Câmara discute privatização da Eletrobras

Comentário sobre o depoimento de Dirceu a Sergio Moro

Por Miguel do Rosário

03 de fevereiro de 2016 : 20h05

“Não sou um homem, sou dinamite”, diz Nietzsche, em Ecce Homo.

Me parece uma citação apropriada para falar de José Dirceu, que se tornou uma espécie de judeu errante da política brasileira, indo de prisão em prisão, de acusação em acusação, alvo de uma campanha diuturna na imprensa há mais de dez anos.

O seu depoimento a Sergio Moro é um tanto chocante, por sua banalidade.

O juiz não tem acusações a fazer contra Dirceu. Então ele se fixa, por horas a fio, em perguntas mesquinhas, perguntas de contador, pedindo detalhes triviais sobre o patrimônio do ex-ministro.

Ele fornece os detalhes: tem uma casa em Vinhedo, onde morava, adquirida antes de entrar no governo; uma outra, no mesmo condomínio; um terreno; uma casa comprada para sua mãe em Passa Quatro.

Nenhum dos imóveis são de alto valor.

O tal “condomínio de luxo” em Vinhedo, explica Dirceu, só começou a ser mencionado assim pela imprensa depois que ele voltou a residir por lá.

E é só.

Ecce Homo.

Em suas contas bancárias, não se encontrou praticamente nada.

Não se encontrou contas de Dirceu no exterior – e se contas de Eduardo Cunha foram encontradas tão rapidamente, imagine o esforço que os procuradores não devem ter feito para acharem uma conta de Dirceu lá fora.

Eis o homem apresentado como a encarnação maior do mal em nosso país.

O satanás da corrupção!

O Globo, mestre na arte da mentira e da manipulação, pega uma frase de Dirceu durante o depoimento, fora de contexto, e publica no título:

“Dirceu: R$ 120 mil por mês era irrisório.”

A frase fazia parte da explicação de Dirceu acerca dos pagamentos por sua consultoria. Ele cobrou R$ 120 mil por mês à Engevix para abrir o mercado no Peru.

É o custo empresarial, que inclui as despesas.

É sempre irônico imaginar um punhado de coxinhas lendo essa notícia num jornal cujo dono é a família mais rica do país, e que ganha dinheiro não com consultorias internacionais a grandes empresas, não abrindo mercados para empresas brasileiras no exterior, mas com aplicações em fundos abutres que apostam contra a economia nacional.

Sergio Moro pede explicações igualmente banais sobre a consultoria. Diversas grandes empresas já declararam, nos autos, explica o réu, que os seus serviços como consultor foram prestados corretamente, tanto que essas companhias conseguiram acessar mercados no exterior que antes não acessavam.

Moro não se satisfaz. Quer fazer o réu cair numa pegadinha: você não prestava contas? Não fazia reuniões com os diretores?

“Eu prestava consultorias para mais de 60 empresas”, explica Dirceu.

Podemos quase ouvir os pensamentos do juiz, porque ele já o expressou em outras ocasiões: é estranho isso, é estranho aquilo.

Moro costuma condenar as pessoas por achar “estranho” isso ou aquilo.

O espectador se pergunta: por acaso Moro entende alguma coisa de consultoria internacional?

Após ouvir as explicações de Dirceu, o espectador entende o que ele fazia.

O juiz, não.

Aliás, no próprio depoimento, Dirceu, animal político nato, sem querer revela porque as empresas o contratavam: ele é um profundo estudioso da política no Brasil e no mundo, mesmo na prisão.

Ele comenta, como que num conversa sobre política com o espectador do vídeo, sobre a exigência do Podemos, a nova esquerda espanhola, por tantos ministérios.

Dirceu viajava para os países com os quais tinha mais relações, estudava seus mercados, sua política, sua economia, investigava os procedimentos necessários para uma empresa ingressar nele, e cobrava por isso.

O mais chocante de tudo, porém, é que pelo jeito não há – de novo – nenhuma prova contra ele.

Ele argumenta com o juiz sobre a razoabilidade de sua prisão: eu já estava em prisão domiciliar, diz, abri meu sigilo telefônico. Não vou obstruir a justiça. Por que, então, não responder o processo em liberdade?

Por que prender alguém que já está preso?

A explicação sobre Renato Duque poderia demolir, se houvesse o mínimo de diversidade na grande imprensa brasileira, a lenda sobre a “indicação de Dirceu”.

O ex-ministro fala o óbvio: a indicação para as diretorias estatais são negociações com todos os partidos, e inclusive com a equipe de transição, ligada ao governo anterior.

Ninguém pode impor os nomes que deseja. A coalização filtra as indicações e chegam-se a um ou dois nomes de consenso. O PSDB, por exemplo, diz Dirceu, enquanto parte da equipe de transição, tentou emplacar Dimas Toledo, homem forte da Furnas, numa diretoria importante da Petrobrás.

A citação de Dimas Toledo, por Dirceu, é uma provocação, uma saudável e oportuna malícia, como que a lembrar a Sergio Moro: e aí, juiz, não vai investigar a delação de Yousseff, de que Aécio recebia quase meio milhão de reais por mês, por meio de uma empresa ligada a Furnas?

Sim, porque Dimas Toledo era um dos operadores das propinas tucanas em Furnas, em especial para o PSDB de Aécio Neves. Ele é um dos homens por trás da famigerada Lista de Furnas, que a mídia conseguiu abafar. Um dos presos ligados ao esquema, mesmo querendo delatar, foi mantido incomunicável. E a imprensa mineira, como se sabe, é uma das mais censuradas e corruptas do país. Foi mantida sob rígida mordaça, por causa do acordo entre proprietários de jornal e o governo Aécio.

Enfim, voltando a Dirceu, vemos um homem abatido, mas de espírito firme.

Ao final do depoimento, ele encontra tempo para rechaçar qualquer tentativa, por parte da procuradoria, de usar o processo para pedir a cassação do registro partidário do PT ou incriminar o ex-presidente Lula.

Juiz observa, hipócrita: “mas isso não tem a ver com o processo”…

Não importa, rebate Dirceu, eu quero falar.

Antes de morrer pela segunda vez, diante do mesmo juiz que ajudou a escrever sua primeira condenação, Dirceu dá seu recado aos acusadores: jamais entrarei no jogo sujo de vocês! Jamais trairei minhas ideias e meu partido!

A história sobre as “reformas” na casa de Dirceu, bancadas pelo homem da Engevix que pagava pelos serviços dele, revela sobretudo a contradição das acusações contra o ex-ministro.

