Live do Cafezinho (18 h): Pós-verdade na política brasileira (uma conversa com Fabio Palacio)

Foto: Marcos Corrêa/PR

Parente faz petroleiros pagarem a conta dos deputados de Temer

Por Tadeu Porto

16 de agosto de 2017 : 14h01

Foto: Marcos Corrêa/PR

Por Tadeu Porto

Nessa indecisão do “sobe muito ou sobe pouco” do rombo fiscal, que já fez O Cafezinho liderar a campanha de que Temer montou o nightmare team da economia, um fato não isolado saltou os olhos: Meirelles se reuniu com Parente para discutir a nova meta do governo.

Bom, não há nada demais em considerar a Petrobrás como ferramenta essencial para políticas e projetos nacionais, exceto, claro, a latente hipocrisia de Parente em participar de reuniões tão importantes para o governo, afinal o ex-ministro da casa civil de FHC declara, aos quatro cantos do mundo, que não é político.

[Sei. Pedro Parente consegue a façanha de participar de uma reunião com o ministro do planejamento e o ministro da fazenda, antes de um grande anuncio do governo e não ser político. Que mágico.]

É certo que a Petrobrás precisa mesmo participar da política nacional, como escrevi no parágrafo anterior, mas, dessa vez, a maior empresa do país foi convocada não para aquecer a economia do país, como fez na crise subprime de 2009, mas sim para participar do jogo sujo de Michel Temer e sua relação promíscua com o legislativo.

E três notícias dessa semana, analisadas em conjunto, deixam muito claro o papel que Parente reserva para a Petrobrás e a categoria petroleira: salvar Temer a todo custo.

A primeira notícia, assinada pela Leila Coimbra no Poder360, diz que o governo prepara um pacote de privatizações de R$ 90 bilhões de reais. E entre as vendas estão os campos de petróleo tanto do pós-sal quanto do pré-sal, que renderia ao governo quase R$ 20,00 bilhões de reais segundo a reportagem. Leila escreve:

“A saída é concentrar esforços para vender usinas hidrelétricas, aeroportos, blocos de petróleo, e outros ativos como a Lotex (Loteria da Caixa). Se o governo for bem-sucedido em seus planos de privatizações, poderá arrecadar R$ 28 bilhões nos poucos meses que restam de 2017″

Ou seja: O governo conta com a renda dos blocos do petróleo para arrecadar dinheiro e melhorar a situação fiscal. Guardem, por favor, essa informação.

Na segunda matéria Meirelles explica, mais ou menos, em publicação da EBC, que o anúncio do novo déficit fiscal será adiado mais uma vez. Diz ministro:

“Nós não temos nada definido neste momento, porque estamos inclusive em processo de revisão de receitas extraordinárias, principalmente da área elétrica, de energia, campos de petróleo. Eu terei uma reunião hoje com o presidente da Petrobrás pra aprofundar este assunto, já estive ontem com o ministro de Minas e Energia, continuamos as reuniões e até amanhã nós teremos então a finalização da revisão deste processo”

Vejamos: O governo confirma que espera o dinheiro dos blocos de exploração do petróleo para arrecadar receitas extraordinárias. Essa, é a informação número dois.

Mas não tem como tirar dinheiro de outro lugar? Tem mesmo que entregar o petróleo?

Por fim, temos o texto do Blog do Josias, “Temer repassou cheque sem fundos a aliados”. O colunista da UOL descreve:

Um dos aliados de Michel Temer no Congresso, expoente do aglomerado partidário batizado de centrão, esclarece: “Não somos precisamente contra os cortes de gastos públicos. Somos apenas contra ser cortados.” e mais “Na hora de pedir o nosso voto contra a denúncia do procurador-geral, ninguém no governo falava em meta fiscal. Agora, não dá para dizer simplesmente que o cheque pré-datado não tinha fundos.”

Souza descreve o que o país está cansado de saber, que a fisiologia salvou Temer da denúncia do Janot.

