Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

O golpe foi também pra roubar você, coxinha: Petrobrás está sendo saqueada

Por Miguel do Rosário

27 de janeiro de 2017 : 08h17

INACREDITÁVEL: REFINARIAS PREMIUM DO NORDESTE CONSIDERADAS INVIÁVEIS PELA PETROBRAS, AGORA, NUM PASSE DE MÁGICA, SE TORNARAM VIÁVEIS PARA ESTRANGEIROS

Por Cláudio da Costa Oliveira, colunista do Cafezinho

Moloc, o Deus dos amonitas e dos brasileiros. Aquele que devora os próprios filhos. Com certeza, deve estar acompanhando, com muito interesse, a evolução dos fatos que vou relatar a seguir.

Em 28 janeiro de 2015, na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2014, a Petrobras anunciou a paralização das Refinarias Premium do Maranhão e do Ceará, por considerá-las economicamente inviáveis.

Com isto a empresa registrou um prejuízo de R$ 2,11 bilhões com a baixa contábil (impairment) da Refinaria do Maranhão, e de R$ 596 milhões, com a baixa da Refinaria do Ceará.

Só este fato seria motivo de indignação de qualquer pessoa com um mínimo de bom senso. A decisão de novos investimentos é antecedida por muitos estudos e passa por diversos órgãos na estrutura da empresa. Como um projeto pode ser definido como inviável somente depois de já terem sido gastos R$ 2,7 bilhões na obra? Quem são os responsáveis por este verdadeiro escândalo? Eles foram punidos?

Até hoje essas perguntas não foram respondidas. E não se fala mais nisso. Ficou no passado. Talvez o Brasil seja muito grande para se deter em pequenos detalhes (apenas R$ 2,7 bi).

Mais surpreendente ainda, foi, um ano depois, em 11 fevereiro de 2016, ler o artigo do jornalista Leonardo Goy: “O Irã tem interesse em investir na construção das refinarias Premium I, no Maranhão, e Premium II, no Ceará, cujos projetos foram abandonados pela Petrobras no ano passado, após uma longa busca por investidores, disse à Reuters uma fonte do governo brasileiro que acompanha o assunto”.

De acordo com o artigo: “ O Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, esteve reunido com a Presidente Dilma Rousseff e um grupo de Ministros, entre eles o da Fazenda, Nelson Barbosa, para discutir sobre possíveis parcerias comerciais com a Irã”.

Neste ponto a curiosidade era querer saber o que poderia motivar o governo do Irã a investir no Brasil, num projeto que já havia sido taxado de economicamente inviável?
Logo o Irã, um país distante do nosso, com o qual o Brasil tem poucas relações comerciais. Tudo muito estranho. Não podia ser verdade.

Passado mais um ano, em 22 de janeiro último , o jornalista Lucas Hadade , do jornal “O Imparcial” de São Luiz, MA, publicou artigo dizendo : “Refinaria de Bacabeira é sonho possível” (…) “A nova refinaria pelo perfil atual da negociação, é uma parceria público-privada, entre o banco indiano Exim Bank, que dará o dinheiro para a construção, o governo do Irã, que fará exploração do refino e pagará o investimento com petróleo, e o Brasil, que cederá o terreno para o empreendimento” (…) “A área utilizada será a mesma da Premium, com a terraplanagem da área já concluída e atualmente abandonada. O Governo do Maranhão, que solicitou e obteve o terreno de volta após o cancelamento da obra, já se comprometeu a cedê-lo para a nova refinaria. Uma reunião está marcada para o próximo dia 14 de fevereiro, com a presença de iranianos e indianos, no Brasil, e pode selar de vez as negociações”.

Segundo o artigo o investimento previsto é de US$ 10 bilhões. Ora, num ambiente de incerteza política como o brasileiro, este é um negócio de altíssimo risco para os iranianos e indianos. No mundo dos negócios, quanto maior for o risco, maior deve ser o prêmio.

Para os indianos o prêmio está no fato de que eles vão fornecer a engenharia e os equipamentos, gerando muitos empregos na Índia. Não vai haver fornecimento brasileiro, e eles não terão dificuldades para receber os recursos aplicados, que serão pagos em petróleo, que eles necessitam, pelo Irã.

