Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

SAO PAULO - 30.11.2010 - LUIZ CARLOS BRESSER-PEREIRA / ECONOMIA / ESTADO - O economista da Fundação Getúlio Vargas, Luiz Carlos Bresser-Pereira, durante entrevista em seu escritório, na zona sul de São Paulo. FOTO: KEINY ANDRADE/AE

Ex-ministro de FHC decreta: “Impeachment de Dilma nasce morto”

Por Redação

04 de dezembro de 2015 : 15h19

Para o ex-ministro da Fazenda dos governos de José Sarney e Fernando Henrique Cardoso, Luiz Carlos Bresser-Pereira, a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, anunciado na quarta-feira (2), pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), nasce “morto”.

“Primeiro, em relação ao impeachment, eu acho que ele nasce morto. Já sabíamos que ele não tinha base jurídica razoável. A presidente tem muitos defeitos e dificuldades, mas não cometeu crime nenhum. É uma mulher de alta dignidade”, disse.

“Esse pedido de impeachment nasce de uma chantagem feita pelo Eduardo Cunha e, portanto, é moralmente muito prejudicado. Segundo, eu nunca acreditei que o impeachment viesse a acontecer”, completou Bresser-Pereira, em entrevista ao jornal “Estado de S. Paulo” publicada nesta sexta-feira (4).

Além disso, na avaliação do ex-ministro, o processo ainda beneficiará a presidenta Dilma, que garantirá maior governabilidade. “Acredito que (esse processo) vai terminar bem para a Dilma e ela vai poder governar mais tranquilamente”, explicou.

Bresser-Pereira também reforçou que um eventual impeachment é uma ameaça para a democracia brasileira.

“Tentar fazer um impeachment é criar uma comoção social, muita briga. Se for para rua, eu, que não vou para rua por nada, vou para protestar porque o impeachment é uma ameaça para a democracia brasileira”, falou o ex-ministro.

Abaixo segue a entrevista de Bresser-Pereira para o Estadão.

***

‘Impeachment da Dilma nasce morto’

por Luiz Guilherme Gerbelli, no Estadão

O ex-ministro da Fazenda Luiz Carlos Bresser-Pereira acredita que a presidente Dilma Rousseff vai superar o processo de impeachment. “Esse pedido de impeachment nasce de uma chantagem feita pelo Eduardo Cunha (presidente da Câmara dos Deputados), e é moralmente muito prejudicado”, afirma. Na avaliação dele, quando Dilma superar o atual momento turbulento, deve se beneficiar de maior governabilidade. “Acredito que (esse processo) vai terminar bem para a Dilma e ela vai poder governar mais tranquilamente”, diz. A seguir, os principais trechos da entrevista ao Estado.

Como o sr. viu esse movimento do Eduardo Cunha?

Primeiro, em relação ao impeachment, eu acho que ele nasce morto. Já sabíamos que ele não tinha base jurídica razoável. A presidente tem muitos defeitos e dificuldades, mas não cometeu crime nenhum. É uma mulher de alta dignidade. Esse pedido de impeachment nasce de uma chantagem feita pelo Eduardo Cunha e, portanto, é moralmente muito prejudicado. Segundo, eu nunca acreditei que o impeachment viesse a acontecer.

Por que?

Porque o Brasil é uma democracia absolutamente consolidada. O Brasil já é um país capitalista. Já fez a sua revolução capitalista, tem uma grande classe de empresários, de classe média, uma grande classe trabalhadora. E as pessoas participam da renda nacional através do mercado e não do controle do Estado. Nas sociedades pré-capitalistas, você precisa mandar no Estado para ter vantagens.

E qual será o impacto dessa decisão na economia?

A crise foi agravada quando, diante da baixa popularidade da presidente, algumas pessoas e a oposição – a meu ver, de maneira irresponsável – resolveram discutir a ideia do impeachment. Agora a coisa está iniciada. Acredito que vai terminar bem para a Dilma e ela vai poder governar mais tranquilamente. Está muito difícil governar o Brasil porque estamos numa recessão muito grave e profunda.

O sr. acha que, se a Dilma passar por esse processo, ganha mais condição de governabilidade e as medidas do ajuste podem ser aprovadas?

