Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

Gráfico feito por mim! :)

Jornal Nacional boicota debate eleitoral sobre saúde, violência, desemprego e educação

Por Tadeu Porto

19 de setembro de 2018 : 22h28

De 1989 até os dias de hoje, a atuação da Rede Globo nas eleições nacionais seria digna de uma investigação no nível de uma tese. Uma empresa privada, via concessão pública, há decadas tenta atrapalhar o momento mais importante da democracia e essa é uma realidade que não podemos mais ignorar.

Pegamos as entrevistas dos candidatos a presidência ao Jornal Nacional, por exemplo. Há pelo menos dois pontos nas entrevistas que distorcem muito o debate eleitoral e, certamente, atrapalham o processo democrático.

O primeiro é deixar presidenciáveis de fora da entrevista. Oras, a Globo tem programações que podem esperar tranquilamente as eleições passarem (o que custa atrasar uma novela perto do pleito mais importante do país). É difícil imaginar que um capítulo de malhação valha mais que uma entrevista do Boulos ou do Amoêdo em tempos como esse.

O segundo ponto, e mais assustador ainda, são os temas tratados nas entrevistas, totalmente deslocados do interesse nacional e, em contrapartida, totalmente ligados a narrativa que a Globo quer impor ao país.

Para poder mostrar esse absurdo de maneira objetiva, tentei construir um gráfico (explico a metodologia no fim) que, de alguma forma, compara assuntos de interesse nacional com o tempo que esses foram abordados nas entrevistas comandadas por Bonner e Renata. Os assuntos eu busquei pelo Datafolha de semana passada,  justamente pois é esse instituto (junto com o Ibope) que a Globo considera para censurar demais candidatos.

O resultado, que está na foto do texto, é estarrecedor.

[e olha que dei uma colher de chá pra Globo, se comparasse com os resultados do gráfico “Área que deveria ser a prioridade do próximo presidente” o resultado seria ainda pior pra emissora mãe do Golpe de 16.] 

Por exemplo, a Globo negligenciou claramente temas importantíssimos ao país, como Saúde, Educação, Desemprego e Violência, em prol de dar ampla cobertura a Corrupção (outro tema de relevância, mas não o único) para deixar a narrativa dos”políticos corruptos” não sair de cena.

Podemos observar, ainda, que todas entrevistas do Jornal Nacional passaram despercebidas no tema educação. Vejam bem, educação! Nem um minuto sequer da entrevista mais importante da eleição foi gasto para debater a educação do país, que, diga-se de passagem, sofreu reforma no governo golpista.

Mas os absurdos não param aí: a Saúde é assunto que mais preocupa o povo brasileiro e apenas um candidato teve tempo e pergunta para falar sobre o tema. E mesmo assim, a pergunta foi feita sob o viés da famigerada corrupção, uma vez que o JN questionou as Organizações de Saúde de São Paulo com bases em denúncias do TCE-SP.

Já o desemprego foi abordado uma única vez mas sem um debate de fato sobre propostas, mas sim uma desculpa para atacar o Haddad tentando jogar a culpa do desemprego na Dilma e no PT.

Ou seja, a concessão pública da Globo, que se gabou por atingir mais de 100 milhões de brasileiros e brasileiras, esconde do povo assuntos importantíssimos e que poderiam esclarecer a população para um voto mais consciente e efeivo. 

E olha que, por falta de tempo nessa conjuntura maluca, sequer consegui considerar as interrupções e as longas falas de Bonner e Renata.

A Globo se mostra, mais uma vez, a grande inimiga da democracia.

Método

Para fazer a ligação dos temas da pesquisa do Datafolha com os assuntos abordados no Jornal Nacional nos mesmos termos, considerei a porcentagem oriunda da pesquisa para traçar, também percentualmente, quantos minutos foram dispensados para cada tema.

Primeiramente, foi necessário enxergar os temas da pesquisa nas perguntas. Por isso, separei cada assunto pelo minuto que foi ao ar numa classificação pessoal para depois filtrar de acordo com os termos do Datafolha.

Depois foi só somar os minutos e apresenta-lós em porcentagem, com relação ao minuto total das entrevistas.