Para os iranianos o prêmio está no fato de que o projeto prevê o consumo de 650 mil barris/dia de petróleo, que virá todo do Irã . Portanto, não haverá consumo de petróleo brasileiro nesta refinaria. Por outro lado, todo o derivado produzido vai ser vendido no Brasil, tomando mercado da Petrobras. Isto transformará o Brasil em mercado cativo para o petróleo iraniano. Evidentemente o contrato deve prever ainda pesadas multas, em caso de rescisão por parte do governo brasileiro.

Os Ayatollahs devem estar agradecendo a Allah pelo grande presente concedido ao sofrido povo iraniano.

Do lado brasileiro, o que posso imaginar, é que a premissa é de que no futuro, o Brasil não terá petróleo para suprir a refinaria, uma vez que todo o petróleo do pré-sal será entregue para petroleiras estrangeiras, e o regime de partilha revogado. Moloc, o Deus brasileiro, abençoa a transação e certamente vai querer assinar o contrato como testemunha.

Provavelmente, mesmo que tudo dê errado, no pior dos cenários, e por pressão dos sindicatos, revoltas populares e ações na justiça, parte do pré-sal ainda permaneça com os brasileiros, os súditos de Moloc devem ter um plano “B”, que pode ser seguinte: em 2025 a Petrobras compra a refinaria por US$ 20 bilhões e paga mais US$ 5 bilhões de indenizações para os iranianos. Pode deixar que o Brasil suporta tudo.

Uma última notícia. Ontem (25/01), o jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza, CE, informava: “Em busca de trazer uma refinaria para o Ceará, o secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Estado do Ceará, Antonio Balhmann, reuniu-se na última sexta-feira (20), na China, com o corpo técnico montado pela empresa Guangdong Zherong Energy Co.(GDZR). Na ocasião, segundo informou a assessoria do secretário, foram iniciados os trabalhos de formatação para implantação de uma refinaria no Estado do Ceará. Após a assinatura do memorando de entendimento entre o Governador Camilo Santana e a empresa chinesa em novembro, Balhmann esteve em Guangzhou, para a primeira reunião com o grupo que, designado pela empresa chinesa, irá encabeçar o esforço técnico para instalação da refinaria. “

Este projeto irá substituir a refinaria Premium abandonada pela Petrobras e vai aproveitar os estudos fundamentais já realizados, como o Estudo de Impacto Ambiental e o respectivo Relatório de Impacto ao Meio Ambiente (EIA/RIMA).

A refinaria vai consumir US$ 4 bilhões na sua implantação e 300 mil barris/dia de petróleo na operação.

As duas novas refinarias do Maranhão e Ceará, estão sendo desenvolvidas na surdina, sem nenhuma divulgação pela grande mídia. Vão demandar recursos de US$ 14 bilhões nas obras, equivalentes a R$ 45 bilhões, perdidos pelas empresas nacionais, além de milhares de empregos, que poderiam ser de brasileiros, e serão transferidos para os asiáticos.

Evidentemente Moloc agradece sensibilizado. É fantástico.

Cláudio da Costa Oliveira é Economista aposentado da Petrobras.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

54 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Lafaiete de Souza Spinola

28 de janeiro de 2017 às 20h14

Por um Brasil soberano e independente!

Pelo fim do intervencionismo do governo americano (não confundir com o povo americano), em nosso país!

Por um país sem colaboradores e testas de ferro de multinacionais representadas por governos estrangeiros!

Para ler tudo, clique no link:

https://www.facebook.com/LafaieteDeSouzaSpinola/posts/759382164219194

Responder

Sérgio Beno Maschitzky

27 de janeiro de 2017 às 22h10

A Liquigás que em 2015 comprou e pagou à Petrobras R$ 2,2 bilhões referentes ao gás para envasamento e vendeu este mesmo gás com lucro considerável, contabilizado no Sistema Petrobras, esta em vias de ser vendida por irrisórios R$ 2,6 bilhões! A empresa interessada na compra da Liquigás é a Ultrapar do Grupo Ultragaz que já detém 25% do mercado brasileiro, passando assim a deter mais de 50% do mercado brasileiro de consumo de gás. Outra informação divulgada pela AEPET – Associação dos Engenheiros da Petrobras, é a de que somente os botijões existentes da Liquigás multiplicados pelo valor de R$ 107,00, que é o valor de venda do botijão vazio, já atinge a cifra de R$ 2,6 bilhões, que é o valor de venda da Liquigás! Novamente se está doando o Patrimônio Público à empresas estrangeiras, o que configura Crime de Lesa-Pátria previsto na Constituição Federal do Brasil. Este desmonte está ocorrendo em várias subsidiárias lucrativas e indispensáveis ao bom funcionamento do Sistema Petrobrás e também em campos petrolíferos! Por quê nada se faz para impedir estes Crimes!

