Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Ciro Gomes, um tom abaixo

Por Denise Assis

03 de agosto de 2018 : 13h33

Denise Assis *

Ciro Gomes queimou na largada. Em recente sabatina Ciro já se mostrou menos contundente, acuado e com a auto estima mais baixa do que habitualmente. Em dados momentos pareceu mesmo na defensiva, lugar onde não costuma estar. Talvez tenha se dado conta do isolamento a que se jogou, exagerando nas críticas ao PT, e faltando com uma palavra de solidariedade, por ocasião da prisão de Lula. Naquele momento, houve quem deixasse as diferenças partidárias de lado e se fizesse representar. Principalmente, com a visão maior de que o que estava sendo encarcerado era todo um país, preso na incapacidade de fazer valer a Constituição, visivelmente aviltada por uma movimentação dada ao arrepio da lei, com base em um processo frágil e desprovido de provas. Lula foi preso por um “fato indeterminado”.

Tive a oportunidade de fazer, aqui, para O Cafezinho, uma das primeiras entrevistas com Ciro Gomes, assim que anunciou a candidatura à presidência. Vi-o dizer com muito entusiasmo que era chegada a sua hora. Já naquele momento, aproveitou para dar algumas espetadas no que chamou de “hegemonia petista”. Não parecia se importar com a grande parcela do eleitorado do PT, já preocupada com o destino de Lula, sabendo que a sanha para o pegar pelo pescoço e enfiá-lo atrás das grades era grande. Não é possível imaginar, nem de longe, que Ciro, com toda a sua experiência na política, ignorasse que poderia, de alguma forma, herdar uma parcela dos votos do Partido dos Trabalhadores, se algo mais grave viesse a acontecer, como veio.

Durante a entrevista encontrei o mesmo Ciro gentil e elegante que conheci nas coberturas do governo Itamar Franco, investido do cargo de ministro da Fazenda. Diga-se de passagem, nesta condição, nunca o vi em situação de destempero. Ele tem razão, quando diz que na vigência dos cargos que ocupou se portou de maneira conveniente.

Porém, no calor da luta, o que aflora é um Ciro de sangue quente, que parte para o embate nas ruas e quando fala com os jornalistas.  Não há assessor de imprensa ou marqueteiro que dê conta. Agora, no entanto, além dos destemperos nesses embates, o político calejado perdeu também a visão de que sozinho não irá muito longe. Não conseguiu trabalhar alianças. Um exemplo, com o PSB. Abriu mão de ganhar a simpatia da militância petista e ver o seu nome ser colocado em alguma posição na chapa, como uma possibilidade, no caso de Lula ser impedido definitivamente. Ciro deu as costas para o PT. Sozinho, tenta buscar desesperadamente o tubo de oxigênio. Errou nos cálculos. Errou de adversário. Num diálogo com o espelho, talvez conclua que está ali, refletido, quem mais o atrapalha.

*Jornalista

Denise Assis

Denise Assis é jornalista e autora dos livros: "Propaganda e cinema a Serviço do Golpe" e "Imaculada". É colunista do blog O Cafezinho desde 2015.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

75 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Raphael Sanches

06 de agosto de 2018 às 11h26

Na verdade quem mais atrapalha, como Ciro mesmo sempre diz, é o Lula e sua “posse” sobre o Projeto de Nação que todos queremos e o marketing político faz acreditar que não pode existir sem ele, seu “verdadeiro dono”.
Perdemos todos nós ao nos deixarmos aprisionar numa cela junto com Lula, que assim nos mantém reféns e nos usa como moeda de troca em benefício de si mesmo e seu partido.

Responder

Cícero Matias

05 de agosto de 2018 às 21h17

O acordo do PT com os golpistas é meio problemático, pois pode dar tudo errado. Quem ja traiu 1 vez pode trair de novo.
Mas sem dúvidas acho que novamente MG será o fiel da balança. O Estade de Minas é muito populoso e tem muitos eleitores, so perde para SP. Provavelmente quem ganhar nesses 2 estados leva a presidencia.

Responder

sergio amzalak

05 de agosto de 2018 às 20h03

todo mundo sabe que ninguém herda voto do PT, só o PT, ou então que me mostrem quando e onde o PT abriu mão de algo para apoiar outro candidato. Só onde não tinha candidato, ou chance de chegar ao poder. Ciro ta no direito dele e sempre soube que tem que buscar seus votos nos 50% que não votam mais e ou anulam. Do PT….. só se for no segundo turno e sem um candidato do PT na parada. O resto é o luar de Paquetá e não história.

Responder

    Ercilia Brasil

    06 de agosto de 2018 às 22h34

    Ciro tem o direito de se candidatar. Mas não tem o direito de impedir que o PT lance seu candidato. Alguém pode me explicar por que motivo o maior partido de esquerda do país deveria abandonar candidatura própria para apoiar um arrivista que alugou um partido com o único objetivo de se concorrer à presidência? Onde sua preocupação com o povo?

    Responder

Ed

05 de agosto de 2018 às 03h46

Tom abaixo? Viu a entrevista no G.News ? Ele destruiu que os jornalistas do PIG. Agora tom abaixo mesmo é o do pt, um acordo ridículo, que entrega a candidatura que o povo de Pernambuco pedia em troca de nada, somente prejudicar CIro. De tão bizarra foi até comemorada pelo Alckmin e a direita. É a baixa política de sempre.

Responder

    ELOSSANDRO BORGES

    06 de agosto de 2018 às 18h34

    amigo, materia escrita por petista…estão se achando…vão ver o tamanho da surpresa q os espera

    Responder

Reginaldo Gomes

04 de agosto de 2018 às 16h17

Um tom abaixo !?!?
A estratégia boa é “uma oitava pra cima!!” ; o golpe tá balançando feito bêbado. É hora de colocá-lo pra dormir .
Deve começar imediatamente a falar que a CPMF vai voltar e só pros bacanas rentistas , é a reforma tributária num único ato!!!
Deixar os desfibriladores todos carregados pra socorrer os gananciosos infartados.

