Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

São Paulo – O ministério Público comemora a superação da meta de 1,5 milhão de assinaturas para a campanha Dez Medidas contra a Corrupção. Evento de celebração ocorreu na Procuradoria da República em São Paulo e contou com a presença dos procuradores da República Thamea Danelon Valiengo, Deltan Dallagnol, Thiago Lacerda Nobre, Carlos Fernando dos Santos Lima e do subprocurador da República, Nicolao Dino. A atriz Maria Fernanda Cândido foi homenageada (Rovena Rosa/Agência Brasil)

A dificuldade dos procuradores do MPF em lidar com críticas

Por Pedro Breier

05 de julho de 2016 : 10h14

(Procuradores do Ministério Público. Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Por Pedro Breier, correspondente policial do Cafezinho

Duas notícias dos últimos dias demonstram que a militância política do MPF, especialmente dos procuradores da força tarefa da Lava Jato, continua a todo vapor.

No domingo, os procuradores Carlos Fernando dos Santos Lima e Diogo Castor de Mattos publicaram artigo na Folha ironizando a decisão do ministro do STF Dias Toffoli que determinou a soltura do ex-ministro Paulo Bernardo. Os procuradores afirmaram que a decisão de Toffoli foi uma “ginástica jurídica” e que o ministro “aplicou um salto duplo twist carpado nas duas instâncias inferiores, os juízes naturais competentes, e nos inúmeros outros habeas corpus das pessoas “comuns” que esperavam um veredito há muito mais tempo”.

A reprimenda pública a Toffoli gerou reação entre juízes e advogados. Segundo o site jurídico Conjur, “foi criticada o que classificam de “militância política” do Ministério Público Federal — o artigo dos dois procuradores foi considerado “ousado” por um ministro; há quem considere o artigo “esperneio puro”. Um outro ministro afirmou que “esse tipo de piada e deboche” não pode ser tolerado, muito menos vindo de autoridades estatais, que devem ter o direito de criticar, mas com respeito institucional. Outros profissionais ainda avaliaram que a “mecânica de mobilizar e constranger” não pode ser a diretriz dos agentes públicos.”

Em outro front da militância política do MPF, a aprovação, pelo Congresso, do pacote anticorrupção apresentado pelos procuradores, mais algumas afirmações messiânicas de Deltan Dallagnol: “Apoio irrestrito à Lava Jato, então, significa apoio irrestrito ao combate à corrupção. Mas esse apoio irrestrito não existirá, na prática, enquanto não aprovarem as reformas que são necessárias para que escândalos como esse de corrupção que nós descobrimos não se repitam”.

A militância dos procuradores do Ministério Público é bem característica de um poder não eleito, portanto desacostumado ao debate democrático. A “argumentação” não passa de um maniqueísmo simplista. Ou você apoia irrestritamente a Lava Jato ou está do lado dos corruptos. Nada de discussão real sobre as melhores maneiras de combater a corrupção, de argumentos que deem suporte às propostas apresentadas pelo MPF. A coisa é muito mais objetiva que isso: na defesa do pacote anticorrupção do Ministério Público o procurador Dallagnol encontra “pessoas que querem atuar por um País melhor”; do outro lado há “resistências que vêm de pessoas que não querem um sistema que efetivamente combata a corrupção”.  Fácil escolher um lado, não?

O interessante é que o contraponto que hoje existe à narrativa da mídia familiar acaba forçando os paladinos da luta contra a corrupção a lidar com algumas críticas. Até a colunista do Estadão Elliane Cantanhêde, famosa pelo inacreditável episódio em que diz que numa convenção do PSDB, mais lotada de militantes do que o normal, há uma massa de pessoas, mas uma massa diferente, uma “massa cheirosa”, critica hoje a boa vida dos delatores premiados na Lava Jato, após recorrentes análises nesse sentido dos blogs não alinhados à imprensa tradicional. Em uma palestra no fim do mês passado, Dallagnol teve que responder a questionamentos sobre a legalidade das prisões preventivas na Lava Jato, saindo-se com um risível “nós usamos a prisão preventiva de forma excepcional e cautelosa”. A militância política é aparentemente mais complexa do que estudar para concurso público.