Responder

Edivaldo

27 de janeiro de 2017 às 16h11

É isso que de vê a todo dia o petróleo Brasileiro entregues ao estrsngeiros a custo de banana, já basta o pré sal agora são as refinaria, amanhã será o país e o povo mudará de nacionalidade de brasileiro para ESTRANGEIROS.
Infelizmente não podemos fazer nada são ele é quem decidem.Tem um presidente daPETROBRAS que n e de carreira e as indicações sempre será política.

Responder

Rui Ribeiro

27 de janeiro de 2017 às 17h01

Agora vão roubar o nosso pré-sal

Responder

Maria Lucia Silveira

27 de janeiro de 2017 às 16h37

Derrubaram a Dilma pra entregar e destruir a Petrobrás… vai ficar no país um caraminguás e os lucros pras multi americanas e que tais… crime de lesa pátria. E a grande midia fingindo que não está acontecendo nada! Como faz falta uma imprensa digna!

Responder

Marcos

27 de janeiro de 2017 às 13h44

De que me serve a Petrobras? Se eu pago a gasolina mais cara do mundo, na verdade essa empresa que era o sonho das gerações passadas atualmente só serve como antro de ladrões e para financiar as pornografias dá escrota classe artística brasileira. PRIVATIZAÇÃO JÁ.

Responder

    Miguel do Rosário

    27 de janeiro de 2017 às 14h03

    Deixa de ser burro. Primeiro que não é a mais cara gasolina do mundo, de longe. A Petrobrás ajudou a segurar o preço da gasolina nas últimas décadas. Segundo porque a Petrobrás gera impostos, riquezas, empregos e desenvolvimento tecnológico para o Brasil.

    Responder

    Atreio

    27 de janeiro de 2017 às 14h29

    leia mais, de fontes diversas.
    converse mais com pessoas de origens diferentes.
    vc está errado e deverá viver melhor qndo descobrir.

    desejo melhoras, bjao!

    Responder

César Augusto Martins

27 de janeiro de 2017 às 15h26

Paneleiro pagando gasolina em dólar com 3 aumentos em 3 semanas e aplaudindo! Ódio é mesmo patológico e auto destrutivo…

Responder

Nilton Oliver Veras

27 de janeiro de 2017 às 12h40

Vamos alugar o Brasil, nos não vamos pagar nada, dá lugar pros gringos entrar, já está tudo pronto e só deixar.

Responder

Adriano Santana Silva

27 de janeiro de 2017 às 14h31

Sobrou alguma coisa lá ainda depois do PT?

Responder

    Miguel do Rosário

    27 de janeiro de 2017 às 15h03

    É muito trouxa. O pré-sal ainda está nem foi explorado direito. As refinarias estavam sendo construídas.

    Responder

Jean

27 de janeiro de 2017 às 12h22

Eu desejo q a pretobras acabe de uma vez! Fico feliz em ver possivel concorrência chegando, sou a favor do livre comércio e por hora ainda estamos no monopólio da Petrobras. Que é por sua vez administrada como bem querem os políticos, esfolando os clientes que não tem outra opção.

Responder

    Miguel do Rosário

    27 de janeiro de 2017 às 12h27

    Ah, meu Deus. E não foi a Petrobrás quem achou o pré-sal? E que espécie de concorrência você espera ver no mercado de petróleo, dominado por corporações apoiadas por seus Estados?

    Responder

    Atreio

    27 de janeiro de 2017 às 14h30

    és tolo.
    és balta
    és willian botelho
    sonhas em ser canalha um dia e será apenas a vergonha de sua familia.
    desejo melhoras, bjao!

    Responder

Nelson modolon

27 de janeiro de 2017 às 12h15

Pra mim tem que vender a Petrobrás se pt volta rouba tudo

Responder

    Miguel do Rosário

    27 de janeiro de 2017 às 12h16

    Cara, é muito burro. Esse é o retrato do Brasil da Globo.

    Responder

    Atreio

    27 de janeiro de 2017 às 14h32

    és tolo.
    és balta
    és willian botelho
    és MBL como tolo, bancado pro golpistas como canalha
    não és sincero, és apenas causador de vergonha e do ridículo de sua familia.
    desejo melhoras, bjao!

