Ciro Gomes ao vivo na Band

Repórteres Sem Fronteiras afirma que sequestro de Eduardo Guimarães é grave atentado à liberdade de imprensa

Por Miguel do Rosário

22 de março de 2017 : 13h28

O Ministério Público Federal (MPF), assinando cheque de seu autoritarismo golpista, tenta atacar o blog de Eduardo Guimarães dizendo que ele faz “propaganda político-partidária”. Ora, em primeiro lugar, se isso fosse crime, tinha que começar prendendo os jornalistas da grande mídia, que fazem propaganda político-partidária dia e noite. Aliás, só fazem isso. São promovidos por fazerem isso. E são demitidos quando não fazem.

Definir o que é “propaganda político-partidária” é uma interpretação subjetiva. Além disso, e se fizesse? Jornalistas podem fazer propaganda político-partidária. A gente que defende a democracia na mídia nunca reclamou que a grande imprensa fizesse propaganda político-partidária, e sim que ela fosse hipócrita e não admitisse isso e, sobretudo, criticamos o monopólio sobre concessões públicas, propriedade cruzada de meios de comunicação e falta de regulamentação do setor. O Merval Pereira pode continuar fazendo a “propaganda político-partidária” que ele quiser. Pode ser candidato do PSDB. Não defendemos que ele seja vítima de brutalidade judicial por causa disso.

Em segundo lugar, o MPF vai mais longe e cita o fato de Eduardo Guimarães ter sido candidato em 2016? O que tem isso? Carlos Lacerda, um grande jornalista de direita (golpista também, por sinal) também foi candidato. Isso o tornava menos jornalista?

Fernando Morais, grande escritor brasileiro, já foi candidato, isso o torna menos escritor?

João Ubaldo Ribeiro foi candidato, Graciliano Ramos foi secretário de Educação em Alagos, isso os tornavam menos escritores?

O MPF quer dizer o que? Que o cidadão brasileiro não tem mais direitos políticos? Sim, porque se o fato de ser candidato cassa, automaticamente, minhas liberdades, então o direito político também não existe.

A Repórteres Sem Fronteiras, principal organização internacional voltada para a defesa da liberdade de imprensa e expressão, já se manifestou, duramente, contra o sequestro do blogueiro Eduardo Guimarães. O representante dela no Brasil afirmou que a entidade irá soltar uma nota sobre o assunto.

***

Condução coercitiva de blogueiro é grave atentado à liberdade de imprensa, diz Repórteres Sem Fronteiras
Por Daniela Fernandes
De Paris para a BBC Brasil

Sergio Moro despachou mandado de condução coercitiva de blogueiro na última terça-feira

Para a ONG Repórteres sem Fronteiras (RSF), com sede em Paris, a “clara tentativa de quebra do sigilo da fonte” do blogueiro Eduardo Guimarães, do “Blog da Cidadania”, representa “um grave atentado à liberdade de imprensa e à Constituição brasileira, que garante esse direito”, afirmou à BBC Brasil Artur Romeo, coordenador de comunicação da organização no Brasil.

O blogueiro Eduardo Guimarães foi alvo, na terça-feira, de um mandado de condução coercitiva determinado pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal do Paraná.

Guimarães prestou depoimento na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo. Moro também determinou a apreensão de documentos, aparelhos e arquivos eletrônicos do blogueiro.

A ação apura o suposto vazamento de informações da 24ª fase da operação Lava Jato, iniciada em março de 2016, que tinha como alvos o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sua família e assessores.

“A condução coercitiva desse jornalista já é por si só um abuso, já que ele não havia sido convocado para depor nem se negado a fazê-lo”, afirma Romeo, da RSF. “É um recurso abrupto para forçar o depoimento”, ressalta.

O blogueiro, que já havia chamado Moro de “psicopata” em sua conta no Twitter, divulgou informações vazadas sobre a condução coercitiva de Lula, que ocorreu em março.

O Ministério Público Federal disse na época que a divulgação da informação teria prejudicado a operação.

A Repórteres sem Fronteiras diz que está investigando o caso do blogueiro e que ainda não conversou com Guimarães. Mas com base nos elementos obtidos até o momento, para a organização “está claro que houve tentativa de quebra do sigilo da fonte, agravada pela condução coercitiva”.

Isso, na avaliação da RSF, é “uma clara violação do direito de sigilo da fonte do jornalista, o que é preocupante”.

Blogueiro é acusado de vazar informações sobre condução coercitiva de Lula em 2016

Em nota, a Justiça Federal do Paraná afirma que Guimarães “é um dos alvos de investigação de quebra de sigilo de investigação criminal no âmbito da Lava Jato, ocorrida antes mesmo de buscas e apreensões”.

“Pelas informações disponíveis, o Blog da Cidadania é veículo de propaganda política, ilustrado pela informação em destaque que o titular seria candidato a vereador pelo PC do B pela cidade de São Paulo”, diz a nota da Justiça do Paraná, acrescentando que Guimarães “não é jornalista, independentemente da questão do diploma”.

“Seu blog destina-se apenas a permitir o exercício de sua própria liberdade de expressão e a veicular propaganda político-partidária”, acrescenta ainda a nota da Justiça Federal do Paraná.

“Não é necessário diploma para ser jornalista, mas também não é suficiente ter um blog para sê-lo. A proteção constitucional ao sigilo de fonte protege apenas quem exerce a profissão de jornalista, com ou sem diploma. A investigação, por ora, segue em sigilo, a fim de melhor elucidar os fatos”, conclui a nota.

Para a RSF, “é extremamente preocupante um juiz emitir juízo de valor sobre a atuação de um jornalista ou de um blogueiro que edita há 12 anos um blog de opinião e de informações de interesse público”, diz Romeo.