Responder

Sandro

04 de agosto de 2018 às 13h21

Permita-me discordar!
Não confunda destempero com indignação! Eu votei no PT a vida toda e nunca me considerei Petista, e nessas horas percebe-se a grande diferença do eleitorado que hoje vota no Ciro e que votou no PT a vida inteira. Quem é de esquerda está indignado com tanta maledicência, tantas intrigas que a militância petista faz contra Ciro, o único que põe em xeque a hegemonia petista, afinal o que se percebe é o medo de Ciro Gomes fazer um governo melhor que o do PT, que se aliou à pior corja que existe na política brasileira.
Não se esqueçam que Ciro foi expulso de 2 partidos por defender o PT!!!
Diantes dos episódios vergonhosos dos últimos dias, fica bem claro que a prioridade do PT não é o país, e sim a sua hegemonia na esquerda, nem que para isso entregue o país aos saqueadores.
Coitada da Marília Arraes, saiu do PSB porque o partido APOIOU O IMPEACHMENT, e agora tá servindo como moeda de troca para eleger o PSB, a ponto do Alckimin agradecer o PSB por terem isolado o Ciro Gomes.
O que mais me impressiona é o silêncio de uma parcela de pessoas da esquerda que eu sempre tive como as mais éticas e decentes.

Responder

    Ed

    05 de agosto de 2018 às 03h49

    Perfeito!

    Responder

Bruno Costa Coscarelli

04 de agosto de 2018 às 00h24

O PT trabalha única e exclusivamente para manter a hegemonia dentro do campo da esquerda e o Lula trabalha única e exclusivamente para manter o seu controle sobre o PT. Eles não estão minimamente preocupados com os interesses do país. O PT admite dividir a propina, mas nunca o poder e, se não puder ter a hegemonia na esquerda, prefere entregar para a direita. É mentira que o Ciro tenha perdido o eleitorado e o apoio do PT, pois nunca os teve. Para o PT, só serve quem lhe é subserviente. O PT consegui instituir o antipetismo dentro da esquerda. Eu próprio sou um antipetista de esquerda e, como eu, tantos outros. O PT está subestimando esse fenômeno e vai pagar caro por isso. Tomara que o Lula mofe na cadeia!

Responder

    Ercilia Brasil

    06 de agosto de 2018 às 22h25

    Ciro é errático. Um aventureiro egocêntrico. Um candidato com base no golpe. Apostou e aposta na prisão de Lula para conquistar seu espaço. E se acha no direito de dizer o que o PT deve ou não deve fazer. Bate cabeça pra cá e pra lá. Que peninha! E tem um discurso tão bonito! Mas um passado político tão imprevisível qto sua personalidade: não completou seu mandato como prefeito de Fortaleza (ficou por ali durante apenas dois anos) para concorrer ao cargo de governador do Estado. Não cumpriu seu mandato de governador para ser ministro de Itamar. E qto tempo ficou com esta função? Não mais que 3 meses. E também não completou seu ciclo como ministro de Lula. Acompanha sua trajetória o passeio por nada mais nada menos que 7 (sete) partidos. Como confiar num homem desse? Acusou Lula de vítimismo e agora fica chorando pelos cantos dizendo que foi sacrificado. Menos, coronel. Menos.

    Responder

JOHN JAHNES

03 de agosto de 2018 às 22h50

Diz um velho adágio que “peixe morre pela boca”.
Ciro não é peixe, mas sua boca morde muiitas iscas lançadas pelos inimigos do povo, dos trabalhadores, do PT e do LULA.
Político bom é aquele que fala o que sabe fazer, o que pretende fazer, como fará, com quem fará, com que dinheiro pagará, com quem trabalhará, e como vai alcançar seus objetivos sem lesar o erário.
Ciro entra fácil nas provocações e fala mais do que deveria como político, como bom político deveria falar, sobre as provocações que os inimigos do povo fazem a toda hora, para ter munição contra ele e contra outros.
Com isso Ciro perdeu milhões de votos de petistas que gostam dele, mas gostam muito mais de LULA e do PT, apesar de tudo que o PT sofreu nas mãos, bocas e jornais dos seus agressores da política e da justiça ilegalizada.
Portanto, Ciro entra no jogo das hienas da mídia e deita falação contra até mesmo seus amigos e aí perde a credibilidade e perde votos preciosos.
Agora, Ciro, ou se coliga com o PT, ou vai morrer na praia novamente, e nós, simpatizantes dele e do LULA,, perderemos outra vez sua participação na política.

Responder

    Sandro

    05 de agosto de 2018 às 13h05

    Engana-se!!!
    99% dos eleitores do Ciro votaram no PT a vida toda, e estão completamente enojados de tanta baixeza, tanta trapaça, tanta traição!
    Nunca vi tantos amigos e conhecidos da esquerda reprovar essa sede de poder, essa ambição desmedida, esse acordos de mafiosos que tem se visto da burocracia petista. Descam do pedestal antes que seja tarde demais, começando pela autocrítica!
    Palocci tá preso com R$70 milhoes bloqueados com mais R$70 a serem bloqueados. O PT se igualou às piores quadrilhas do país!

