Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Foto: Nelson Almeida/ AFP

O imortal coração de Marisa

Por Tadeu Porto

02 de fevereiro de 2017 : 18h48

Foto: Nelson Almeida/ AFP

Por Tadeu Porto*, colunista do Cafezinho

Não sei quais órgãos a família de Dona Marisa vai autorizar para doações, mas sei que, se alguém levar o coração, terá recebido um presente digno de uma sinergia que vai muito além da continuidade da vida em si, afinal, esse alguém poderá guardar no peito átrios e ventrículos que, num ritmo contínuo e harmônico, bateram sonhos e lutas do início ao fim.

Foi o sangue bombeado por esse coração, por exemplo, que levou as mãos da Marisa a costurar a primeira bandeira do PT. Essa estrela que, hoje, alimenta a utopia de milhões de brasileiros e brasileiras ganhou força em gestos simples e fortes como o dessa jovem militante que viu no nascimento do partido a possibilidade de trazer a liberdade e a igualdade que o Brasil tanto precisava (e ainda precisa).

Essas batidas, que aceleraram com cada luta do casal petista, foram símbolo de uma batalha infindável que eles enfrentaram contra o ódio e o preconceito. Houveram, claro, aquelas pancadas de alegria, que ajudaram o sangue a carregar hormônios de felicidade do dedão do pé aos fios de cabelo quando Lula deixou o país com a maior popularidade já registrada a um chefe de Estado. Mas também aconteceram aquelas batidas de tristeza, oriundas da angústia de ver sua família inteira sendo perseguida na implacável dialética que a luta contra desigualdade impõe.

Tum tum, por tum tum, a simbologia da doação dos órgãos de Dona Marisa é uma daquelas situações que nos fazem acreditar que vida é uma verdadeira arte, como contemplar uma paisagem que parece ter sido milimetricamente calculada para acalentar nossa alma.

Afinal de contas, é natural procurar algum conforto em meio a tanta tristeza pelo falecimento e indignação por não ver o fascismo dar trégua nem mesmo momentos de luto. E ver o coração que pulsou utopias, o pulmão que respirou ares de revolução, ou estômago de ferro que digeriu um massacre de injustiças poderem iluminar outras vidas, soa como um alento nesse cenário devastador.

Nesse sentido, a trajetória da ex-Primeira Dama não terá sido em vão e continuará alimentando o espírito por justiça e igualdade por todo esse Brasil, pois, como dizemos aqui em Minas, seu sonho não há de envelhecer jamais.

As mãos que acariciaram a barba daquele que construiu as bases para tirar o país do mapa da fome; as palavras que deram forças ao líder sindical que perdeu três eleições seguidas; e, sobretudo, o sorriso que, certamente, guiou o caminho de milhares de militantes que se identificavam com suas causas são exemplos que alimentam nossos ideais.

E por isso tudo, e muito mais que esse texto não consegue expressar, não há dúvidas de que Dona Marisa figurará  para sempre nos nossos discursos, debates, homenagens e livros de história.

Bom, sei que é difícil pedir para um coração que nunca se calou diante das injustiças cotidianas que descanse em paz nesse momento tão difícil que vivemos. Que ele seja, assim, inspiração: como seus sonhos, suas palavras e sua luta hoje e sempre…

Marisa Letícia, PRESENTE!

*Tadeu Porto é diretor do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense. Sigam-o no Facebook! :)

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

39 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Airton Porto

06 de fevereiro de 2017 às 20h20

Parabéns Meu filho pelas palavras,

Responder

    Tadeu Porto

    06 de fevereiro de 2017 às 21h12

    Valeu Pai!

    Responder

Maria do Carmo Porto Vieira

04 de fevereiro de 2017 às 22h35

Linda homenagem a uma mulher que foi acima de tudo mulher, esposa, companheira, mãe, avó, primeira dama, enfim uma estrela.

Responder

Pola

04 de fevereiro de 2017 às 16h47

Lindo Tadeu!!!!Parabéns….vc sempre arrasa!!bjao

Responder

Rose Harzer

03 de fevereiro de 2017 às 17h32

Ela é imortal no pensamento dos brasileiros, porque ninguém deste país vai esquecer tudo que ela fez contra uma nação inteira .

Responder

Selma Serodio

03 de fevereiro de 2017 às 14h48

Marisa é inspiração para que nos mulheres nos engajemos na política, como foi o seu legado de vida, desde o início para a constituição do PT e da CUT até hoje, quando morre em razão de um AVC, certamente agravado pelas perseguições ( injúria, calúnias, processos, vazamento de telefonemas particulares), que se deram por razões políticas

Responder

Adriana Piccolo

03 de fevereiro de 2017 às 14h37

Obrigada por este texto!

