Live do Cafezinho (19h): que segurança pública que queremos?

Jilmar Tatto defende diálogo franco com PDT, PSB e outras frentes para 2022

Por Redação

30 de novembro de 2020 : 15h18

Nesta segunda-feira, 30, o ex-candidato a prefeito de São Paulo pelo PT, Jilmar Tatto, defendeu a formação de uma frente democrática e popular para discutir publicamente sobre uma candidatura para as eleições de 2022.

Fonte: Reprodução / Twitter

Além das legendas de esquerda, o petista também defende diálogo com outras lideranças do MDB como o senador Roberto Requião. A declaração de Tatto acontece horas depois do 2° turno das eleições municipais onde pela primeira vez em 35 anos o PT não elegeu prefeitos em nenhuma capital.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Nordestino

01 de dezembro de 2020 às 14h02

Como petista a prioridade é derrotar Ciro em 2022…

Responder

Marcos Silva Santos

01 de dezembro de 2020 às 06h43

Boulos ou Manuela para Presidente.

Responder

    Zenom

    01 de dezembro de 2020 às 11h53

    Presidente de grêmio estudantil kkkkkkkk

    Responder

    Hilario

    01 de dezembro de 2020 às 12h56

    Da cracolandia

    Responder

Francisco

01 de dezembro de 2020 às 01h11

“A declaração de Tatto acontece horas depois do 2° turno das eleições municipais onde pela primeira vez em 35 anos O PT NÃO ELEGEU PREFEITOS EM NENHUMA CAPITAL”.

‘Impressiona’ o destaque selecionado em 2020 para continuarem tentando varrer o PT do país, que “NÃO ELEGEU PREFEITOS EM NENHUMA CAPITAL”, como antes em 2016 fora, “NÃO ELEGEU PREFEITOS EM NENHUMA DAS MAIORES CIDADES”, acima de 200 mil eleitores…, como se a operação lavajateira para criminaliza-lo desde março de 2014, nada tivesse a ver com isso e disputasse em condições de igualdade com os demais partidos, principalmente os representantes dos golpistas.

Sabendo-se que em 2016 elegeu apenas o prefeito de Rio Branco, capital do Acre, e em 2020 elegeu prefeitos em 4 das maiores cidades, Contagem com 380 mil habitantes, Diadema 390 mil, Mauá 420 mil e Juiz de Fora 490 mil habitantes…

Enquanto capitais como, Rio Branco, a única conquistada em 2016, tem hoje 410 mil habitantes, Porto Velho e Macapá 370 mil, Boa Vista 280 mil, Florianópolis 250 mil, Palmas 220 mil e Vitória 210 mil habitantes.

E isso enquanto dissimulam, quando não escondem, Moro escancarando-se e aumentando o tamanho da zorra e, em cumprimento a decisão do Superior Tribunal de Justiça em mandado de segurança, o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) informando à defesa do ex-presidente Lula que não encontrou registro de pedidos de cooperação internacional entre os procuradores com atuação na “lava jato” e autoridades americanas.

“(…) Sem registros de pedido, abre-se a hipótese de nulidade de quaisquer atos de cooperação que não tiveram a intermediação do DRCI. E como mostra a ConJur, não são poucos os pontos de intersecção entre o grupo de procuradores de Curitiba e as autoridades americanas em processos envolvendo o ex-presidente.

Responder

Netho

30 de novembro de 2020 às 18h26

Deveria ter feito isso antes, bem antes. A começar pelo Rio de Janeiro, com a candidatura de Marcelo Freixo que, hoje, em lugar de Paes, estaria sendo sagrado prefeito com o apoio do PDT.
A partir de hoje será ainda mais difícil sustentar a presença do PT até no lugar de vice-presidente na chapa majoritária. Agora é torcer para que a extrema-direita e a direita não se entendam, porque o horizonte à esquerda ficou pior, muito pior, à vista do que as urnas gritaram em 2020 e prometem para 2022.

Responder

    carlos

    01 de dezembro de 2020 às 08h50

    Eu acho que o mundo tá de cabeça pra baixo, quando vejo o PDT de Leonel Brizola e Darcy Ribeiro, sendo vilipendiado, por Ciro Gomes e agregados, uma que , ninguém sai de PDS e chega em Harvard transformado, se o povo brasileiro quiser voltar ao passado com Ciro, vai ser o fim de um partido que teve uma história extraordinária.

    Responder

Alan C

30 de novembro de 2020 às 15h22

Quem??

Responder

    JOAO BATISTA

    30 de novembro de 2020 às 17h19

    O loxa…

    Responder

Deixe uma resposta