Oras, não é difícil imaginar que um congresso que elegeu Cunha como presidente, cobraria a fatura de Michel Temer para poder assegurar votos na câmara. É factível inferir, também, que as emendas parlamentares e os perdões de dívidas são grandes ferramentas para isso.

O grande detalhe é, justamente, de onde o governo vai tirar essa grana. E as discussões sobre a meta fiscal, como demonstrou o Blog do Josias, deixa muito claro que o governo não quis mexer com os parlamentares para, como disse a notícia do Poder360,  arrumar dinheiro com a privatização, o que envolve diretamente o futuro da Petrobrás.

Juntando isso ao fato de Meirelles consultar Pedro Parente – pessoalmente – para anunciar o aumento do rombo fiscal, temos uma conclusão plausível de que Temer, Parente e Meirelles rifaram a nossa estatal de petróleo para que o presidente usurpador pudesse continuar no poder, mesmo sendo pego num áudio totalmente questionável – um encontro às escuras com um mega empresário –  e tendo seu principal assessor pego carregando uma mala de 500 mil reais.

Vale ressaltar, ainda, que Parente anunciou um processo de venda dos principais ativos da Petrobrás, pouco antes de anunciar um balanço no qual a nossa estatal de petróleo resolveu antecipar uma dívida de quase 7 bilhões de reais com o Estado. Vale lembrar, também, que ruralistas tiveram um perdão fiscal de 10 bilhões de reais e “coincidentemente” também votaram a favor de Michel Temer contra a denúncia de Rodrigo Janot.

Ou seja, não só a Petrobrás deve abrir mão do seu futuro, entregando seus campos de petróleo a preço de banana para Temer arrumar dinheiro mais rápido, mas também a companhia deve servir para antecipar dívidas fiscais enquanto a aristocracia brasileira se esbanjar num Refis que fará a União perder meio trilhão de reais.

E Parente, o “não político”, segue o plano que começou lá nos anos 90, quando aprovou o nome Petrobrax do seu amigo Reichstul: privatizar a empresa. E como não conseguiu no voto com FHC, vai agora no Golpe e na fisiologia mesmo, se aliando ao pior presidente da história do país.

E os petroleiras e petroleiros são apenas mais um grupo de pessoas que pagam o pato do Golpe.

 

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Priscila

30 de agosto de 2017 às 04h35

Muito boa analise! Penso nas próximas gerações de brasileiros sem autonomia energética, sem petróleo, sem Petrobras… e com dividas de quase 80% do PIB. Se estamos mal, o futuro que deixaremos para os próximos será pior… Temos que tirar esses canalhas o qto antes!

Responder

Deuzelia Garrido

17 de agosto de 2017 às 16h43

CORJA!

Responder

Celso Geraldo Menabo

17 de agosto de 2017 às 11h34

Esperar ainda até 2018 p tomar atitude contra esses crapulas? Vai esperar a aprovação da reforma política nos moldes q eles querem ? Intervenção já…o povinho de merd a…merecemos….

Responder

    Antonio Carlos

    17 de agosto de 2017 às 11h35

    Mais intervenção?
    Já estamos sob intervenção dos EUA e seus parceiros imperialistas. Já era Pré-sal como prêmio para construir o Brasil do futuro. O único futuro que se tem por aqui é o salve-se quem puder. Papel de colônia é fornecer mão de obrar barata para lavra de produtos primários.

    Responder

Olaf Mendonca

17 de agosto de 2017 às 05h11

Num pais decente esses dois pilantras seriam sumariamente F U Z I L A DOS.

Responder

Socorro Pinheiro de Andrade

17 de agosto de 2017 às 05h01

Amei kkkkkkkkkkkkk.

Responder

Socorro Pinheiro de Andrade

17 de agosto de 2017 às 05h00

Dois safados em 2018 vamos varrer esses lixos da política.

