História: Brizola na Unicamp em 1987

Exclusivo! Em dois anos, refinarias americanas faturam R$ 37 bilhões com a venda de diesel ao Brasil

Por Miguel do Rosário

28 de fevereiro de 2019 : 18h04

Tem um país que está ganhando muito dinheiro com a nossa crise. Os Estados Unidos nunca exportaram tanto derivado de petróleo para ao Brasil como nos últimos dois anos.

Vamos nos concentrar no diesel, que já se tornou o principal item da pauta de importação brasileira.

Em 2018, o Brasil importou US$ 6,3 bilhões em óleo diesel, o que corresponde a quase R$ 24 bilhões, valor muito próximo do lucro líquido da Petrobras, a maior empresa nacional.

Quase todo o diesel, ou 84,3%, veio dos Estados Unidos. As exportações americanas de diesel para o Brasil totalizaram US$ 5,3 bilhões em 2018, o que significa um aumento de 195% desde 2010.

 

O Brasil se tornou o segundo maior destino das exportações americanas de diesel. Segundo a Agência de Energia do governo americano (EIA), as exportações para o Brasil cresceram, em quantidade, 221% desde 2013. O Brasil compra 15% de todo o diesel exportado pelos EUA, já encostando no México, que responde por 18%. Em 2013, o Brasil adquiria apenas 5,7% do diesel americano.

O grande salto observado nas exportações americanas de diesel para o Brasil ocorreu em 2016, coincidentemente o ano em que o governo Dilma foi derrubado por um polêmico processo de impeachment.

As importações brasileiras de gasolina e diesel, somadas, experimentaram um forte crescimento em 2017 e 2018 (batendo volumes recordes), apesar da recessão econômica observada no mesmo período.

Ao mesmo tempo, a produção nacional de derivados está estagnada há mais de 10 anos. Em 2018, o Brasil produziu 631 milhões de barris de petróleo em derivados. Como a demanda tem subido de maneira consistente no mesmo período, apesar da estagnação e declínio desde 2013, a produção nacional de derivados tem ficado cada vez mais deficitária, o que explica o aumento das importações.

Enquanto tínhamos um superávit de 114 milhões de barris em 2006, ou seja, produzíamos mais derivados do que a demanda, a partir de 2010 começamos a perder terreno, e a demanda foi ficando cada vez maior que a nossa produção. Em 2018, o déficit entre produção e demanda é de 111 milhões de barris.

 

O processo político dos últimos anos, com impeachment, Lava Jato e instauração, por fim, de um governo ultraliberal e entreguista, serviu à perfeição aos propósitos das grandes indústrias norte-americanas especializadas em refino de petróleo.

Foi tudo muito conveniente, porque as refinarias americanas nunca produziram tanto derivado como nos últimos anos, e precisavam escoar o produto para algum lugar.

A paralisação da produção brasileira de derivados, o cancelamento na construção de nossas próprias refinarias, tudo isso ajudou muito os EUA a aumentar sua exportação, e reduzir seu déficit comercial, superando a crise econômica que eles vinham sofrendo desde o problema com os subprimes, em 2008.

 

Os números do PIB e do emprego mostram que a economia experimenta, nos últimos três anos, a pior crise econômica de sua história. Ao mesmo tempo, os grandes bancos nacionais (não queria esquecer deles), e as refinarias norte-americanas, nunca ganharam tanto dinheiro no Brasil.

Somados os anos de 2017 e 2018, os EUA exportaram o equivalente a quase 10 bilhões de dólares em óleo diesel para o Brasil, o que significa quase 37 bilhões de reais.

Estamos falando apenas de diesel. Seria interessante somar gasolina, nafta, plásticos, e outros derivados de petróleo, que poderíamos produzir aqui mesmo, em nossas refinarias, mas que preferimos importar dos EUA, gerando bons empregos industriais por lá, ao mesmo tempo em que destruímos, via judiciário, nossas próprias indústrias.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jorge

19 de março de 2019 às 08h09

Em 2016 enquanto a Petrobras (Estatal) estava quebrando pela pessima administracao politica, tivemos que comecar a importar das refinarias norte-americanas (Privatizadas)

Responder

lucio

28 de fevereiro de 2019 às 19h10

miguel,
outra “boa noticia”: 10% de aumento nos planos de saude. é a terceira vez, á partir de 2017 (olha as coincidencias) que aumentam o triplo da inflaçao.
com o PT sempre aumentaram egual á inflaçao.
brasileiros otarios… abram os bolsos!

Responder

    Alan Cepile

    28 de fevereiro de 2019 às 19h18

    Só o mínimo que não aumenta nem na inflação, só abaixo…

    Responder

Renato

28 de fevereiro de 2019 às 18h54

Ué, mas e as refinarias prometidas pelo Petê ?? Em treze anos de governo bombando não deu para o Petê tornar o Brasil auto-suficiente em refino ?