    Responder

pj

03 de agosto de 2018 às 21h44

Não é possível concordar em nada com a análise da jornalista, análise inclusive que foi feita na acepção psicanalítica do termo.. “menos contundente, acuado, auto estima baixa”.
Ciro tem sido muito eloquente pra todos que acompanham seu retorno mais ativo a política (desde o Golpe… o será Golpe mesmo??!! depois dos movimentos o PT uma dúvida ascende), fala das incoerências e defeitos do PT com a coragem e contundência de quem é legítimo para faze-lo, dirige ao PSDB como as expressões que lhes cabe ( como é que um candidato que diz numa entrevista que o estado de São Paulo faz acordo com o PCC pode ser pouco contundente??!) , fala frente a 9 jornalistas com sede de sangue que no Brasil não tem imprensa!!!!!.Verdades que doem. Verdades que o torna merecedor de uma articulação mesquinha do PT-PSB. Verdades que lhe garantem a alcunha de doidão-destemperado-e tudo que rimar com isso da nossa imprensa entreguista. Ciro não tem mesmo que beijar a mão do Caudilho, por agora Ciro tem uma ainda modesta parcela da sociedade que compreende o seu discurso, que está instrumentalizada e pronta pra ir as ruas e as redes replicar. Por fim, dizer que Ciro deu as costas para o PT pode ser profunda má fé, pode ser desconhecimento do processo (Ciro foi dos primeiros a perceber o golpe e foi leal até o fim, no dia seguinte o PT apoia Eduardo Braga nas eleições suplementares do Amazonas contra candidato do PDT. O Eduardo Braga que deixou o ministério da Dilma somente para a votar a favor do Impeachment. Pra ficar só em um exemplo recente), ou subserviência já vista em Fernando Morais, PHA e outros que tais.

Responder

Juliano

03 de agosto de 2018 às 20h48

É Lula ou Lula.

Responder

Lindolfo

03 de agosto de 2018 às 19h21

Fico triste,

Acreditem, no princípio tinha certeza que Ciro seria o meu candidato a presidente, hoje confesso que lhe tenho profunda rejeição.

Ciro errou e continua errando feio.

Parece perdido diante de um oceano, como a procurar velhas caravelas pra retornar à velha Arena, quando deveria queimá-las.

Nessa pré-campanha Ciro Gomes cometeu todos os erros possíveis, pior, vários deles de um amadorismo que revelou uma extrema incompetência política.

O sertanejo é antes de tudo um forte, o cearense de Pindamonhangaba deveria, no único movimento de grandeza que lhe resta, renunciar a sua candidatura e apoiar LULA e MANUELA.

Continuar pelo caminho errático lhe conduzirá ao mesmo destino de Marina, Roberto Freire, Criatovam Buarque, Fernando Gabeira…

Estou triste pelos erros de CIRO GOMES.

Responder

Adelino Jorge Fernandes de Faria

03 de agosto de 2018 às 19h00

Desculpe, mas o Ciro não ter efetuado seu acordo com o PSB foi golpe político do PT e isso já foi comprovado, com a própria imolação de Marília Arraes em Pernambuco no grande e imoral acordo nacional do PT com o PSB.
O que o PT fez com Ciro e o PDT, rachou definitivamente a esquerda trabalhista para estas eleições. Está dividida inclusive para o segundo turno.
Nenhum pedetista ou cirista dará seu voto a Lula ou qualquer outro candidato poste do PT. A mágoa é grande e brasileiro politicamente consciente não vota em partido GOLPISTA dentro da esquerda.

Responder

    NeoTupi

    03 de agosto de 2018 às 19h27

    Desde quando o PSB (que não é o partido de Ciro, nem é um puxadinho de Ciro) escolher a quem se alia, é golpe?
    O PSB cogitou lançar Joaquim Barbosa, cogitou apoiar Ciro, cogitou coligar-se ao PT. Esperou até o último minuto ver a tendência do eleitorado sondada por pesquisas e resolveu não coligar-se a ninguém, deixando os governadores escolherem quem apoia para presidente nos palanques regionais.
    Os governadores do PSB do Nordeste preferiram trocar apoio com o PT do que com Ciro, simplesmente porque Lula traz mais votos para eles do que Ciro. Se fosse o inverso estariam no palanque do Ciro.
    O problema de Ciro é um só: faltou combinar com o povo para apoiar sua candidatura. E a culpa é só dele, pois fez a aposta errada: apostou no esvaziamento de Lula com sua prisão, acreditando que o eleitor lulista cairia em seu colo. Não aconteceu.

    Responder

      JOÃO BATISTA

      03 de agosto de 2018 às 20h29

      Se fosse pelo que você diz, por que “cassar” a candidatura de Marília, em PE, e Márcio, em MG, sem acrescentar o tempo do psb ao do pt?
      Negociata, coisa que o PT faz tão bem quanto o psdb. Não por acaso Lula, presidiário, negociou, através de seus apaniguados, com o ex-presidiário Valdemar Costa Neto a implosão do apoio do centrão a Ciro. E, também, não por acaso, Lula prefere enfrentar o psdb no segundo turno.

      Responder

      Matheus

      03 de agosto de 2018 às 21h26

      O PT abriu mão de quadros estaduais em troca da neutralidade do pdb. O dinheiro e tempo de radio e tv do psb que ocasionalmente iriam para o pdt de Ciro não irão para ninguém. Esse movimento evidentemente não foi parte de uma estrátegia do Pt para fortalecer sua campanha, mas apenas um golpe para enfraquecer Ciro Gomes. Quem ganha com isso, se não a direita?
      Digo mais, o PT só se desmoraliza ainda mais com isso. E essas eleições poderão ser bem atípicas, pois nesse momento onde o povo está de forma geral desacreditado com a política, nomes fortes estão aparecendo isolados na disputa, como Manira, Bolsonaro e Ciro, e eles vão se esforçar para usar retoricamente esse isolamento em seu favor, como se estar só fosse um sinal de boas práticas morais. Vai que cola?

      Responder

      JOSE BATISTA NETO

      04 de agosto de 2018 às 12h46

      Ou seja, mais uma vez demonstrou que tem um lado oculto traíra que ele não consegue controlar.
      Aliou-se com a mídia, acreditando no sucesso da campanha de destruição de uma figura, ímpar, singular, de cuja estatura ele não conseguirá nunca nem sequer à altura dos tornozelos. O político pode até ser canalha. Mas não pode ser burro, ao ponto de não se enxergar em relação àqueles que são inteligentes e HONESTOS.
      Dizer que o Lula misturou política com dinheiro é de uma canalhice que não poderá ser reparada ou mitigada nem hoje nem em futuras gerações. O Paulo Moreira Leite até se engasgou quando ouviu tamanha demonstração de vilania explícita.

