Entrevista de Haddad ao SBT

Foto: Ricardo Stuckert

Surfando Karmas e Golpes

Por Tadeu Porto

08 de agosto de 2018 : 18h03

Naquela batida da vida imita a arte, de vez em quando é interessante parar e admirar essas poesias do cotidiano, daquelas que tiram o fôlego e marcam a gente como um álbum que escutamos a vida inteira, desde o vinil até o streaming.

É a questão, por exemplo, da conjuntura eleitoral que apesar de muito cabulosa e sangrenta, nos guarda algumas surpresas interessantes de se observar, principalmente, na forma que os golpistas precisam engolir as consequências amargas do caminho sujo que escolheram para penalizar o país e salvarem suas peles.

Pegamos, por exemplo, a vergonha alheia que figurões do conservadorismo tem sobre o crescimento do Bolsonaro, candidato que hoje se consolidou com aqueles clichês irreais e xucros que direita brasileira sempre usou e abusou para convencer o povo que governos progressistas fazem mal ao país.

Outro fato interessante é a liderança e força de Lula depois de ser torpedeado por mais de 10 anos com diversas denúncias – desde a AP470 até a Lava-Jato – e mesmo assim ser lembrado como a referência de um país que beira ao caos social e institucional. A elite escravocrata deve se remoer de ódio ao imaginar que Lula consegue articular uma eleição inteira mesmo impedido de telefonar e ver centenas de interlocutores e atores da política.

Por fim, e certamente não menos importante, todo o descrédito da mídia tradicional, monopólio que foi crucial para que o Golpe acontecesse. Ao enganar a opinião pública com diversas pós-verdades (pra não dizer mentiras mesmo) do tipo “se a Dilma cair a economia vai melhorar” e “ministério de notáveis”, a mídia tentou dar um ar de legalidade ao impeachment que não durou nem dois anos.

A Globo, por exemplo, conseguiu a proeza de juntar seus melhores repórteres e, mesmo assim, tomar um baile de um deputado que frequentava o Super Pop para turbinar audiência com polêmicas. Um “olé” que foi coroado com a cena mais patética que o jornalismo assistiu nos últimos anos, o pedido de desculpas do Roberto Marinho psicografado pela Miriam Leitão.

E não podemos esquecer da cereja no bolo do karma da direita. Como é bonito de ver que a esquerda lançou sua principal candidatura  fazendo graça, justamente, com aquele objeto que a direita tentou utilizar para destruir o campo progressista: o tal do triplex.

A condenação de Moro, de tão patética, virou piada e estratégia de campanha. Claro, o cenário é dificílimo,  não há nada ganho e, honestamente, nesse jogo injusto uma vitória da esquerda é muito pouco provável.

Contudo, vale a pena parar para admirar essas pequenas vitórias da vida, afinal, a história se encarregará de colocar o país cara a cara com pior metade e, nesse momento, golpistas dificilmente sobreviverão a hora da verdade .  

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jochann Daniel

08 de agosto de 2018 às 18h16

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>VEJA O VÍDEO.
>>>>>>>>>>>>> que põe tudo nos trilhos:
– Não há direita,
– elites, ricos, empresários (deram o Golpe?)
– há cabeças envenenadas
– pela Mídia
– que serve
– aos nossos inimigos (quem são?)
Clique em >>>>>>>>>>>>>
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> https://www.youtube.com/watch?v=I2TEtQgpgD0&t=2s
E POLITIZE-SE
(mas, mantenha a calma após ver o vídeo……)

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com