Juliana Brizola e Tulio Gadelha falam sobre o caso Tábata

O poder descomunal da mídia

Por Pedro Breier

08 de maio de 2019 : 14h01

Os meios de comunicação de massa, ao selecionarem os assuntos aos quais dão maior importância em sua programação noticiosa, influenciam na escolha dos temas que serão debatidos pelas pessoas em suas vidas cotidianas. Esse poder de pautar as discussões que permeiam o dia a dia da população é chamado, no campo dos estudos da comunicação, de agenda setting.

A cobertura da imprensa sobre a operação Lava Jato é um exemplo paradigmático do alcance – e da capacidade destrutiva – do agenda setting. Uma simples operação policial foi transformada em um verdadeiro reality show, inclusive com seus heróis e vilões bem delimitados em cada matéria, reportagem ou opinião emitida.

Essa cobertura exaustiva sobre a Lava Jato contribuiu decisivamente para resultados políticos nada modestos, como a derrubada do governo Dilma e a eleição de Jair Bolsonaro. Percebe-se que o agendamento às vezes ocasiona os resultados esperados pelos principais veículos de comunicação, como no caso do golpe de 2016, e em outras não, como nas eleições de 2018, quando Bolsonaro não era o candidato preferido de veículos como Globo e Folha.
O sucesso do punitivismo primitivo da Lava Jato é, de certa forma, uma continuação da popularidade alcançada pelos programas policialescos que integram as programações televisivas há décadas. O incentivo à violência policial/judicial sempre grassou livre nos meios de comunicação, sendo que sua regulamentação jamais foi sequer cogitada no Brasil.

A violência é prioridade absoluta na agenda da mídia.

A eleição de Bolsonaro, um armamentista despreparado para administrar sequer uma pequena venda, é a consequência mais trágica da cultura punitiva inoculada na população por anos à fio pela serpente midiática. Na esteira da vitória do ex-capitão, uma série de políticos truculentos foi eleita nas últimas eleições.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, é um destes. No último sábado (04), Witzel participou de uma operação policial a bordo de um helicóptero. Antes de embarcar no veículo, Witzel gravou um vídeo e divulgou no seu Twitter. No vídeo, o governador diz, em estado de exaltada excitação, que a operação iria “acabar de vez com essa bandidagem”. Anunciou, triunfante, que “acabou a bagunça, vamos colocar ordem na casa”.
Tiros disparados do helicóptero atingiram um ponto de apoio para peregrinação de evangélicos, o qual foi confundido com uma casamata do tráfico. “Aos sábados, cerca de 30 pessoas sobem o morro para orar. Algumas passam a noite acampadas ali. Poderia ter sido uma tragédia”, disse o diácono da Assembleia de Deus Shirton Leone.

Das duas, uma.

Talvez tenhamos descoberto o tipo perfeito de governante para o combate à criminalidade. Neste caso, nas próximas eleições quem sabe devamos eleger o Rambo. Mesmo sendo um personagem fictício, sua habilidade com a metralhadora certamente será mais útil que os vídeos de Witzel para “colocar ordem na casa” e magicamente acabar com a “bandidagem”.

A outra hipótese é que o debate público foi de tal maneira envenenado pelo discurso punitivo que governantes sentem-se impelidos a agirem desta forma estúpida, grotesca, irracional, inútil – insira aqui seu adjetivo.
Se a grande mídia escolhe os assuntos que pretende transformar em pauta, por consequência define também, em boa medida, quais serão escamoteados do debate público.

Um bom exemplo é o recorde de liberação de agrotóxicos levado à cabo pelo governo Bolsonaro. São 166 novos produtos liberados nos primeiros 4 meses de governo. Uma das substâncias liberadas foi uma variante do glifosato, que é associado por diversos estudos à incidência de câncer. Outro pesticida dos mais consumidos no país, a atrazina, é associado à malformação fetal e é proibida na União Europeia.

A liberação sem precedentes de agrotóxicos atinge praticamente toda a população, excetuando-se apenas aqueles que alimentam-se exclusivamente de produtos orgânicos. Mesmo diante de tamanho potencial danoso, a questão é abordada apenas lateralmente pela imprensa tradicional.

Imagine uma cobertura sobre o tema nos moldes da realizada sobre a Lava Jato. Uma avalanche diária de matérias, entrevistas com pesquisadores e médicos, reportagens sobre os trâmites governamentais para liberação dos produtos ou sobre a maior incidência de casos de leucemia e linfoma em Mato Grosso, estado que mais consome agrotóxicos no país.