      Canalha não passa da irrelevância em que Marina, Marta e tantos e tantas outras se afundaram.

      https://www.youtube.com/watch?v=m1F7Y2gBPvU

      Responder

      Ercilia Brasil

      06 de agosto de 2018 às 22h42

      Excelente!

      Responder

    Alan Cepile

    04 de agosto de 2018 às 06h50

    Adelino, boa análise, só não acho que foi golpe, pois não foi feito nada de errado, foi uma traição histórica por tudo que já foi colocado e não preciso repetir.

    O PT se colocou numa posição muito delicada, se já tinha a antipatia total do eleitorado da direita por motivos óbvios, com essa ele ganhou a antipatia de boa parte da esquerda progressista.

    Se por acaso o poste do PT estiver no 2º turno contra Alckmin ou Bolsonaro, tenho certeza que o PT irá perder muitos votos, e sem os 10%, 15% ou seja lá quantos forem os eleitores do Ciro, o poste não se elegerá, tanto pq se somarmos os votos da direita nas pesquisas feitas até hoje (considerando Marina como direita) a esquerda já seria derrotada.

    Responder

Alex

03 de agosto de 2018 às 18h54

Lula livre,
Marielle presente

https://novoexilio.blogspot.com/2018/07/por-que-eu-matei-marille-por-alexandre.html

compartilhe

Responder

Railton Melo

03 de agosto de 2018 às 18h34

Vai Ciro, faça visita a Lula e deixe o bonde da historia andar, sua hora vai chegar. Você está pronto, mas você mesmo queimou-se. Me dê a chance de votar em você no futuro.

Responder

    Benoit

    04 de agosto de 2018 às 03h06

    Ô Railton, verifica se o Lula pode receber visitas livremente. Eu acredito que não, só da família e dos advogados.

    Responder

Sergio

03 de agosto de 2018 às 18h30

Para desespero do Miguel o Ciro mostrou quem é : vaidoso, com veia de coronel, um novo velho.
Ainda tem que comer muito arroz com feijão para se tornar um político viável para concorrer à presidência

Responder

    Benoit

    04 de agosto de 2018 às 03h03

    É a esquerda que tem que se tornar madura para um candidato como o Ciro. E o Brasil perde sem ele que seria a pessoa mais qualificada para o cargo de presidente.

    Responder

      Alan Cepile

      04 de agosto de 2018 às 06h58

      Até agora não entendi pq estão dando Ciro como derrotado, ele só perdeu alguns segundos de TV, nada mais.

      Estão dando o PT como vencedor de algo, o que o PT ganhou na corrida presidencial? Nada! Ao contrário, herdou, do dia pra noite, a antipatia de uma penca de eleitores que hoje tem intenção de voto no Ciro e na Marina, e sem esses votos o poste do Lula não vence eleição.

      E agora o PT, em nome de uma suposta “união da esquerda” vai querer seduzir este eleitorado.

      Vai conseguir? Tenho sérias dúvidas….

      Responder

joel do nascimento cortes

03 de agosto de 2018 às 18h29

Para os golpistas terem o poder novamente terão que dá outro golpe, porque; não terão votos suficientes para chegar lá!
A eleição esta confusa, muito confusa, Lula lidera em todas as pesquisas mas certamente não os deixarão ele ser candidato se não, de que valeria o golpe? (…) de nada?
Mas uma coisa è certo, quem elege essa gente somos nós, a classe trabalhadora e não a classe de empresários e o tempo de televisão.
Portanto, vamos todos de Lula, ou quem ele indicar!

Responder

Alan Cepile

03 de agosto de 2018 às 18h26

Não concordo com o texto, principalmente se a referência foi a entrevista para a Globo News, onde vi um Ciro sem baixar a cabeça para os golpistinhas da emissora, inclusive, quando foi defender Lula foi cortado pela Miriam Leitão, verdade ou mentira??

Ciro segue firme com seu discurso de que não vai vender a alma ao diabo pra ser presidente, um orgulho para seu eleitorado e que não é seguido por N-E-N-H-U-M candidato.

Responder

Railton Melo

03 de agosto de 2018 às 18h21

Perfeita análise, faltou só incluir a falta de experiência para acreditar no centrão ou golpão. Ou Ciro, como gostaria de votar em você, mas você mesmo se afastou da militância do PT , Como? um político tão experiente faltar com sua solidariedade no momento crucial para com LULA. Ou Ciro como eu gostaria de votar em você.

Responder

    Ultra Mario

    03 de agosto de 2018 às 19h53

    Você não é cabresto eleitoral de ninguém. Você não precisa se sentir “doído” pelo Ciro não ter feito isso ou aquilo em prol do Lula. Certamente, essa sua mágoa vem após encher a sua cabeça com opiniões de terceiros. Liberte-se amigo e pense no seu próprio bem primeiro.

    Responder

Nilson Moura Messias

03 de agosto de 2018 às 17h56

Galera, hegemonia se faz com votos. Lula/PT tem mais votos que Ciro/PDT. Na primeira disputa direita PT/Lula, ganhou do grande Brizola. Descanse em paz Ciro e o cafezinho.

Responder

    Ultra Mario

    03 de agosto de 2018 às 19h57

    No primeiro turno. No segundo, o poste Haddad apanha feio para o Bolsonaro.

    Aliás, a única candidata que vence o Bolsonaro no segundo turno é a Marina. O Ciro e o Alckmin empatam tecnicamente, pendendo para baixo.

    Não queriam lutar contra o golpe? Agora a luta é pela “vitória narrativa”? “Hehheh temos mais votos que o Ciro, chupem ciristas!”. É isso mesmo? Até parece os eleitores de um certo mito que eu conheço.