Responder

    Alan Cepile

    28 de fevereiro de 2019 às 19h01

    Colega, as refinarias brasileiras tiveram sua capacidade de refino reduzida para justificar a compra de diesel americano, mais um dos crimes da Farsa Jato.

    Desintoxique-se!

    Responder

      Renato

      01 de março de 2019 às 01h07

      “as refinarias brasileiras tiveram sua capacidade de refino reduzida para justificar a compra de diesel americano”. E você acreditou nesse mimimi da FUP. Desde que o Congresso meteu o pé na bunda de Dilma que a Petrobras não subsidia mais os combustíveis , praticando preços de acordo seus custos/preços internacionais, o que fez com que várias distribuidoras entrassem no mercado , que passaram a importar combustíveis por questões de preço ou logística . Desintoxique-se e pare de acreditar no mimimi da FUP !

      Responder

        João Ribett

        01 de março de 2019 às 11h03

        Você é burro assim mesmo ou a alfafa que o mula sem cabeça miliciano e chefe do laranjal te deu tá estragada?

        Responder

          Renato

          01 de março de 2019 às 15h10

          Nenhuma contestação ? Nenhuma argumentação ? Nenhum dado contestando o que escrevi ? É só isso que sua baixíssima capacidade de cognição consegue produzir ? kkkkkkk

          Responder

        Nelson

        01 de março de 2019 às 23h36

        A informação não casa com tuas crenças, não é válida. É isso mesmo, senhor Renato.

        Obedecendo às ordens do governo dos Estados Unidos, o desgoverno Temer reduziu, sim, a produção nas refinarias e passou a, desnecessariamente, exportar mais óleo cru, importando assim mais gasolina e diesel.

        O resultado só poderia ser a disparada dos preços. Empregos, lucros, impostos e tecnologia gerados nos EUA, enquanto mais de 12 milhões de brasileiros foram relegados ao desemprego. Excelente política….para os Estados Unidos. Bem característica de um governo vendilhão da pátria como Temer.

        Fosse refinado todo no Brasil o petróleo, o diesel poderia estar custando em torno de 60% do que custa hoje. Quem atesta isso é o engenheiro Paulo César Ribeiro de Lima que, pelo jeito, entende da coisa, vez que ele foi consultor do Senado e da Câmara para assuntos de energia e petróleo.

        Dê uma olhada no que diz o engenheiro em https://www.viomundo.com.br/voce-escreve/especialista-em-petroleo-desmascara-politica-de-pedro-parente-mesmo-que-petrobras-lucrasse-50-o-litro-do-diesel-poderia-ser-vendido-a-r-230-nos-postos.html.

        Queres arejar a cuca com informações fidedignas, não manipuladas, deixe um pouco a mídia hegemônica de lado e busque se informar nos meios alternativos meu caro.

        Responder

    lucio

    28 de fevereiro de 2019 às 19h06

    o peté foi caçado tambem porqué tava fazendo isso. os EUA (patroes do “mito”) nao podiam permitir.
    agora abra o bolso vc tambem, génio!

    Responder

    CezarR

    28 de fevereiro de 2019 às 20h48

    O petê, com todos seus erros, construiu no NE a maior refinaria do Brasil. O que acontece agora é que o refino opera bem abaixo de sua capacidade, com o intuíto de “desonerar” a Petrobras de sua missão de abastecer o país e proteger o mercado interno das oscilações internacionais. A Petrobras só quer exportar petróleo agora é você meu amigo, bem, você que se foda, segundo essa nova Petrobras.

    Responder

    antonio

    01 de março de 2019 às 21h32

    Mais outra coisa Renato. Refinaria é investimento de longo prazo. A luta para construir Abreu e Lima. Quando a Petrobrás estava finalizando a obra, inclusive coperj veio a lava jato. O resto você sabe

    Responder

lucio

28 de fevereiro de 2019 às 18h17

nos paises emergentes, se alguem quer fazer refinerias visando a soberania nacional e o enriquecimento de todos, acontece:
– ou guerra civil chamada de “primavera”
– ou poderosos morrem por quedas de avioes e helicopteros
– ou escandalos-corrupçao levados á frente por juizes formados no departamento de estado em washington

Responder

    Alan Cepile

    28 de fevereiro de 2019 às 19h06

    O juiz cafona e seus amigos adolescentes de curitiba aprenderam bem no Brazil Institute/Wilson Center.

    Responder

      Renato

      01 de março de 2019 às 01h35

      O ex-presidente cachaceiro e os amigos corruptos aprenderam bem no Venezuelano instituto bolivariano !

      Responder

        Alan Cepile

        01 de março de 2019 às 10h05

        3 laranjas
        corte ao meio
        esprema
        coloque o suco em copos com gelo
        adoce a gosto
        sirva

        Responder

Deixe uma resposta

x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com