CPI da Fake News, com Joice Hasselmann

OAB escreve carta em resposta à AMB

Por Redação

28 de novembro de 2016 : 15h32

Presidente do Conselho Federal da OAB escreve carta em repúdio às declarações da AMB. Carlos Lamachia apimenta a  discussão ao afirmar que o compromisso de ambas instituições deveria ser: “em defender a Constituição, que não autoriza privilégios absurdos, como salários acima do teto em nenhum dos Poderes”.

No site da OAB

Nota da OAB em resposta à AMB

Por Carlos Lamachia

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil repudia carta subscrita pelo presidente da Associação dos Magistrados do Brasil que a acusa de associar-se às manobras parlamentares para, em defesa das prerrogativas da advocacia, promover a criminalização dos juízes.

Não é verdade – e nem seria possível, já que a apreciação de eventual ação contra algum magistrado será julgada também por um magistrado. As prerrogativas do advogado – e não apenas dele, mas da sociedade, pois garantem um dos direitos humanos fundamentais, que é o direito de defesa – já estão na lei.

Cumpre respeitá-las e isso tem sido sistematicamente violado por alguns atores no âmbito da Polícia, Ministério Público e Judiciário.

A rigor, nem seria preciso explicitá-la, já que o cumprimento da lei se impõe para todos. O que a advocacia reivindica é a paridade entre acusação e defesa, inerente aos postulados mais elementares do rito processual – e que infelizmente não tem sido observada.

A nota da AMB acusa ainda a OAB de se omitir quanto às tentativas de anistia do caixa dois e ações correlatas no Congresso. Mais uma vez, falta com a verdade.

A OAB, bem ao contrário, tem sido firme e recorrente nesse combate, com manifestações reverberadas por toda a imprensa, a mais recente publicada no dia 25 último, entre outros, pelo Estado de S. Paulo, IstoÉ e Folha de S. Paulo.

Não temos dúvida quanto ao elevado espírito público da judicatura nacional, que, em seu conjunto, não reflete o comportamento sindicalista de alguns.

Estes, agindo como atores políticos, mutilam a imagem da magistratura, transmitindo a nefasta ideia de que constituem casta intocável, imune à fiscalização da sociedade.

O Presidente da AMB deveria estar preocupado, isto sim, em defender a Constituição, que não autoriza privilégios absurdos, como salários acima do teto em nenhum dos Poderes.

Nada, nem ninguém está acima da lei – e no Estado democrático de Direito não há espaço para torres de marfim. A verdade sempre. A inverdade jamais.

Claudio Lamachia
Presidente do Conselho Federal da OAB

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Guilherme Antonio

29 de novembro de 2016 às 09h40

Omissão é a palavra…

Responder

a.ali

28 de novembro de 2016 às 23h41

Mais um golpista posando de bom moço!

Responder

Rachel

28 de novembro de 2016 às 23h10

os golpistas estão comendo uns aos outros.

Responder

Albert Fanon

28 de novembro de 2016 às 21h57

Apoiou o golpe e agora quer livrar as aparências…..mas pelo menos desta vez ousou enfrentar a máfia de toga.

Responder

LEONICE DE VIEIRA

28 de novembro de 2016 às 20h30

OAB é um quartel, monopólio no Brasil, não respeita a Constituição Federal do Brasil , há 22 anos escravizando os advogados com seu diploma reconhecido o MEC, aplica provimento interno assinado por seu presidente do conselho federal da OAB, usurpando o Estado. ART. 84 CF, o presidente da Republica , assina leis………Se, tem alguém que não cumpre a CF, é a OAB e não a AMB.

Responder

Jorge Leite

28 de novembro de 2016 às 16h21

Garái! Uma bela bofetada sem pelica…

Responder

leandro oliveira

28 de novembro de 2016 às 15h40

E aí AMB ? O Moro ganha quanto mesmo ?

Responder

Deixe uma resposta