Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Ministro Dias Toffoli preside sessão do STF. Foto: Nelson Jr./SCO/STF (10/04/2019)

A esperteza da Lava Jato e a delação da Odebrecht que atinge Toffoli

Por Redação

17 de abril de 2019 : 09h43

A Lava Jato não dá ponto sem nó.

Dias depois que a imprensa começou a bater nos aspectos ilegais da operação, como as revelações de que empresas investigadas trocaram redução de multa e pena através de estranhas “doações” a fundos geridos por procuradores da própria Lava Jato, a operação volta a controlar a agenda da mídia.

E como a Lava Jato controla a agenda da mídia? Simples: vazando informações que prejudicam a imagem de uma das poucas instituições que, até mesmo por sempre ter feito o jogo sujo do establishment, detém prestígio acumulado para coibir e punir excessos da própria Lava Jato e do Executivo.

Neste momento, é importante manter o STF sob as rédeas. O tribunal é a única instância que poderia sustar abusos do governo Bolsonaro, coibir o avanço do autoritarismo de setores punitivistas, reacionários e neoliberais do Ministério Público, libertar Lula…

***

No blog do Fausto, Estadão

Veja documento que cita Toffoli e fez Alexandre retirar do ar reportagem de revista

Em delação, Marcelo Odebrecht classifica o atual presidente do Supremo como ‘amigo do amigo do meu pai’

Por Matheus Lara

16 de abril de 2019 | 11h59

“Amigo do amigo do meu pai”. Assim o empresário Marcelo Odebrecht se referiu ao atual presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, em um e-mail entregue à força-tarefa da Operação Lava Jato, conforme seu depoimento à Polícia Federal. O documento com o trecho da delação foi divulgado pela revista digital Crusoé, que depois virou alvo de uma ação do STF por suposta veiculação de fake news. O Estado teve acesso a ele. Veja:

Delação
Marcelo Odebrecht cita Dias Toffoli

A explicação do empreiteiro se refere a um e-mail de 13 de julho de 2007, quando o ministro ocupava o cargo de Advogado-Geral da União (AGU) no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na mensagem eletrônica, Marcelo pergunta aos executivos Adriano Maia e Irineu Meireles: “Afinal vocês fecharam com o amigo do amigo de meu pai?”. Não há, entretanto, no documento enviado pelos advogados do empreiteiro à PF citações sobre possíveis pagamentos ao ministro.

Documento PDF – Amigo do amigo do meu pai

Segundo o empresário, para saber mais sobre os fatos, a PF deve questionar o ex-diretor Jurídico da Odebrecht Adriano Maia. “Refere-se a tratativas que Adriano Maia tinha com a AGU sobre temas envolvendo as hidrelétricas do Rio Madeira. “Amigo do amigo de meu pai” se refere a José Antônio Dias Toffoli. A natureza e o conteúdo dessas tratativas, porém, só podem ser devidamente esclarecidos por Adriano Maia, que as conduziu”, diz Marcelo Odebrecht sobre o e-mail.

Nesta terça, 16, em um desdobramento do inquérito aberto, via ofício, pelo próprio Toffoli para apurar “notícias fraudulentas (fake news), denunciações caluniosas, ameaças e infrações revestidas de animus caluniandi, diffamandi ou injuriandi, que atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares”, o ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, determinou buscas e apreensões em dez endereços pela Polícia Federal.

Entre os alvos estão, por exemplo, o general da reserva Paulo Chagas e o integrante da Polícia Civil de Goiás Omar Rocha Fagundes, além de Isabella Sanches de Sousa Trevisani, Carlos Antonio dos Santos, Erminio Aparecido Nadini, Gustavo de Carvalho e Silva e Sergio Barbosa de Barros.

Na decisão, Moraes afirmou que documentos e informações coletados pela investigação apontam ‘sérios indícios da prática de crimes’. Segundo o ministro, as postagens em redes sociais contêm ‘graves ofensas a esta Corte e seus integrantes, com conteúdo de ódio e de subversão da ordem’.

O ministro mandou bloquear contas no Facebook, no WhatsApp, no Twitter e no Instagram. “Autorizo desde logo o acesso, pela autoridade policial, aos documentos e dados armazenados em arquivos eletrônicos apreendidos nos locais de busca, contidos em quaisquer dispositivos”, ordenou Alexandre. “Após a realização das diligências, todos os envolvidos deverão prestar depoimentos.”

Na segunda, 15, Moraes já havia ordenado a retirada do ar de reportagem da Crusoé que cita o e-mail de Odebrecht. Ação que a revista classificou como ‘censura’. Na noite de segunda, a publicação foi notificada sobre o suposto descumprimento da decisão, e foi multada em R$ 100 mil. Na decisão, Moraes cita o inquérito sobre fake news aberto por Dias Toffoli em março.

