Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Ministério Público desmente matéria da Veja sobre negócios de Lula na África

Por Redação

24 de maio de 2016 : 19h51

Foto: Reprodução/ Veja

O Ministério Público Federal publicou nesta segunda-feira (23) uma nota desmentindo reportagem da Veja, intitulada ‘Conexão África’ (leia aqui), em que a revista acusava o ex-presidente Lula de participar num suposto esquema para beneficiar a empresa Odebrecht com obras públicas em países africanos.

Na reportagem, Veja afirma que o ex-presidente Lula teria recebido benefícios por meio de contratos assinados em Angola entre a Odebrecht e seu sobrinho Taiguara Rodrigues dos Santos. Sem apresentar provas, a denúncia da revista se baseia inteiramente numa entrevista com o procurador Ivan Cláudio Marx.

No entanto, “O Ministério Público Federal (MPF) esclarece que, ao contrário do que afirma a reportagem Conexão África, publicada pela Revista Veja (edição 2479), o procurador da República Ivan Cláudio Marx jamais afirmou que “é muito clara” a participação do ex-presidente Lula em um esquema para beneficiar a empresa Odebrecht junto a agentes públicos estrangeiros e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)”, diz a nota.

Leia a íntegra abaixo:

Nota de Esclarecimento

O Ministério Público Federal (MPF) esclarece que, ao contrário do que afirma a reportagem Conexão África, publicada pela Revista Veja (edição 2479), o procurador da República Ivan Cláudio Marx jamais afirmou que “é muito clara” a participação do ex-presidente Lula em um esquema para beneficiar a empresa Odebrecht junto a agentes públicos estrangeiros e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A suposta irregularidade é objeto de uma investigação em andamento no MPF e na Polícia Federal, não havendo nenhuma conclusão sobre o caso.

Esclarece ainda que a entrevista – mencionada na reportagem – aconteceu antes da Operação Janus, deflagrada na última sexta-feira (20) e que não teve como foco o personagem Taiguara Rodrigues dos Santos, um dos alvos da operação policial e da matéria jornalística. O objetivo da conversa foi contextualizar a investigação e explicar os motivos que levaram à formação de um grupo de trabalho para apurar não só este caso, mas outros que também envolvem a liberação de financiamentos do BNDES à empreiteira Odebrecht para obras no exterior.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Eduardo Santana

25 de maio de 2016 às 18h06

A Veja está cega, não pratica jornalismo, tornou-se um esgoto fedorento. Cancelei minhas assinaturas de publicações da editora Abril.

Responder

Nilson Menezes

25 de maio de 2016 às 10h04

O chato é que a repercussão do desmentido nunca é na altura do boato. Mais um deserviço Veja à informação.

Responder

Conceição Carneiro

24 de maio de 2016 às 22h28

Os netos de Lula vão ficar trilhardários quando finalmente a justiça mandar esse folhetim pagar os danos morais cometidos em todos esses anos contra ele. Digo netos, porque até que saia a pena, esse STFétido atual já deve ter apodrecido e esquecido na história e Lula será nome de rua, avenida, universidade, etc, etc, etc.

Responder

    Adelson Lima Almeida

    24 de maio de 2016 às 22h37

    Ja compraram apartamento em Paris e Nova York?

    Responder

Fabiana

24 de maio de 2016 às 22h09

A VEJA está tentando entrar para o Livro dos Recordes:

A revista mais DESMENTIDA do mundo.

kkkkk

Responder

Deixe um comentário