Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

Em busca do mágico de Oz

Por Denise Assis

02 de outubro de 2018 : 20h12

 

Denise Assis (jornalista)

Amigos, desde ontem, quando assistimos a várias manobras que tentam jogar areia nos olhos da população, que estamos em estado de perplexidade. Não pelo resultado apresentado ao público, por um Instituto de pesquisa que chegou a um resultado inesperado, mudando a metodologia de consulta sem avisar ao distinto público. Mas, sim, pelo descaso com que a população eleitora foi tratada. Deturpam o processo eleitoral como se tivéssemos percepção infantil, ou se não fôssemos capazes de avaliar as manobras insidiosas que nos roubam o futuro.

Não se importam mais em disfarçar. Na pressa de virar o jogo, de tomar de assalto o que há do que nos resta de dignidade, riqueza e esperança, fazem tudo às claras, na mão grande, com a mesma pressa de um bando de ladrões de banco que, flagrados no ato da fuga deixam cair as máscaras, pacotes de dinheiro,  pistas, enfim.

Não podemos acreditar que o que nos aprisionará por nem sabemos quantos anos – pois quando se rasga a Constituição Cidadã em praça pública, tudo o mais se torna incerto – seja traçado em nome de alguém que tem a desfaçatez de dizer: “pergunte para o posto Ipiranga”, a cada questionamento sobre o seu programa de governo. Não há proposta. E, inacreditavelmente, uma facada o resguardou de ter que explicá-la, se alguma houvesse.

O que aconteceu com a população deste país?  Foi encantada por uma flauta mágica, a ponto de não se dar conta da incerteza diante dos olhos, do perigo de sermos governados por um boçal? Parecemos tão perdidos quanto a Dorothy, à procura do Mágico de Oz (L.Frank Baum). Mas não se iludam. Não encontraremos o nosso Mágico. Temos que achar em nós, e na nossa convicção de que queremos o melhor para o Brasil, a nossa volta para casa. E voltar para casa significa termos o nosso país novamente. Tomarmos em nossas mãos o nosso destino.

Denise Assis

Denise Assis é jornalista e autora dos livros: "Propaganda e cinema a Serviço do Golpe" e "Imaculada". É colunista do blog O Cafezinho desde 2015.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Euclides de Oliveira Pinto Neto

05 de outubro de 2018 às 02h13

O governo golpista já entregou 75% das reservas brasileiras do pré-sal – aquelas que não possuiam viabilidade técnica-economica-financeira para serem exploradas, conforme afirmavam antes os “esphechialistass estrangeiros” – para as empresas multinacionais de petróleo, financiadoras e apoiadoras do golpe politico-judicial-midiático, que removeu a presidente eleita do Brasil, com o objetivo declarado e ostensivo de de apropriarem dessas reservas petroliferas. Somente o valor bruto de mercado do óleo entregue pelos quadrilheiros que se apossaram do governo, representa uma doação equivalente a 12 (DOZE) TRILHÕES DE REAIS, feita pelo povo brasileiro em favor dos interesses das prostitutas empresas multinacionais. É como se cada brasileiro tivesse contribuido com R$ 60.000.00 (sessenta mil reais), per capita. É uma conta que ninguém está mostrando…

Responder

Carlos Valentin

03 de outubro de 2018 às 12h35

E no final ,o mágico de Oz não era tão mágico assim.