 

Pedro Breier

Pedro Breier nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo. É formado em direito e escreve n'O Cafezinho desde 2016, sendo atualmente um dos editores do blog.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

41 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

RadioProletário

03 de agosto de 2016 às 06h37

A dificuldade ? Freud explica:

Responder

JOHN J.

16 de julho de 2016 às 16h30

SE DILMA NÃO VOLTAR E O GOLPE SE CONCRETIZAR, O QUE DEVERÁ ACONTECER COM TODOS GOLPISTAS, PRINCIPALMENTE COM O CHEFÃO TEMER.
O POVO DA TURQUIA MOSTROU AO MUNDO COMO SE EVITA UM GOLPE. SERÁ QUE AQUI DEVEREMOS FAZER DA MESMA FORMA, OU A JUSTIÇA, ATÉ AGORA CONIVENTECOM O GOLPE, VAI MOSTRAR A VERDADE E ACABAR COM ESSA FARRA DOS GOLPISTAS?
POVO UNIDO NUNCA SERÁ VENCIDO.

BRAVA GENTE BRASILEIRA,
LONGE VÁ TEMOR SERVIL,
OU FICAR A PÁTRIA LIVRE,
OU MORRER PELO BRASIL
(Hino da Independência do Brasil)

Responder

JOHN J.

15 de julho de 2016 às 12h31

Procuradores, juizes e outros, esqueceram que são apenas FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, e passaram a se comportar como atores judiciais na mídia, que por falta de outras pautas, os coloca como personagens de verdadeiras novelas judiciais e lhes dá espaço diariamente, para preencher horários onde o verdadeiro jornalismo não consegue, nem mesmo com noticiário baseado em alimentação e animais de estimação. Triste realidade da mídia nacional que para se manter com altos lucros, passou a apoiar e noticiar só o que seus poderosos anunciantes gostam de ver e ter. É o capitalismo feroz e desumano tirando o sangue do povo para dar mais lucros aos já ricos e poderosos, com apoio total destes FUNCIONÁRIOS PUBLICOS que,TAMBEM COM DINHEIRO DO POVO, são regisamente pagos com salários de verdadeiros MARAJÁS BRASILEIROS.

Responder

    Diego Rodriguez

    15 de julho de 2016 às 12h41

    Eles tao simplesmente fazendo o trabai deles, vcs não podem deixar se levar por rede globo e cia.

    Responder

Diego Rodriguez

07 de julho de 2016 às 03h49

por mais que o aecio seja campeão das delaçõoes, eu acho q todas elas são falsas pq o aecio é um cara honesto, ele mesmo disse q naum tem nenhum envolvimento em corrupcao.

Responder

    JOHN J.

    15 de julho de 2016 às 12h35

    nem com drogas.
    nem com aeroportos para traficantes no meio do mato.

    Responder

Paulo Prado Queiroz Filho

06 de julho de 2016 às 09h11

Devem se inspirar em George Bush, que após o 9/11 começou a dizer “quem não está ao nosso lado está contra nós”, ou seja, intimidação explícita. Bush e esse pessoal daqui representam a direita religiosa, e depois criticam o EI…….

Responder

Rachel

06 de julho de 2016 às 00h12

Reforma do judiciário já!

Responder

juarez campos

05 de julho de 2016 às 20h24

Quem faz as compras no Ministério Público? E no Judiciário? Quem vende sentenças? Quem esconde inquéritos na gaveta? Esta turma se acha.

Responder

CIANOTON_PACE

05 de julho de 2016 às 19h59

#AbaixoOGolpe! #QueHorasElaVolta? #Lula2018! Os procuradores da Operação Golpe a Jato e alguns delegados da pf que compõem essa farsa-tarefa precisam ser investigados assim que voltarmos à normalidade democrática. Se queremos, realmente, acabar com a corrupção, não será colocando justiceiros do psdb à frente das apurações. Servidores públicos usando a máquina pública para perseguir, vazar, prevaricar e ameaçar testemunhas incorrem em crime e, nesse caso em particular, visam a desestabilizar o Estado, fragilizando as próprias instituições em que trabalham. É necessária uma punição rigorosa para eles, ainda que não sejam formalmente membros de partido golpista ou militante de bandeirinha (e alguns até são).

