Debate entre presidenciáveis na RedeTV! 22 horas

Comentários sobre o Ibope em São Paulo

Por Miguel do Rosário

04 de agosto de 2018 : 19h57

O Ibope acaba de divulgar uma pesquisa de intenção de voto em São Paulo. Abaixo, reproduzimos o texto publicado no próprio site do instituto. A íntegra da pesquisa pode ser baixada aqui.

Antes alguns comentários.

Lula é um fenômeno inquestionável. Mesmo preso há meses, ele lidera a pesquisa Ibope em São Paulo, feita entre os dias 29 a 1 de agosto, com 23% dos votos, oscilando insignificantes 1% para baixo em relação à ultima pesquisa, de 23 a 26 de junho.

As variações mais expressivas no eleitorado paulista de Lula, segundo o Ibope, se deram na periferia, onde o ex-presidente cresceu de 23% para 29%, e no interior, onde caiu de 23% para 19%. Na capital, Lula tem hoje 26%, contra 27% em junho.

O problema de Lula é sua rejeição, que é muito alta no estado, atingindo níveis alarmantes entre alguns segmentos.

Na média geral, a rejeição a Lula em São Paulo se manteve estável em relação a junho, com uma oscilação de 1 ponto para cima: 44%.

Na capital, todavia, a rejeição ao ex-presidente cresceu de 40% para 47%. Na periferia, houve o movimento oposto: a rejeição a Lula desidratou 3 pontos, de 38% em junho para 35% agora.

Entre eleitores com renda familiar superior a 5 salários, no entanto, o percentual de eleitores que responderam “não votar de jeito nenhum” em Lula subiu de 58% para 63%.  Nesta mesma faixa de renda, Lula tem 16% das intenções de voto.

A força de Lula é concentrada na população de baixa renda. Entre quem ganha até 1 salário, Lula tem 33% das intenções de voto, contra apenas 6% de Bolsonaro e 13% de Alckmin. A rejeição a Lula nessa faixa é de apenas 26%.

Vamos analisar outros candidatos, mas num cenário sem Lula.

Geraldo Alckmin cresceu 4 pontos, de 15% em junho para 19% agora. O tucano é mais forte entre eleitores com renda familiar de 1 a 2 salários, onde tem 24% (contra 14% de Bolsonaro nessa faixa).

Bolsonaro oscilou para baixo, de 17% para 16%. Entre quem ganha mais de 5 salários, Bolsonaro lidera isoladamente, com 26%, contra 17% de Alckmin.

Marina perdeu dois pontos; tinha 13% em junho, agora tem 11%. A força de Marina está na capital, onde ela tem 14% das intenções de voto, o mesmo percentual de Alckmin e Bolsonaro.

Ciro Gomes ganhou dois pontos: tinha 6% em junho; agora tem 8%.  O voto em Ciro está bem equilibrado em todos os segmentos. Ele vai melhor entre eleitores com 33 a 44 anos, onde tem 11%, aproximando-se de Bolsonaro e Marina, que tem 15% e 14% neste segmento.

Fernando Haddad oscilou um ponto para cima, de 3% para 4%. O desempenho fraco de Haddad no interior – apenas 2% –  é que puxa para baixo a sua média. Na capital, Haddad tem 6%.

***

No Ibope Inteligência

Paulo Skaf e João Doria continuam tecnicamente empatados na disputa pelo Governo do Estado de São Paulo

O IBOPE Inteligência, a pedido da Companhia Rio Bonito Comunicações (TV Band), realizou entre os dias 29 de julho a 01 de agosto, a quarta e última rodada da pesquisa eleitoral no etado de São Paulo. Uma vez que as candidaturas ainda estão em processo de registro, os cenários testados contemplam possíveis nomes para a disputa, além daqueles já confirmados pelos partidos até o dia 27 de julho. Ademais, considerando as alterações no cenário para o governo do estado, não é possível comparar os resultados atuais com os levantamentos anteriores.