    Responder

Adriano Oliveira

03 de agosto de 2018 às 17h44

Toda a questão, ao meu ver, gira em torno do tipo de resposta ao Golpe de 2016. Ciro teve uma reação muito reticente, quase neutra, por isso acaba representando o perdão ao golpe. Lula, Manuela e, principalmente Boulos, representam uma resposta contra o golpe. De retórica a programática, como no caso do Boulos. Até Bolsonaro é um tipo de resposta, ainda que em forma de punição geral da sociedade. Para ter os votos da esquerda, Ciro teria que sair do discurso majoritariamente econômico e passar a demonstrar no mínimo que compreende os problemas básicos do Brasil, que não são só econômicos como ele aparenta pensar.

Responder

    Brasileiro da Silva

    03 de agosto de 2018 às 18h10

    Reação dura ao “golpe” foi a do partido do corrupto, que esta se aliando ao MDB em vários estados. Isso sim que é uma reação de “peso”.

    Responder

    Benoit

    04 de agosto de 2018 às 03h12

    O Ciro fala de bem mais coisas do que só de questões econômicas (e sociais), que aliás são fundamentais. Voce deveria se informar melhor. Durante esse tempo todo em que o Ciro esteve falando sobre o futuro do Brasil os petistas estiveram falando só sobre o processo do Lula. Hoje em dia muitos petistas confundem o Lula com o Brasil.

    Responder

João Manuel Ribeiro Coelho

03 de agosto de 2018 às 17h28

Rirá melhor quem rirá por fim. Se o Lula, não tivesse feito a lambança que fez e não tivesse feito pactos com o capeta na ganância do poder, hoje não estaria preso e o Brasil estaria muito melhor se tivesse aproveitado a oportunidade de governar com o povo e pelo povo. Hoje que está atrás das grades quer de novo a confiança do povo brasileiro ?

Responder

Janilson

03 de agosto de 2018 às 17h02

Seu Geraldo e seu Jair agradecem.Que venham os tempos negros.Mas farei a minha parte.CIRO 2018.

Responder

Jonas Ribeiro

03 de agosto de 2018 às 16h13

O PT e Lula, como lideranças da esquerda, já deviam ter traçado um plano de recuperação moral e publica do partido, sabem que Lula não poderá se eleger, Gleisi é demasiadamente antipática e não carismática para ser candidata, Haddad desgastado em SP, Wagner não quer ser candidato, a resposta era clara a muito tempo, Ciro Gomes.

Sim, ele fez muitas críticas, mas a política é assim, e o PT que faz alianças com golpistas e corruptos não teria capacidade de engolir o orgulho e apoiar um antigo aliado como Ciro, e pelo seu próprio bem?

Ficar fora das eleições diretamente faria um bem ao PT, a imagem está muito desgastada, e com uma grande aliança nacional o partido e a esquerda poderia adquirir maior infiltração ao eleger diversos candidatos em todas as esferas políticas, tanto agora quanto com prefeitos em 2020.

Mais uma vez o PT caminha para o abismo, e lembrem-se que Lula não será eterno, caso o PT não se reerga poderá se acabar.

Responder

    NeoTupi

    03 de agosto de 2018 às 19h47

    Ficar fora da eleição faria bem ao PT? Esse o sonho de consumo dos banqueiros, da Globo, dos EUA, da elite reacionária, dos donos do pato amarelo. Mas é o pesadelo do povão.
    Pense mais no Brasil e menos na lógica partidária e nas ambições de caciques políticos.
    Hoje é povo trabalhador que precisa do PT, pois não existe nenhum outro partido de massa que nos represente (eu disse partido de massa, existem outros partidos menores mas sem expectativa de vencer e ter uma bancada de peso).
    Hoje é o Brasil que precisa de uma liderança como Lula para recuperar a grandeza nacional. Lula não precisa ser presidente de novo, inclusive o golpe fez tanto mal ao Brasil, que Lula (ou outro) terá mais trabalho para consertar estragos do que glórias a colher nos próximos 4 anos. Lula já tem seu lugar incomparável na história. O que justifica ele ser candidato é a responsabilidade de resgatar o Brasil de volta para prosperidade do povo.
    E se o PT deixar de existir um dia por perder sua função histórica de representar o povo trabalhador no poder, não tem problema nenhum porque já teria cumprido seu ciclo histórico e outro partido estaria desempenhando melhor ou o papel histórico do PT ou um novo papel em estágio de desenvolvimento diferente do atual que o PT não teria sabido acompanhar.

    Responder

      Marcelo

      03 de agosto de 2018 às 22h20

      Como é que “o sonho de consumo” dos banqueiros é o PT fora da eleição se os bancos nunca ganharam tanto quanto nos governos Lula?

      Responder

        NeoTupi

        04 de agosto de 2018 às 00h58

        Você jura que acredita que banqueiros deram o golpe porque estavam “enjoados” de ganhar dinheiro e queriam ganhar menos?
        Tem certeza que você acredita mesmo nisto?
        Toda empresa bem administrada lucrou mais no governo Lula com dezenas de milhões de brasileiros que saíram da pobreza e subiram para a classe média. Com os 20 milhões de empregos criados com carteira assinada. Esse pessoal passou a ter conta em banco, ter cartão de crédito, comprar mais carro e mais casa financiada por bancos, comprar seguros, fazer investimentos, etc.
        Só que os bancos pararam de ganhar dinheiro com privataria e outras negociatas que haviam antes no governo FHC. Além disso os governos petistas aumentaram a regulamentação do setor coibindo abusos em tarifas, reduzindo os juros no consignado e até colocaram bancos estatais para concorrer com os privados.

        Responder

        Alan Cepile

        04 de agosto de 2018 às 07h01

        Henrique “Bank of Boston” Meirelles 8 anos presidente do Banco Central no governo Lula…

        Joaquim “Bradesco” Levy ministro da fazenda no governo Dilma…

        O petismo deixa as pessoas cegas!