Responder

Diego Rodriguez

05 de julho de 2016 às 19h55

O MPF não tem militância partidária, vcs tem que parar de comentar nesse blog, eles criticam até os procuradores das lava jato.

vcs estão sendo usados de cobaia.

Responder

    Aliança Nacional Libertadora

    05 de julho de 2016 às 20h31

    O procuradores da lava jato não são do MPF? Existe corregedoria no MPF? Só quem está (já estava) preso é o Dirceu? Não fizeram campanha pelo Aécio e pelo Golpe (Impeachment)?

    Responder

C.Pimenta

05 de julho de 2016 às 16h55

Já é praticamente consenso que estas pessoas são agentes a serviço de um país estrangeiro, assim os como políticos que prestavam informações sensíveis à CIA, Temer incluído, segundo a mídia. Não precisa de mais leis contra a corrupção, o que mais precisamos no momento é de uma lei que proteja o país tanto de conspiradores contra o Estado Democrático como de traidores do nosso país.

Responder

JOHN J.

05 de julho de 2016 às 16h24

Esses caras começam a aparecer diariamente na Globo e passam a se achar os reis da justiça.
Se transformam em super heróis da republiqueta das bananas do MICHEL TEMER e do PSDB.
Quando cair a ficha, eles vão ter que enfrentar a lei que está na constituição e não nas reportagens da Globo e das outras mídias corruptas que eles deveriam tambem combater e não adular.
NESSA HORA TENHO MUITA SAUDADE DA DOUTORA ELIANA CALMON.

Responder

    Pinheiro CFC

    05 de julho de 2016 às 16h29

    “Quando cair a ficha, eles vão ter que enfrentar a lei que está na constituição” . Acho que tem gente com mais medo que o PSDB com esta frase heim, não esqueca que dentre os varios roubos do PT e outrar mutretas, quem colocou o michel temer la foi o PT tambem viu. que tambem foi eleito, como vice presidente ora

    Responder

      Pedro Martins

      11 de julho de 2016 às 06h21

      Você já nasceu assim tão burro ou precisou fazer um cursinho?

      Responder

João Bosco

05 de julho de 2016 às 14h09

Arrogância e prepotência. Os senhores procuradores não estão sendo pagos para se autointitularem paladinos da verdade e da honestidade. São pagos simplesmente para, observados os ditames legais, investigar as delinquências e encaminhar os processos à justiça, a quem cabe os julgamentos. Prisões excepcionais e cautelosas não existem. Isso é ficção. Prisões têm pre-requisitos legais que devem ser observados, sob pena de o País ser transformado, como já está, numa republiqueta de bananas, em que todo mundo manda e ninguém se entende. Os holofotes cegam os vaidosos. Aliás, falta ir atrás de gente que tem recebido um tratamento também excepcional e cauteloso dos procuradores, embora vastamente denunciados nas suas “preferidas” delações premiadas. Será que tem alguns que não podem ser tocados? Se positivo, quais as razões?

Responder

Jst

05 de julho de 2016 às 13h30

Onde está o Aécio? O sujeito é o campeão das delações e continua livre, leve e solto. Combate seletivo à corrupção é uma inovação do MPF brasileiro né Dellagnol(parece remédio para caganeira)

Responder

    Pinheiro CFC

    05 de julho de 2016 às 15h59

    O Aécio tem foro privilegiado, só os ministros do STF podem fazer alguma coisa. Não ponha na conta da Lava Jato a impunidade neste caso. Pois quem tem que mandar prender, ou alguma coisa, são os mesmos ministros que escondem o braco do PT no Senado (Renam)

    Responder

      Pedro Martins

      11 de julho de 2016 às 06h22

      Pobre alienado é uma merda!