Eu acho que sim. O Congresso vai se sentir melhor. Eles já fizeram uma bela coisa (aprovação da meta fiscal que prevê déficit de R$ 119 bilhões). O Congresso já se deu conta de que estamos todos numa crise e, numa hora como essa, é fundamental que a sociedade se una. É por isso que eu entendo que esse impeachment vai morrer. Tentar fazer um impeachment é criar uma comoção social, muita briga. Se for para rua, eu, que não vou para rua por nada, vou para protestar porque o impeachment é uma ameaça para a democracia brasileira.

O sr. acha que o País deixa a recessão?

Eu acho que o País vai sair dela porque o mercado já fez o ajuste cambial. Com essa taxa de câmbio a R$ 3,80, as empresas competentes se tornaram competitivas. E, com uma taxa de câmbio a R$ 2,50, que é a taxa que vigia na média dos últimos anos, não havia possibilidade de se investir nelas. Hoje, estamos passando por uma fase intermediária porque, quando há uma depreciação, o primeiro impacto deixa todos mais pobres em dólares, o que faz todo mundo diminuir o consumo, e as empresas restringem a produção. Mas, quando as empresas percebem que se tornaram competitivas, elas passam a investir e a economia começa a sair da crise.

O sr. imagina quando a recuperação econômica virá?

A recuperação vem no segundo semestre do ano que vem. Nós vamos ter sinais de aumento de investimento das empresas, da indústria, basicamente.

Com essa possível retomada, o sr. acha que a situação fiscal do País melhora?

A situação melhora relativamente porque o governo conseguiu segurar algumas despesas. Mas o essencial é que a economia volte a crescer.

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

116 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ricardo Mendonça

06 de dezembro de 2015 às 21h44

Quando o PT pedia o impeachment do Collor e do FHC não era golpe.mas mudança de posicionamento desse partido corrupto de acordo com seus interesses não me causa nenhuma estranheza

Responder

Álvaro Theotonio Andrade

06 de dezembro de 2015 às 13h26

Otário

Responder

Sérgio Rabello

06 de dezembro de 2015 às 13h24

Vamos ver!!!

Responder

Rui De Salles Oliveira

06 de dezembro de 2015 às 02h29

Morto foi o plano econômico deste keynesiano… Assaltou o povo brasileiro sugando-lhe correção monetária. Famoso plano bresser

Responder

Joao Cabral

06 de dezembro de 2015 às 01h51

Eu concordo e compartilho. Saiu na hora errada. Agora é golpe.

Responder

Leila DE Azevedo Valenza

05 de dezembro de 2015 às 22h24

O Impeachment está na Constituição.è um direito concordar ou discordar.Q que me espanta é que quando foi contra o Collor e o Fernando Henrique não consideraram uma ameaça à Democracia.

Responder

Jose Maria Lima

05 de dezembro de 2015 às 20h53

BRESSER PEREIRA, TU ÉS UM FILHO DA PUTA E UM DOS PIORES MINISTROS QUE O BRASIL JÁ TEVE. VAI SE FUDER VAGABUNDO.

Responder

Vera Lúcia Leopoldo

05 de dezembro de 2015 às 19h34

O povo fez a escolha nas urnas. E preciso respeitar a democracia. Se cada governo que entra, o povo vai pras ruas quando contrariados, vira anarquia. E no voto que se da a resposta e pronto.

Responder

Vanessa Medrado

05 de dezembro de 2015 às 19h25

Yara Monteiro, Jussara Goes Monteiro eu não disse?

Responder

Vera Lúcia Leopoldo

05 de dezembro de 2015 às 18h10

Ainda bem que ainda tem gente sensata…So nao sei o que o STF esta esperando pra por fim nessa bagunca. O pais nao aguenta mais essa politicagem atrapalhando o desenvolvimento.

Responder

José Ricardo Figueira Dos Santos

05 de dezembro de 2015 às 17h19

Condeno qualquer tipo de corrupção, portanto, que se julgue qualquer político, de quaisquer partidos, seja, PT, PSDB, PMDB,etc. Porém, defendo a democracia a qualquer custo, se a presidente Dilma faz um mau governo, que seja substituida pelo povo e pelo voto direto.