A liderança para a disputa pelo governo do estado está indefinida com João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) tecnicamente empatados, considerando a margem de erro de 3 pontos percentuais (p.p.). O emedebista tem 22% das intenções de voto e o pessedebista é mencionado por 21% dos eleitores. O atual governador Márcio França e o petista Luiz Marinho têm 3% das menções, cada. Rodrigo Tavares (PRTB), Professora Lisete Arelaro (PSOL) e Toninho Ferreira (PSTU) são apontados por 2% dos eleitores, cada um. Os pré-candidatos Rogerio Chequer (Novo) e Claudio Fernando (PMN) recebem 1% das menções, cada. Os eleitores que intentam votar em branco ou anular o voto são 32%, ao passo que 11% dos entrevistados declaram-se indecisos.

Pergunta: Se a eleição para governador de São Paulo fosse hoje e os candidatos fossem estes, em quem o(a) sr(a) votaria? (%)

As intenções de voto em João Doria aumentam conforme a renda familiar dos eleitores, indo de 15% entre aqueles cuja renda familiar é de até 1 salário mínimo (S.M.) até 28% entre os que têm renda familiar acima de 5 S.M.. Destaca-se também entre os mais escolarizados (27%), entre os mais jovens e entre os eleitores da capital, com 25% das citações em cada segmento.

Já as intenções de voto em Skaf são mais frequentes entre os eleitores com idade de 25 a 34 anos e entre os que têm renda familiar acima de 5 S.M (27% em cada um).

Luiz Marinho é mais citado na região metropolitana do estado (7%), ao passo que Rodrigo Tavares se destaca entre os eleitores que possuem até a 4ª série do ensino fundamental (6%).

Os demais candidatos apresentam intenções de voto distribuídas de maneira homogênea nos segmentos analisados.

Simulações de Segundo Turno

Doria e Skaf permanecem empatados tecnicamente na simulação de segundo turno. Considerando o embate desses com outros possíveis candidatos, ambos aparecem com vantagem em relação aos demais. No embate entre Márcio França e Luiz Marinho, os candidatos também aparecem tecnicamente empatados.

Senador

O IBOPE Inteligência investigou também as intenções de voto para as duas vagas ao cargo de senador. O cenário considera possíveis nomes para a disputa e aqueles já formalmente oficializados pelos partidos. Além disso, considerando as alterações dos nomes testados, não é possível comparar os resultados desse estudo com as pesquisas anteriores.

Eduardo Suplicy (PT) lidera a disputa para o Senado com 32% das citações. Em seguida, está a emedebista, Marta, com 26% das intenções de voto. Mario Covas Neto (Podemos) e Major Olímpio (PSL) são mencionados por 17% e 12% dos eleitores, respectivamente. Ricardo Tripolli (PSDB) recebe 6% das citações, enquanto Educador Daniel Cara (PSOL) e Mara Gabrilli (PSDB) tem 4% das menções, cada um. O petista Jilmar Tatto, Silvia Ferraro (PSOL), Jair Andreoni (PRTB) e Diogo da Luz (Novo) têm 2% das menções, cada. As intenções de voto em branco ou nulo totalizam 50%. Aqueles que não sabem ou preferem não opinar somam 24%, ao passo que 16% citam apenas um candidato.

Presidente

Foram investigados dois cenários de intenção de voto para Presidente da República. No primeiro cenário foi considerado o ex-presidente Lula como candidato pelo PT. Enquanto no segundo, Lula é substituído pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

Devido as alterações dos nomes testados também não é possível comparar esses resultados com os das pesquisas anteriores.

Intenção de voto estimulada (com a apresentação dos nomes dos candidatos)

No cenário em que está presente, Lula (PT) aparece numericamente à frente, mas tecnicamente empatado com Jair Bolsonaro (PSL). Geraldo Alckmin (PSDB) aparece em seguida, em patamar semelhante ao do candidato do PSL. Já na simulação com Fernando Haddad (PT), Alckmin fica numericamente à frente, mas continua tecnicamente empatado com Bolsonaro.

*O pré-candidato Paulo Rabello de Castro desistiu da candidatura após o registro da pesquisa.

Avaliação da administração estadual

A administração do governador Márcio França é considerada regular por 39% dos paulistas (oscilação negativa de 2 p.p. em relação à última rodada), enquanto 30% a avaliam negativamente (ruim ou péssima) e 11% a avaliam como ótima ou boa (eram 31% e 10%, respectivamente). Totalizam 19% os que não sabem ou preferem não opinar.