    Responder

Getúlio

27 de janeiro de 2017 às 11h46

O governo brasileiro não reúne condições de conduzir uma empresa como a Petrobras, privatizar é a melhor solução. É impossível conter os desvios, uma verdadeira mina na mão de políticos corruptos nunca será rentável.

Responder

    Miguel do Rosário

    27 de janeiro de 2017 às 11h48

    A petrobrás é uma autarquia. É gerida por técnicos competentes. Tanto que tem o menor custo do mundo para exploração em águas profundas e bateu todos os recordes mundiais de tempo de exploração. Tem condições sim, e não deve ser privatizada.

    Responder

    Atreio

    27 de janeiro de 2017 às 14h34

    tipo a vale né?
    afinal sua privatização foi exemplar, rendeu muito(SIC) não foi?
    não. mas matou muita gente. e tem PSDB nesse angu…só ver as condicionantes de licença não atendidas e como mesmo assim manteve a licença de operação dada pelo gov estadual tucano….
    se liga filhao.
    antes de falar em privatizar, venda seu carro, sua casa e a casa dos seus pais. depois me conta sucesso.

    Responder

Robercil R. Parreira

27 de janeiro de 2017 às 13h17

Mas, Não Era Só Tirar o PT?!

Responder

Artemio Rosa

27 de janeiro de 2017 às 12h55

Se a Petrobras fosse privatizada há 20 anos essa corja não teriam saqueado seus cofres deixando a beira da falência, nunca fui a favor da estatização porque estatais os governos metem as mãos no cofre sem piedade e sem controle!!!!!

Responder

    Nilton Oliver Veras

    27 de janeiro de 2017 às 13h05

    A Petrobras já é saqueada desde o golpe dos militares americanizados. Senhor Shigeaki Ueki, que presidiu a Empresa na década do regime militar, roubou tanto que hoje junto com seus filhos são proprietários de poços de petróleo nos EUA. Quem acompanha Globo, Veja e maioria da mídia corrupta jamais terá acesso as informações de um passado triste, que muitos se dizem saudosistas. A porra do sistema escravagista e sabotador prevalece até hoje e muitos acham que foi só na gestão ptista. Agora vivemos uma ditadura econômica disfarçada de democracia.

    Responder

Lâmpada

27 de janeiro de 2017 às 10h39

Esse é o objetivo!
O Brasil se tornou muito importante no cenário mundial e isso vai contra os interesses Estadunidense!
Os GOLPISTAS estão destruindo o país e estão destruindo todas as capacidades de reação!

Responder

José Luiz Nascimento

27 de janeiro de 2017 às 12h33

Eu me pergunto QUAL É A DESSE POVO. O “geverno” anterior ficou no poder + – 13 anos sem defeitos. Esse esta a alguns meses e já ESPERAM PERFEIÇÃO ????

Responder

Jair Junior

27 de janeiro de 2017 às 12h32

A Petrobras foi saqueada pelo governo CorruPTista e isso todo mundo já sabe, o resto são as mentiras dos corruPTistas.

Responder

    Atreio

    27 de janeiro de 2017 às 14h35

    sabe nada inocente…mas parece bem humilde, parabens!

    Responder

Rui Natália

27 de janeiro de 2017 às 12h28

GOLPISTAS

Responder

Paulo Fernandes

27 de janeiro de 2017 às 10h25

A resposta está no próprio texto.

“Para os indianos o prêmio está no fato de que eles vão fornecer a engenharia e os equipamentos, gerando muitos empregos na Índia. Não vai haver fornecimento brasileiro”

Se a Petrobras pudesse usar equipamentos importados a custo irrisório – graças à total inexistência de legislação trabalhista e ambiental na Índia – as refinarias se viabilizariam.

“Infelizmente”, somos forçados a respeitar os trabalhadores e o meio ambiente.

Se duvida, cheque como são desmontados os navios em Alang. Extrapole para toda a Índia.

Responder

JAIRO VIEIRA MEDEIROS

27 de janeiro de 2017 às 10h18

Excelente artigo.
Conciso mas detalhado com enfoque no principal: “Brasil, esse coqueiro que dá coco”… Ops, petróleo também e a preço de banana…
Viva os Midiótas!