Responder

Bruno Santos

05 de dezembro de 2015 às 12h32

Se tiver impeachment,o Lula ja tem seu Exercito pra uma Guerra civil

Responder

Bruno Santos

05 de dezembro de 2015 às 12h32

Se tiver impeachment,o Lula ja tem seu Exercito pra uma Guerra civil

Responder

Bruno Santos

05 de dezembro de 2015 às 12h32

Se tiver impeachment,o Lula ja tem seu Exercito pra uma Guerra civil

Responder

Bruno Santos

05 de dezembro de 2015 às 12h32

Se tiver impeachment,o Lula ja tem seu Exercito pra uma Guerra civil

Responder

Toinha Rodrigues

05 de dezembro de 2015 às 12h08

Cunha é tão safado q chama o Brasil de republiqueta. Ou seja o Brasil só serve p ele desviar o dinheiro p Suíça.

Responder

Danielle Queiroz

05 de dezembro de 2015 às 12h07

André

Responder

Milson Lopes Lopes

05 de dezembro de 2015 às 12h04

A receita de Lula para o Impeachment, essa receita não tem vencimento, é histórica: https://www.youtube.com/watch?v=5ZsQpnv-I5c

Responder

Charles Ferraz

05 de dezembro de 2015 às 11h51

feto

Responder

Alam Gaudencio Junior

05 de dezembro de 2015 às 11h22

Aceitem o Impeachment Dilmavez… Kkkkkkkkkk, dói menos… Avante Cunha, o lugar da quadrinha do PT é na cadeia, avante nosso herói… #SomosTodosCunha…
.

Responder

Mônica Ramires

05 de dezembro de 2015 às 11h04

Ciro Gomes, ontem no programa de “Mariana Godoy” na falou coisas muitíssimo interessantes sobre este assunto, inclusive das articulações ocorridas e que refletem no momento em que vivemos. Disse ainda sobre o fato de que os Banqueiros e acionistas dos bancos estarem rindo a toa com a crise. Falou algo sobre a população acompanhar de forma mais crítica e não “alienada” a economia do país.
Eu como dou avalio menos 1.000.000.000% negativamente o Mimadin de MG (aecin) e sua corja. Acredito que ele acredita que irá para a presidência. Muito interessante e esclarecedora a entrevista.

Responder

    Mônica Ramires

    05 de dezembro de 2015 às 20h07

    Gostaria de dizer que eu particularmente não defendo quaisquer um dos governos, entretanto é deprimente ver que poucos são os políticos que se preocupam realmente com nosso país. Se fosse uma questão de partido – Aluísio Nunes foi eleito Senador – a pedido da filha de Quercia após a morte dele(que aliás faleceu em plena campanha). eu particularmente não gosto de Aecio, pelo fato de que, conforme noticias da imprensa bate em mulher e o helicóptero até agora ninguém disse nada. O que esperar de alguém assim para defender o país.

    Muito interessante a explicação de Ciro Gomes sobre as pedaladas fiscais que é realizada costumeiramente por vários gestores.

    Acredito que para mim é para muitas pessoas o que importa, não é partido, pessoa, o que nos importa é uma gestão pública eficiente e sem roubalheira. Por que todos os dias temos noticias de grande destaque, de duas linhas e até nas entrelinhas de palhaçadas de político cada município deste país. Queremos políticos decentes.

    Responder

Eliezer Viana

05 de dezembro de 2015 às 10h28

Temos que ficar atentos ao quem é quem da comissão processante. Se o prendedor Moro quiser trabalhar, já pode ir arrumando vagas na celas de Curitiba.

Responder

Marcos Santos de Souza

05 de dezembro de 2015 às 09h44

Que bom que uma maioria da sociedade brasileira tem noção do que se espera do país se o golpe de Cunha vingar…mas não vai… #dilmaficacunhacai

Responder

Pedrinho Tec

05 de dezembro de 2015 às 09h18

DILMA FICA!!

Responder

Lourenço Rocha

05 de dezembro de 2015 às 03h37

Eu não consigo rir com os programas de humor da TV, porém com os defensores de Dilma não consigo segurar o riso. Kkkkkkkk Kkkkkk Kkkkkk Kkkkkk Kkkkkk Kkkkkkkk. José Farias e Daniel Mota Mota.