        Responder

        NeoTupi

        04 de agosto de 2018 às 13h36

        Pelo seu argumento os banqueiros deram golpe, derrubaram Dilma e apoiam a prisão de Lula porque estariam enjoados de ganhar dinheiro e exigem um outro governo que reduza seus lucros.

        Responder

          Alan Cepile

          04 de agosto de 2018 às 14h20

          Teve golpe nenhum de banco, seu comentário não faz o menor sentido e vc sabe disso…

          Como vc tb sabe (acho) que o PT ficar de fora da eleição não é “o sonho de consumo dos banqueiros” pq o que o Marcelo e eu dissemos está certo.

          Ou pra vc não?

      Jorge

      04 de agosto de 2018 às 08h52

      Kkkkkk, militonto pelego, mortadela vencida ataca os neurônios….

      Responder

    Alan Cepile

    03 de agosto de 2018 às 22h24

    Jonas,

    Ótimo comentário. O PT vai liderar o que?? O partido é a casa da mãe Joana, não há unidade, petistas ilustres não queriam Lula candidato nem se ele não estivesse preso, Haddad janta com FHC contra a vontade do partido e solta uma declaração completamente infeliz de que não houve golpe, apenas uma “ruptura democrática”, a rasteira histórica em PE…. Chega de petismo ilusório, não é? Já deu.

    Responder

    Ercilia Brasil

    06 de agosto de 2018 às 22h53

    Ciro e ciristas chorando porque queriam fazer coligação com os golpistas e não conseguiram. O DEM e assemelhados preferiram Alckmin e o PSB se livrou de vcs. Fazer o quê? Claro, amaldiçoar o PT pelo desastre que ciristas promoveram.

    Responder

Eddie

03 de agosto de 2018 às 15h44

Descanse em paz Brasil!
Pois se nosso presidente não for ciro, será mais do mesmo!
PSDB PMDB PT se eleitos terão sim carta branca, reconhecimento dos eleitores q podem continuar a fazer o q sempre fizeram…
#ptLIXO
#foraCHUCHU
#CIRO2018
Esquerda unida sem PT na chapa majoritária!

Responder

Ari

03 de agosto de 2018 às 15h36

Descanse em paz, Ciro!

Responder

Ari

03 de agosto de 2018 às 15h36

Descanse em paz, Ciro!

Responder

BRUNO

03 de agosto de 2018 às 15h33

Quando o povo vai aprender que PT não é esquerda.
O PT não tem ideais de esquerda , o PT tem obsessão de poder.
O Lula não é um messias, o Lula e o sujeito com uma história bonita que se deixou ser entorpecido pelo poder. O Lula é tudo, menos inocente. O grande erro do PT foi ter deixado de ser um partido para se tornar uma seita, onde os seus adeptos não tem racionalidade, apenas emotividade.
O PT ao dizer Lula livre, eles entram em estado de transe e êxtase.
Ao contrário do que muitos pensam o PT não governou, quem governou foi o mercado, o pobre recebeu sobras, com as sobras muitos melhoraram de vida. O mercado permitiu que o PT andasse com os carrões oficiais pretos e os cartões corporativos. Como o PT não tinha costume com essas mordomias, se lambuzou tudo. Hoje esta ai, no buraco e levando muitos que se dizem esquerda com eles. O Lula já entregou a eleição pro Alckmim, é o preço cobrado pela casa grande pra sair da cadeia. Tudo um jogo de xadrez traçado pelo mercado com aval do “ messias Lula”.
A maior derrota da esquerda vai ser ter que votar no Alckim para o Bolsonaro não se eleger.
Entendam que o esquerdista de raiz não tem messias.
A sua causa não é o poder, mas o poder é uma ferramenta para ajudar os mais necessitados.
Repudiamos os regimes autoritários, mesmo que seja de esquerda.
Lenim, Stalin, Fidel castro, mesmo que esquerdista, são assassinos sanguinários e nada muda isso.
Esquerdista não apoia regimes totalitários seja de esquerda ou de direita.
O esquerdista raiz, consegue ver a farsa que Lula e o PT se transformou.

Responder

    John Jahnes

    03 de agosto de 2018 às 23h02

    PARECE QUE VOCÊ NASCEU ONTEM e não gem a mínicma noção da realidade do mundo e principalmente do Brasil.
    Se tivesse nascido antes opouco depois da triste ditadura militar, ou se fosse um cara que soubesse ler e entender a história recente do país, saberia que o melhor governo do país foi indubitavelmente no governo petista de LULA.
    ISSO O MUNDO INTEIRO RECONHECE E NÃO HÁ NENHUMA DÚVIDA, POIS OS FATOS E OS DADOS COMPROVAM.
    Daí podemos inferir qauer, quem pé contra o PT, é só porque tem cerebro facilmenbte manipulável pela mídia , ou porque tem famíliar ou amigo na política (nos três poderes), que gostam de ter suas corrupções barradas pela liberdade que o PT deu aos órgãos que assim deveriam agir e não o contrário como acontecia nos go verno anteriores.

