Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Foto: UFPEL.

Reitor da UFPel: “Brasil resolveu desafiar o coronavírus”

Por Redação

19 de junho de 2020 : 16h28

Coordenador da maior pesquisa nacional sobre a Covid-19, o reitor da UFPel, Pedro Hallal, defende 15 dias de isolamento total da população.

Para ele, “estamos entregando pessoas de bandeja para o vírus”.

Ele destaca que a curva de contaminações já deveria ter entrado em declínio, pois já se passaram 17 semanas desde o registro do primeiro caso.

Mas não é o que a realidade revela.

O número de infectados e de mortes se multiplica a cada dia e projeta o colapso do sistema de saúde ainda em junho.

Em entrevista ao jornal Diário Popular, Hallal afirmou que o governo vem optando por “uma política kamikaze no enfrentamento da pandemia”.

Segundo o reitor da UFPEL, caso o governo não adote medidas efetivas contra a Covid-19, “empurra o pico para cima”, prolongando a fase aguda do contágio por um prazo indefinido.

O Brasil resolveu desafiar o vírus”, alerta Hallal.

O Epicovid19-BR, estudo coordenado pela UFPel com financiamento do Ministério da Saúde, é o maior levantamento populacional do mundo a estimar a prevalência de Covid-19.

A segunda etapa da pesquisa apresentou evidências inéditas sobre a velocidade de expansão do coronavírus em 83 cidades do país.

A proporção de pessoas que já contraíram o vírus no Brasil aumentou em 53% no período de duas semanas entre a primeira etapa, realizada de 19 a 21 de maio, e a segunda, de 4 a 5 de junho.

Os dados mais recentes mostram ainda que, para cada diagnóstico confirmado, existem ao redor de seis casos reais não notificados na população.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário