Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

PCdoB lança Leonardo Giordano como candidato ao governo do Rio de Janeiro

Por Theo Rodrigues

31 de janeiro de 2018 : 10h43

A eleição para o governo do estado do Rio de Janeiro acaba de ganhar mais um forte candidato. O PCdoB (Partido Comunista do Brasil) aprovou, nesta terça-feira (30), a pré-candidatura do vereador de Niterói, Leonardo Giordano, 37, ao governo do Estado do Rio de Janeiro.

Assim como a candidata do partido à presidência da República, Manuela D´Ávila, Giordano também representa esse clamor por renovação na política. Mas o candidato alerta: “Não é apenas uma renovação geracional, mas uma renovação de ideias, uma proposta programática de unir a defesa de direitos dos trabalhadores com o respeito às diferenças de gênero, raça e sexualidade, por exemplo”.

“Leonardo Giordano é uma importante presença no quadro partidário, é uma liderança íntegra e firme na defesa dos direitos do povo fluminense, da cultura popular, e da luta contra todas as formas de discriminação social. Terá todas as condições de dialogar para unir as forças progressistas e democráticas do estado, com o objetivo de construir uma agenda programática em defesa de um estado desenvolvido, democrático e de paz, à luz de um projeto de nação”, afirma o presidente estadual do PCdoB-RJ, João Batista Lemos.

Leonardo Giordano nasceu em São Fidélis (RJ), mas vive em Niterói desde 1994. Atuou inicialmente em política no movimento estudantil, ainda aos 15 anos. Fez sua primeira campanha eleitoral nos ônibus e nos sinais de trânsito da cidade, em cima de um caixote, tendo contato direto com a população, o que mantém como prática. Assumiu o primeiro mandato de vereador como suplente em 2007. Foi eleito em 2012 e reeleito em 2016 para a mesma função. Atualmente é recordista em leis aprovadas (52), projetos de lei e audiências públicas realizadas entre os mandatários locais.

Giordano teve experiências administrativas na prefeitura durante o governo Godofredo Pinto, idealizando e dirigindo a Subsecretaria de Defesa do Cidadão e Consumidor, tendo sido convidado em seguida a ocupar a Subsecretaria do Meio Ambiente, onde travou importante luta pela demarcação das reservas verdes, e por fim, ocupou a Subsecretaria de Orçamento Participativo, onde desenvolveu mecanismos de participação popular direta.

Outra marca de sua atuação política é a participação em organizações de direitos humanos e contra a discriminação de gênero, como o Grupo Diversidade Niterói (GDN), de que é um dos fundadores. Entre suas realizações, está a criação e a regulamentação de um Sistema Municipal de Cultura, que aponta as obrigações do poder público e garante os direitos culturais do cidadão, e a ter sido proponente e presidente da CPI da Ampla/Enel.

“Há uma enorme necessidade de se lutar contra o retrocesso nos direitos sociais e enfrentar a crise com propostas, ousadia e firmeza. Ao mesmo tempo, é um momento de renovação das lideranças políticas. A nossa tarefa vai ser apresentar para o conjunto da população do estado do Rio de Janeiro ideias, propostas e programa dos socialistas”, afirma Leonardo Giordano.

A eleição para o governo do estado no Rio de Janeiro em 2018

Além de Leonardo Giordano (PCdoB), já apresentaram pré-candidaturas ao governo do estado Eduardo Paes (MDB), Índio da Costa (PSD), Romário (Podemos), Bernardinho (NOVO) e Tarcísio (PSOL). O ex-governador Garotinho também expressou vontade de ser candidato, mas ainda não está filiado em nenhum partido. No PT há a possibilidade de ser lançado Celso Amorim, mas a decisão ainda não foi tomada pelo partido.

Theo Rodrigues

Theo Rodrigues é professor do Departamento de Ciência Política da UFRJ.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

João

23 de março de 2018 às 14h51

O cara fez campanha subindo em caixote nos sinais de transito! Nao sei o que pode ser mais do povo que isso…

Responder

José Ruiz

31 de janeiro de 2018 às 11h50

vc elege um menino desses para o governo do Rio de Janeiro e ele será triturado pelo sistema, moído, anulado..

Não adianta..

Os tradicionais partidos da esquerda brasileira querem se dar bem no jogo da direita, na democracia permitida pela direita..

.. não rola..

.. quer ajudar o Leonardo? Caia nos braços do povo.. voltem a ser partidos da massa (bem, o PC do B nunca foi exatamente um “partido da massa”, mas vc entendeu o que eu quis dizer)..

.. volte aos braços do povo para eleger os quadros do partido de olho na revolução..

.. não dá prá falar em “novo” e administrar passivamente essa bandalheira que está aí ao mesmo tempo..

.. mais do mesmo não empolga mais ninguém..

.. Lula taí porque ele é um monstro..

.. fora desse universo mágico, ninguém se interessa.. as pessoas cansaram do modelo.. proponha algo novo..

Responder

    João

    23 de março de 2018 às 14h49

    O povo é muito confuso mesmo. Vive reclamando das mesmices no governo, dos velhos corruptos e suas politicas populistas. Ai quando surge um cara novo, mas super engajado e com atuação MUITO forte (Aprovou 52 projetos de lei em Niteroi!) e aparentemente correto, ai reclamam que ele é muito novo,

    Responder

Deixe uma resposta