03.04 Coletiva do Ministro da Saúde

27/07/2016- Brasília - Presidente da Petrobras, Pedro Parente, durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto após encontro com o presidente interino Michel Temer (José Cruz/Agência Brasil)

A estupidez aparente: quando um gestor deprecia seu principal ativo

Por Tadeu Porto

30 de setembro de 2016 : 23h05

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Por Tadeu Porto (@tadeuporto)*, colunista do Cafezinho

Estou aqui, de boas, esperando meu vôo para Belo Horizonte – saindo do Santos Dummont – e imaginando que legal seria ouvir Jorge Lemann dizer que “endeusaram” a cerveja artesanal no Brasil: “não é tão importante assim, temos outras alternativas como a Skol ou a Bramha que são imbatíveis”. Ou, quem sabe, ler que Daniel EK – CEO do Spotify –  declarou que estão superestimando a importância dos serviços de streaming  “esquecer a importância dos discos de vinil seria um erro”.

Parece bem idiota, não é?

Pois bem, foi praticamente isso que Pedro Parente, que rima com incompetente, fez ao desdenhar do Pré-sal em um evento em São Paulo, afirmando que “endeusaram” o reserva nacional ultraprofunda de petróleo

[Vale Salientar que presidente da Petrobrás ressaltou que existem aplicações a serem feitos também na Bacia de Campos e essas realmente são investimentos cruciais para manter a alta produção dos campos da região e o Know-how de exploração e produção em águas profundas. Mas menosprezar o Filé Mignon não justifica tal fato]

Imagino que qualquer cidadão ou cidadã brasileira já se deu conta da importância do petróleo encontrado abaixo da camada de sal com a mega produção de curto prazo que a Petrobrás conseguiu – mais de um milhão de barris por dia – numa empreitada que muitos vira-latas diziam ser impossível de acontecer devido ao alto custo de produção.

Se os brasileiros ou brasileiras ainda não acordaram, os holandeses já estão de pé, tomaram o café de manhã e escovaram os dentes, e estão prontos para dar o bote. O presidente da Shell não perdeu a oportunidade de aparecer no gabinete do presidente ilegítimo Michel Temer para tentar adiantar a entrega do Pré-Sal prevista para ocorrer semana que vem na câmara.

Ao menosprezar a maior descoberta do mundo do petróleo das últimas décadas – justamente com o Xisto – Parente desvaloriza o ativo mais importante da empresa que ele mesmo preside. Que tipo de empreendedor comete tamanha insensatez?

A resposta, infelizmente, é tão clara quanto o oceano da Bacia de Santos: Parente joga pro time dos entreguistas, da elite vira-lata que tem preguiça de trabalhar aqui no Brasil e quer viver com as migalhas das multinacionais estrangeiras, deixando a eles os louros da ciência e tecnologia gerada com o aprendizado cotidiano no trabalho e abrindo as portas do Brasil para a famigerada maldição do petróleo, que assola países com reservas superiores às nossas.

 

*Tadeu Porto é diretor do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jurandir Castro

03 de outubro de 2016 às 16h31

Tem que entregar essa porra mesmo. Caso contrario outro populista de merda vai se apossar sozinho.

Responder

Augusto Dos Anjos

03 de outubro de 2016 às 10h17

Só um detalhe:
O Patrimônio que o Dr Parente deprecia não é dele:
É nosso!

Responder

Deixe uma resposta