Responder

Lourenço Rocha

05 de dezembro de 2015 às 03h30

Kkkkkkkk KkkkkkKkkkkkkk Kkkkkk.

Responder

Aldenice Zitnjak

05 de dezembro de 2015 às 02h53

Natimorto

Responder

Eliseu Macena Lima Teleys

05 de dezembro de 2015 às 01h46

Morto. Já. Está. O. BRASIL. Com. Que. Este. Governo. Com. Ladrão. De. Todos. Os lados. Em seu. Governo. E ela. Está. Sega não. Vê. Onde. Estava. O. Último. Rato. Que. Foi. Preso. É. Nuca. Na história. Deste. País. Apareceu. Tanto. Rato. No governo. E. Ela. Não. É culpada. Como.

Responder

Natercia Pedroso

05 de dezembro de 2015 às 01h44

espero bem que sim!

Responder

Alfred D. Benet

05 de dezembro de 2015 às 01h30

Olha tem a o TSE ainda viu. Continuem chorando Petistas imundos!

Responder

João Carlos Almeida de Araújo

05 de dezembro de 2015 às 01h04

O PT pediu o impeachment de todo presidente. Piada

Responder

João Carlos Almeida de Araújo

05 de dezembro de 2015 às 01h04

O PT pediu o impeachment de todo presidente. Piada

Responder

Vanuzia Brito Lima

05 de dezembro de 2015 às 00h12

Golpistas

Responder

Andre Praxedes

05 de dezembro de 2015 às 00h07

Um natimorto!!!

Responder

Angelo Filomena

04 de dezembro de 2015 às 23h14

Vejam quem falou isso

Responder

Henrique Teixeira

04 de dezembro de 2015 às 23h06

1) Quem apóia o impeachment de Dilma (o/) não vai ficar ofendido se você falar mal de Eduardo Cunha. Quer ajuda? Eu falo também. Bandido, corrupto, feio, chato e bobo.

2) O fato de Eduardo Cunha ser “do mal” não torna Dilma automaticamente “do bem”

3) Não se trata de indignação seletiva. Cunha vai cair, é só questão de tempo. Ele não tem mais como se explicar. Mas Dilma precisa de um empurrãozinho a mais pra largar o osso, o que ainda não é garantia que aconteça. Por isso a euforia de hoje.

4) Vi um argumento ótimo agora há pouco. Se um traficante ligar pra policia pra avisar que a vizinha está sendo estuprada, a denúncia é inválida? A vizinha, no caso é o Brasil, e o traficante, Eduardo Cunha. Adivinha quem é o estuprador? Pois é, estupradores não passarão.

5) Também achamos péssimo que o processo fosse aberto depois de uma chantagem, mas as opções eram: isso ou nada.

6) Não tem golpe nenhum. Parem de repetir clichê bobo. Impeachment foi feito pra tirar presidentes eleitos pela maioria mesmo. Isso é democracia. Se não pudesse tirar é que seria ditadura.

7) Nós sabemos que não é Aécio que vai assumir, aliás sinto informar que não somos apaixonados por ele. Então podem falar mal à vontade.

8) Não precisam mais me mandar pra Miami. Já podem mandar pra Argentina que é mais perto. Pra variar, eles acordaram antes da gente.#cambiemos

Responder

    Hell Back

    04 de dezembro de 2015 às 23h19

    Você já deveria estar em Miami.

    Responder

    João Madeira Soares Santos

    05 de dezembro de 2015 às 00h44

    Coitados dos Argentinos! O presidente eleito é uma cópia do Aécio. Só lamento pra eles…
    .
    .

    Democracia é quando você ganha. Ditadura é quando você perde, não é, Teixeirão? Entendi… a lógica de todo elitista é essa mesmo.
    Mas sinto informar, essa maneira de impedimento não foi feita pra “tirar presidente eleitos pela maioria” (olha o nível de ignorância do cidadão), foi feito para proteger o povo de irregularidades cometidas; porém, isso não ocorreu. Não há qualquer prova de irregularidades cometidas pela presidente. No entanto, sim, é GOLPE.
    .
    Mas não se preocupe, amigo Teixeira. Em 2018 irei “cambiar” para Lula de novo com a força do povo. Vou rir muito ainda de 2018 a 2026.