Metade dos eleitores entrevistados desaprovam a maneira como o governador Márcio França vem administrando o estado (1 p.p. a mais que no levantamento anterior), frente a 26% que a aprovam (oscilação negativa de 2 p.p. em comparação à última rodada). Aqueles que não sabem ou preferem não responder somam 24%.

Cerca de dois terços dos eleitores de São Paulo declaram não confiar no governador Márcio França (65%, mesmo percentual da última pesquisa), enquanto aqueles que confiam, representam 20% das respostas (oscilação negativa de 1 p.p.). São 15% os eleitores que não sabem ou optam por não responder essa questão.

Principais problemas do estado

Em relação às outras rodadas, a saúde continua sendo mencionada como a área mais problemática pela maioria dos entrevistados (61%), no entanto, não apresentou variação em relação à medição anterior. Na sequência, aparecem as áreas da educação e segurança pública, com 39% das citações, cada uma (eram 38% e 40%, respectivamente, no levantamento realizado no mês de junho). Lembrando que estes percentuais correspondem à soma das três áreas que poderiam mencionar.

Avaliação da administração federal

A administração de Michel Temer é avaliada negativamente (ruim ou péssima) por 75% (contra 79% na rodada anterior). Os eleitores paulistas que consideram a atual administração regular passam de 16% para 18%, enquanto 5% a avaliam positivamente (ótima ou boa), representando uma oscilação positiva de 2 p.p. em relação à rodada de junho.

São 87% os que desaprovam a forma como Michel Temer está governando o Brasil, contra 9% que a aprovam (mesmos percentuais do levantamento anterior). Aqueles que não sabem ou não respondem à pergunta totalizam 4%.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Fabio

06 de agosto de 2018 às 08h48

Sou paulista do interior do Estado, eu e minha familia vamos votar no PT em todos nos candidatos do partido aqui no Estado.

Responder

Cláudio

06 de agosto de 2018 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando:

Talvez não seja o lugar (matéria) mais adequado para a sugestão mas que tal o Miguel (do agora nosso Rosário, de penas a fiar) que tal dar uma olhada no texto do Viomundo “Política
Katarina Peixoto: Alckmin e Ana Amélia formam a candidatura do sangue, da mentira e da ditadura” ? Pode ter alguma coisa nele lá que sirva para cá…

.:. ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ * * * * * * * * * * * * * | * * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * * | * * * * * * * * * * * * * ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
:: 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏 ::

Responder

    Nostra

    06 de agosto de 2018 às 10h17

    Lula livre! Haddad presidente. Mas cá pra nós, podemos estar no mesmo campo mas, tás enjoadinho pacas. Ô cristão, vê se te manca, na boa.

    Responder

A. Sculder

05 de agosto de 2018 às 22h45

Uma coisa que me apavora é ver a pesquisa para o Governo de SP e enxergar Skaf e Doria liderando. É o esgoto entupido ou o esgoto a céu aberto brigando para governar o Estado. O povo de lá parece não enxergar que estes dois são dos mais puros representantes dos que mais impiedosamente têm devastado suas vidas. Tudo, desde perda de direitos, Reforma Trabalhista Escravista, corte de verbas em saúde e educação, arrocho salarial, golpe, fascismo, repugnância política, invariavelmente passa pelos interesses de Skaf e Dória, e, não obstante, o povo segue votando neles.
Deve ter algo na água de São Paulo que lava o cérebro dessa gente.

Responder

    Aliança Nacional Libertadora

    06 de agosto de 2018 às 16h34

    Olhe por esse lado…..depois de um bom tempo pode haver segundo turno em São Paulo……será interessante…..quem defenderá o “legado tucano”? Dória, Skaf ou França?…..De que forma irão se atacar…..as mesmas partes do golpe? Os tucanos, o MDB Paulista do Temer e a “esquerda” traidora ? Os reacionários paulistas estão desunidos afinal? Antes eram todos contra o PT…..e agora? O leitor do cafezinho do Ciro pensa que a esquerda ( icluem PS(d)B e o Ciro) está desunida…….Inclusive…..kkkkkkkkkk o apoio dessa esquerda pode definir a eleição para o governo estadual….quem diria…..uma barganha que nunca pensou aparecer….aos eleitores da esquerda em São Paulo fica a dúvida…..se é pra mudar vale qualquer nenhum? Seria interessante ver qual candidato reaça irá tentar enganar o eleitorado petista….aposto no socialista só no nome….