Ora, se ele era um homem tão rico, um corrupto tão bem sucedido, porque ele aceitaria que alguém pagasse uma reforma em seu imóvel?

Que corrupto de merda, que não tem recursos para bancar uma mísera reforma em sua casa!

Uma reforma meia boca, aliás. Não uma reforma suntuosa num palácio.

Dirceu era um homem privado, há muitos anos fora do governo, mas que lutava para ganhar dinheiro e, com isso, sobreviver politicamente.

Havia uma necessidade financeira real para Dirceu, urgente, enorme. Ele não estava livre. Enquanto prestava consultoria, ele sabia que a onda se avolumava, e que, em algum momento, iria se espatifar contra ele. O processo da Ação Penal 470 corria, em tenebroso sigilo.

Dirceu precisava pagar honorários altíssimos para seus advogados e construir sua defesa política, através de seu blog.

Ele precisava lutar, praticamente sozinho, contra uma máquina gigantesca, uma máquina que não escondia a intenção de fazer de tudo para condená-lo, mesmo sem provas, como aconteceu.

Na verdade, a impressão que eu tenho, quando li a acusação do delegado que motivou a prisão de Dirceu, é que sua nova prisão representou uma vingança.

Uma vingança contra o fato dele não ter se rendido, de ter, até o fim, lutado para provar por sua inocência na Ação Penal 470.

Os conspiradores do Estado, na Ação Penal 470, jamais perdoaram Dirceu por ele não ter baixado a cabeça, por ter conseguido manter, em sua defesa, uma ativa e numerosa militância, que inclusive se mobilizou para pagar a multa de 1 milhão de reais imposta pelo Judiciário.

Como poderiam perdoar essa afronta?

José Dirceu tem sido mantido preso incomunicável. Não pode falar com a imprensa. Outro absurdo bem típico da nossa era.

Quando assistimos a documentários e filmes americanos, vemos que psicopatas, assassinos em série, criminosos de toda espécie, tem direito a falar com a imprensa, a contar sua versão.

Quantos filmes não vimos em que jornalistas de verdade, não esses chapa-branca desprezíveis da nossa imprensa, sempre em favor da acusação, sempre em favor do Estado, em que esses jornalistas de verdade entrevistam os réus, ouvem sua versão, dispõem-se a acreditar neles e, no fim, conseguem mudar uma sentença de morte!

Truman Capote escreveu sua obra-prima A Sangue Frio, com base nos depoimentos dados por um assassino.

Aqui no Brasil vivemos de fato uma espécie de ditadura judiciária, com censura e tudo.

Apenas conteúdos e depoimentos contra os réus são vazados.

Qualquer movimentação dos réus, qualquer tentativa de se defenderem dessa publicidade opressiva do qual são vítimas (independente inclusive de serem culpados), qualquer esforço que fazem para garantirem sua liberdade, ou apenas sua dignidade, são imediatamente criminalizados pelo juiz, procuradores e mídia.

Apenas a acusação tem voz. Apenas a acusação pode ter voz.

Tornamo-nos um país dominado por procuradores de província.

O juiz Sergio Moro é um aliado da procuradoria, não um magistrado isento, não é um representante autêntico de uma justiça que deveria pesar sempre os dois lados, e nunca pender para nenhum, e se preocupar sempre, antes de tudo, em não ferir desnecessariamente a liberdade de nenhum cidadão brasileiro.

Procuradores e juiz dão entrevistas em profusão. Discursam em templos religiosos. Participam de regabofes patrocinados pela grande mídia ou por medalhões da oposição.

Os réus, enquanto isso, não podem falar nada. São apenas massacrados, dia após dia, até o ponto em que nenhum juiz terá coragem de lhes dar um mísero habeas corpus, com receio de que isso resulte em represálias contra si na opinião pública.

A troco de que correr esse risco?

Vale a pena transcrever por inteiro o aforisma de Nietzsche que termina com a frase citada no início do post.

É um aforisma que tem muito a ver com o que se tornou Dirceu: um símbolo invertido, demoníaco, do que o homem comum, o indignado leitor de jornais, entende como “moral”.

Dirceu é a antítese do bom burguês nietzschiano.

É um homem culto, forte, que poderia ter ficado rico sem grandes esforços.

Dirceu, no entanto, em algum momento de sua vida, fez uma escolha trágica: decidiu lutar contra a ditadura, não apenas contra a ditadura do regime militar, mas contra essa ditadura que vige até hoje, essa violência constante do Estado contra seus próprios cidadãos, esse egoísmo sem controle, esse ódio social entranhado profundamente no espírito das classes bem nascidas, dos cidadãos “de bem”.

Esse egoísmo quase assassino, tão bem representado nas marchas coxinhas que vimos em 2015, e sintetizado maravilhosamente naquele cartaz empunhado por uma pacata senhora.

“Por que não mataram todos em 64?”

mataram-todos

Bem que tentaram minha senhora. Bem que tentaram matar Dirceu. Não deu naquele momento. Mas hoje conseguiram uma coisa ainda mais efetiva: matar-lhe em vida, destruir-lhe a reputação.

É muito melhor assim, senhora. Muito mais inteligente.

Dirceu também é, ao mesmo tempo, um representante dessa furiosa vontade de realizar, de superar obstáculos, que caracteriza o homem político, em todos os tempos, sem o qual não haveria jamais progresso, jamais república, sufrágio universal, avanços sociais, revoluções.

Um homem, que fique bem claro; não um santo.

Não, santo jamais! Antes um demônio!

O aforisma de Nietzsche:

“Eu conheço meu destino. Um dia meu nome será associado à memória de algo tremendo – uma crise sem igual na terra, a mais profunda colisão da consciência, uma decisão que foi tomada contra tudo que se acreditou, pediu, venerou. Não sou um homem, sou dinamite”.

Ecce Homo. Dirceu. Símbolo de tudo que há de bom e ruim, de forte e fraco, na política.

Um homem que fundou um partido, que fez esse partido crescer e, contra tudo e contra todos, ganhar o poder.

Um homem que destruiu um partido, que se tornou a principal ferida desse partido.

Um homem que venceu, que conquistou o mundo.

Um homem que viu esse mundo fugir-lhe das mãos, e voltar-se, furioso, contra si mesmo, e tirar-lhe tudo: reputação, família, patrimônio, liberdade.

Glória, poder, vergonha, humilhação.

Um homem, enfim.

