Antijornal Nacional de quinta-feira começa agora!

Efeito golpe: 33 mil alunos da rede privada tentam migrar para escolas públicas

Por Miguel do Rosário

26 de dezembro de 2017 : 15h14

Enquanto os institutos “liberais” pregam a abolição das escolas públicas, e a Globo faz profecias cada vez mais delirantes de recuperação econômica, a realidade se impõe a pais desesperados no estado do Rio.

Milhares de famílias, sem dinheiro, estão tirando seus filhos de escolas privadas e tentando matriculá-los em escolas públicas.

Entretanto, o mesmo golpe que destruiu os empregos de milhares de famílias fluminenses, também faliu o Estado, de maneira que milhares de crianças estão ficando, literalmente, sem aprender nada.

Mas Sergio Moro e Marcelo Bretas afirmam que a Lava Jato vai “durar para sempre”, então está tudo bem, né.

***

Dica do Conexão Jornalismo

Terça-feira, 26 de Dezembro de 2017
14% dos alunos de escolas privadas do Rio tentam migrar para públicas

33 mil alunos migram da rede privada

A crise financeira, desemprego e outras mazelas econômicas estão levando pais aos desesperos. Para fugir das mensalidades altas do ensino privado, pais de alunos estão tentando se escorar no ensino público que é seguramente um dos piores do país. Tanto nas administrações municipais e estadual, o ensino público do Rio há muito tem dado sinais de falência: carência de professores, escolas em estado precário e, por tudo isso, alunos desinteressados.

No Rio, das 227 mil inscrições recebidas pela Secretária Estadual de Educação (Seeduc), aproximadamente 31 mil são de alunos da rede privada que tentam migrar para rede pública – o equivalente a cerca de 14% do total de inscritos nas 1.250 escolas da rede estadual. Os dados foram divulgados hoje (27) pelo Núcleo de Imprensa do Palácio Guanabara e indicam que, nesta 1ª fase de matrícula, mais de 180 mil alunos se cadastraram pela internet e são das redes públicas de ensino (municipal, estadual e federal).

Mais de 13 mil inscrições são de candidatos que estavam afastados dos estudos e decidiram retornar às salas de aula. No total, cerca de 460 mil estudantes renovaram suas matrículas para o ano letivo de 2018.

A consulta aos nomes dos estudantes inscritos está disponível no site Matrícula Fácil e no portal. Os candidatos também podem conferir o resultado por meio do link na página oficial da Secretaria de Educação no Facebook.

Ao comentar o processo de inscrições, o secretário de Educação, Wagner Victer, ressaltou o fato de que a informatização do processo das inscrições tem facilitado a escolha da unidade de ensino por parte dos alunos.

“Registramos um bom número de inscrições e renovações de matrículas. O sistema informatizado, no qual o candidato faz seu cadastro pela internet e seleciona a escola que deseja estudar, é acessível e tem auxiliado muito o estudante no momento de escolher a unidade de sua preferência e no acompanhamento do andamento da matrícula”, disse.

O ano letivo de 2018 na rede estadual de ensino do Rio de Janeiro começará no dia 5 de fevereiro e a confirmação da matrícula deverá ser feita entre os dias 3 a 8 de janeiro do próximo ano.

Para tal, o candidato precisa ir à unidade de ensino na qual foi alocado para confirmar a matrícula. A segunda fase da pré-matrícula ocorrerá entre os dias 16 e 19 de janeiro, com a confirmação ficando para os dias 24 a 26.

De Nielmar de Oliveira – Repórter da Agência Brasil

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Asssim falou Golbery

26 de dezembro de 2017 às 23h02

como a mentira tem perna curta……………… Cai número de matrículas no ensino fundamental e no ensino médio das escolas públicas, diz Censo , https://g1.globo.com/educacao/noticia/cai-numero-de-matriculas-no-ensino-fundamental-e-no-ensino-medio-das-escolas-publicas-diz-censo-escolar.ghtml

Responder

    Luís

    28 de dezembro de 2017 às 14h04

    O Censo Escolar da Educação Básica 2017 refere-se ao Brasil inteiro, não só ao Estado do Rio de Janeiro. Dados demográficos sobre a população em cada idade (6 anos, 7 anos etc.) devem ser procurados no sítio do Ibge.

    Responder

C N Morais

26 de dezembro de 2017 às 18h04

Que falta paradigmas fazem na vida das pessoas… imagino quantos milhōes de brasileiros que ascenderam rapidamente durante os governos petistas nāo perceberam que isso aconteceu por causa das condiçōes favoráveis (crédito público, salário minimo alto, investimento alto). Ao invés disso, por alguma excrescência cognitiva atribuíram o sucesso ao ”empenho pessoal” (o mesmíssimo empenho que funcionou lhufas durante os anos tucanos) ou “a Deus”. Porém nossa mídia conseguiu de forma plena criar um ódio absurdo contra esses agentes econômicos (“a culpa, seja lá sobre o que for, é do PT”). Pesquisas de opiniāo recentes mostram que muitos já perceberam o engano, mas até o momento nāo ouvi mea culpa de ninguém. Enquanto esse inferno nāo se resolve por si mesmo, as crianças viram mariscos na luta entre o mar e o rochedo, e sentem na pele o equívoco cognitvo dos pais. Infelizmente.

Responder

Deixe uma resposta