Câmara discute privatização da Eletrobras

Twitter do Deltan Dallafnol @deltanmd

Dallagnol muda discurso sobre ligação entre PSDB e Petrobrás

Por Tadeu Porto

26 de março de 2019 : 12h07

O “líder ferido na estrada”, Paulo Preto, é conhecido da política brasileira desde a campanha de 2010. De lá pra cá, já foi envolvido em diversas especulações acerca de crimes de lavagem de dinheiro ou corrupção.

Em 2017, por exemplo, ele chegou a ser denunciado pelo MP por fraude nas obras do Rodoanel. Na ocasião, Nassif lembrou que Janot desde 2015 já conhecia o caso.

Pois bem, mesmo com todo esse conhecimento, sobre as possíveis operações espúrias do operador tucano, em Março de 2017, Deltan Dallagnol declarou ao falecido Ricardo Boechat que não tinha como ligar o PSDB à Petrobrás:

“O PSDB não fazia parte da base aliada do governo do PT. Como o PSDB não fazia parte dessa base aliada, não foram indicadas pessoas do PSDB [para cargos] por exemplo como diretores da Petrobras. Não tem como achar na Petrobras corrupção de um diretor ou presidente até porque não existia diretores do PSDB

Segue o trecho da entrevista abaixo:

Contudo, os anos se passaram e Dallagnol parece ter perdido algum detalhe, afinal, ele acordou hoje dizendo que Paulo Preto lavou “dezenas de milhões de reais ligada ao esquema da Odebrecht de pagamento de propinas em contratos da Petrobras”.

Ainda vou entender essa fixação que a Lava Jato tem pela Petrobrás.

Por fim, estou na dúvida entre Deltan ter descoberto algo novo nesses últimos dois anos ou a Lava Jato está preparando mais um show midiático para justificar o fundo bilionário que tentou construir com parte da gestão da Petrobrás.

E aí, qual será?

 

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

com: Raimundo Nonato Souza

04 de abril de 2019 às 12h36

Na febre de quem está por dentro da carne-seca, há diversos ângulos visuais para que chegue-se a um denominador que possa conciliar toda uma situação de 500 anos de Brasil; Acho que a primeira das considerações é que fomos sempre atrasados em tudo, isso justifica-se, não a tão conhecida visualização de que: no negócio e esperar as experiências alheias para depois ver como é que fica; se poderemos copiá-la, aliás, somos vistos como um povo que “nada se cria, e tudo se copia” com poucas correções ao que encontramos no mundo da ciência e do desenvolvimento de alguns países, como Uganda e Nigéria, segundo um dos nossos Ministro do STJ, nas alusões feita por um dos nossos Ministros, que diz sobre o aperfeiçoamento das leis e jurisprudências de lá, e que são melhores do que as do MS e do Estado do Rio de Janeiro; Não resta dúvidas de que até agora, o ultimo julgamento se consolidou uma Jurisprudência, que os julgados na Segunda Instância é o que prevalece para o cumprimento inicial da reprimenda aplicadas

Responder

Crente

27 de março de 2019 às 20h31

Dallagnol quer apito! Eles que são cartéis, eles que se entendam.

Responder

Júnior

27 de março de 2019 às 18h17

Depois de 500 anos vem esse tal de Dalangnol e tenta acabar com a diversão. É um mala mesmo, né? Justo agora que os caras estavam conseguindo roubar mais do que antes. Justo agora que os políticos estavam ficando milionários e deixando seus filhos ricos. Vamos falar muito mal da operação Lava Jato e assim a gente acaba desmoralizado essa operação.

Responder

Paulo

26 de março de 2019 às 19h40

Os elementos de que se dispõe já seriam suficientes para o MP/SP agir (ou mesmo a a PGR/SP). Mas…por que a inação?

Responder

cunha e Silva

26 de março de 2019 às 17h46

A lava jato precisa aumentar seus braços que estão ficando curtos .

Responder

Bozo & Andrade Artigos para Festas Infantis

26 de março de 2019 às 15h43

Antes, não vinha ao caso. Agora, pelo contrário… existem fortes convicções!
Sr. Dallagnol precisa se tornar CEO de bilionária fundação privada. Caraminguás pagos pelo Ministério Público mostram-se insuficientes.
Aguardemos os próximos powerpoints, com demonstrações cabais de que sr. Preto está envolvido em alguma conspiração ancestral.

Responder

    marco

    27 de março de 2019 às 18h23

    Credibilidade Zero tem o “guerreiro do powerpoint”.
    O interessante e sua tentativa de colocar sob suspeita Tacla Duran,denunciante contumas das prevaricações da Farsa-a-jato.

    Responder

Taylor

26 de março de 2019 às 14h44

Quem disse que não houve fatos novos? O Brasil “está” repleto de cretinos, e sábios, sabem tudo? Não! São apenas os que ignoram e não buscam a verdade dos fatos, ou aqueles que sabem, mas se fazem de ignorantes!

Responder

Jetro oliveira

26 de março de 2019 às 12h43

A ligacao sao os PETRODOLARES. Nao e este o premio que TODOS buscam? Uns querem Ministerios e Presidencia da Republica. Outros, cadeira no STF ou na PGR. Mas nao desagrada se, no caminho, acumularem a fortuna que nao conseguem achar com o Lula.

Responder

Alan Cepile

26 de março de 2019 às 12h26

Tadeu, acho que não é uma coisa, nem outra.
Perece ser uma disputa pra ver qual das quadrilhas tem mais poder, a da Farsa Jato ou a do executivo neoliberal golpista que outrora foram “amigas”.
Não há nenhum fato novo, aliás, o DD não trabalha com fatos, a Farsa Jato tem um objetivo – diferente dos objetivos do povo e da nação – e trabalha exclusivamente em cima dele, só isso.
A operação prende um corrupto aqui, outro ali só pra criar um ar de legalidade e pra influenciar a opinião pública desatenta.

Responder

Deixe uma resposta