    O Cafezinho , o símbolo é o Lula. Ele faliu o Brasil. A Dilma é só pau mandado dele.

    Responder

      Carlos Hums

      15 de janeiro de 2016 às 18h09

      Poh, Célia, com todo o respeito, você é muito manipulado – falta de conhecimento total.

      Responder

    O Cafezinho

    15 de janeiro de 2016 às 17h24

    Lula salvou o Brasil. É ao contrário. Ou esqueceu como estávamos de joelhos para o FMI em 2002?

    Responder

    O Cafezinho

    15 de janeiro de 2016 às 17h24

    Lula salvou o Brasil. É ao contrário. Ou esqueceu como estávamos de joelhos para o FMI em 2002?

    Responder

    Diogo Scobee Marra

    15 de janeiro de 2016 às 22h31

    Se O Lula foi esse gênio econômico, que sozinho e salvou o Brasil, porque não usa esse poder divino para salvar de novo? Alguém?

    Responder

    Raimundo Freitas Freitas

    15 de janeiro de 2016 às 22h33

    Eu duvido que “mula” se salve, daqui para abril, como ele vai ” salvar estipaiz que é uma putêmfia”! Moro está cozinhando a batata dele!

    Responder

Eduardo Santtos

15 de janeiro de 2016 às 16h12

Levy é??? Cara vocês são muito manipuladores, muito desonestos. Por isso ninguém quer estabelecer um debate, quem vai levar a sério?

Responder

    Lucas Ferreira Ribeiro

    15 de janeiro de 2016 às 16h26

    Só cortar gastos não resolve o problema do desemprego. Independente da corrupção e crise. Esta fórmula do levy funciona para bancos, mas não para um estado. Yeda fez a mesma coisa aqui no RS, zerou o deficit, mas o estado ficou estagnado. Logo o deficit voltou a subir novamente e houve aumento do desemprego. O mesmo vai acontecer na Argentina e acontece na Europa.

    Responder

    Raimundo Freitas Freitas

    15 de janeiro de 2016 às 16h42

    Onde você já viu esquerdista honesto? Aponte um!

    Responder

    O Cafezinho

    15 de janeiro de 2016 às 16h46

    Raimundo, honestidade não tem ideologia. Tente manter o nível, por favor. Há esquerdistas honestos como há direitistas honestos. Por favor.

    Responder

    Raimundo Freitas Freitas

    15 de janeiro de 2016 às 16h49

    Por isso pedi para me apontarem. Dos que estão no governo, os exemplos são claros!

    Responder

    Eduardo Santtos

    15 de janeiro de 2016 às 16h56

    A honestidade intelectual não tem ideologia, ajuste fiscal ou contábil é uma obrigação técnica, e esse pessoal sabe disso!!! Mas precisam de apoio mesmo
    que tenham que fazer o diabo para conquistá-lo. Slogan emprestado do PT.

    Responder

Deixe um comentário