Responder

Hilário Sousa

27 de janeiro de 2017 às 10h10

Cláudio, certamente moloc não é deus do brasileiro, pode até ser de alguns, não de todos. Quanto a entrega do país, só exista uma solução, e, eu torço que não aconteça, é uma guera civil. Não ache estranho, pois a história se repete. E o povo… Não, não é um detalhe, apenas dorme, e quem dorme desperta.

Responder

Francisco Aquino

27 de janeiro de 2017 às 12h08

Responder

Elder Campos

27 de janeiro de 2017 às 11h48

Tadeu Porto Solaine Braga Rômulo Toledo Gabriel Araújo Carvalhaes Luciano Campos Da Mônica Rosa Adriana De Oliveira Godoi Dary Beck Filho Alessandro De Souza Trindade Leonardo Ferreira Doney Corteletti Stinguel Walber Ferreira E É ESSE MOTIVO QUE ME FARIA ENTRAR EM GREVE …… massssss os “companheiros” dão mais importância ao acordo coletivo ….. a Carteira de Trabalho é desnecessária, mais tarde impediremos a VENDA COMPLETA DA EMPRESA, MAIS TARDE …

Responder

Marcelino

27 de janeiro de 2017 às 09h47

Os dirigentes do BRASIL não pensam no POVO. Isso não vai dar certo. O povo BRASILEIRO dia vai ACORDAR. Cabeças vão rolar!!!

Responder

Leonardo Olimpio

27 de janeiro de 2017 às 11h37

Então esse desmonte começou ainda na era Dilma? É óbvio que a empresa deveria ser preservada, mesmo ante tantos escândalos. Aliás, a Petrobras operava sob a engrenagem da corrupção em todas as suas área, e de fato isso tinha que ser mudado. Contudo, apesar de esteamos diante de um governo golpista/entreguista, não podemos isentar o governo passado de sua responsabilidade.

Responder

Raquel Bonillo

27 de janeiro de 2017 às 11h34

Coxinha não tá nem aí, o negócio é seu próprio umbigo e os pobres nas senzalas

Responder

James Fontes B

27 de janeiro de 2017 às 11h18

Manchete típica de pregação a convertido. Não muda nada

Responder

Adao Asmar

27 de janeiro de 2017 às 11h16

A Petrobras daqui a alguns dias vai ser um botequim ou um bazar de duas portas. ……

Responder

Banguelli

27 de janeiro de 2017 às 09h11

PSDB, o partido da massa cheirosa. Vamos cheirar bem em outro lugar, Miami por exemplo, aqui no Brasil é pra fazer sujeira…

Responder

Leonardo Costa

27 de janeiro de 2017 às 10h50

Assange: Golpe no Brasil foi construído “há muito tempo”, com apoio dos EUA | Brasil 24/7

Do Diário Liberdade – Segundo Julian Assange, fundador do site Wikileaks, há alguns indícios da participação do governo dos Estados Unidos no que chamou de “golpe constitucional” ou “golpe político” contra a ex-presidenta Dilma Rousseff, em agosto de 2016. Para ele, “a situação atual está sendo construída há muito tempo”.

Em entrevista ao jornalista e escritor Fernando Morais, para o blog Nocaute, o ciberativista australiano revelou que as espionagens feitas pelos órgãos do governo dos EUA, como a NSA (Agência Nacional de Segurança), a membros do governo brasileiro, como a própria presidenta, envolviam interesses políticos, econômicos e financeiros do país norte-americano.

“Cinquenta por cento do orçamento da NSA é destinado a entender qual o rumo que um país, gabinete ou presidente está tomando política e financeiramente, para que os EUA possam reagir e conduzi-lo a um caminho específico, incluindo na lista de alvos as importantes companhias energéticas”, declarou Assange.

A interceptação de conversas telefônicas se soma às informações fornecidas por políticos brasileiros, incluindo o atual presidente, Michel Temer, à embaixada dos Estados Unidos sobre a situação política do Brasil.

A Wikileaks publicou documentos que revelam que, em 2006, Temer foi pessoalmente à embaixada dos EUA fornecer informações e opiniões sobre o Brasil. “Isso mostra um grau de conforto com a embaixada americana que é um pouco preocupante. O que ele terá como retorno? Ele está claramente dando informações internas à embaixada dos EUA por alguma razão, provavelmente para pedir algum favor aos EUA, talvez receber informações em troca”, opinou Assange.