    Responder

    Brasileiro da Silva

    06 de agosto de 2018 às 20h55

    Ou talvez não queira chegar a mesma situação do RJ, graças aos governantes indicados pelo penitenciário.

    Responder

José Zimmermann Filho

05 de agosto de 2018 às 16h50

Não há dúvida. Ciro deu uma tremenda bola dentro. Katia Abreu, mulher decente e competente, mais que demonstrou isso como ministra da Agricultura de Dilma. E guerreira, combateu na linha de frente contra o golpe. O melhor vice indicado até agora. Os outros podem no máximo empatar. Só por essa, talvez meu dedo vacile diante da urna.

Responder

Francisco

05 de agosto de 2018 às 15h45

Se Lula vence até no Tucanistão e contando ainda com Moro, Fux e Benta Carneiro de cabo eleitoral, enchendo a bola dele todo dia, mostrando ao Brasil que o prenderam para não perderem a eleição e não conseguirem assim legalizar o Golpe, dado ao preço do Brasil atolado e à espera do caos social, só resta-lhes tentar cancelar a eleição.
Aí, vai ser ‘divertido’, pois se conseguirem enfiam o Brasil atolado e tudo no beco sem saída.

Responder

    Carcará

    05 de agosto de 2018 às 15h53

    Larga mão carcamano… o povo vai tirar o brasil deste beco sem saída! É Lula livre!

    Responder

Elvys

05 de agosto de 2018 às 10h39

Hoje quem tem renda acima de 5 salários mínimos em São Paulo? Basicamente funcionários públicos (de qualquer esfera) e funcionários de estatais. Os efeitos nefastos da política econômica são sentidos em menor intensidade por esses segmentos, pois recebem em dia seus vencimentos. O restante da população, bem fica oscilando.Ouço autônomos e alguns profissionais liberais (advogados) se queixando da atual situação e com saudades do período de Lula. Sentem bem as consequências da crise pela qual o Brasil passa.
Um dado para reflexão: o número de sindicalizados entre bancários do setor privado é muito maior do que entre bancários de bancos públicos.

Responder

    Renato

    05 de agosto de 2018 às 13h40

    “Hoje quem tem renda acima de 5 salários mínimos em São Paulo? “. Os preguiçosos petistas, certamente não ganham !

    Responder

    NeoTupi

    05 de agosto de 2018 às 15h52

    A massa do funcionalismo ganha abaixo disso. A massa de professores e policiais ganham menos do que 5 SM

    Responder

Lindolfo

05 de agosto de 2018 às 10h12

LULA livre e eleito presidente.

Qualquer outra candidatura do campo progressista sairá de 2018 com o mesmo destino da “Blablarina da Silva”.

Ao insistir na candidatura, o PDT colocará um chocalho de TRAIDOR no pescoço de Ciro Gomes, pra sempre, de forma irreversível.

Miguel do Rosário, aqui no seu recente Cafezinho, já sentiu o desgaste de forçar a barra com CIRO GOMES.

Quem sobreviver, verá!

Responder

Justiceiro

05 de agosto de 2018 às 09h03

O que chama a atenção – e vou me ater nesse quesito – é o voto para o Senado. quando a pesquisa é espontânea, Eduardo Suplicy, por exemplo, tem 5%, quando é estimulada, o cara pula para 32%. Um salto de nada menos do que 27%.
Isso mostra que a maioria do eleitorado, infelizmente, continua o mesmo: não se interessa por política.
Acho que é mais ou menos assim (já que nunca respondi a nenhuma pesquisa):
– você vai votar em quem para Senador?
– O cara olha, olha e não responde.
– em quem DESSES CANDIDATOS o senhor pretende votar?
– ai o cara se responde.

Responder

    Quero-quero

    05 de agosto de 2018 às 15h55

    Lula!

    Responder

Jessé Suassuna

05 de agosto de 2018 às 08h49

Lula livre de cabo a rabo de norte a sul de fio a pavio… ascende a tocha! fogo nessa vampirada!

Responder

Ronaldo

05 de agosto de 2018 às 08h04

Lula Livre!

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com