Responder

Andreia Bolfe

17 de agosto de 2017 às 02h00

Gente só uma coisa vcs esqueceram que o Meireles foi ministro do Lula mto elogiado em discursos pelo próprio, é que Temer foi vice duas vezes da Dilma? Mas q memória curta pimenta nos olhos dos outros é colírio

Responder

    Osvando Raimundo

    17 de agosto de 2017 às 10h49

    VERDADE – Criticar por criticar é fácil.

    Responder

    Rita Sidmar Alencar Gil

    17 de agosto de 2017 às 14h31

    Porque as pessoas só gostam de relembrar as coisas ruim. O contexto em que Meireles foi ministro no governo Lula era outro com crescimento da economia, o de hoje este mesmo ministro retira o direito dos trabalhadores para pagar a conta e não cobra a dívida fiscal dos grandes empresários, ou seja o trabalhador vai pagar a dívida

    Responder

    Antonio Carlos

    17 de agosto de 2017 às 11h39

    Será que Meireles foi escolhido por Lula? Por que raios, antes das eleições, Lula assinou uma tal de “carta ao povo brasileiro” cuja mensagem era claramente direcionada para os bancos?
    Será que se Lula não assinasse a carta seria eleito?
    Será que se Lula não cumprisse a promessa da carta, nomeando Meireles, o representante dos bancos, ele terminaria o mandato? (Dilma arriscou por um funcionário de carreira no Bacen e teve o destino que teve)
    É difícil ser eleito presidente, mas no Brasil, é fácil, fácil ser destituído.
    Esse país não é nosso!

    Responder

Vera Lucia Kovalski

16 de agosto de 2017 às 23h26

JAGUARAS

Responder

Galvão Filho

16 de agosto de 2017 às 21h43

Alexandre Macedo

Responder

    Alexandre Macedo

    16 de agosto de 2017 às 21h53

    Mais uma vez nossa empresa custiando o Governo ilegitimo de MICHEL TEMER!!!!!

    Responder

C N Morais

16 de agosto de 2017 às 18h40

O que está à nosso alcance – apesar de parecer inócuo – é escrever aos eventuais interessados em comprar essas concessões do Governo, dizendo que os atuais usurpadores do poder carecem de legitimidade e que o negócio eventualmente será reververtido assim que que um Governo legítimo voltar a assumir o Brasil. Por mais que pareça ridículo, há empresas sem visão política clara na hora de investirem, e acabam deixando coisas desse tipo nas mãos de jovens executivos loucos por mostrar serviço. Mas não custa nada tentar, já fui ouvido até por ministra do Supremo.

Responder

spinola

16 de agosto de 2017 às 15h52

a FUP, CUT, PT, AEPET e tantas outras entidades devem emitir carta púbica ao famigerado mercado avisando que em futuro breve haverá uma chuva de processos contra essa tirania, crime de lesa pátria. Tem que ficar público este pensamento.

Responder

Paulo L Maia

16 de agosto de 2017 às 17h44

Responder

Paulo L Maia

16 de agosto de 2017 às 17h44

Responder

Atreio

16 de agosto de 2017 às 14h32

horrivel…

mas vai durar pouco.
já babou o golpe, ninguem mais topa estar na foto com golpista.

Ela volta. sem crime, sem imepachment.
melhor carminha perceber logo q é dela a caneta….. e logo será dela a culpa.

ANULA STF!!!!

Responder

Luiz Lopes

16 de agosto de 2017 às 17h27

Esse Parente é um dos Canalhas Mor do Brasil. ….que merda…..Crente crente que com o Lula ficaríamos entupindo “aselite” de riqueza e distribuindo apenas

Responder

Raul Rodrigues da Silva

16 de agosto de 2017 às 17h16

Esse país realmente tá no atoleiro danado e esse parente não sei de quem ele é parente deve ser do Fernando Henrique mas ele tá fazendo tudo que o patrão mandou patrão internacional Claro e mais esse temeroso aí

Responder

Deixe uma resposta