A Repórteres sem Fronteiras ressalta que a profissão de jornalista vem evoluindo nos últimos anos e prefere não entrar na discussão se blogueiro é jornalista ou não ou se ele tem diploma.

“Há um entendimento amplo do trabalho de jornalista. Ele edita um blog, transmite informações de interesse público e, como são sigilosas, a Polícia Federal vai coagi-lo a revelar a fonte”, diz Romeo.

A RSF irá divulgar uma nota sobre a condução coercitiva de Guimarães.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

25 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Gonzales

23 de março de 2017 às 00h35

Pelo andar da carruagem, as pessoas agora não podem mais ter um posicionamento político e transmitir suas opniões, o ator Sérgio Mamberti falou que o período atual é parecido com o que estava contecendo em 1966 e 1967, estamos indo mesmo para um estado de vigilância das opniões.

Responder

Gustavo Pacheco

22 de março de 2017 às 22h17

Moro, “líder da direita coxinha, golpista, facista, nazista e reacionária deste país.” KKKKKK

Responder

Marcia Vieira

22 de março de 2017 às 22h05

É ruim…sequestro????

Responder

Alberto C. Passarelli

22 de março de 2017 às 20h46

Quero saber quando o Moro vai mandar prender o Bonner pelo mesmo motivo…

Responder

Carrie Coleman

22 de março de 2017 às 20h08

Responder

Carrie Coleman

22 de março de 2017 às 20h07

Responder

TecTudo Eletro Refrigeração

22 de março de 2017 às 19h59

Tomou posse “do” STF agora mesmo, o Alexandre dos imorais.

Responder

Henrique

22 de março de 2017 às 16h20

Gente sem argumentos, esses trolls da direita.
Só repetem essas baboseiras de Moro, não conseguem articular nada inteligível para questionar a Repórteres sem Fronteiras, são uns beócios.

Responder

Mari Valadão

22 de março de 2017 às 18h35

O juizeco de merda querendo aparecer novamente ele só não vai atrás do Aécio que deve ser seu amigo de infância como era Alberto

Responder

Antenor Nicolau

22 de março de 2017 às 18h24

Moro golpista é outra vergonha brasileira, junto com, com governo ladrão, analfabetismo, latifundiários e a família bolsonarete

Responder

Bruno Bruno

22 de março de 2017 às 18h21

Sair falando merda é ser jornalista agora….. a classe jornalística deveria se revoltar com a péssima representividade que estão tendo, não com a polícia. Parabéns PF.

Responder

    Aníbal Araujo

    22 de março de 2017 às 19h08

    Lamentável ver pessoas ovacionando ações autoritárias por parte daqueles que em ” tese” deveriam garantir o direito inalienável dá expressão, que é o oxigênio dá democracia, sem liberdade de expressão a democracia não sobrevive.
    Este juizeco de primeira instância não pode se colocar como Deus, se quisesse não sofrer críticas, teria que ser imparcial e apartidário, situações que ele está a anos luz de ser!

    Responder

Emilia Silveira

22 de março de 2017 às 18h15

Compartilhem mto pra ir pro topo !

Responder

Laercio Ferreira

22 de março de 2017 às 18h05

EU MORO DE VERGONHA HOJE DESTA INSTITUIÇÃO PÚBLICA DO JUDICIÁRIO , COM ESTES ELEMENTOS NOCIVO A DEMOCRACIA TÃO FRÁGIL DA REPÚBLICA DE BANAS E ABACAXIS DO PODER, OS BABACAXIS ,DE NÓS ENGANAR PELA IMPRENSA DO MONOPÓLIO GOLPISTAS DA NEO COLÔNIA? A PIROTÉCNIAS FORAM ARMADAS E EXPLODEM NO CEO ??

Responder

Demilson Soares

22 de março de 2017 às 17h52

Kkkkkkkkkkkkkkkkkk vamos la moro

Responder

WG

22 de março de 2017 às 14h18

A banca transformou o judiciário em seu departamento jurídico. Não temos democracia e não temos mais justiça. As marionetes do judiciário e da polícia federal continuam golpeando o patrimônio público e os direitos sociais. No momento em que a banca alcançar esses objetivos, poderá cessar os golpes e permitir o restabelecimento formal do estado de direito, caso considere alto o custo para manter o regime de exceção. Mas essa “permissão” poderá ser cancelada, sempre que seus interesses forem contrariados. Conclusão: a ” democracia permitida” pela plutocracia é uma ditadura disfarçada, e somente uma revolta social poderá restabelecer a democracia, em sua essência.

Responder

Irion

22 de março de 2017 às 14h12

Enquanto tivermos estes Doidos-a-jato soltos e desimpedidos, o Brasil morre!

Responder

Elcy Carvalho

22 de março de 2017 às 17h05

Agora blogueiro virou jornalista… Parabéns Moro, chicote neles…

Responder

    Hannibal de Sousa

    22 de março de 2017 às 17h44

    Está com saudades de levar chicotadas, não é? Eu fico feliz quando barram brasileiros como tu no aeroporto de Barcelona.

    Responder

    Zendo de Melo

    22 de março de 2017 às 18h02

    Barram na Itàlia tambèm.A verdadeira carne podre.

    Responder

Martins Lopes

22 de março de 2017 às 17h00

condução coercitiva agora virou sequestro. huahuahuahua

Responder

Antonio R. Guerra

22 de março de 2017 às 16h52

Mande todos para cela.
Viva lá vita vamos Moro…

Responder

Maria Teixeira de Magalhaes

22 de março de 2017 às 16h35

Nao adianta os Repórteres Sem Fronteira denunciar, o Moro nao tem limites.

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com