Ecce Homo.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

112 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

vania da rosa

23 de maio de 2019 às 18h12

A N T O L Ó G I C O ! O rosto de um homem em que se lê a grande injustiça que lhe é imposta por figuras grotescas, canalhas, sórdidas, corruptas e imorais. Aqueles que o atacam, o atacam por covardia, por conivência, por conveniência, por manipulação, por má-fé, por serem tão ou mais canalhas, grotescos, sórdidos, corruptos e imorais do que estes individuos morto-vivos, que não e nunca denominaria juizes. Uma elite podre, canalha, sórdida que está tornando o povo tão igual quanto ela, mas a única diferença é que o povo não tem poder econômico e tenta se igualar para ser aceito, ledo engano, a elite cospe e despreza o povo brasileiro.

Responder

Janu Filho

10 de fevereiro de 2016 às 02h42

Estao tratando um bandido proficional Como se fosse amador , esse Zé Dirceu é rato põe o Lula no bolso 10 vezes . Iram prender o Lula e liberar o pau mandado .

Responder

Acácia Reis

10 de fevereiro de 2016 às 02h21

Depois que qualquer pessoa assistir o depoimento do José Dirceu ao Moro, verá a grande distância a qual um tem do outro na qualidade de história e conteúdo. Aquela voz, com aquelas perguntas idiotas, nossa, dá pra sacar a mutretada que se instalou em nossa justiça!

Responder

Dilma Coelho

08 de fevereiro de 2016 às 21h59

Certamente José Dirceu cometeu alguns erros, eu cometo, todos nós cometemos. Cada um dentro do seu espaço. Ele sobreviverá a tipos como esse doente e infeliz moro. Tenhorepugnância por essa criatura. José Dirceu sobreviveu ao ódio do complexado joaquim barbosa: Antes de se tornar juiz, o atual presidente do STF, Joaquim Barbosa, tentou a carreira diplomática (imagine…), mas foi reprovado no exame psicológico que o definiu como “uma personalidade insegura, agressiva, com profundas marcas de ressentimento”. – – Meus parabéns à equipe que aplica os testes no Itamaraty, porque, no caso de Barbosa, acertou em cheio.
– Segundo a revista Carta Maior quando postulava a vaga ao STF, o então juiz Joaquim Barbosa procurou José Dirceu, ministro-chefe da Casa Civil do primeiro governo de Lula (2003-2007). Apresentou um pedido de rotina: apoio para que seu nome fosse levado ao presidente, a quem cabe indicar os membros da corte suprema.
Dirceu teria recebido o pedido, e comentado com o postulante: “Bom mesmo será o dia em que os que pretendem chegar ao Supremo obtenham sua indicação por seus próprios méritos, e não por indicações políticas como a que está me pedindo”.
Certamente, a resposta criou feridas numa alma já amargurada.
José Dirceu ainda terá seu valor reconhecido. Espero que ainda seja Presidente do Brasil.

Responder

Enio

07 de fevereiro de 2016 às 12h40

O Moro vê a luz no fim do túnel, mas é a luz da locomotiva LULA2018. #LulaEuConfio

Responder

Edson Nascimento

05 de fevereiro de 2016 às 15h14

Me surpreendeu o Moro, o cara fala fino e sem entonação na voz, não sei de onde vem a arrogância, quanto ao Dirceu, entubou a todos, esperar para ver o desfecho.

Responder

Edson Nascimento

05 de fevereiro de 2016 às 15h14

Me surpreendeu o Moro, o cara fala fino e sem entonação na voz, não sei de onde vem a arrogância, quanto ao Dirceu, entubou a todos, esperar para ver o desfecho.

Responder

André Mascia Silveira

05 de fevereiro de 2016 às 08h53

Até o Gilberto Carvalho disse que defender Dirceu é complexo.. Nesse texto, o Cafezinho chafurdou na lama da corrupção

Responder

Rita Ribeiro

05 de fevereiro de 2016 às 03h47

A parte que vi do depoimento em vídeo foi suficiente para perceber que a inquisição estava instalada.Pobre de nós quando aceitamos essa versão de juiz ou juízes. As regras que servem pra um servem pra todos.

Responder

Chico Bigotto

05 de fevereiro de 2016 às 00h09

e se voltasse a guerrilha?

Responder

Rose Andrade

04 de fevereiro de 2016 às 22h57

COGITA UM APTO DE 300 MIL E TEM UM SALÁRIO MAIOR QUE DILMA…. ESTRANHO!!!!!

Responder

Rose Andrade

04 de fevereiro de 2016 às 22h55

Responder

Hélio Marques Franco

04 de fevereiro de 2016 às 22h21

A lava jato é um golpe de estado

Responder

Maristela Almeida Horta

04 de fevereiro de 2016 às 20h58

José Dirceu, é como diz o ditado: enverga mas não quebra. Homem de fibra. A verdade, a justiça e a vitória vai lhe chegar. Todo mal tem um dia seu fim.

Responder

Célio Miranda

04 de fevereiro de 2016 às 19h09

É INCRÍVEL, ASSIM QUE A CORRUPÇÃO DA PETROBRAS, INDICOU POLÍTICOS DO PSDB, DEM E PP, COMO OS VERDADEIROS LADRÕES, TODO O FOCO AGORA É O TRIPLEX, O SÍTIO E O BARQUINHO DO LULA… NINGUÉM FALA MAIS NA CORRUPÇÃO DA PETROBRAS.
DEPOIS RECLAMAM PORQUE EU VIVO DIZENDO AOS COXINHAS:
VOCÊS NUNCA PASSARAM DE UM BANDO DE “O T Á R I O S”

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=732941323472345&set=p.732941323472345&type=3&theater

Responder

Celso Junqueira

04 de fevereiro de 2016 às 16h56

Pela primeira vez ouvi o juiz Moro. Pelo que li na imprensa, esperava um juiz de primeira – não me refiro à sua instância -, mas um juiz que estivesse seguro do que faz, com pleno conhecimento dos fatos, mas o que vi(ouvi) foi um juiz hesitante, voz fina de quem não tem certeza do que diz, claudicante nas perguntas, raciocínio lento. Fraco. E dá de cara logo com o Zé Dirceu.

Responder

Luís CPPrudente

04 de fevereiro de 2016 às 13h45

O farsante juiz, digo fascista Homem de Preto da Vara de Guantánamo, é um sujeito sem isenção, ele é partidário do PSDB e do PIG, inquiri os presos e pratica as suas inquisições em comum acordo com o movimento udenista.
O farsante e fascista Homem de Preto da Vara de Guantánamo vem perdendo credibilidade, até mesmo dentro do PIG, pois não conseguiu mas pretende realizar a prisão de Lula e a cassação de um partido político: o Partido dos Trabalhadores.