Responder

Ana Zuleima Luscher

03 de fevereiro de 2017 às 07h36

Tadeu Porto sua homenagem à Dona Marisa é linda, emocionante e traz alegria em meio a tanta tristeza. Obrigada. Viva Dona Marisa!

Responder

Laurindo

03 de fevereiro de 2017 às 03h21

Linda e Merecida Homenagem. Vamos à Luta para Mostrarmos ao Mundo Que Ódio não Constrói, só Destrói. “Sonho que Se Sonha Só, é Apenas um Sonho que Se Sonha Só, Sonho que Se Sonha Junto, é Realidade”. Um Abraço Fraterno.

Responder

José Luiz R. dos Santos

02 de fevereiro de 2017 às 23h50

Gostaria que fosse publicada essa poesia/música para a D. Marisa.
Grande abraço a todos

Uma homenagem a D. Marisa, gente da gente.
Autor: José Luiz R. dos Santos

D. Marisa você
É gente da gente Refrão.
Ajudou o Lula a ser
O melhor presidente.

Da luta por Democracia
A mídia quer te esconder
Que você foi importante
Também lá no grande ABC.

Lutadores do nosso país
Sua casa acolhe e acolhia
Pro sonho coletivo
De um Brasil com Democracia

Refrão

Desde a sua infância
Sempre teve vida dura
E enfrentou com coragem
O Brasil da Ditadura

Enquanto as mulheres da elite
Passeavam com os filhos na Europa
Reunia as mulheres pra luta
Batendo de porta em porta

Refrão

Você foi uma guerreira
Lutando por superação
E o Brasil solidário e humano
Fez pra você oração.

Fizemos pra senhora
Essa grande corrente
Pois queríamos ver você de novo
Ao lado de Lula presidente

Refrão

Os golpistas estão semeando
Desespero e ódio em nosso país
Você e Lula insistem
Num Brasil humano e feliz.

A classe trabalhadora
Com certeza vai a dar volta por cima
Inspirado na sua luta
Que a nós todos ensina.

Refrão

Quem conhecer a sua história
Vai também se orgulhar de você
Mesmo que a mídia burguesa
Insista em te esconder.

Sempre esteve na luta do povo
Discreta, à sua maneira
Foi costurada por suas mãos
Do PT a primeira bandeira.

D. Marisa você
É gente da gente
Sem você Lula nunca seria.
O nosso presidente.

Responder

Marival Leal

03 de fevereiro de 2017 às 01h40

Marisa, não esqueça de levar o cachaceiro tbm!!!!!

Responder

Zery Monteiro

03 de fevereiro de 2017 às 01h31

#MarisaPresente #ForçaLula

Responder

Balo Dotoli Mariano

03 de fevereiro de 2017 às 01h05

Responder

Neusa Maria C Sousa

02 de fevereiro de 2017 às 21h19

Grande Marisa!
De todos os tempos…
Da dura época das lutas sindicais, onde o operário nem era visível aos olhos da mídia, tempo no qual a fome era uma transição entre a noite e o dia, mulheres morriam de parto, crianças de desnutrição, jovens por abandono e o analfabetismo dominava por absoluta indiferença das elites do poder. Cultura e diversidade nem era assunto. Tempo das perseguições políticas e das torturas, tempo de costurar uma Bandeira de Luta e de fazer Brilhar uma Estrela!
Durante todo esse percurso esteve ao lado de Lula, numa intensa caminhada rumo a uma melhoria da qualidade de vida de milhões de brasileiros.
Enquanto uma Estrela insistia em brilhar, atuais golpistas das mais diversas posições privilegiadas estavam deitados em berço esplêndido, em incansáveis mordomias daqueles que possuem a cadeira permanente dos senhores de engenho e que de geração em geração querem garantido o seu quinhão, vejam que o “quinto” tornou~se uma quinquilharia perto do que conseguem gerar às custas do ” trabalho escravo” do povo brasileiro.
Neste cenário, as conquistas da população, construídas inicialmente nos movimentos populares e sindicais, e fortemente ampliadas e garantidas nos governos de Lula e Dilma, tornaram-se um calo para os “donos do poder”, os golpistas, ataques vindos de todos os lados, hoje, os métodos de tortura “evoluíram” não há um “carrasco” modelo 64.
Marisa foi vítima dos mais terríveis métodos de tortura, aqueles cujas marcas não arroxeiam a pele, mas a alma e o coração.
Meu sincero agradecimento Dona Marisa, não encontro palavras que expressem o meu sentimento.
A Estrela vai brilhar no firmamento…

Responder

Delza Faldini

02 de fevereiro de 2017 às 22h58

Concordo.