Responder

vicente

03 de outubro de 2018 às 08h43

O fato é que, caso o coiso seja eleito, as consequências serão catastróficas para nosso povo. Se o temer nos jogou num buraco do qual precisaremos de 20 anos para sair, o bosto vai, caso eleito, nos jogar num buraco do qual levaremos 50, talvez 100 anos para sair.
Mas precisamos tentar esclarecer o maior número de pessoas.
A nossa CF de 1988 foi muito elogiada e é realmente muito boa, muito civilizatória. Ocorre que o grosso da população até concordaria com ela se a entendesse. Porém, depois de décadas de rede globo e seus tentáculos martelando que político é o grande mal, que o Estado não serve para nada e que o policial prende, depois o juiz solta, convenceram a população de que não precisamos de Estado, não precisamos de garantias individuais e que não precisamos de políticos. Obviamente que nós sabemos qual será o resultado disso, caso esse pensamento (que move o eleitor do coiso, principalmente) vencer.
Sem políticos, as grandes empresas estrangeiras e nacionais irão deitar e rolar. Seremos literalmente escravos. Não poderemos protestar contra, pois não haverá garantias individuais. Quem protestar vai apanhar da polícia e ser preso, condenado. O Estado serão a Shell, a Exxion, a Total, etc.
Não haverá SUS, nem Minha Casa Minha Vida, nem coisa nenhuma. Só pedágios, planos de saúde, tudo privatizado. Quem vai poder pagar? A proposta do posto ipiranga do coiso é fazer o que o temer está fazendo só que mais rápido. O vice do coiso já disse que 13° não deveria existir. O próprio coiso não conseguiu fazer NADA de importante (além de aumentar bastante o próprio patrimônio) em 27 anos como deputado. Por que conseguiria fazer alguma coisa como presidente?
É o futuro que se desenha, caso a maioria do povo continue sua marcha de insensatez. Tomara que tenhamos tempo de reverter esse movimento e que possamos esclarecer 51% dos votos válidos. Aí teremos a batalha do 3° turno. Esperemos.

Responder

    Serg1o Se7e

    04 de outubro de 2018 às 11h29

    Vicente, posso cobrar de você essas suas profecias?
    Só me dê a data para eu cobrar e um e-mail ou outra forma de contato.
    Obrigado.

    Responder

Tobias

02 de outubro de 2018 às 23h43

Para quem não percebeu ainda já faz umas 3 semans que parte da grande mídia fez uma mudança nas grades de programação em seus veiculos de comunicação dando um AR MAIS PROGRESSISTAS. A blogosfera corre sérios riscos de parecer conservadora. Fiquem atentos.

Responder

Valdete Lima

02 de outubro de 2018 às 22h20

Adorei esta analogia. Meu filme preferido ao longo da minha imensa vida. Aos 73 anos, quero voltar pra casa como Dorothy, só que eu tenho o meu mágico de Oz, que embora esteja preso em Curitiba, tem um grande representante. Então, voltaremos todos para casa com o Haddad e diremos: “Não há melhor lugar do que nossa casa”.

Responder

Paulo

02 de outubro de 2018 às 21h27

Gozado ler de alguém de esquerda o termo “Constituição Cidadã”, cunhado pelo grande Ulisses Guimarães, execrado por essa mesma esquerda, à época. Falta que fazem os grandes homens públicos do passado, na história deste país…

Responder

    Ari

    02 de outubro de 2018 às 22h10

    Comentário besta, cidadão!

    Responder

      Paulo

      02 de outubro de 2018 às 22h37

      Não é “besta”, Ari! É pertinente, porque a autora sequer “aspeou” o termo…

      Responder

        Ulisses

        02 de outubro de 2018 às 22h55

        O problema pertinente é que a esquerda sempre respeitou a constituição neste país. Já a direita? Sapateia, dança, cospe e c…. sobre a mesma. Então qual a pertinência de seu comentário?

        Responder

          Paulo

          02 de outubro de 2018 às 23h09

          A pertinência, Ulisses, é que o PT tanto respeita a Constituição de 1988 que quer uma nova Constituinte, segundo Haddad…

          Responder

    alexandre

    03 de outubro de 2018 às 11h47

    Muito pertinente seu comentário. muito estranho falarem da constituição quando na epoca o PT foi contra. agora ele é boa??? o que mudou???

    Responder

    Serg1o Se7e

    04 de outubro de 2018 às 11h30

    Você se lembra, como eu, que a esquerda demonizou e não aprovou a CF de 1988?

    Eu lembro…. mas eles esquecem, quando convém.
    Agora é a melhor CF do mundo!!!!

    Hipócritas – é o que são.

    Responder

Deixe uma resposta