Possivelmente, o fato de estarmos consumindo alimentos com tamanho potencial nocivo seria assunto nacional e permearia as conversas cotidianas da população. O provável resultado seria uma maior intensidade da pressão sobre o governo para que agisse em defesa da população.

A mídia é muitas vezes chamada de quarto poder, o que é uma imprecisão: sua força, especialmente levando em conta a asfixiante concentração de mídia brasileira, a coloca, atualmente, acima do Executivo, do Legislativo e do Judiciário na capacidade de influenciar o país. A consequência de tamanho poder nas mãos de um punhado de cidadãos ricos e reacionários é a catástrofe política e social na qual estamos mergulhando com exasperante rapidez.

Pedro Breier

Pedro Breier é graduado em direito pela UFRGS e colunista do blog O Cafezinho.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

24 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcus Padilha

09 de maio de 2019 às 15h14

Assembleia de deus votou em massa no bozo-nero. Tá liberada a caça.

Responder

CezarR

09 de maio de 2019 às 07h23

Pelo que se extrai de alguns comentários aqui, supondo não se tratar de robôs pagos, os 13 anos em que o PT cooptou as estruturas de resistência popular (blogs, sindicatos, associações civis, etc.), o pleno emprego a custo de precarização, somado aos ataques e produção de notícias falsas da grande mídia, que ganhava proporções maiores e mais falsas nas redes sociais, turbinado por uma classe média que se enxerga do lado errado da luta de classes, e ainda um exército de “think thanks” de direita, que soube aproveitar o momento certo, produziram um fenômeno que não compreendo ainda: o sujeito que é favor das reformas que lhe ferram, ou como diz o Eduardo Moreira, a barata que torce pelo spray de veneno.

Responder

    LUPE

    09 de maio de 2019 às 11h45

    Caro Cezarr

    Beleza de linguagem subliminar. Típico dos nossos inimigos , típico da Mídia.

    Cezarr e Mídia, membros de uma quadrilha só,
    a trabalho e servindo
    aos nossos superpoderosos inimigos,
    principalmente
    nossos superpoderosos inimigos estrangeiros.

    É um pouco complicado, mas, um dia a ficha cai……………….

    Responder

Jorge Liberal

09 de maio de 2019 às 07h03

A midia com certeza tem um certo poder, mas o que ela fala tem que condizer com a realidade caso contrário somente se ridiculariza e fica as moscas. Veja varios blogs de extrema esquerda e extrema direita, todos eles com no maximo 4 ou 5 comentaristas.
No fim a midia consegue apenas priorizar coisas que ja sao sabidas, mas pouco conseguem formar uma opiniao se ela nao condiz.

Responder

    lucio

    09 de maio de 2019 às 10h31

    como todos os “liberais” vc ta errado porqué acredita na liberdade de escolha do individuo. na verdade a midia tem o poder de te fazer acreditar o contrario da realidade, basta repitir uma mentira 1000 vezes ou omitir de mostrar uma parte da realidade.
    un exemplo? se vc assiste datena na band, veicula a informaçao que “em sao paulo a violença cresceu non anos”, isto cria um deslocamento do eleitorado á direita.
    mas a realidade é que em sao paulo hoje o indice de homicidios é 1/6 que nos anos 90.
    o povo sofre de esquizofrenia, nao percebe a realidade, prefere comodamente se adequar as besteiras da midia, informar-se por conta propria e indipendente dá trabalho… e as pessoas te criticam se vc tem uma ideia original-verdadeira, te chamam de “revoltado”, tem que andar junto com o rebanho das antas.

    Responder

Molusco Xadrez

08 de maio de 2019 às 23h34

Até a midia pé de chinelo, tipo a rede TV, ja esta zombando do Bebum hospedado na pousada da PF em Curitiba. Pedinha do malandro, iéié, talkei!

Responder

Paulo

08 de maio de 2019 às 21h42

A mídia tem poder, mas já não como antes. O advento da internet lançou brumas sobre o futuro do reinado…

Responder

    Paulo

    08 de maio de 2019 às 22h03

    A grande mídia, quero dizer…

    Responder

    LUPE

    08 de maio de 2019 às 22h35

    Caro Paulo, comentarista”.

    É, né não.

    Segundo você não devemos temer
    este monstro que trabalha e serve aos nossos inimigos.