    Responder

    João Madeira Soares Santos

    05 de dezembro de 2015 às 00h54

    “4) Vi um argumento ótimo agora há pouco. Se um traficante ligar pra policia pra avisar que a vizinha está sendo estuprada, a denúncia é inválida? A vizinha, no caso é o Brasil, e o traficante, Eduardo Cunha. Adivinha quem é o estuprador? Pois é, estupradores não passarão.”

    Argumento tão bom que vou levantar pra aplaudir! (palmas, palmas, palmas, palmas!)
    .
    .
    .
    Você acha mesmo que a polícia iria “acreditar na conversa da carochinha” de um traficante? Por óbvio, um traficante “bondoso” (digamos que ele quisesse defender a moça) não chamaria a polícia, ele mesmo resolveria, ora ele é um traficante. Óbvio que a polícia pensaria assim.

    Mas continue com seu argumento ótimo…

    Responder

Jorge Menezes

04 de dezembro de 2015 às 22h10

Dilma será cassada,Temer e o PMDB fazem qualquer coisa para assumir a presidência da república,só espero que o voto facultativo seja aprovado,assim quem não quiser participar da palhaçada eleitoral não sai de casa.

Responder

Gilson Ribas de Campos

04 de dezembro de 2015 às 21h50

Estamos juntos

Responder

Ninha Senna

04 de dezembro de 2015 às 21h10

e continuar a democracia do ptrambi que é corrupção ..mensalão …petrolão…que é isto??

Responder

Luizbandeira Gomes

04 de dezembro de 2015 às 20h26

O ex-Ministro Bresser-Pereira falou e disse / Nasceu em estado de cólera (Ab irato)…

Responder

Cleuza Nunes

04 de dezembro de 2015 às 20h16

Prende logo esse canalha Cunha.O q a justiça espera?

Responder

Sérgio Arêas

04 de dezembro de 2015 às 20h07

Pena que não podemos dizer o mesmo do Eduardo Cunha…

Responder

Itaniara Veloso

04 de dezembro de 2015 às 19h48

e vai ser enterrado!

Responder

Edson Gurgel Barreto

04 de dezembro de 2015 às 19h25

É por causa dessas palhaçadas que somos considerados repúblicas de bananas e apelidados de macacos. isso aqui não é Paraguai golpistas safados.

Responder

Jailton Almeida

04 de dezembro de 2015 às 19h23

Ta explicado

Responder

Elisa Leite de Castro

04 de dezembro de 2015 às 19h11

Eu também, ministro! É Inadmissível o Brasil voltar a sofrer um golpe contra a Democracia!

Responder

    João Madeira Soares Santos

    05 de dezembro de 2015 às 00h46

    Concordo.

    Responder

Bitencourt Carvalho

04 de dezembro de 2015 às 18h58

Cont. Apoiando o FORA DILMA. Na remota hipótese de que esse golpe tenha êxito, não lhe restará outro caminho, senão o fechamento e dissolução do Congresso. Ditadura? Não será mesmo. Estará exercendo o legítimo direito de permanecer no cargo, pois foi eleita democraticamente através do voto popular.

Responder

Bitencourt Carvalho

04 de dezembro de 2015 às 18h58

Cont. Apoiando o FORA DILMA. Na remota hipótese de que esse golpe tenha êxito, não lhe restará outro caminho, senão o fechamento e dissolução do Congresso. Ditadura? Não será mesmo. Estará exercendo o legítimo direito de permanecer no cargo, pois foi eleita democraticamente através do voto popular.

Responder

    Lourenço Rocha

    05 de dezembro de 2015 às 11h56

    O Impeachment faz parte do processo democrático. Ou não? E ainda falta a delação de Serveró que afirma claramente que Dilma cobrava dêle a conclusão da compra da refinaria de Passadina. Se ligue! Se ela escapar desse Impeachment pode vir outro, com prisão quando ela sair do cargo. Ajoelhou tem que rezar. Ok?