Intimidação

A revista Crusoé vê “intimidação judicial” na ação do Supremo. “Além de censurar a revista, o ministro Alexandre de Moraes determinou que a Polícia Federal tomasse depoimentos dos jornalistas. Nossos advogados entrarão com recurso ao colegiado do STF, para tentar reverter esse atentado contra a liberdade de imprensa, aspecto fundamental da democracia garantido pela Constituição. Na nossa visão, trata-se de ato de intimidação judicial.”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

angelo rosa

18 de abril de 2019 às 09h10

Jamais o legislativo vai colocar o STF no seu devido lugar que é apenas cuidar de casos envolvendo a constituição. Precisamos mudar o regimento do STF e isso é mais difícil ainda! Então precisaremos mesmo é mudar a constituição com o povo na rua, pois é só isso que os parlamentares temem! Todos eles tem um enorme rabo preso na mão dos ministros do STF entre as milhares denúncias de corrupção! O poder é nosso! Na rua faremos a nossa vontade! É a única saída eficiente, totalmente viável e coerente! não podemos mais ser enganados e servirmos de massa de manobra! estão brincando com fogo!

Responder

Luiz

17 de abril de 2019 às 18h52

É a primeira vez que ouço os empreiteiros falarem em amizade nas delações. Não é por razões funcionais que alguém deixará de ser investigado no Brasil. Aliás, alguém que a mídia quer apresentar como réu, certamente, não poderá julgar a si mesmo, mesmo sendo última instância. Mas a Lava Jato, cuja força tarefa parece incluir o juízo em primeira instância, no saldo geral, não estaria “julgando” em causa própria?

Responder

darcy

17 de abril de 2019 às 10h59

Esse Alexandre Moraes sempre foi um nazistão. Naquele estranho lugar conhecido como S. Paulo ele tinha ligações íntimas com o PCC, foi guindado a ministro do Supremo pelo Temer, já temendo alguma investigação por suas falcatruas, não adiantou nada. Agora caiu a máscara de democrata, numa penada revelou toda a sua índole totalitária e desmascarou sem querer outros fascistas que estavam enrustidos no STF.O filho do bozo falou o quis sobre esse “tribunal”, prometendo até enviar um cabo pra fechar o dito cujo. Os egrégios ministros meteram o rabinho entre as pernas e ficaram caladinhos, afinal de contas, o “filhinho de papai” era o filho do presidente da república.
Os tentáculos estão se espalhando, já bem crescidinhos, sem essa de ovo da serpente, já é cobra bem criada. Ganharam a eleição em cima desse ódio criminoso, ligando petista ao comunismo, aliás, para o bozo e seus gangsteres quem não pensa igual a eles é comunista. Bozonazista é uma seita diabólica de direita comandada por um falso profeta, um astrólogo, chamado Olavo de Carvalho que acha que todos que pensam diferente dele são “analfabetos funcionais”.Se as autoridades internacionais não intervierem no Brasil seremos mais um país nazistas continuando as ideias de Hitler.

Responder

    Sergio Araujo

    17 de abril de 2019 às 11h48

    Sò a cabeça do Brasileiro para escrever com absoluta “nonchalance” que um ministro do STF tenha ligaçoes intimas com o PCC…por curiosidade como voce ficou sabendo dessa ligaçoes…?
    E’ initmo de um dos dosi lados ?

    Que dia o Brasieliro vai virar gente ?

    Responder

    Paulo

    17 de abril de 2019 às 17h56

    Darcy Ribeiro, mas o Ministro “com ligações com o PCC” está agindo a mando de outro, nomeado pelo PT, e, ao que consta, para aliviar o lado dele. E então?

    Responder

      Sergio Araujo

      17 de abril de 2019 às 18h17

      E voce acha que o sujeito sabe do que tà falando…?

      Responder

      CARPOA

      17 de abril de 2019 às 19h13

      Os mesmos nomeados pelos pts,que colaboraram no impeachment da Dilma,permitiram os abusos do CRIMINOSO sergio mor e a quadrilha de curitiba (operadora de fundos ilegais),os mesmos que não decidem sobre a prisão em 2° instáncia de acordo com a CF88 que liberaría Lula,etc,etc
      COMO VC CONSEGUE SER TÃO IMBECIL???????

      Responder

Ivan

17 de abril de 2019 às 10h33

Que passa?! O Ali Babá não está conseguindo segurar sua trupe??

Responder

Roque

17 de abril de 2019 às 10h05

Há gente decente no STF. Mas a sua banda podre, que protege criminosos, dificulta investigações, persegue a imprensa e luta contra a Lava Jato, esta merece ser enxotada do STF. Nomes dos integrantes da banda podre: Toffoli, Gilmar, Moraes, Lewandowski e Marco Aurélio. Os 4 primeiros erram de forma crassa também por terem ligações políticas.

Responder

    brasileiro

    17 de abril de 2019 às 10h47

    Obrigado por lembrar que Toffoli, Gilmar, Lewandowski e Marco Aurélio ainda protegem o Brasil dos entreguistas.

    Responder

    CARPOA

    17 de abril de 2019 às 19h15

    Se vc for sincero em seu comentário,sem dúvidas vc é um perfeito imbecil,defensor da farsa da QUADRILHA CURITIBANA.
    Se vc for troll,procure um serviço decente,tenha vergonha..

    Responder

Deixe um comentário