Responder

Gustavo Bruno

04 de fevereiro de 2016 às 14h35

Madalena Silva .

Responder

Decio Vomero

04 de fevereiro de 2016 às 14h21

É muito triste ver gente inteligente,mesmo divergindo de suas posições,,envelhecer física,intelectual e moralmente. O Zé que conhecemos está um trapo. Pior,trocou a altivez pela arrogância de quem não tem mais nada a perder…

Responder

    Miguel Do Rosario

    04 de fevereiro de 2016 às 16h38

    Decio, Dirceu sempre foi arrogante. Isso não é de hoje.

    Responder

    Miguel Do Rosario

    04 de fevereiro de 2016 às 16h38

    E também não é um crime.

    Responder

    Decio Vomero

    04 de fevereiro de 2016 às 21h19

    Mais um crime,menos um crime.
    A biografia virou prontuário.

    Responder

    Andréa Oliveira

    05 de fevereiro de 2016 às 02h27

    Decio Vomero, o tempo fará justiça, coisa que o Poder Judiciário não está sendo capaz. Tem algo de muito errado em um país onde uma magistrada excepcional como Kenarik Boujikian é condenada por cumprir a lei.

    Responder

    Decio Vomero

    05 de fevereiro de 2016 às 11h54

    Você tem razão. Acrescentaria : o tempo vai mostrar os erros,que não são poucos ,e sempre repetidos,por uma sociedade alienada,injusta,apolitica mal educada e corrupta (em todos os níveis) de um país oficialmente rotulado de Pátria Educadora

    Responder

    Denise Vírgula

    06 de fevereiro de 2016 às 21h59

    Decio Vomero Há opções: Alemanha, Espanha, Portugal, Veneza, Miami…..

    Responder

    Decio Vomero

    07 de fevereiro de 2016 às 00h59

    Verdade!

    Responder

marcos gomes

04 de fevereiro de 2016 às 11h59

Mesmo que Jose Dirceu seja inocente, coisa que ele nao é. O que mais me impressiona é gente da esquerda defendendo ele, como um heroi da esquerda, muita gente da juventude era da esquerda e agora nao é. Jose Dirceu um grande capitalista, que tinha como seu trabalho fazer lobby com sua JD Consultoria para empresas Capitalista. Ensinando elas como ganhar milhoes em contrato com paises de esqueda. Ele nao tem ligacao com pobres, o negocio dele era os empresariados ricos. Faturava milhoes com sua empresa, vivia uma vida de burgues, andando de jato privado e morando em casa luxuosa e andando de iate, basta procura no google. Parece aquele religioso falso que fala da biblia, mas faz tudo diferente do que ele prega. Sinto muito meus caros, mas gente boazinha na frente das cameras tem muitos, vide Delcidio do Amaral.

Responder

    Celso Junqueira

    04 de fevereiro de 2016 às 16h29

    Responda com sinceridade: se Delcídio tivesse permanecido no PSDB, seria preso?

    Responder

Diego

04 de fevereiro de 2016 às 11h49

SÓ PRA RELEMBRAR: ZELOTES R$ 565 BILHÕES
https://www.youtube.com/watch?v=jYUozI5gV8k

http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/06/por-que-tanto-silencio-em-torno-da-operacao-zelotes.html
COMO RASTREAR ESSES LADRÕES? CPMF!
A CPMF é uma taxa FISCALIZADORA que muitos SONEGADORES odeiam. Os criminosos não querem ser fiscalizados.
Provavelmente no caso, não havia CPMF quando praticaram o crime da remessa clandestina p/ o exterior desses valores. Poderão ser rastreados no retorno com uma nova CPMF, ie. se os responsáveis fizerem o retorno desses valores. Em todo caso, esses valores são ilegais por cometerem crime contra a Receita Federal e deverão ser repatriados.

http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2015/09/os-misterios-da-operacao-zelotes.html
http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2015/10/brasil-foi-roubado-em-um-trilhao-de.html

Lista dos principais da ZELOTES, é só a ponta do “iceberg”, parte dos R$ 565 bilhões. A mídia tucana quer esconder e a “justiça elitista” devia o foco por interesses partidários:
Banco Santander – R$ 3,34 bilhões
Banco Santander 2 – R$ 3,34 bilhões
Bradesco – R$ 2,75 bilhões
Ford – R$ 1,78 bilhões
Gerdau – R$ 1,22 bilhões
Boston Negócios – R$ 841,26 milhões
Safra – R$ 767,56 milhões
Huawei – R$ 733,18 milhões
RBS – R$ 671,52 milhões
Camargo Correa – R$ 668,77 milhões
MMC-Mitsubishi – R$ 505,33 milhões
Carlos Alberto Mansur – R$ 436,84 milhões
Copesul – R$ 405,69 milhões
Liderprime – R$ 280,43 milhões
Avipal/Granoleo – R$ 272,28 milhões
Marcopolo – R$ 261,19 milhões
Banco Brascan – R$ 220,8 milhões
Pandurata – R$ 162,71 milhões
Coimex/MMC – R$ 131,45 milhões
Via Dragados – R$ 126,53 milhões
Cimento Penha – R$ 109,16 milhões
Newton Cardoso – R$ 106,93 milhões
Bank Boston banco múltiplo – R$ 106,51 milhões
Café Irmãos Júlio – R$ 67,99 milhões
Copersucar – R$ 62,1 milhões
Petrobras – R$ 53,21 milhões
JG Rodrigues – R$ 49,41 milhões
Evora – R$ 48,46 milhões
Boston Comercial e Participações – R$ 43,61 milhões
Boston Admin. e Empreendimentos – R$ 37,46 milhões
Firist – R$ 31,11 milhões
Vicinvest – R$ 22,41 milhões
James Marcos de Oliveira – R$ 16,58 milhões
Mário Augusto Frering – R$ 13,55 milhões
Embraer – R$ 12,07 milhões
Dispet – R$ 10,94 milhões
Partido Progressista – R$ 10,74 milhões
Viação Vale do Ribeira – R$ 10,63 milhões
Nardini Agroindustrial – R$ 9,64 milhões
Eldorado – R$ 9,36 milhões
Carmona – R$ 9,13 milhões
CF Prestadora de Serviços – R$ 9,09 milhões
Via Concessões – R$ 3,72 milhões
Leão e Leão – R$ 3,69 milhões
Copersucar 2 – R$ 2,63 milhões
Construtora Celi – R$ 2,35 milhões
Nicea Canário da Silva – R$ 1,89 milhão
Mundial – Zivi Cutelaria – Hércules – Eberle – Não Disponível
Banco UBS Pactual SA N/D
Bradesco Saúde N/D
BRF N/D
BRF Eleva N/D
Caenge N/D
Cerces N/D
Cervejaria Petrópolis N/D
CMT Engenharia N/D
Dama Participações N/D
Dascan N/D
Frigo  N/D
Hidroservice N/D
Holdenn N/D
Irmãos Júlio N/D
Kanebo Silk N/D
Light N/D
Mineração Rio Novo N/D
Nacional Gás butano N/D
Nova Empreendimentos N/D
Ometo N/D
Refrescos Bandeirantes N/D
Sudestefarma/Comprofar N/D
TIM N/D
Tov N/D
Urubupungá N/D
WEG N/D
Total – R$ 19,77 bilhões
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/04/lista-mostra-74-investigados-na-zelotes-e-inclui-empresas-e-partido-politico-diz-jornal-4730867.html

