Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

A primeira vez do cinema brasileiro

Por Redação

11 de novembro de 2015 : 18h15

É com empolgação que começo a escrever por aqui sobre literatura e cinema.

Sou jornalista e dirigi, junto com Bruno Graziano e Hugo Moura, da Controle Remoto Filmes, o documentário “A Primeira Vez do Cinema Brasileiro”, que se debruça na história do primeiro filme pornográfico nacional.

Trata-se de “Coisas Eróticas”, dirigido por Raffaele Rossi.

O filme estreou em 1982, em pleno Regime Militar, com toda a censura que vocês podem imaginar e, mesmo assim, mudou a cara do nosso cinema brasuca.

Meses antes da estreia, o presidente General Figueiredo havia feito um discurso enérgico que conclamava a defesa dos bons costumes, assinalando que haveria mais censura àquilo que ele considerava pornografia, tudo em defesa da família brasileira e da gente de bem.

(Alguma semelhança com os dias atuais?)

Acontece que “Coisas Eróticas” burlou a censura com uma manobra brilhante e levou às telonas o sexo explícito.

Acho interessante porque o valor do filme não é, definitivamente, artístico. É principalmente histórico. Com esta produção de Raffaele Rossi nosso cinema se viu mergulhar em mais de uma década de produções, sobretudo, pornográficas. E é curioso descobrir como isto aconteceu.

O documentário sobre este filme passou por diversos festivais nacionais e internacionais e, hoje em dia, faz parte do acervo do Canal Brasil e do Net Now.

Contudo, há um pouco mais de um mês, decidimos compartilhar o filme na íntegra no YouTube. Isto para deixar acessível um capítulo muito importante do nosso cinema a todos que se interessarem pelo assunto.

Com o conteúdo do documentário e, graças às pesquisas realizadas ao longo de três anos, também aproveitamos para lançar o livro “Coisas Eróticas, a história jamais contada da primeira vez do cinema nacional” pela Editora Panda Books.

É uma oportunidade de conhecer esta incrível história de forma mais aprofundada.

Sobre o universo literário, sou criadora do blog Capitu Vem Para o Jantar, um espaço destinado a dividir receitas citadas em grandes obras da literatura. Afinal, você já imaginou que sua estante de livro é um cardápio e tanto? No blog, já fiz receitas de escritores como Machado de Assis, Eça de Queirós, Ernest Hemingway e outros.

Projeto que acabou de ganhar o edital Prodav/4 da Ancine com incentivo para transformar a ideia em seriado e está em andamento.

Aprendi com a mão na massa que esta simbiose entre literatura e gastronomia é muito interessante de estudar.

A partir de agora pretendo contar novidades sobre o cinema e literatura e disponibilizar espaço para novos autores e cineastas que produzem muita coisa legal por aí.

Vale dizer que este canal está aberto para debatermos sempre.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina