Paris Café: O que esperar da classe média para 2022?

PCdoB põe Paes contra a parede e exige medidas contra a pandemia no Rio

Por Redação

03 de março de 2021 : 17h14

Partido de oposição ao prefeito do Rio de Janeiro, o PCdoB acaba de emitir uma nota pública em que exige que Eduardo Paes (DEM) tome medidas rigorosas contra o avanço da pandemia na cidade.

O Brasil enfrenta agora o pior momento da pandemia no país. No caso da cidade do Rio de Janeiro, a ocupação dos leitos de UTI COVID-19 para adultos já passou dos 88%.

O PCdoB exige que  Eduardo Paes garanta um auxílio emergencial para a população e que implemente medidas mais rigorosas de restrição da circulação e das atividades não essenciais.

O PCdoB lembra ainda que é  “responsabilidade da prefeitura reforçar a atenção básica de saúde, reabrindo a UPA de Manguinhos”.

A nota do PCdoB aparece num momento em que Paes vem adotando posições polêmicas. Em seu Twitter, o prefeito criticou até mesmo o home office da Petrobras. De acordo com Paes, o esvaziamento do centro da cidade seria culpa do teletrabalho da empresa.

Leia a nota na íntegra:

Nota PCdoB Carioca – A hora agora é de salvar vidas!
No último dia 02 de março, o Brasil atingiu mais um recorde macabro de mortes por COVID-19: foram 1726 brasileiros que perderam a vida somente neste dia. 
De acordo com a Fiocruz, o Brasil vive o pior momento da epidemia, com UTIs lotadas em 26 dos 27 estados do país. No caso da cidade do Rio de Janeiro a ocupação dos leitos de UTI COVID-19 para adultos já passou dos 88%. Os cariocas, hoje sofrem com uma taxa alarmante de letalidade pelo Coronavírus, a maior do país. Já perderam a vida, em nossa cidade, quase 19 mil pessoas desde o começo da pandemia. 
Bolsonaro, capitão da morte, não se preocupa com a vida dos brasileiros e nem tão pouco em como vão continuar vivendo. Ele segue cometendo sucessivos  crimes de responsabilidade. 
Nessa hora sinistra, três devem ser as nossas prioridades: 

1) vacina para todos;

2) auxílio emergencial já;

3) medidas de supressão mais rigorosas de restrição da circulação e das atividades não essenciais.  

O prefeito tem nas mãos para implementar o Renda Carioca, aprovada pela Câmara Municipal desde o ano passado, que busca garantir auxílio emergencial no valor do salário mínimo. São milhões de pessoas, maioria mulheres, que precisam alimentar seus filhos e cuidar de seus familiares adoecidos das mais diversas formas. Um cartão-alimentação de 54 reais não sustentam crianças em casa. É necessário mais para que a nossa cidade não sofra com a fome e o desalento! 
É ainda responsabilidade da prefeitura reforçar a atenção básica de saúde, reabrindo a UPA de Manguinhos com os 30 milhões de reais obtidos a partir da articulação de emendas da nossa deputada federal Jandira Feghali (PCdoB RJ), e fortalecendo os profissionais de saúde de linha de frente, como os da enfermagem e os auxiliares de serviços gerais. 
O que mais precisa acontecer para que o prefeito Eduardo Paes tome decisões concretas e rigorosas que possam salvar as vidas dos cariocas? O Rio neste momento deve adotar medidas de supressão mais rigorosas de restrição da circulação e das atividades não essenciais. Não é hora de discutir volta às aulas presenciais. A hora agora é de salvar vidas!

Executiva do PCdoB Carioca, Rio de Janeiro, 03 de março de 2021.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe uma resposta