Responder

Abilio Almeida

04 de fevereiro de 2016 às 12h49

Parece que ,o fim justifica o meio tá foda

Responder

Janio Charles

04 de fevereiro de 2016 às 11h33

Milton Arcoverde Andre Bezerra João Luiz Monteiro

Responder

Geovanny Dantas

04 de fevereiro de 2016 às 11h10

Joao Henrique

Responder

Paulo Roberto Soares

04 de fevereiro de 2016 às 11h09

José Dirceu é o nosso “Josef K.”, triste constatação. E assim como a obra kafkaniana, temo q essa tbm não tenha fim.

Responder

Vitor

04 de fevereiro de 2016 às 08h53

“O ex-ministro fala o óbvio: a indicação para as diretorias estatais são negociações com todos os partidos, e inclusive com a equipe de transição, ligada ao governo anterior.”
Ninguém percebe nada de errado com isso? Esse é o grande motivo que as pessoas são a favor de privatizações.
Quanto a Dirceu, sou contrário a sua prisão. Mas não o acho uma pessoa ética, se lambuzou ao aceitar dinheiro “de graça” de pessoas envolvidas em negócios com o governo…

Responder

Avelino

04 de fevereiro de 2016 às 05h27

Caro Miguel
Vi o depoimento, JD um gigante, sendo interrogado por um Moro microscópicotucano.
Perguntas que já se tornaram banais, com repostas que ia muito além do ambiente.
Durante o depoimento, no aproximado 47 minutos, JD deixa claro qual a postura defendida por Moro, a perseguição, ao qual Moro desdiz, com pedidos de desculpas do JD, mas Moro ficou sabendo, que JD sabe o papel de ambos, naquele interrogatório e circo.
Saudações

Responder

Jaime Junior

04 de fevereiro de 2016 às 07h08

Por favor a quem estiver interessado na verdade leia esta matéria atentamente

Responder

Jaime Junior

04 de fevereiro de 2016 às 07h08

Eu sempre soube da honestidade e do caráter incorruptível dele ele é um herói nada menos q isso enquanto os coxinhas apoiavam e bebiam do poço da ditadura q matava torturava e perseguia o povo ele era um dos guerreiros q lutavam contra dedicou toda a sua vida para ver um Brasil melhor e mais Justo mais o fato é q ele é mais um herói q crucificam por não saberem a verdade mais o tempo mostrara a verdade me orgulho muito de ter um brasileiro como vc Dirceu aguente firme irmão força e q deus lhe abençoe

Responder

Nelson Aguillar

04 de fevereiro de 2016 às 05h39

coitadinho! !!!

Responder

Adélia Uno

04 de fevereiro de 2016 às 05h01

Fortíssima sua matéria, isso sim é dinamite, Quanto a Dirceu, nao tenho certezas, mas entendo que a dominacao ideológica é pior no sentido de ser muito mais eficaz que a ditadura. Nao só Dirceu, creio que todos estamos condenados ,,,

Responder

Janu Filho

04 de fevereiro de 2016 às 04h37

Parabéns pelo Seu texto Miguel , juizes fracos sem argumentos .
Todos sabemos que o Brasil não existe leis e não existe culpados .
Temos os politicos que merecemos e muita gente esta satisfeita .

Responder

jose carlos lima

04 de fevereiro de 2016 às 02h19

Delegado da PF aponta instrumentalização das Instituições pela oposição

https://www.youtube.com/watch?v=jYUozI5gV8k

Responder

Anderson Silva

04 de fevereiro de 2016 às 02h06

VIVA DIRCEU, GUERREIRO DO POVO BRASILEIRO! A luta deste homem bravo contra o regime militar é que permitiu que hoje possamos debater neste espaço.
E VIVA O LÍDER LULA!
LULA 2018, para desespero dos reacionários! Lula 2018, para que o Brasil continue firme e forte, no cenário internacional! Lula 2018, para que as vozes de rapina de hoje se calem. Lula 2018, para que o PROUNI, o FIES, o Ciência sem Fronteiras, o Minha Casa Minha Vida, e tantos outros excelentes programas inclusivos não deixem de existir. Lula 2018, pois foi o presidente que mais UNIVERSIDADES FEDERAIS criou neste país. Mais extensões de federais criou. E mais escolas técnicas federais criou – 300, em apenas 8 anos. Lula 2018, para desespero da oposição que teme que a corrupção dos partidos de diretia continue a ser fortemente investigada, como vem sendo desde 2003. Lula 2018, para que que a transparência com as contas públicas se amplie cada vez mais (vide o Portal da Transparência). Lula 2018, para que nosso povo veja o milagre da democratização da mídia – e este é o maior motivo dos ataques diários ao PT e a Lula e Dilma! Temem que nosso país imite a Europa, que vem regulando ou propondo a regulaçao de sua mídia, como os EUA já o fizeram na década de 30. Lula 2018, para que o projeto de nação que ora a midia e seus comparsas querem implodir siga firme e forte!

Responder

Roger Gilmour

04 de fevereiro de 2016 às 03h00

Lula é um carismático líder político, que seguiu as orientações de José Dirceu, O Cérebro Político do PT enquanto foi possível. Até que a Direita raivosa, sob a pele de cordeiro da ministra Rosa Weber, instruída por Sérgio Moro, o condenou sem provas, baseada exclusivamente na “Literatura”.

José Dirceu deixou claro durante sua aula magna que sabe que sua prisão é parte de uma estratégia política para tornar o PT acéfalo. Mas falou direto – olhos nos olhos – com a militância, que recebeu o recado.

Sérgio Moro pode prender o corpo de José Dirceu em uma cela, mas não pode prender suas ideias e objetivos.

Responder

    Hell Back

    04 de fevereiro de 2016 às 11h33

    Olha aí!! A cadelinha do Clíntoris! (sic) rs rs rs

    Responder

Marco Rodrigues

04 de fevereiro de 2016 às 02h48

Texto sensacional!

Responder

Pedro Avelar

04 de fevereiro de 2016 às 02h07

Força e coragem parabéns Dirceu

Responder

Gabriel Duarte

04 de fevereiro de 2016 às 02h04

o/

Responder

Fatima Buschel

04 de fevereiro de 2016 às 01h46

É revoltante. Como no caso Dreyfus.

Responder

Alex Sandro Dias

04 de fevereiro de 2016 às 01h23

Raquel Antiqueira Goulart

Responder

Ana Ribeiro

04 de fevereiro de 2016 às 01h15

Excelente!!! Vi um Zé Dirceu desqualificando um juleco pretensioso, mas que tremeu nas bases diante do Zé cansado…

Responder

Mauricio Machado

04 de fevereiro de 2016 às 01h02

Que texto!

Responder

Denes Gondim

04 de fevereiro de 2016 às 01h00

Prá quem já viu o Zé Dirceu em palanque, foi duro para mim vê -lo ter que se esforçar para explicar ao juiz Moro seus bens e rendimentos. O Zé foi e está sendo um dos homens mais injustiçado desse país. O texto foi brilhante.

Responder

Eda Maria Andrade

04 de fevereiro de 2016 às 00h32

fiquei emocionada,indignada com esta Justiça Podre que tenta destruir um Homem com H como Jose Dirceu.

Responder

alex

03 de fevereiro de 2016 às 22h28

Eu sempre vi a Lava Jato como uma operação orquestrada para sabotar o Brasil, tanto é verdade que dos 42 bilhões reclamados pelo Juiz Moro apenas recuperaram 2 bilhões isso incluindo carros propriedade, obras de arte, etc. Montar um “circo dos horrores” para recuperar pouco menos do que 1/2 % (meio por cento) do valor desviado é no mínimo suspeito…… Detonaram a sétima economia mundial causando um prejuízo “trilionário” para recuperar apenas 2 bilhões, de duas uma ou estão fazendo o brasileiro de idiota ou é muita incompetência desse pseudo judiciário que atingiu em cheio praticamente 20% do PIB Resulta no mínimo RIDICULO que após sumirem 42 bilhões acabem investigando uma cota de 40 mil da Bamcoop…….. Lava Jato ou Lavagem a Jato?
O Juiz manda prender um bando de bandidos que delatam em troca de redução de pena.
Roubam 80 milhões devolvem 40 pagam uma multa e em menos de um ano já estão de volta pra casa para poder dividir com o juiz bonzinho.
Daí pegam o Dirceu de boi de piranha…………. TUDO ERRADO.

Responder

Graça Melo

04 de fevereiro de 2016 às 00h27

O Juiz Moro certamente foi admirador da ditadura militar que amordaçou a imprensa, expulsou muitos brasileiros do país, reprimiu o direito de ir e vir do cidadão, matou tanta gente que lutava por democracia, ou seja, foi uma castracao sem limites. Aproveite esse momento para implantar a ditadura do Judiciário, castrando direitos conferidos por Lei aos advogados em relação a seus clientes, como se fosse um déspota, r o que é pior sob aos aplausos do STF e do CNJ, pobre brasileiro, a Lei que lhe garante defesa está sendo suprimida. A Constituição é achincalhada, o CP e o CPP não vale mais nada. Parabéns pela cova jurídica.

Responder

Rafael Magrini Moreira

04 de fevereiro de 2016 às 00h12

Texto nota 10!

Responder

Leandro Felipe Bueno Tierno

04 de fevereiro de 2016 às 00h04

Lucio Busch de Freitas , caraca, quer dizer que você analisou o processo todo (QUE POSSUI INÚMEROS APENSOS), a partir apenas da declaração de um réu, kkkkkk TU ÉS GÊNIO DEMAIS, rsrs.

Responder

Roger Gilmour

04 de fevereiro de 2016 às 00h04

JD deu aula de geopolítica para o MP; é até o Moro pediu ao representante do MP para ser mais objetivo é deixar de nhen nhen nhen.

Responder

Sergio Seixas

04 de fevereiro de 2016 às 00h01

Eliana Seixas Sóstenes Bernardes Carolina Seixas

Responder

Artemio Costa Borges

03 de fevereiro de 2016 às 23h55

Muitos dos que aqui criticam e ofendem não dignos de nada. Força ZÉ.

Responder

Mariana Vernaschi

03 de fevereiro de 2016 às 23h54

Cida Vernaschi

Responder

Lucio Busch de Freitas

03 de fevereiro de 2016 às 23h52

Entendi que o Moro foi ridículo, grotesco e autoritário, que o processo todo é frágil e absurdo, que o Moro, na maioria das vezes, não tem idéia do que está falando, que tentou cortar o depoente sempre que foi enfrentado (mais ou menos o tempo todo…). Que, assim como quando escreveu o voto da Rosa Webber, não tem elementos nas vai condenar assim mesmo. E por aí vai. Coisas que você deve ter notado também, caso seja digno do cargo de procurador.

Responder

Marcos Fernandes Gonçalves

03 de fevereiro de 2016 às 23h52

Post antológico!

Responder

Edmilson Cesar Pinto

03 de fevereiro de 2016 às 23h52

Belíssima análise. Precisamos nos unir para vencermos mais uma vez!!!

Responder

Edmilson Lira

03 de fevereiro de 2016 às 23h50

“O senhor não acha estranho…?” Essa pergunta poderia ser refeita para Moro. Muitas estranhesas na atuação dele, como juiz. Muitas estranhesas: no prêmio recebido da Globo, no endeusamento que tem “sofrido” do PiG, dos golpistas, da direita raivosa, nas delações premiadas, nos vazamentos seletivos, na própria prisão de José Dirceu, na omissão em relação às denúncias contra tucanos…

A personagem desse juiz é a maior das estranhesas dessa Operação Não Vem ao Caso, digo, Lava Jato.

