Análise da reunião ministerial de Bolsonaro

Jovem de 34 anos, sem co-morbidade, morre de Covid-19 em João Pessoa

Por Redação

09 de abril de 2020 : 13h06

O caso de Mateus Zerbone serve para aniquilar várias lendas promovidas pelo presidente Bolsonaro (principal difusor de mentiras sobre o Covid-19) sobre a gravidade da doença:

  • Zerbone era jovem, 34 anos.
  • Zerbone não tinha co-morbidades.
  • Zerbone foi tratado com cloroquina.
  • Zerbone foi tratado nos melhores hospitais que o dinheiro pode pagar.
  • Zerbone morreu de Covid-19.

Na Veja

Filho de dono de afiliada da Globo na PB: outro jovem morto pela Covid-19

Publicitário bem-sucedido na área esportiva, Mateus Zerbone Carlos, de 34 anos, ficou cinco dias internado e não resistiu às complicações do coronavírus

Por Eduardo Gonçalves – Atualizado em 9 abr 2020, 12h57 – Publicado em 9 abr 2020, 12h25

Mais um jovem é vítima de Covid-19 no Brasil. O publicitário Mateus Zerbone Carlos, de 34 anos, morreu no dia 30 de março por complicações de uma pneumonia. O resultado do exame só saiu nesta quarta-feira 8, dando positivo para o coronavírus – nove dias depois de o corpo ter sido cremado.

Ex-diretor de marketing do Náutico, time do qual era torcedor fanático, Zerbone era filho do empresário Eduardo Carlos, presidente da Rede Paraíba de Comunicação, afiliada da Rede Globo no estado, e estava hospitalizado em um dos melhores hospitais de João Pessoa, o Clementino Fraga.

Ele começou a sentir os sintomas normais de uma gripe no dia 25 de março – febre e tosse. Quando passou a ter dificuldades para respirar, foi ao hospital, onde foi internado. O seu quadro de saúde piorou de repente, a sua respiração “descompensou” e ele precisou ser entubado. Na sexta-feira 27, ele começou a fazer tratamento com cloroquina. No domingo, apresentou uma leve melhora, o que chegou a dar esperança à família. Na segunda-feira, no entanto, sofreu uma parada cardíaca e faleceu.

“A equipe médica fez tudo o que podia para salvá-lo, mas o vírus se alastrou de forma devastadora”, conta a tia do publicitário, Geisa Zerbone. “Mateus não tinha comorbidades e não fazia parte do grupo de risco, provavelmente contraiu o vírus de forma comunitária e, em poucos dias, seu quadro evoluiu de uma mera falta de ar sem reflexo no exame de tomografia para um quadro irreversível que o levou à morte”, conta ela, que mal teve tempo para se despedir. “Não há como descrever nosso sentimento. Um rapaz com 34 anos que teve todos os seus sonhos interrompidos e um vazio em uma família pequena”.

Proprietária de um café e funcionária pública, Geisa também fez um apelo a quem acha que a doença é uma “gripezinha” e que não é importante ficar isolado em casa. “É inevitável que essa pandemia provocará uma recessão econômica sem precedentes, mas qualquer pessoa preferirá um filho ou um pai desempregado, mas vivo. O governo poderá ajudar a ressuscitar um CNPJ, mas jamais conseguirá fazer isso com um CPF”, afirma.

Apelidado de Teteu e apaixonado por marketing esportivo, Mateus Carlos chegou a trabalhar na Copa do Mundo de 2014 como gestor da área de limpeza do estádio de Recife e ajudou a estruturar o projeto de publicidade do Naútico. O seu sonho, segundo os amigos, era ter a própria agência de propaganda.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo Rocha

11 de abril de 2020 às 14h37

https://saude.ig.com.br/2020-02-29/coronavirus-estudo-exibe-taxa-de-mortalidade-por-idade-e-doencas.html!

As pessoas que mais acertam são aquelas que utilizam em suas análises e decisões as probabilidades! Tudo tem um risco!

Responder

Eliane

10 de abril de 2020 às 19h09

Bom dia,
Pelo que li na matéria ai
Diz ter começado o tratamento da cloroquina qd apareceu sintomas respiratorios
Moro França e o que dizem aqui que o tratamento com a cloroquina só cura qd aparece primeiros sintomas ,tosse,febre etc..
E que qd aparece sintomas respiratorios já é tarde demais
E tb pessoas com problemas cardíacos tem que ter ainda mais cautela com a cloroquina
Resumindo ,parece que fizeram tratamento deste senhor tarde demais

Responder

Cris

10 de abril de 2020 às 17h09

Esse rapaz era obeso. Ou seja, tinha fator de risco SIM!
#FICAEMCASA

Responder

Marinho

10 de abril de 2020 às 15h16

Desculpa falar. Pela imagem pode-se visualizar que não estava em dia com a balança. Isso pode deduzir falta de saúde.
Como será que era sua alimentação e estilo de vida?
Obs: Apenas reflexão.

Responder

    Sminem

    10 de abril de 2020 às 19h52

    O Marinho comentando do peso do cara, os caras para dizer que não morreu de Covid-19 falam que morreu por falta de perfeição na saúde.
    Quantas pessoas não vivem anos com obesidade, asma, problemas cardíacos, diabetes, etc, mesmo assim querem simplesmente colocar que a Covid-19 não teve qualquer influência nem com exame comprovando

    Responder

      Marinho

      11 de abril de 2020 às 16h39

      Vamos ser realista. Não estar em dia com a balança dificilmente isso significa ser saudável.
      A reportagem diz que não tinha problemas de saúde. Mas não é isso que a imagem mostra.
      Por não estar em dia com a balança já pode indicar que faz parte do grupo de risco, inclusive, para outras enfermidades, mesmo que seja jovem.
      Apenas quiz mencionar que, pelas aparências, parecia fazer parte de grupo de risco. Ao contrário do que diz a matéria da mídia. Parece que deram foco na idade.
      Foi isso que me referi. Ok?

      Responder

chichano goncalvez

09 de abril de 2020 às 13h20

O problema, é que não caiu a ficha de milhares de gente, os caras só olham essas tvs pagas, essas corruptas mantidas pelos governos de direita, tais como Globo, SBT, Band, Record , e ficam acreditando nos profetas que matam mais que muitas guerras, a hora que começarem a cair pessoas nas ruas que nem no Ecuador, e um parente querido morto, ai sim vai cair todas as fichas, e será muito tarde. Pois o meu medo é quando atingiremos o pico, e que numero será esse pico , ninguem sabe, infelizmente.

Responder

    Rosalina

    11 de abril de 2020 às 14h42

    A globo não tem mais dinheiro federalpor isso vai falir só não saiu do ar porque a China comprou a metade ou mais

    Responder

Deixe uma resposta