    Responder

Gf Andrezão

04 de dezembro de 2015 às 18h52

Responder

Gf Andrezão

04 de dezembro de 2015 às 18h52

Responder

Bitencourt Carvalho

04 de dezembro de 2015 às 18h48

Não acredito que a direita consiga dar o golpe branco que pretende, mesmo que a mídia continue a enganar a população, conforme vem fazendo sistemasticamente apoiando

Responder

Bitencourt Carvalho

04 de dezembro de 2015 às 18h48

Não acredito que a direita consiga dar o golpe branco que pretende, mesmo que a mídia continue a enganar a população, conforme vem fazendo sistemasticamente apoiando

Responder

    Socorro Gonçalves

    04 de dezembro de 2015 às 21h37

    Deus te ouça.

    Responder

    Bitencourt Carvalho

    04 de dezembro de 2015 às 22h36

    Eu estava digitando e meu dedo escorregou. antes de terminar o texto acima. Desculpem.

    Responder

    Bitencourt Carvalho

    04 de dezembro de 2015 às 22h55

    Socorro Gonçalves Não há embasamento legal para o afastamento da Dilma, como deseja a direita. Para mim, o perigo maior vem através da mídia golpista e formadora de opiniões negativas e mentirosas, além de uns tantos blogs bem remunerados. Através de um bombardeio diário, com se verifica nas ruas, envenenam a mente da população com falsas informações, fazendo com que a mentira tenha um cunho de verdade. Caso haja um grande clamor popular, a exemplo do que aconteceu com o Collor, os Congressistas apoiarão o golpe branco. Entretanto, com o decorrer dos dias haverá um período de calmaria. Toda essa badalação dos direitistas tende a diminuir.

    Responder

Caio Suano Silva

04 de dezembro de 2015 às 18h42

Malandro

Responder

Caio Suano Silva

04 de dezembro de 2015 às 18h42

Malandro

Responder

Antoniolopescosta Toni

04 de dezembro de 2015 às 18h41

Fora dilma!

Responder

    João Madeira Soares Santos

    05 de dezembro de 2015 às 00h49

    Dilma fica.

    Responder

Antoniolopescosta Toni

04 de dezembro de 2015 às 18h41

Fora dilma!

Responder

Eurides Carneiro

04 de dezembro de 2015 às 18h41

Chegamos a um ponto que o nosso querido Brasil esta ilhado de incompetentes e corruptos e nós inocentes eleitores temos como herança pagar através de impostos tudo aquilo que gastaram sem no mínimo prestar contas de enormes quantias doadas a países como Cuba e outros mais. Somos realmente um povo sem voz e sem esperança, não temos ninguém que nos represente, defender este ou aquele político ou partido é uma verdadeira perda de tempo.

Responder

    Hell Back

    04 de dezembro de 2015 às 23h28

    “(…) não temos ninguém que nos represente(…) ”
    Como que não. Votemos na direita ou não? (rs)

    Responder

Eurides Carneiro

04 de dezembro de 2015 às 18h41

Chegamos a um ponto que o nosso querido Brasil esta ilhado de incompetentes e corruptos e nós inocentes eleitores temos como herança pagar através de impostos tudo aquilo que gastaram sem no mínimo prestar contas de enormes quantias doadas a países como Cuba e outros mais. Somos realmente um povo sem voz e sem esperança, não temos ninguém que nos represente, defender este ou aquele político ou partido é uma verdadeira perda de tempo.

Responder

    Hell Back

    04 de dezembro de 2015 às 23h29

    “(…) não temos ninguém que nos represente(…) ”
    Como que não. Votemos na direita ou não? (rs)

    Responder

Arthur Avila

04 de dezembro de 2015 às 18h27

Responder

Arthur Avila

04 de dezembro de 2015 às 18h27

Responder

José Eurípedes Marçal

04 de dezembro de 2015 às 18h25

Está correto .

Responder

José Eurípedes Marçal

04 de dezembro de 2015 às 18h25

Está correto .

Responder

Sylvio Nogueira Pinto Jr.

04 de dezembro de 2015 às 18h25

Cunha o “Alcapone” da politica brasileira…..O “FBI” brasileiro deve estar atento aos seus atos e movimentos para enquadra-lo na Lei . Ou não?…..

Responder

Sylvio Nogueira Pinto Jr.

04 de dezembro de 2015 às 18h25

Cunha o “Alcapone” da politica brasileira…..O “FBI” brasileiro deve estar atento aos seus atos e movimentos para enquadra-lo na Lei . Ou não?…..