Responder

Francisco Coelho Ricochete

02 de fevereiro de 2017 às 22h32

Descanse em paz Guerreira.

Responder

Vida Casal

02 de fevereiro de 2017 às 22h11

Pelo amor ou pela dor melhorar é obrigatório. Escolhem a dor, que assim seja!

Responder

Wake up

02 de fevereiro de 2017 às 20h03

O impacto da sua morte e semelhante a tragedia que matou a princesa Diana.mulheres que estavam mas com enorme coraçao.

Responder

RENATO ANDRETTI

02 de fevereiro de 2017 às 19h58

LINDISSIMO, MÃOS QUE COSTURARAM A PRIMEIRA BANDEIRA DO PT..

Responder

Thiago Carcav

02 de fevereiro de 2017 às 19h58

Por esses dias, antes de Dona Marisa ser acometida por um AVC, refletia sobre pessoas que gostaria de conhecer, de pessoas que morreram sem conhecer, e dos vivos Dona Marisa era top 3 da lista, cheguei a sonhar em conhecê-la na horta do Palácio, horta que ela cuidou durante sua estadia naquele Palácio, que nunca vislumbrou ser seu lar, ao contrário de outras, entrou e saiu sem ser notada, foi mais importante para história desse país como mãe, avó, mulher, como costureira da primeira bandeira do PT, por abrir a porta de sua casa ao sindicalismo de São Bernardo, por defender a participação feminina no sindicato onde seu marido era líder, do que como primeira-dama, sai desse mundo maior do que entrou.
Marisa Letícia mãe, avó, esposa, líder, primeira-dama, presente!!

Responder

    RENATO ANDRETTI

    02 de fevereiro de 2017 às 19h59

    UMA PENA, QUE NÃO CONSEGUIMOS…MAS ESTAREMOS AO LADO..

    Responder

H.Wagner

02 de fevereiro de 2017 às 19h39

É o adeus de uma figura pública digna.
É o adeus de uma figura pública
enamorada do Brasil.
É o adeus de uma figura pública que superou com grande inteligência a ignorância e maldade de parte da imprensa.
É o adeus de uma verdadeira primeira-dama.
Que encontre a paz, que lhe foi negada nestes tempos de ira.
Meus sentimentos à família Lula da Silva.

Responder

Chico Zé

02 de fevereiro de 2017 às 19h39

Marisa Letícia Lula da Silva, Presente!

Tadeu, parabéns por sua análise.

Responder

martha

02 de fevereiro de 2017 às 19h18

Marisa Letícia, PRESENTE!

Responder

Renato Bloisi

02 de fevereiro de 2017 às 21h13

#ForçaFamíliaLULA

Responder

    Ariston Azevedo

    02 de fevereiro de 2017 às 21h50

    uma pena ela nao poder ver o marido na cadeia…..isso e muito triste

    Responder

      Maria

      02 de fevereiro de 2017 às 23h35

      Ariston Azevedo você tem mãe?
      Imagine sua mãe no lugar dela agora.

      Responder

      Amalia

      03 de fevereiro de 2017 às 09h22

      Este seu comentário expressa muito bem aquilo que você é: Infame!

      Responder

    Elo Nunes

    02 de fevereiro de 2017 às 22h47

    Triste são pessoas como você, sem respeito e nem sentimentos. Triste mesmo…

    Responder

    Renato Bloisi

    02 de fevereiro de 2017 às 22h49

    Elo Nunes Esses seres Repugnantes, Desprezíveis Devem ser Ignorados. Principalmente que são #FascistasPobres totalmente utilizados pelos verdadeiros Donos do poder. São dignos de pena. Ignore-os!!! Um abraço, irmão brasileiro Elo Nunes.

    Responder

Caio Polkstow

02 de fevereiro de 2017 às 20h55

#MoroMataMarisa

Responder

Francisco Reis

02 de fevereiro de 2017 às 18h55

Bravo Tadeu, bravo!!!

Responder

Jorge Rodrigues

02 de fevereiro de 2017 às 20h53

Placar de votação de Bolsonaro: 4 votos. Um dele, outro do filho de filho, um de Maria do Rosário e outro Alessandro Molon kkkk perdeu até pra brancos e nulos kkkk Ele vai entrar no STF dizendo que teve 400 e não 4 votos kkkk

Responder

Deixe um comentário