O depoimento de Lula à juíza Gabriela Hardt

Vale a pena ver de novo: Lula na Band em 1981

Por Miguel do Rosário

20 de agosto de 2018 : 16h37

Aproveitando as pesquisas divulgadas hoje, que mostram o povo se rebelando contra as oligarquias do golpe e, como sinal de resistência, apontando para Lula como seu candidato preferido, mesmo sabendo que ele se encontra encarcerado e com poucas chances de concorrer, trazemos aqui uma das primeiras grandes entrevistas de Lula para a televisão brasileira.

Por ironia da história, num determinado momento da entrevista, os entrevistadores e o entrevistado conversam, em tom de esperança, sobre a possibilidade de vivermos num Brasil que não mais combateria o sindicalismo e as lutas sociais através da prisão das lideranças políticas populares…

Um outro entrevistador, o Sebastião Nery, do PDT, lembra que os dois partidos, PT e PDT, por aspirarem a um socialismo democrático, são partidos irmãos…

A entrevista de Lula para o Canal Livre, da Band, teve como entrevistadores Sebastião Nery, Flávio Rangel, Eduardo Suplicy, Hélio Pelegrino e os jornalistas Carlos Absalão e Norma Coult, na exibia Rede Bandeirantes dia 25 de outubro de 1981.

Vamos publicar por aqui, de vez em quando, algumas entrevistas históricas com nossas lideranças políticas.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Serg1o Se7e

21 de agosto de 2018 às 09h35

Como história, bacana.
Mas isso foi há quase 40 anos… e um ser humano muda muito com o passar dos anos.
Foi o que aconteceu com ele e com o partido.

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

20 de agosto de 2018 às 20h10

Para diminuir as injustiças sociais e tornar o Brasil um país soberano e independente a nossa prioridade é investir na educação básica, assim:
https://www.facebook.com/LafaieteDeSouzaSpinola/posts/536024086555004

Responder

Marcelo Auto

20 de agosto de 2018 às 18h44

Votamos em Lula pela última vez em 2006. Essa entrevista nos lembra porquê devemos votar novamente nele.

Responder

CezarR

20 de agosto de 2018 às 17h10

Tive a “sorte” de nascer ainda no finalzinho da década de 70 e ainda criança (não tão criança que em 81 pudesse ver e entender essa entrevista) ver grandes monstros da política brasileira desfilando pelas TV´s. Lula é o último Titã, quando se for, não haverá outro e estará extinta uma raça de políticos que jamais veremos de novo, de gente que não sendo imbecil como Bolsonaro, não se plastificava e amoldava ao bom mocismo exigido nos dias de hoje. Já em 81, percebe-se a compreensão do Lula pela relação capital x trabalho e que não se tratava de uma compreensão meramente superficial. Um retirante nordestino, com pouca escolaridade, mas inteligentíssimo e de uma intuição aguçada que lhe trazia sem o sustentáculo da academia, profundo conteúdo filosófico. Que entrevista! Que tempos! Que Band! Pena que Lula, na sua reta final, tendo sido submetido a tantas injustiças, tenha cometido atos tão pequenos como foi visto nessa eleição, era pra ter entrado para história com um herói nacional!

Responder

    Elena

    20 de agosto de 2018 às 18h35

    Mas Lula vai entrar para a história como um herói nacional, pois seus acertos foram muito maiores que seus desacertos.

    Responder

      CezarR

      20 de agosto de 2018 às 20h34

      Lula foi pro tudo ou nada, se o PT ou Ciro ganharem a eleição, Lula ganha tudo, se perder qualquer dos dois, Lula vai pro nada. Lembrando aos senhores que o Alckimin não decola, mas está tendo variações positivas mesmo antes do horário eleitoral, já Bolsonaro não sobe, mas também não desce.

      Responder

    Simone Mello

    20 de agosto de 2018 às 22h00

    Sem dúvida nenhuma ele é inteligentíssimo. E agora conhecido mundialmente graças ao Moro.
    KKKK é pra rir mesmo do superjuiz. O cara que leva o nome do PT ao mundo inteiro. Até os esquimós devem conhecer o Lula agora.

    Responder

Alan Cepile

20 de agosto de 2018 às 16h45

Obrigado Miguel, mas esse eu passo.

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com