Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Assim caminha o julgamento

Por Ricardo Azambuja

05 de julho de 2016 : 02h25

(Comissão do impeachment do Senado. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

 

Por Ricardo Azambuja, correspondente do Cafezinho no Senado

Resumo

Quarta-feira (29) – Foram ouvidas as últimas testemunhas na comissão especial do impeachment do Senado, faltando o testemunho da presidente afastada Dilma Rousseff, marcado para as 11h desta quarta-feira (6). Dilma não deve comparecer pessoalmente, já que não é obrigada, deixando para seu advogado de defesa, José Eduardo Cardozo, a responsabilidade de representá-la perante os questionamentos dos senadores da comissão.

Sexta-feira (1º) – Os esclarecimentos solicitados sobre a perícia técnica feita em documentos do processo contra a presidente Dilma Rousseff são entregues à comissão.. A junta pericial respondeu 75 questionamentos feitos pelo relator e senadores. Os peritos do Senado, Diego Prandino Alves e João Henrique Pederiva, consultores de Orçamentos, Fiscalização e Controle, e Fernando Álvaro Leão Rincon, diretor-adjunto da Secretaria de Finanças, Orçamento e Contabilidade, apenas reiteraram em seu texto as análises feitas e afirmaram que as conclusões da perícia permanecem inalteradas.

Segunda-feira (4) – A  comissão especial do impeachment recebeu o relatório dos peritos assistentes indicados pela defesa da presidente Dilma Rousseff, o jurista Ricardo Lodi Ribeiro e o economista Rodrigo Octávio Orair. Eles serão ouvidos pela Comissão nesta terça (5) a partir de 11h, juntamente com a perita da acusação, a especialista em Finanças Públicas Selene Nunes.

As fases seguintes compõem-se de prazos para alegações finais da acusação e da defesa, que serão entregues por escrito, e do prazo para que o relator, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), elabore seu parecer. A comissão deverá voltar a se reunir apenas no dia 2 de agosto, para que Anastasia apresente o texto.

Julgamento isento?

Fatos que vieram à tona nestes últimos dias, boa parte publicado pelos blogs de notícias, escancararam o que muitos já sabiam: as tentativas da acusação em justificar e manipular um resultado que parece, cada vez mais, preconcebido. Seria muita ingenuidade acreditar que o impeachment da presidente Dilma não será aprovado pela comissão, não obstante as provas periciais e testemunhos confirmarem que não houve crime de responsabilidade da presidente afastada.

A recusa da acusação em aceitar a perícia dos documentos que embasaram o pedido de impeachment foi um fato esclarecedor. A perícia só foi realizada pela intervenção do STF, a pedido da defesa. Sem saída, a comissão escolheu três peritos do Senado, descobertos depois, em suas postagens no facebook, como antipetistas fervorosos. Mesmo assim, a junta pericial não conseguiu comprovar a culpa da presidente em ações que justificassem legalmente o impeachment. Ecoaram, então, na mídia, declarações gaguejadas de partidários do impeachment afirmando tratar-se de um julgamento político, e não jurídico (em outras palavras, golpe).

Por fim, a mudança da data do julgamento final, agora entre os dias 25 e 27 de agosto, após os Jogos Olímpicos do Rio 2016, que terminam em 21 de agosto, instiga especular tratar-se de uma tentativa de amenizar a repercussão do resultado conhecido de um processo de impeachment desacreditado em sua base legal.

 

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

JOHN J.

05 de julho de 2016 às 17h02

“Hoje, no mundo, milhões de crianças dormirão na rua, nenhuma delas é cubana.” Fidel Castro

“Ele (Jesus Cristo) foi o primeiro comunista. Repartiu o pão, repartiu os peixes e transformou a água em vinho.” Fidel Castro

“Quem trai o pobre, trai a Cristo.” Fidel Castro

Responder

SeiQueNadaSei

05 de julho de 2016 às 16h47

E por que ainda não se denunciou o abuso de “fechar os olhos” quanto as gravações e todas as evidências que estamos cansados de ver, em uma coletiva para a imprensa internacional!!?? Será q não entenderam q os covardes tem medo disso? E nas olimpíadas? Não deve haver tréguas!

Responder

Maria Thereza G. de Freitas

05 de julho de 2016 às 12h44

o relatório do relator golpista já deve estar pronto. game over?

Responder

Joao Carlos Santos

05 de julho de 2016 às 08h47

Tribunal de exceção é o tribunal ad hoc, ou seja, constituído para julgamento específico, em razão da pessoa ou do fato a ser julgado. A se falar da composição do tribunal e da imparcialidade que estão julgando a presidenta Dilma Roussef, pode-se sim, perceber que trata-se de um tribunal de exceção.

Responder

Deixe um comentário