Responder

Leandro Felipe Bueno Tierno

03 de fevereiro de 2016 às 23h41

Lucio Busch de Freitas , então, conta aí bidu o que só você entendeu, rsrsrs.

Responder

Higor Cristian

03 de fevereiro de 2016 às 23h39

Preso no mensalão e no petrolão! É muito honesto esse rapaz!

Responder

Maria Regina Novaes

03 de fevereiro de 2016 às 23h38

Prefiro o Zaratustra….um super homem…leal e de caráter,sim!

Responder

Lucio Busch de Freitas

03 de fevereiro de 2016 às 23h36

Eu vi. Não apenas vi, eu ENTENDI. Ao contrário de outros por aí. ..

Responder

Júlio Lessa

03 de fevereiro de 2016 às 23h30

Brilhante análise e excelente texto do Miguel, o que, aliás, tem sido algo constante no seu blog. A ideia que tenho é que Dirceu, esse grande militante, dono de uma biografia monumental, homem chave na articulação política que permitiu a chegada do PT ao poder – antecipando a chegada de um partido progressista ao poder no Brasil, fato que, pelo caminho natural de amadurecimento político de nossa sociedade levaria, talvez, coisa de um século -, esse homem nunca será perdoado por nossa elite perversa. Uma frase lapidar que sintetiza tudo isso é a que consta do voto da ministra Rosa Weber durante a AP 470, o famigerado processo do “mensalão”: “Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite”.

Responder

Moacir Coelho da Gama

03 de fevereiro de 2016 às 23h27

Esses que defendem Zé Dirceu devem fazer parte do grupo que contribuíram com vaquinha para tiralo-lo juntamente com o Genuíno da papuda. Esse e o Brasil do PT.

Responder

    Marília Ribeiro Martins

    03 de fevereiro de 2016 às 23h38

    Vc é um ignorante e ñ sabe de nada. Ñ ofenda as pessoas sem conhecer suas razões.

    Responder

    Moacir Coelho da Gama

    03 de fevereiro de 2016 às 23h49

    Marília Ribeiro Martins então você faz parte tropa de choque que defende o PT, e que ainda nao caiu na real, e ataca os que criticam, só mostra que os seguidores são iguais aos chefes.

    Responder

    Anônimo

    03 de fevereiro de 2016 às 22h29

    va pra pqp

    Responder

    Edson Nascimento

    05 de fevereiro de 2016 às 15h09

    Aceito todos os adjetivos de inimigos se os tivesse, ou em um diálogo mais acirrado, mas o de ignorante, analfabeto político seria uma ofensa irreparável , porém o Sr Moacir se porta como tal e acima de tudo com o ódio das víboras destilando ignorância para todos os lados. Lamentável. Fica o exemplo para aqueles que se recusam a ter um livro ao lado no cotidiano.

    Responder

    Moacir Coelho da Gama

    05 de fevereiro de 2016 às 15h56

    Edson Nascimento mais rancorosos e ignorantes são os seguidores do PT que continuam na idade pedra. Coitados!

    Responder

João Silva

03 de fevereiro de 2016 às 23h15

Belo texto… Eu ajudei na vaquinha da multa da ap470 por concordar com tudo que vc escreveu…

Responder

Leandro Felipe Bueno Tierno

03 de fevereiro de 2016 às 23h15

Lucio Busch de Freitas , entendi perfeitamente, filho, só que eu vi TODO O DEPOIMENTO. E você? Pegou apenas a parte para ENDEUSAR o já condenado?

Responder

Ibanes Lemos

03 de fevereiro de 2016 às 23h08

Moro, um
Jato sem água

Responder

Katia Galvão

03 de fevereiro de 2016 às 23h05

Zé Dirceu um homem com virtudes e defeitos, mas nunca NUNCA UM COVARDE NEM TRAIDOR.

Responder

    Antonio Gaviao

    03 de fevereiro de 2016 às 23h08

    Vc acredita na inocencia do Jose Dirceu??

    Responder

    Katia Galvão

    03 de fevereiro de 2016 às 23h18

    Antonio Gaviao, eu não acredito na justiça seletiva que o Dr Moro professa. Eu não acredito nessa mídia mentirosa e covarde. Eu não acredito em alguns políticos corruptos e ladrões
    Eu luto por justiça igual para todos. Eu não perdi a minha capacidade de indignação
    Eu respeito à opinião de todos. Agora, não posso compactuar com o que uma parte da Justiça Brasileira tem feito.
    Qualquer pessoa de bem não pode estar ao lado de uma justiça injusta.

    Responder

Antonio Gaviao

03 de fevereiro de 2016 às 22h59

So uma pergunta ao CAFEZINHO vcs acreditam na inocência do Jose Dirceu ?

Responder

Paulo André

03 de fevereiro de 2016 às 22h59

Não se encontrou contas de Dirceu no exterior – e se contas de Eduardo Cunha foram encontradas tão rapidamente, imagine o esforço que os procuradores não devem ter feito para acharem uma conta de Dirceu lá fora

Responder

Marcos André

03 de fevereiro de 2016 às 22h56

Um cara que tanto lutou pra podermos ter o poder de pensar e expor nossas opiniões, um cara que lutou contra uma das fases mais tristes na história do nosso País que foi a Ditadura, hoje nas mãos dos filhotes da própria ditadura!! E no próprio país que ele ajudou a libertar!! Revoltante!! Parabéns José Dirceu! Você não é um COVARDE!

Responder

    Antonio Gaviao

    03 de fevereiro de 2016 às 23h01

    Vc acha q o Jose Dirceu é inocente?

    Responder

    Alex Pereira

    03 de fevereiro de 2016 às 23h09

    Antonio Gaviao essa pergunta parece tocar na consciencia…bha! pior é que nao tinha pensado nessa hipótese. eta sistema pegadinha esse. midia manipuladora.

    Responder

    Antonio Gaviao

    03 de fevereiro de 2016 às 23h44

    A minha questao independe de midia ate pq nao sou defensor de partido A ou B , pois ja fui do PT e na ocasiao da Morte matada do Celso Daniel resolvi me afastar desse mundo um pouco PERIGOSO. AINDA FICOU NA MINHA CABEÇA , A duvida da participação do Dirceu NESSE CASO ESCABROSO NA HISTORIA DO PT

    Responder

    Ivam Cassemiro

    04 de fevereiro de 2016 às 02h54

    Marcos André. A história não admite versões. José Dirceu nada fez para libertar o Brasil da ditadura dos gorilas. Fatos: Como presidente da então extinta UNE, ele promoveu um congresso clandestino (como se fosse possível) da mesma em Ibiúna, o que levou centenas de jovens a prisão,inclusive o próprio. Terminou por ai a participação dele em todo o processo. Um grupo liderado por Fernando Gabeira sequestrou um embaixador, que foi trocado por alguns presos políticos, entre eles o Zé. Que foi para Cuba, fez uma operação plástica no nariz para disfarçar, voltou ao Brasil e se enfurnou no interior do Paraná, só voltando a cena quando a sociedade organizada conseguiu aprovar a Lei da Anistia. Ajudou criar o PT, partido que também não teve a menor participação na redemocratização do nosso país. Resumão: até como guerrilheiro o gangster José Dirceu é uma farsa.