Responder

Tere Seibel da Costa

04 de dezembro de 2015 às 18h09

Dilma fica!

Responder

José Santana Soares Santana

04 de dezembro de 2015 às 18h01

DISCORDO DO SEU PONTO DE VISTA, VOCÉ É MECENÁRIO, FICA DO LADO DELA….TIRNANIA ESTAR AI. DITADURA ESTAR AI…..VC NA BOA É RICO. HIPÓCRITA. A OPERAÇÃO LAVAJATO VAI TE PEGAR TAMBÉM????

Responder

Maria Martins

04 de dezembro de 2015 às 17h55

AINDA BEM !!!!!!!!!!!!!! O POVO NEM SABE DA VERDADE… INFELIZMENTE.

Responder

Jean Carlos Oliveira de Sousa

04 de dezembro de 2015 às 17h52

Falou a voz da razão apoiado.

Responder

Luiz Henrique

04 de dezembro de 2015 às 17h49

Dilma fica

Responder

Fernando Loureiro

04 de dezembro de 2015 às 17h48

A desinformação do nosso povo é muito grande. A mídia maldita, rede esgoto a frente, destruiu a capacidade de nosso povo de pensar.
Lembro-me de D Helder certa feita em Recife-PE diante de uma grande plateia, abrindo os braços, sobre o voto dos analfabetos; “eles não sabem escrever, mas sabem pensar”.
Até isto foi roubado de nossa valorosa gente. Não sabem o que é impeachment, que quem assume é o nefasto Senhor Temer e seu fiel escudeiro, Senhor Moreira Franco, não sabem os desdobramentos na economia (e nos empregos) se o Brasil sair da legalidade democrática e, mais grave, acham que a Presidenta botou no bolso os valores das “pedaladas”.
Devemos ter claro a importância de uma Lei que regulamente a mídia!!!!!!!!!!!!!

Responder

Fernando Loureiro

04 de dezembro de 2015 às 17h48

A desinformação do nosso povo é muito grande. A mídia maldita, rede esgoto a frente, destruiu a capacidade de nosso povo de pensar.
Lembro-me de D Helder certa feita em Recife-PE diante de uma grande plateia, abrindo os braços, sobre o voto dos analfabetos; “eles não sabem escrever, mas sabem pensar”.
Até isto foi roubado de nossa valorosa gente. Não sabem o que é impeachment, que quem assume é o nefasto Senhor Temer e seu fiel escudeiro, Senhor Moreira Franco, não sabem os desdobramentos na economia (e nos empregos) se o Brasil sair da legalidade democrática e, mais grave, acham que a Presidenta botou no bolso os valores das “pedaladas”.
Devemos ter claro a importância de uma Lei que regulamente a mídia!!!!!!!!!!!!!

Responder

    FranciscoeAnelise Fajreldin

    04 de dezembro de 2015 às 18h02

    OI, posso compartilhar sua resposta, com os devidos créditos?Obrigada,Anelise.

    Responder

    Fernando Loureiro

    04 de dezembro de 2015 às 18h02

    FranciscoeAnelise Fajreldin, sim, com muito orgulho.

    Responder

    Diego Almeida

    04 de dezembro de 2015 às 18h44

    Fernando Loureiro, tu votou em Dilma?

    Responder

    Diego Almeida

    04 de dezembro de 2015 às 18h44

    Fernando Loureiro, tu votou em Dilma?

    Responder

    Fernando Loureiro

    04 de dezembro de 2015 às 18h44

    Diego Almeida, o voto é secreto.

    Responder

    Fernando Loureiro

    04 de dezembro de 2015 às 18h44

    Diego Almeida, o voto é secreto.

    Responder

    Marcia Amaral Freitas

    04 de dezembro de 2015 às 19h04

    Calma Fernando!!! a rapaziada tá mostrando que tem valor. com toda a blindagem da mídia, olha a movimentação que eles fizeram em São Paulo. estou com muita esperança!!!

    Responder

    Marcia Amaral Freitas

    04 de dezembro de 2015 às 19h04

    Calma Fernando!!! a rapaziada tá mostrando que tem valor. com toda a blindagem da mídia, olha a movimentação que eles fizeram em São Paulo. estou com muita esperança!!!