    Poder suficiente para veicular a (Farsa da) Lava Jato,
    destruir a reputação e a imagem
    do melhor governo que este país jamais teve.

    e derruba-lo de um só Golpe…

    Prá botar no Poder Micshell Temer
    que entregou trilhões
    etc etc .

    E depois ,
    com o veneno de ódio contra o petismo

    botou no Poder o pesadelo da destruição do Brasil (
    que atende aos interesses dos nossos inimigos)
    que estamos vivendo.

    Não fiquem com medo caros leitores,
    o Paulo disse
    que a Grande Mídia
    não é Monstro Maligno , não ………… ………..

    Responder

      Paulo

      08 de maio de 2019 às 22h47

      Pode ser “monstro maligno”, mas já foi pior, caro Lúmpen. E você sabe disso…

      Responder

    lucio

    09 de maio de 2019 às 10h44

    paulo,
    olha que suculentos estes supositorios apontados nos anus dos bolsoNEUROs… e tambem aquele simbolzinho lá atras… kkkkkkkkkkk

    https://nationalpost.com/news/world/photos-russia-prepares-for-victory-day-celebrations-with-huge-show-of-military-might-in-red-square

    Responder

LUPE

08 de maio de 2019 às 16h04

Caros leitores

Só prá dar uma ideia
de como a Mídia
(principalmente a Grande Mídia, TVs, jornais, rádios, etc)
travou e astravancou (à la Chico A)
o progresso do Brasil,

que já deveria ser,
dadas suas imensas,
enormes riquezas naturais,

um país de Primeiro Mundo,
civilizado,
melhor de se viver:

A Mídia :::

>>> Levou Vargas ao suicídio.
Vargas
que foi um dos dois melhores governos
que o Brasil já teve
(criador da Petrobrás, Eletrobrás, Siderúrgica Nacional, Previdência Social, início da industrialização do Brasil)

>>> Golpe contra João Goulart,
e suas Reformas de Base,
essenciais a um grande desenvolvimento nacional

>>> Perseguição a Brizola e seus CIEPs ,
escolas de Primeiro Mundo,
destruídas a princípio por Marcelo Alencar ,
candidato da direita ,
que derrotou o candidato de Brizola.
Destruição finalizada por Moreira Franco,
outro candidato da direita.
Ambos, Marcelo Alencar e Moreira Franco,
eleitos com a fundamental colaboração da GR Md.

>>> Golpe contra Collor (não votei nele)
e seus 15.000 (quinze mil) CIACs,
escolas de Primeiro Mundo
semelhantes aos CIEPs.
Você ainda acredita que a Gr Md derrubou Collor
por causa de corrupção?
Nossos inimigos,
que estão por trás da Gr Md
estão se lixando para “corrupção”…….

>>> Derrubada do PT,
o melhor governo que este país jamais teve
(fato que a Gr Md escondeu, esconde, e sempre esconderá… )

Mas, diz a Grande Mídia ……………a culpa é da esquerda
(e o povo crente e fiel seguidor …. acredita…..)

>>>> Micshell Temer, já comentado

Responder

    Paulo

    08 de maio de 2019 às 21h39

    Nada como um dia atrás do outro. Vivi pra ver um esquerdista “puro sangue”, como o Lúmpen, elogiar Vargas e Brizola e – acredite se quiser – Collor, aquele que desonrou a Lurian e comprou a mãe dela…

    Responder

      Paulo

      08 de maio de 2019 às 22h07

      Comparando, em escala menor, é como ver a CUT se retratando, envergonhada, em relação ao Joaquinzão (Joaquim dos Santos Andrade)…morto há 22 anos…

      Responder

      LUPE

      08 de maio de 2019 às 22h14

      Pois é caro Paulo, “comentarista” .

      Você se aproveita do veneno
      que a Grande Mídia colocou na cabeça dos brasileiros
      contra Getúlio e contra Brizola

      para me colocar em dúvida perante os leitores
      sobre o acerto do meu comentário
      a repeito desses nobres brasileiros

      Grandes Patriotas, Honrados, Dignos lutadores.
      Lutadores pelo Brasil ,
      e contra nossos inimigos

      Dignos brasileiros que a Grande Mídia
      perseguiu implacavelmente.
      e destruiu.

      Lutadores contra inimigos aos quais você,
      bandido traidor,
      serve.

      Quanto ao Collor, que foi eleito pela Grande Mídia,
      embora não tenha votado nele,
      reconheço
      que se ele tivesse feito os 15.000 CIACs
      como pretendia,

      sem dúvida,
      hoje , o Brasil seria muito melhor
      do que esse horror em que vivemos .