      Responder

    Octavio Filho

    05 de julho de 2016 às 16h34

    Os eleitores do Aécio, dizem que nunca votaram no Aécio, mas o defendem de todas as maneiras. E depois, na maior cara de pau, dizem que não tem corrupto de estimação. O Aécio tem foro privilegiado. Porém a sua irmã, não!! E muito menos a filha e a esposa do Cunha! E em nenhum momento o Moro e os procuradores do Paraná quiseram saber a respeito das transações do Aécio e, especificamente de sua família, ou da família do Cunha. Só um verdadeiro imbecil diz que isto não é verdade. Está gravado em vídeos, postados no youtube. Sem nenhum problema de foro privilegiado, os procuradores e o juiz da lava a jato gravaram conversas da Dilma. O STF prendeu um senador do PT (se é corrupto ou não, não interessa, mas era um senador). O procuradores e o Moro divulgaram investigações contra o Lula e as conversas da Dilma. É notório a proteção do STF como um todo, e escancaradamente a do Gilmar Mendes,, a políticos do PSDB. Inclusive, processos são escondidos por procuradores, sentenças são dadas e proteladas pra prescrever contra políticos do PSDB. E depois os eleitores do PSDB, mostrando total falta de dignidade e aversão a verdade, diz que o STF protege o PT, quando na verdade, o STF só não pratica injustiças contra o PT, quando é evidente que os juízes do PSDB estão extremamente errados. Pois, em qualquer país que haja de fato uma democracia, eles já estariam afastados do judiciário. Mas por que o eleitor do PSDB defende tanto os corruptos? Porque eles vivem da corrupção! Trabalham em empresas que corrompem outras empresas, através de suborno para aprovar uma compra, por exemplo. Meritocracia? Se de fato praticassem a meritocracia, nenhum filho deles estaria empregado. Nem tomando conta da empresa do próprio pai. Por isto tudo, é importante que o PT saia do poder, pois do contrário as investigações continuarão liberadas e uma hora, não haverá mais como a lava a jato proteger o PSDB.
    Então, Jst, como os procuradores e juízes do PSDB não estão interessados em combater a corrupção e sim combater o PT, eles não fazem nenhuma pressão para que o STF realmente (de fato) permita as investigações contra o Aécio. Tanto é que o sorteio eletrônico, que indicou o GM para acompanhar as investigações, só pode ter sido uma tremenda fraude. Tá na cara que o STF deu para o GM, pois sabe que ele protege o Aécio.

    Responder

Ernesto Lemos

05 de julho de 2016 às 13h05

Para constatar uma unanimidade, basta perguntar a um corrupto o que ele pensa da corrupção, ou contar os corruptos notórios numa manifestação contra a corrupção de uniformizados da CBF. Mas se o seu combate é necessariamente assim, partidarizado, seletivo, operacionalmente inconstitucional e pior, claramente orientado a atender uma agenda geopolítica sabemos muito bem de quem, lamento profundamente, mas eu prefiro a corrupção.

Responder

Maria Thereza G. de Freitas

05 de julho de 2016 às 12h35

se o criador do MP disse que criou um monstro, quem sou eu para contestar? Fim do MP, do TC e seus ramos ou braços. É impossível ter gente, agindo em nome do Estado, que se julgue acima da lei, mais perfeita e honesta. Dar mais poder a esses concurseiros é querer jogar o país num labirinto de interpretações, ilações e achismos. Em tempo: eles também tem dificuldade em lidar com provas.

Responder

    Pinheiro CFC

    05 de julho de 2016 às 16h00

    “Dar mais poder a esses concurseiros” . E vai dar poder a quem? A estes sangues sugas que mudam conforme o governo??? Não entendi.