    Responder

    Fernando Loureiro

    04 de dezembro de 2015 às 19h05

    Marcia Amaral Freitas, somos 2!!!!!!!!!!!!!!

    Responder

    Fernando Loureiro

    04 de dezembro de 2015 às 19h05

    Marcia Amaral Freitas, somos 2!!!!!!!!!!!!!!

    Responder

    Flávio Marin

    04 de dezembro de 2015 às 21h22

    Grande Dom Elder Câmara, padrinho dos oprimidos!

    Responder

    Diego Almeida

    05 de dezembro de 2015 às 03h26

    Acho engraçado os eleitores de Dilma chamarem o Temer de nefasto. O voto é em uma chapa, em um plano de governo, etc… se votaram em uma chapa, onde entendem que o vice é uma pessoa nefasta, não podem apelar para o argumento do “pode ficar pior”.

    Responder

    Fernando Loureiro

    05 de dezembro de 2015 às 04h27

    Diego Almeida, creio que vc ama nosso Brasil. Lute para mudar este falido presidencialismo de coalizão.

    Responder

    Fernando Loureiro

    05 de dezembro de 2015 às 05h31

    Diego Almeida, não tenha ilusões. Dom Sebastião não vai voltar. A CF de 1988 adotou um modelo político ultrapassado. A democracia brasileira requer novas práticas. Somente uma Assembleia Revisora poderá nos conciliar com a democracia que desejamos.

    Responder

    Roberto Oliveira

    05 de dezembro de 2015 às 11h18

    Qualquer coisa e muito melhor que esta bosta de presidanta.

    Responder

    Toinha Rodrigues

    05 de dezembro de 2015 às 12h03

    José Dirceu foi preso devido a querer regular a mídia. Fernando vc disse tudo.

    Responder

    Mariane Fernandes

    05 de dezembro de 2015 às 17h19

    Concordo com vc plenamente. E ja estao implantando o terror a midia grobal afirmando que por causa da “briguinha” no congresso o pais vai entrar em depressao pq em recessao ja estamos”. Dizem os especialistas palpiteiros da grobo news.

    Responder

    Cassia Barros

    05 de dezembro de 2015 às 17h25

    Diego Almeida Mas votar no Aécio, pra mim, era muito pior!

    Responder

    Fernando Loureiro

    05 de dezembro de 2015 às 20h32

    Lorivaldo Polack, acho difícil ficar pior!!!

    Responder

    Rui De Salles Oliveira

    06 de dezembro de 2015 às 02h33

    A mídia já é regulamentada pelo CADE; se a Dilma cai a bolsa sobe e o dólar cai porque o investidor retoma a confiança;

    Responder

Messias Franca de Macedo

04 de dezembro de 2015 às 15h42

‘Não há sequer pretexto para impeachment’

03 de Dezembro de 2015

Para o professor Luiz Moreira, um dos pioneiros do debate sobre judicialização no país, que ocupou o Conselho Nacional do Ministério Público por dois mandatos, o pedido de impeachment de Dilma Rousseff carece não apenas de um motivo legal – não tem amparo sequer nos pretextos jurídicos que a oposição tentou construir desde a derrota na campanha eleitoral. Em entrevista ao 247, Luiz Moreira explica uma questão essencial. Com a aprovação, pelo Congresso, das metas fiscais para 2015, acabou qualquer polêmica em possível em torno daquele fenômeno chamado de “pedaladas fiscais.” Lembrando um mandamento básico do direito, o professor recorda que a votação de quarta-feira é criou um marco jurídico novo para se debater a questão: “havendo lei a autorizar o ato, essa conduta passa a ser legal.” Em função disso, diz o professor, o STF deve declarar o processo inconstitucional. Leia a entrevista de Luiz Moreira, na íntegra:

(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/207999/'N%C3%A3o-h%C3%A1-sequer-pretexto-para-impeachment‘.htm

Responder

Messias Franca de Macedo

04 de dezembro de 2015 às 15h40

… E é no que dá âncora do *’JN’ deixar a bancada para atuar como anunciante de presunto, mortadela defumada, feijoada enlatada….

*’JN’: nacional?! Poeta?!…

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

https://www.youtube.com/watch?time_continue=77&v=fzRxD49APUs

Responder

Deixe um comentário