    Responder

JOÃO BATISTA

03 de agosto de 2018 às 15h23

Ciro esteve por 16 anos convivendo politicamente próximo a Lula. Desde o segundo turno da eleição de 2002. Diretamente, como ministro da integração nacional, no primeiro governo Lula. Em todo esse tempo houve 3 eleições, em nenhuma delas Ciro foi bastante para receber convite para vice. Em 2006, superada a crise de 2005, o mensalão, em que Ciro, ao contrário de vários petistas que pularam do barco, permaneceu firme e ao lado de Lula, foi mantida a vencedora parceria com José Alencar. Em 2010, quando Lula ostentava 87% de ótimo/bom nas pesquisas de avaliação de sua gestão, com força política sem precedente na história da república brasileira, e quando devia ter-se dado a opção pela centro-esquerda, priorizando a eleição de deputados e senadores do pt, comprometidos com os programas e conquistas dos seus dois governos, além das reformas política, tributária e de meios de comunicação, esta que livraria o Brasil da globo tal como é hoje, pois Franklin Martins a deixara pronta, Lula optou por surfar nas delícias momentâneas da adulação dos elogios fáceis de uma classe política corrupta e profissional nos métodos escusos, como veríamos mais tarde, no recente golpe. Naquele momento, Ciro poderia ter tido o devido reconhecimento por sua parceria, lealdade e competência, mas Lula retirou do ostracismo, do submundo da política, o mordomo de filme de terror, que faria jus à alcunha atribuída a ACM, sendo o principal beneficiário do impeachment de Dilma, coadjuvado por numerosa trupe, de fazer Ali Babá um iniciante na arte de saquear e pilhar o bem alheio. Em 2014, acossado pela mudança nos ambientes interno e externo, e devido à acomodação com o bom desempenho dos anos de commodities com preços em alta durante seus dois mandatos, Lula não tem outra alternativa senão repetir a parceria com o pmdb, desta feita em piores condições, tendo que entregar os anéis para tentar permanecer com os dedos. A escolha de Dilma, contestada já em 2010 por sua inequívoca incapacidade politica, foi por exclusão, pois os melhores quadros do pt haviam sido abatidos no mensalão, restando aquela que por não ter tido mandato ou participado de diálogos e negociações políticas, sobreviverá com a fama de gestora competente, pois foi assim que Lula apresentou a ilustre desconhecida, egressa do pdt, à população. Reeleita, Dilma revelou-se o desastre completo que pronunciará no primeiro mandato. Incapaz, politicamente, e arrogante no dia-a-dia, saca da cartola, traindo o compromisso com seus eleitores, Joaquim Levy, um bancário de terceiro escalão do Bradesco, para comandar a pasta em que Dilma é graduada, a economia. E Dilma fez mais, demitiu Cid Gomes do ministério da educação depois que ele, convocado pela Câmara, repetiu na presença da quadrilha que seu chefe, Eduardo Cunha, era um achacador. O congresso que devia ter sido composto por maioria petista ou de esquerda, a partir da eleição de 2010, aproveitando os tais 87% com que Lula enchia a boca pra se autoelogiar, foi ainda mais conservador e corrupto com a eleição de 2014, com o serviçal dos poderosos e corrupto-mor, Eduardo Cunha, achacador de empresários e de Dilma, que por indicação dele nomeou para postos-chave para arrecadação ilegal de recursos públicos, representantes do bandido presidente da Câmara.
Lula acertou muito e fez muito, mas errou igualmente muito. E paga caro na cela de Curitiba por ter acreditado, apesar de todas as lições que nossa história apresentava e apresenta, que seria possível deliciar-se com a glória de dois governos exitosos e ser “perdoado” por esse sucesso por aqueles que, desde sempre, sentem-se donos dos bens e da consciência dos brasileiros.
Lula, legitimamente, candidata-se a presidente em 2018.
Ciro, legitimamente, candidata-se a presidente em 2018.
E Ciro, escaldado por esses 16 anos de apoio a Lula, sem o devido reconhecimento, em que, para ilustrar, com o impeachment já decidido, conseguiu que dois terços dos deputados do Ceará votassem a favor de Dilma, sendo o único estado a derrotar o impeachment, apresenta-se, como em 1998 e 2002 à sociedade com suas ideias, propostas e compromissos.
Na democracia é assim.
O resultado da eleição será conhecido após a apuração, mas o cerco político feito a Ciro por Temer e Lula são do processo, sem mimimi. Mas o suposto convite para a candidatura a vice somente após esse cerco demonstra a arrogância e a ausência de escrúpulos de quem acostumou-se e adaptou-se ao submundo da política.
E Ciro faz muito bem em não capitular.
E que não venham apontar o dedo imundo na direção de Ciro caso o projeto de poder hegemônico do pt dê com os burros nágua. Afinal, como dizem os mortadelas, ele é apenas o Ciro 5%, o Ciro um dígito.
Ciro vai lutar com todas as forças que a democracia permite, levando sua mensagem de fé no Brasil e nos brasileiros. Arregaçando as mangas e apresentando-se de peito aberto em praça pública com seu projeto para um Brasil-nação.
E semeando esperança, coragem e planos para agora e para o futuro!

Responder

Leonardo Rodrigues

03 de agosto de 2018 às 15h16

Discordo em grande parte, como Ciro mesmo disse , “Fui fiel por 16 anos sem faltar um dia”. O que o PT vem fazendo é um tiro no escuro, murro em ponta de faca em busca do poder doa a quem doer. Acham que o PT nada fez errado para que Ciro não pudesse levantar críticas?. O Partido dos Trabalhadores tem se aliado com a Direita diversas vezes ,desde quando conseguiu a presidência, colocou Meirelles no BC, Joaquim Levy na Fazenda. E acham que Ciro não pode nada falar sobre?. Lula prometeu apoio á Ciro por muitos anos e quando chegou numa mesa de jantar em 2010 resolve dizer que não era mais ele o candidato e sim Dilma. E agora vem com essa manobra golpista, praticado com quem apoiou o Golpe de 16. Traíra, traíra e traíra.

Responder

    Luis Campinas

    03 de agosto de 2018 às 18h32

    Leonardo e demais, porque analisar Ciro pela ótica de Ciro? O Lula prometeu! O Ciro foi fiel! Ora o PT e em especial seu líder maior é quem o povo quer pra presidente! Ora, que tamanho tem nessa jogada os interesses pessoais e ou eventual ingratidão para com ele? Ciro se inviabiliza especialmente por ele mesmo. Eu não me fio pelo PT por exemplo é dizer o seguinte: eu me lixo para a representação que Lula tem. Ciro é competente e pode sim ser um bom presidente desde que quem o conduza não seja o Centrão e sim a esquerda e os democratas, mas claro que com a predominância de Lula e do PT porque é Lula e seu partido que têm a quase totalidade dos votos da esquerda. O PSB e o PDT quantos votos deram contra o impeachment? São partidos sequer democráticos. Lula é o que a democracia impõe e impedido for, poderá ser outro que Lula conduza. Pena que Ciro e seu personalista sem voto, possa ter visto o cavalo passar e não tenha subido.