    Responder

      Maria Thereza G. de Freitas

      05 de julho de 2016 às 16h37

      Desculpe se me expressei mal. dar mais poder a quem já tem muito, sem controle. “concurseiros” é porque são jovens que estudam anos para passar no concurso “certo” – com bons salários, regalias, privilégios – sem nenhuma experiência de vida, sem nunca terem atuado em nenhum caso concreto. Sou absolutamente favorável a concurso público, mas tem que ter um plano de carreira. Ninguém poderia começar sendo juiz, que deveria ser o último degrau da carreira jurídica. Apenas isso.

      Responder

        Pinheiro CFC

        05 de julho de 2016 às 16h54

        Até entendi agora. Mas…quem definiria quem seria Juiz? Ai que esta o problema, o Juiz sempre teria que “pagar o favor” a quem o colocou la. Sim porque se fosse carreira sempre teriam varios e Juiz é limitdao, nem todo mundo seria. Indicação no Judiciário não funciona, tem que ser via mérito mesmo , através de concurso sério, acho que é a melhor hipotese atual mesmo, ele fica totalmente isento.

        Responder

          João Luiz Brandão Costa

          05 de julho de 2016 às 18h26

          Uma das condições, é que no mínimo, tenha uns 10 anos de prática forense. Defesa, ou promotoria. Nunca advogado de “escritório”. Teria e que ralar e pegar experiência com o babador branco e toga.

          Pinheiro CFC

          06 de julho de 2016 às 09h58

          Lembre-se que atualmente, apesar de ja “chegar como Juiz” ele chegou por mérito total, concurso extremamente concorrido, e todos serã “advogados de escritorio” pois antes de conseguir cargo publico eles tem que se virar(ganhar dinheiro) ué !

          Maria Thereza G. de Freitas

          05 de julho de 2016 às 18h30

          a definição estaria na carreira. Nem todo mundo chega a diplomata, nem a general, por exemplo. Vão sendo peneirados ao longo da carreira, fazendo cursos, preenchendo critérios. Infelizmente, a gente tem supor que nada seria totalmente isento. Mas, começar como juiz, é um pouco precipitado, eu acho

Octavio Pires

05 de julho de 2016 às 12h02

Pior é entender que é possível mesmo acabar com a corrupção. Seria mais fácil procurar acabar com a malícia humana. A corrupção existe e sempre existirá em qualquer sociedade. E por ora os USA são os que mais a praticam. E esse procurador que enfia os pés pelas mãos, misturando cultos evangélicos com política e política partidária, parece, no mais das vezes, não ter sentido de ridículo nas atitudes dele: “Estou fazendo um trabalho a mando de Deus” E o que dizer daquele pastor que fala sempre ao “rebanho”: ” O dízimo é sagrado, quem não dá o dízimo vai direto para o inferno”; e : ‘Vamos aos nossos comerciais e em seguida daremos início à sessão “milagres”. Seria isso uma corrupção, poderiam perguntar ao distinto procurador com missão evangélica.? Ou é obra divina?

Responder

    Maria Thereza G. de Freitas

    05 de julho de 2016 às 12h38

    Vc foi no ponto: é impossível acabar com a corrupção. Pode-se criar mecanismos legais e legítimos pra prevenir e punir, mas jamais ter um pode paralelo, impermeável ao bom senso. Pra que bom senso, respeito às leis e aos direitos, não é mesmo? São ungidos por um concurso … e ainda falam com o altíssimo diretamente. Fim do MP e do TC e seus braços

    Responder

      João Luiz Brandão Costa

      05 de julho de 2016 às 18h31

      É uma questão de fim e meios. Não se trata de aplicar métodos que são uma versão moderna das inquisições, passando por cima dos direitos constitucionais sagrados, e estraçalhar a noção fundamental do direito, da presunção de inocência.

      Responder

Marcvs Antonivs

05 de julho de 2016 às 11h43

O MP precisa simplesmente ser extinto. Uma reforma não será suficiente para extirpar o partidarismo psdbista infiltrado nele (e ainda dizem que o PT aparelhou o Estado kkkkkkkkk).