    Responder

    Marcos André

    04 de fevereiro de 2016 às 10h22

    Puxa! Desculpa! Errei o texto!! Quem fez foi você! Um abraço!

    Responder

    Ivam Cassemiro

    04 de fevereiro de 2016 às 10h37

    Outro pra você! Quando tiver qualquer dúvida sobre a história contemporânea brasileira, não se acanhe em me consultar.

    Responder

    Marcos André

    04 de fevereiro de 2016 às 10h39

    Ok.. Consultarei.

    Responder

Fernando Loureiro

03 de fevereiro de 2016 às 22h53

Tenho a maior cautela na abordagem sobre o concurso: quem é mais corrupto?
Minha causa é a democracia brasileira e isto em nada a favorece, ao contrário.
Na verdade, creio firmemente que os mais corrutos são os que melhor fazem o discurso moralista. O senhor Eduardo Cunha é prova disto.
Estivéssemos vivendo uma fase madura de nossa democracia, este assunto estaria sendo tratado pela PF, MP e a Justiça. Mas, não! Virou uma discussão nos bares da vida. Com a Justiça sendo espetacularizada, os partidários da causa contra o Brasil e nosso povo são os grandes vencedores.
Não creio que este quadro perdure. Há indicativos de que a “lava-jato” já encheu o saco e que forças responsáveis estão preocupadas com o enfrentamento da grave crise financeira que vivemos. Nosso povo agradece!

Responder

Maite Pontes Lindo

03 de fevereiro de 2016 às 22h53

Lindo texto, uma descrição perfeita de um fato.

Responder

Lucio Busch de Freitas

03 de fevereiro de 2016 às 22h49

Taí um que não entendeu nada. Ou se faz de desentendido.

Responder

Luizbandeira Gomes

03 de fevereiro de 2016 às 22h45

O juiz não pode fazer o lugar das partes / ainda não abandonou o chamado sistema presidencialista / a prova não é do magistrado!

Responder

João Ninguém

03 de fevereiro de 2016 às 20h43

Dirceu vai ser contratado pelo judiciário Brasileiro, em dólares, para dar aula (palestra) sobre economia, justiça, política, bem estar social de um povo, qual o papel de um escritório de consultoria, enfim, tudo aquilo que o Juiz Mora de nada sabia, quado tomou o depoimento de Zé…..

Responder

alvaro

03 de fevereiro de 2016 às 20h39

Esta operação é orquestrada, manipulada, odiosa e vergonhosamente. O tempo mostrará quem são os canalhas.

Responder

Mauricio Gomes

03 de fevereiro de 2016 às 20h33

Tinham que jogar ovos podres nesse juizeco fascista, é surreal o que está ocorrendo no Brasil. Esse tirano daqui a pouco vai se arvorar a investigar se a neta do Lula comprou sorvete com nota fiscal, é uma piada de mau gosto.

Responder

Denis Oliveira Damazio

03 de fevereiro de 2016 às 22h30

Continuo dizendo.. Apoio a luta de Dirceu.. Mas achei péssimo ele admitir que recebeu todos estes presentes. Alguém com essa historia tinha q ter muito mais cuidado.. Alem disso, claro.. O Moro eh patético, e a operação (pelo menos no q tange a Dirceu) eh uma piada, mas fiquei triste com a naturalidade com q ele admite estes presentes..

Responder

Filosofia Livre - Unifesp

03 de fevereiro de 2016 às 22h30

De fato acompanhamos as declarações de Dirceu e entendemos que ele explanou com fulcro na razão, foi muito cooperativo e teve uma postura serena e lúcida ao expor detalhes de sua vida e operações financeiras realizadas. Sua fala é impactante e desmistifica o que a grande mídia satanizou. No entanto, a atuação do juiz foi desprezível e suas dificuldades de entender o que o ex-Ministro falava foi lastimável.

Responder

Taddeo Escultor

03 de fevereiro de 2016 às 22h14

Eu vi um pouco da primeira parte desse mesquinho e constrangedor inquérito do ex Ministro José Dirceu. A conclusão é que o capiau juizinho ciscando mixarias contábeis, de voz fraquinha, agudinha e tremelicante, tipo cantor sertanejo, deve ser muito bão pra julgar a espiga de mío com mai dente, a abobra mai grande, o porco mai gordo o carnero mai peludo, o boizão mai sacudo, juiz de feira agropecuária. Ai sim!!

Responder

    Antonio Gaviao

    03 de fevereiro de 2016 às 23h00

    Entao O juiz nao presta eo Jose Dirceu que é o que presta é isso ???

    Responder

    Azrael Vinciano

    03 de fevereiro de 2016 às 23h06

    Olha não sou a favor do mouro, mas desmerecelo pelo sotaque e uma idiotice…

    Responder

    Taddeo Escultor

    03 de fevereiro de 2016 às 23h36

    Pra julgar produtos agropecuários ele deve prestar, né? É um hominho do mato…

    Responder

    Vera Lu Cruz

    04 de fevereiro de 2016 às 01h26

    Grande Zé !! Guerreiro Zé !! Esse Zé é um filho do Brasil, que não foge à luta !!

    Responder

    Ivam Cassemiro

    04 de fevereiro de 2016 às 18h54

    Tentar desqualificar o juiz Sérgio Moro,não melhora em nada a situação do delinquente José Dirceu. As provas contra ele irrefutáveis.

    Responder

    Nadia P de La Serna

    04 de fevereiro de 2016 às 19h59

    Azrael Vinciano não é pelo sotaque ou pela voz: o que torna bizarro o depolimento é mediocridade a pequenez das questões de contador. Enfim, é o conjunto da obra. O corpo. A voz também falam….

    Responder

Alex Macedo

03 de fevereiro de 2016 às 22h14

Lacrou o Moro.

Responder

Deixe uma resposta