    Responder

Ultra Mario

03 de agosto de 2018 às 15h12

“exagerando nas críticas ao PT”

De fato, infelizmente, a honestidade não é uma virtude na burocracia da política brasileira.

De qualquer forma o eleitor do Ciro não pára. Acreditamos em projeto de país e não em projeto de poder. Estamos com Ciro justamente por essa honestidade que tanto falta na política brasileira.

Responder

JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

03 de agosto de 2018 às 14h25

Leio com frequência o O Cafezinho e tenho tentado fazer comentários. Inutilmente. Quando passam de 3 linhas, não são publicados. É uma pena.

Responder

Daniel Coelho

03 de agosto de 2018 às 14h24

Vocês querem que o Ciro passe a mão na cabeça do Lula e o PT. O Ciro não é puxadinho do PT para prometer indulto ao Lula. Não precisamos defender petista na cadeia, não precisamos defender alianças espúrias, nós só precisamos defender o projeto progressista do Ciro. Vamos para a luta e vamos derrotar o PT nas urnas.

Responder

Francisco Souza

03 de agosto de 2018 às 14h23

Discordo amigavelmente.

Qual foi a crítica que o Ciro fez que não foi justa?

De onde o povo tirou esse lance de ficar alisando erros dos outros?

Qual é o exemplo de injustiça que o Ciro cometeu com o PT?

Lula, o soberbo e líder supremo que nunca falha, não percebeu que precisa mais de Ciro do que ao contrário.

Perdendo, Ciro vai curtir a vida e ganhar muito bem na iniciativa privada. Lula, por sua vez, apodrece na cadeia. O poste pode até fazer mais votos que Ciro, mas jamais o PT ganha esse eleição.

Quem viveu de 2013 pra cá e não conseguiu fazer essa constatação óbvia precisa rever os conceitos do que entende de política.

Responder

Jonathan Hess

03 de agosto de 2018 às 14h14

Bosta de análise… uma análise idêntica a da Jovem Pan. Pq será que tanto esquerda quanto direita temem o crescimento de Ciro? Porque são tudo ladrão! Aqui no andar de baixo estamos preparando uma ofensiva a essa merda de PT que um dia já defendi.

A partir de hj voto em Bolsonaro mas não voto no PT. Miseráveis, parecem que vivem em outra realidade… devam estar com a vida ganha certamente.

Responder

Luis Castro

03 de agosto de 2018 às 14h08

Como sempre disse o maior inimigo de Ciro é ele próprio. Com sua incontinência verbal ele não agrega subtrai. Eleições passam e o velho Ciro Gomes de guerra, não tão velho, volta a repetir os mesmos erros de suas campanhas anteriores a presidência.

Responder

    Eddie

    03 de agosto de 2018 às 15h47

    Que erros Miriã leitão?
    Ser franco? Apontar erros? Não concordar com as maracutaias?
    #ciro2018

    Responder

dezaogi

03 de agosto de 2018 às 14h03

Discordo totalmente da jornalista. Pelo o que ele próprio já deixou bem claro, política não é um meio de vida pra ele. Há mágoas antigas com PT e Lula e apesar disso, nunca faltou apoio dele em momento algum. Não sei que leitura a jornalista faz afirmando que ele está desesperado procurando o tubo de oxigênio. A responsabilidade da falta de união das esquerdas é do próprio Lula e do PT, cujo projeto de poder é maior do que as preocupações com o país.

Responder

    JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

    03 de agosto de 2018 às 14h22

    Sei qual foi a atitude do Brizola em 1989, e vejo agora a atitude de PT. Água para vinho. Não aceito que um partido pense mais em si como partido, e menos no País. Não sou petista, mas sempre votei Lula e Dilma. Não votaria mais, pois se em 1989 havia a possibilidade de retrocesso, não havia o risco Bolsonaro.

    Responder

    JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

    03 de agosto de 2018 às 14h29

    Concordo plenamente com seu comentário. É o que penso também.

    Responder

    Nelson

    03 de agosto de 2018 às 14h44

    Será que você esta falando do mesmo Ciro?
    O Ciro perdeu a mão, se é que algum dia teve.

    Responder

      JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

      03 de agosto de 2018 às 19h46

      O Ciro Gomes, Ministro da Integração Nacional do Lula, é o mesmo.

      Responder

    Nostradamus

    03 de agosto de 2018 às 15h11

    Política não é lugar de mágoas. Imagina ser governado por um po.rra louca magoado !!! Lula não é culpado de nada, cada um é culpado por si mesmo. A política não é um meio de vida para ele, sim, naquela série de frases dele… verdadeiro demagogo!!! Demagogo, não percebe nas entrelinhas ?

    Responder

      dezaogi

      03 de agosto de 2018 às 15h29

      Sério, Nostradamus? Desculpe, mas não tenho o dom de prever o futuro ou antever o que os outros pensam. Me pauto pelo o que os próprios falam e demonstram. Agora, cada um enxerga o que quer, não é mesmo?

      Responder

    Eddie

    03 de agosto de 2018 às 15h49

    PT demonstrar claramente q o ponto e isolar Ciro e manter a hegemonia!
    É o Brasil? Para o pt não importa desde q não vá já para a vala comum da política brasileira!
    Só estão adiando o inevitável!

    Responder

Jader Martins

03 de agosto de 2018 às 13h58

Ótima análise !!!!

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?