Ele revelou também que a embaixada estadunidense consultou políticos de diversos partidos, do gabinete de Temer e até mesmo do próprio PT, partido da então presidenta Dilma e do ex-presidente Lula.

Os recursos petrolíferos brasileiros sempre estiveram na mira das grandes companhias estadunidenses. Documentos publicados pela Wikileaks descrevem contatos entre políticos brasileiros e representantes norte-americanos do setor a respeito da entrega das então recém-descobertas reservas do pré-sal, que teriam a Petrobras como principal beneficiária em detrimento das empresas estrangeiras. Os políticos defendiam a não exclusividade da Petrobras nos ganhos com a exploração do petróleo, favorecendo o acesso de empresas como a Chevron e a ExxonMobil.

“Considerando a intenção do Departamento de Estado dos EUA em maximizar os interesses da Chevron e da ExxonMobil, [o Brasil] está provendo aos Estados Unidos inteligência política interna sobre o que se passa politicamente no país e com essa informação pode fazer manobras pelo interesse das grandes companhias americanas de petróleo que não está necessariamente alinhado com os interesses do Brasil”, afirmou o ciberativista.

A garantia de 30% da exploração do pré-sal nas mãos da Petrobras – lei aprovada em 2010, cujo atual governo está tentando acabar – não favoreceria as multinacionais norte-americanas, mas sim competidores, como a estatal China Oil ou a russa Gazprom, que poderiam “aportar mais recursos ao Brasil”, de acordo com Assange. “Essa questão da Petrobras é realmente uma questão sobre que tipo de estado o Brasil quer ser. Um estado forte ou um estado muito fraco com grandes empresas estrangeiras e multinacionais tomando conta dos seus recursos naturais?”, questionou.

Ainda segundo ele, a Petrobras é considerada um aliado do PT pelos opositores, o que faz com que queiram reduzir o poder da empresa, favorecendo as companhias estadunidenses. “Portanto, uma maneira de trocar favores com os Estados Unidos é facilitar para a Chevron e a ExxonMobil o acesso a partes do petróleo.”

Todo esse processo poderia ficar ainda mais claro ao se observar que a Exxon foi o segundo maior frequentador da Casa Branca durante todo o mandato de Barack Obama, visitando-o, em média, uma vez por semana, segundo Assange. Seu CEO, Rex Tillerson, foi nomeado o novo secretário de Estado por Donald Trump. Além disso, quando era secretária de Estado, a ex-candidata à presidência Hillary Clinton teve como uma de suas principais funções “pressionar a favor dos interesses das empresas de petróleo”.

“O que podemos ver nas mensagens [vazadas pela Wikileaks] é que o Departamento de Estado está constantemente focado em tentar conseguir bons acordos e tentar manipular em nome da Chevron e da Exxon”, destacou o ativista digital.

Para poder implementar com sucesso esses planos, foram fundamentais as campanhas nos meios de comunicação utilizando “robôs” nas redes sociais que difundiram massivamente boatos e convocaram a população para ir às ruas a favor do impeachment. Assange acredita que isso foi financiado por capital estadunidense.

“Essas coisas não acontecem na América Latina sem apoio dos EUA, financeira e logisticamente, por meio de Inteligência”, disse.

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/274788/Assange-Golpe-no-Brasil-foi-constru%C3%ADdo-há-muito-tempo-com-apoio-dos-EUA.htm

Responder

João Bertoldo Oliveira

27 de janeiro de 2017 às 10h31

E coxinha vai entender?????

Responder

Lívio Adelson

27 de janeiro de 2017 às 10h25

A petrobrás pode ser vendida que o coxinha não está nem aí! Não acabando as novelas e o futebol, a vida segue tranquila!

Responder

    Emerson Lins

    27 de janeiro de 2017 às 10h34

    O pessoal acha que vai baratear a gasolina…não viu a telefonia…energia…

    Responder

    Felicio Filho

    27 de janeiro de 2017 às 11h13

    Qua qua qua !! Lívio, você é um garoto Mao.

    Responder

    Fernando Souza Santos

    27 de janeiro de 2017 às 11h51

    Mais saqueada que ja foi pelo Lulalau e a Fudilma e sua turma?!!!!

    Responder

Lili Brown

27 de janeiro de 2017 às 10h21

STF ANULE este impeachment criminoso que esta quebrando nosso pais,! Multinacionais estrangeiras estao dividindo nossas riquezas entre eles e para os brasileiros apenas austeridade!

Responder

Deixe uma resposta