      Continue sua luta contra o Brasil, caro Paulo.

      Bom proveito dos sujos dólares que ganhas para vir ao Cafezinho,
      como parte da quadrilha da qual a Grande Mìdia faz parte.

      Quadrilha trabalhando pelos nossos inimigos……….
      contra o Brasil
      e contra os brasileiros.

      Responder

        Paulo

        09 de maio de 2019 às 22h07

        “Pois é caro Paulo, ‘comentarista’ .

        Você se aproveita do veneno
        que a Grande Mídia colocou na cabeça dos brasileiros
        contra Getúlio e contra Brizola

        para me colocar em dúvida perante os leitores
        sobre o acerto do meu comentário
        a repeito desses nobres brasileiros

        Grandes Patriotas, Honrados, Dignos lutadores.
        Lutadores pelo Brasil ,
        e contra nossos inimigos”.

        Você, petista inveterado e atroz, tem o desplante de falar em Vargas e Brizolla, cidadãos desprezados de forma contumaz por Lula e sua trupe? Vergonha ou desconhecimento?

        Responder

Alan C

08 de maio de 2019 às 14h35

A mídia criou um monstro e nas eleições de 2018 perdeu o controle, de certa forma foi ridículo ver o papel que Globo, Folha prestaram com o seu candidato, o picolé de chuchu, naufragando nas pesquisas e mesmo assim ficaram ao lado do ogro contra a pseudo esquerda petista.
Agora tentam ser contra a bozolândia mas sempre apoiando pautas tipo farsa jato e qualquer outra coisa que não dê o mínimo espaço pra esquerda, ou a pseudo esquerda petista.
Tipo assim, são contra mas não são, rs…. Essa mídia tupiniquim é ridícula.

Responder

    Rivellino Batista

    08 de maio de 2019 às 16h06

    O PT (junto com o Petismo) é des-graçado.

    Responder

      cid elias

      08 de maio de 2019 às 18h59

      Todo corno mau carater não le o post e ainda defeca pelo teclado

      Responder

    Nelson

    08 de maio de 2019 às 20h05

    Discordo, meu caro Alan C, quando afirmas que “a mídia [….] perdeu o controle”.

    O que realmente interessa para a mídia vai “de vento em popa”, que é a pauta econômica. Bolsonaro vai apenas dando sequência ao que o governo do entreguista, corrupto e golpista Miche Temer já estava fazendo. Eu já afirmava isso em debates com colegas de trabalho e outras pessoas durante a campanha eleitoral.

    E não deu outra. O Bolsonaro do “Brasil acima de tudo” é um entreguista visceral tal como o foram Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer. A missão que o Sistema de Poder que domina os Estados Unidos delegou a ele é privatizar – doar seria o termo adequado – todo o patrimônio e s riquezas pertencentes ao povo brasileiro. É claro que, nessas privatizações, quem vai levar a parte do leão é o grande capital estrangeiro, notadamente o estadunidense.

    Então, como a mídia hegemônica nunca teve o mais mínimo compromisso com as necessidades do povo brasileiro e do nosso país, ela segue a apoiar a política entreguista de Bolsonaro, como tu mesmo reconheces ao afirmar que “mesmo assim ficaram ao lado do ogro contra a pseudo esquerda petista”

    A turma do PT também fez, absurdamente, suas privatizações. Porém, não as fez no ritmo e na quantidade exigidas pelo Sistema de Poder que domina os EUA. Além disso, ousou reservar alguma coisa para o país e para o povo brasileiro. Esta é a razão real para o golpe de Estado ue a apeou do poder há três anos, dia 17 de abril de 2016.

    Há quem acredito que o PT foi derrubado por conta do combate à corrupção? Lérias. Incauto, inocentes ou mal intencionados.

    No dia 28 de setembro do ano passado, o governo de Temer “leiloou” 15 bilhões de barris de petróleo e “conseguiu” vender [sic] o ouro negro a R$ 0,34 o barril. Detalhe que passou despercebido – supostamente – pela mídia hegemônica e seus comentaristas, que se dizem intransigentes com a corrução e defensores inveterados do Brasil. O valor do barril no mercado estava em US$ 80 dólares.

    Se você é o comandante da tua nação e faz um negócio desses, o que o teu povo vai pensar de você? Pelo menos, o Temer poderia ter feito uma enquete entre o povo brasileiro para ver se nós aceitávamos tal negócio. Há como justificar um negócio tão lesivo assim a teu povo que não seja ele resultado de corrupção?