Responder

Luiz Henrique Coelho Garcia

05 de julho de 2016 às 10h34

Deu nisso. Concurseiros profissionais que são lançados ao estrelato por uma mídia histriônica. Lúcifer caiu, pois queria o lugar de Deus. Esse rapazotes que ae cuidem.

Responder

    Pinheiro CFC

    05 de julho de 2016 às 16h01

    “Concurseiros profissionais” ? Não entendi, voce prefere os sangues sugas que se bandeiam dependendo do governo. Culpe as pessoas certas…

    Responder

      Igor Gonçalves De Macedo

      05 de julho de 2016 às 18h41

      Pelo menos nesses eu voto e posso tirar com meu voto. E os meninos nescau com pêra concursados que dão na telha impor sua moral de envajegue e seu messianismo classe-merdista a todo o país? como que faz pra controlar esses bostas se a globo, o corporativismo e vcs midiotas trouxinhas lhes conferem impunidade? Se eles ainda comessem o rabo de seus heróis trouxinhas, como Serra, Azeredo, Alckmin, Jucá, os Marinho, Bolsonaro, Otavinho Frias, Cunha, Temer e tantos outros, eu ainda poderia acreditar em algum simulacro de imparcialidade… mas é só falar que o Lula é dono da lua que qualquer ladrão de direita sai livre e com o fruto do roubo

      Responder

        Pinheiro CFC

        06 de julho de 2016 às 09h55

        2 pontos. Ou você não entende de politica ou é um dos sangue-sugas que mamam na teta do governo. Um concursado não tem (porque nao precisa) que ficar puxando saco de ninguem, faz o certo (claro que tem exceções).

        Responder

          Igor Gonçalves De Macedo

          06 de julho de 2016 às 11h51

          Ah o argumento velho da teta dos patetas chapa branca da múmia do jaburu..
          Um dia vcs adicionam algo além disso é do neologismo petralha ao vocabulário de quadrúpede de vcs
          Não seu imbecil… também sou um desses seus sacrossantos concursados, idiotinha. E não, débil mental, não eh por ser concursado que magicamente o cara vai “fazer o certo”. Prova objetiva mede caráter agora? E eu que sou o analfabeto politico? Putz..

          Igor Gonçalves De Macedo

          06 de julho de 2016 às 10h58

          Teta quem tá distribuindo e esse governicho do sindicato de ladrões mas p vcs antinhaa trouxinhas tudo pode quem não eh petista
          ..continuando. vou tentar desenhar agora.. eu pago 80 mil a um bosta como o Moron Não pra ele criminalizar eleições política e partidos (um somente na verdade). Não eh pra esse merda dizer q alguns não vem ao caso. Não eh pra o evanjegue dallagnol falar q está numa cruzada divina. E o pior eh que eu não voto nesses bostas e eles tem poder dr vida e morte pq marcaram x numa prova (e nos anos 90, quando a prova era de soletrar). Eu pago esses merdas pra prender os donos do helicoca tb. Citando apenas um caso. Entendeu comentarista mercenário?

          Pinheiro CFC

          07 de julho de 2016 às 08h39

          Entendi…. Entenda que o Moro é 1 dos Juízes de UMA operação (Lava Jato). Quem tem que resolver o problema de TODA corrupção são estes governantes do PT (que estavam no poder durante 13 anos) e não fizeram nada, agora estamos vendo uns 30% de como funcionava o governo do PT.

          Igor Gonçalves De Macedo

          07 de julho de 2016 às 08h45

          Governo do PT ou qualquer outro não são os déspostas da ditadura, não prendem investigam nem processam ninguém (não são delegado nem juiz). foi-se o tempo do absolutismo. E já seria legal se ele tivesse d fato prendido corruptos do banestado e aqueles que “delataram” que a Dilma tinha usado verba pra fazer as unhas com penas reais… mas essas só para o Dirceu né? aquele demonio do mal…

          Cara, a múmia do Jaburu está fazendo mau negócio c vc ( e usando meu dinheiro pra isos claro). Fraquinho, fraquinho pra troll de aluguel. 10/20 mil reais mensais desperdiçados…


Deixe um comentário