Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Lula, a rocha, entra para o panteão dos grandes da história

Por Pedro Breier

06 de abril de 2018 : 14h01

(Charge: Latuff)

Por Pedro Breier

A ordem da prisão de Lula cometida por Sergio Moro já está gravada indelevelmente na História como um símbolo do autoritarismo, do atraso e da esculhambação que vicejam no Brasil em pleno 2018.

Lula é o presidente mais popular da nossa história e o político brasileiro mais respeitado no mundo.

Tais feitos explicam-se, em boa parte, porque Lula é responsável por uma verdadeira revolução na vida de milhões de miseráveis que só haviam recebido da elite dirigente deste país, até os governos petistas, um solene, profundo e nojento desprezo.

Lula, de certa forma, tirou milhões de pessoas da Idade Média ao levar água e luz a lugares onde só havia sede e escuridão.

A sede que Lula matou em larga escala não foi só a de água, mas também a sede de cidadania. De dignidade. De se enxergar e ser enxergado como um ser humano.

Sergio Moro, por sua vez, colocou o Brasil no rumo inverso, o da volta à Santa Inquisição medieval.

Alçado pela mídia mais golpista do planeta a herói nacional, passou por cima das leis e dos mais básicos sentimentos de humanidade para efetivar o comando vindo da Globo, do imperialismo e dos demais sócios do golpe.

Moro é um tirano que, inebriado com a sensação de poder, está mandando para a prisão o maior líder da esquerda e do povo sofrido brasileiro sem que haja uma mísera prova a incriminá-lo.

Um anão ordenando o encarceramento de um gigante para saciar o ódio de classe visceral da elite brasileira.

Este gigante é, todavia, feito de rocha.

É embasbacante um vídeo postado na página de Lula no Facebook no qual ele cumprimenta, abraça e beija algumas pessoas dentre a multidão que está em vigília no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo desde ontem.

Uma moça chora copiosamente, abalada com a violência inominável perpetrada pelo golpismo, e Lula a consola:

Tranquila, tranquila. Vai dar tudo certo.

E assim segue. Mais pessoas chorando e Lula, o condenado, prestes a ser preso, é quem lhes dá força:

Nós vamos vencer mais essa batalha.

 

O homem é, repito, uma rocha.

Na verdade, nem homem é mais.

É, isso sim, um dos grandes personagens da história milenar de lutas da humanidade por liberdade.

A grotesca perseguição da qual é vítima o coloca definitivamente no seleto panteão dos que questionaram o sistema de alguma forma e foram  impiedosamente castigados pela ousadia, ao lado de gente como Sócrates, Jesus, Joana d’Arc e Tiradentes.

Se Getúlio Vargas saiu da vida para entrar na história, Lula entra na história sem sair da vida.

Teremos o privilégio de acompanhar em tempo real o estrago que um ser mítico dessa estirpe, vivo, é capaz de fazer.

E de lutar ombro a ombro com os milhões de brasileiros que entendem o profundo sentido histórico deste 06/04/2018.

Avante, camaradas.

 

Pedro Breier

Pedro Breier nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo. É formado em direito e escreve sobre política n'O Cafezinho desde 2016.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Júlio César

08 de abril de 2018 às 16h17

Perfeito o texto, não existe mal que dure para sempre, nós vamos vencer essa ditadura fascista, a verdade prevalecerá, como disse o eterno Lula, “Jamais poderão aprisionar os nossos sonhos”.Força meu povo brasileiro, vamos a luta pela liberdade, pela democracia. Abaixo a ditadura civil. A estrela vai voltar a brilhar!

Responder

Denise

06 de abril de 2018 às 23h40

Como é bom ler isso!!!

Responder

Diomar Pimenta

06 de abril de 2018 às 20h07

Só há uma solução para um dia o Brasil ter realmente uma democracia de verdade; acabar com o poder da Globo golpista que apoiou a ditadura,perseguiu o Brizola e persegue o Lula que é uma bandeira do povo pobre que nunca foi visto pela elite do pais.força eterno presidente,você ejá entrou para a História enquanto esses golpistas irão para o lixo da mesma.

Responder

Maitê

06 de abril de 2018 às 15h41

Excelente texto!!!

Responder

BRENO TADEU FONSECA DINIZ

06 de abril de 2018 às 15h26

É preciso fazermos uma greve geral para exigir a punição do juiz Sérgio moro, pela venda de delações premiada. Qualquer manifestação neste sentido vai ter o apoio do legislativo, de boa parte do judiciário e do executivo. Alguém tem que parar este juiz traidor da pátria.

Responder

Alberto Melo

06 de abril de 2018 às 15h03

Excelente texto para reflexão. Avante, camaradas… Avante.

Responder

Alberto Melo

06 de abril de 2018 às 15h01

Excelente texto para reflexão. Avante, camadas… Avante.

Responder

Luiz

06 de abril de 2018 às 14h58

Todos os canalhas tombarão e não restará golpista a ser combatido. A história está sendo escrita por todos nós. LULA livre e presidente. O resto é guerra.

Responder

Régis

06 de abril de 2018 às 14h57

Maravilhoso texto!! Quem entende um pouco de história sabe como personagens como Sócrates, Jesus e Tiradentes que ousaram desafiar o sistema vigente foram injustamente perseguidos. Sem contar os próprios Presidentes dos EUA como James Garfield, John Kennedy e Abraham Lincoln que foram mortos ao tentar desafiar o sistema das trevas do poder oligárquico dos banqueiros privados. Queriam as riquezas naturais do país em benefício à Nação e a sociedade e contra a usura desmedida de poucos gananciosos banqueiros.

Responder

Deixe um comentário