    Responder

      Jorge Liberal

      09 de maio de 2019 às 07h11

      Privatizacao é mesmo entreguismo. É entregar devolta ao povo trabalhador o direito de explorar o mercado que o Estado e seus politicos corruptos usavam para explorar e abusar dos pagadores de impostos para manter seus privilegios e riquezas.
      Europa, EUA e qualquer pais com nivel alto de desenvolvimento possuem pouquissimas estatais, normalmente apenas o minimo para controlar alguns recursos estratégicos. As outras riquezas pertencem ao povo e nao aos politicos.

      Responder

        Nelson

        09 de maio de 2019 às 10h17

        Meu caro Liberal.

        Te aconselho que assistas à entrevista que o professor Alessandro Octaviani concedeu ao jornalista Paulo Henrique Amorim. Nela, Octaviani, um estudioso do assunto, afirma que no reino da iniciativa privada, os Estados Unidos, existem nada menos de 7.000 empresas estatais. A Alemanha, outro ícone da iniciativa privada incensado por liberais e neoliberais, existem 15.000 estatais. O professor chega a afirmar que a Volkswagen, que todo mundo tem como uma empresa privada, é uma estatal.

        O professor Octaviani lançou, recentemente, em conjunto com a professora Irene Patrícia Nohara, o livro “Estatais”. Já o adquiri e comecei a lê-lo.

        Então, amigo. Pare de repetir os dogmas mentirosos dos liberais e neoliberais, gente que não tem compromisso algum com o nosso país e o nosso povo, tem compromisso apenas com os lucros de uma pequeníssima parcela da sociedade; os 1% ou ainda menos que isso. Como afirma, apropriadamente, o professor Octaviani, “sem estatais o Brasil não vai crescer”.

        E eu digo que, baseando-se na história verdadeira do desenvolvimento dos países ricos, não há futuro para o Brasil, para a Argentina ou qualquer outro país, sem um Estado forte ditando o rumo a ser seguido. E Estado forte pressupõe que o país tenha empresas estatais que controlem pelo menos os setores estratégicos.

        Responder

        Nelson

        09 de maio de 2019 às 10h37

        Liberal

        Me esqueci de deixar o link para a entrevista: https://www.conversaafiada.com.br/tv-afiada/sem-estatal-o-brasil-nao-vai-crescer.

        Assista. Dediques uns 26 minutos do teu tempo e verás o quanto vais aprender. Verás o quão monumental é a quantidade de mentiras que a mídia hegemônica reproduz e repete, à exaustão, para nos fazer enxergar uma realidade completamente torta.

        E essa mídia e seus comentaristas, supostos especialistas em tudo, mente há muitas décadas, desde o tempo em que nem era chamada de mídia, mas de grande imprensa. O grande Getúlio Vargas, o maior estadista que este país já teve, foi atacado até a morte por essa grande imprensa.

        Vargas tinha um sonho. O sonho de ver o Brasil grande, consoante com seu tamanho, suas riquezas e suas potencialidades. E ele pôs-se a concretizar este sonho. É caro que não o fez sozinho.

        Getúlio cercou-se de gente que também sonhava como ele. O grande mérito de Vargas, a meu ver, foi o de ser o vetor, o indivíduo que peitou os poderosos e puxou esse grande movimento chamado de Era Vargas. E a Era Vargas fez o Brasil dar o salto espetacular em direção a um novo patamar civilizacional e de desenvolvimento. Sem ela, é bem provável que ainda estaríamos nos anos 30 do século passado.

        E, como é que o Brasil deu esse salto? Com o fortalecimento do Estado, amigo. O salto deu-se a partir da criação da Petrobras, da Vale do Rio Doce e de outras grandes estatais que vieram a puxar o desenvolvimento do país. Getúlio mirou-se no que Estados Unidos, Inglaterra e outros país desenvolvidos fizeram para erguer-se e ousou aplicar em nosso país.

        Repetindo. Entreguista até a medula, a grande imprensa passou a um ataque sem tréguas a Getúlio, até levá-lo ao suicídio.

        Responder

        lucio

        09 de maio de 2019 às 10h41

        jorge liberal,
        o seu grau de esquizofrenia é pior do que eu achava… na europa é quase tudo controlado pelo estado. na suecia, frança, dinamarca o orçamento publico está em 50-55% do pib. até nos eua (40) é maior que no brasil (36).
        informe-se antes de escrever besteiras á cerebro ideologico empobrecido!

        Responder

Deixe uma resposta

x