Alguns valores de soma não fecham provavelmente por erros meus, mas considero que, apesar desses, ainda conseguimos tirar uma boa lição do gráfico. Eu até quis verificar de novo o vídeo do Haddad mas a Globo tirou o que eu fiz do Youtube (link tá lá) e tá difícil ter tempo de refazer a tabela. Aliás, as entrevistas que consultei foram essas: Ciro, Bolsonaro, Geraldo Alckmin, Marina Silva, Haddad.

Segue as tabelas que montei para chegar no gráfico final e quem quiser em Excel pode me pedir lá no Twitter @tadeuporto.

 

Entrevista Geraldo Alckmin
Minuto
Duração
Tema pergunta (ponto de vista pessoal)
Assunto abordado
Resumo Alckmin
Tema Pesquisa Tema pesquisa
1:50:00 4:20:00 Alianças políticas Coligação com Centrão / Collor Corrupção 16,05%
6:10:00 3:00:00 Alianças políticas Aécio Neves e Azeredo no PSDB Corrupção 11,11%
9:10:00 2:25:00 Corrupção Delatores falam de Alckmin Corrupção 8,95%
11:35:00 4:25:00 Corrupção Secretário de obras de Alckim Corrupção 16,36%
16:00:00 1:40:00 Corrupção Paulo Preto Corrupção 6,17%
17:40:00 4:50:00 Segurança Pública PCC / homicídio Violência 17,90%
22:30:00 1:50:00 Mobilidade Urbana Rodoanel atraso de obras Outros 6,79%
24:20:00 2:30:00 Habitação Deficit Habitacional Outros 9,26%
26:50:00 2:00:00 Saúde Pública TCE de SP denuncia OS Saúde 7,41%
28:50:00 Resposta pergunta Globo
Tempo total 27:00:00
Entrevista Marina Silva
Minuto
Duração
Tema pergunta (ponto de vista pessoal)
Assunto abordado
Resumo
Tema Pesquisa Tema pesquisa
1:55:00 6:27:00 Política Criação de partido (REDE) Política 23,74%
8:22:00 5:08:00 Previdência Falta de firmeza questões como previdência Economia 18,90%
13:30:00 4:10:00 Politica Apoio ao Aécio em 2014 Corrupção 15,34%
17:40:00 5:00:00 Alianças políticas Alianças políticas da REDE com partidos “corruptos” Corrupção 18,40%
22:40:00 2:00:00 Política Saída do PV crítica a Marina Política 7,36%
24:40:00 2:00:00 Agronegócio Dificuldade de diálogo do Meio Ambiente com Agro Economia 7,36%
26:40:00 2:25:00 Política Desempenho Marina ministério Política 8,90%
29:05:00 Resposta pergunta Globo
Tempo total 27:10:00
Entrevista Haddad
Minuto
Duração
Tema pergunta (ponto de vista pessoal)
Assunto abordado
Resumo Alckmin
Tema Pesquisa Tema pesquisa
1:37:00 5:01:00 Corrupção Autocrítica do PT Corrupção 17,45%
6:38:00 7:42:00 Corrupção Atos de indivíduos / ato do PT / pau na Globo Corrupção 26,78%
14:20:00 2:35:00 Corrupção Nome do Haddad citado por delatores Corrupção 8,99%
16:55:00 2:50:00 Corrupção Contratos com UTC Corrupção 9,86%
19:45:00 3:32:00 Política Eleições de São Paulo Política 12,29%
23:17:00 2:43:00 Política Críticas mandato Haddad Política 9,45%
26:00:00 4:22:00 Política Desempregado (tentando colocar a culpa da Dilma) Desemprego 15,19%
30:22:00 Resposta pergunta Globo
Tempo total 28:45:00
Entrevista Bolsonaro
Minuto
Duração
Tema pergunta (ponto de vista pessoal)
Assunto abordado
Resumo
Tema Pesquisa Tema pesquisa
00:01:00 2:54:00 Política Vida pública do Bolsonaro / se apresenta como novo Política 10,52%
2:55:00 01:37 Corrupção Auxílio Moradia Bolsonaro Corrupção 5,86%
04:32 4:18:00 Política Sobre a nomeação do Paulo Guedes Política 15,60%
8:50:00 3:40:00 Desigualdade de Gênero Diferença salarial homem e mulher Outros 13,30%
12:30:00 4:55:00 Economia Corte de direitos trabalhistas / PEC das domésticas Economia 17,84%
17:25:00 03:50 Homofobia Bolsonaro mente sobre o Kit Gay Outros 13,91%
21:15 03:30:00 Segurança Pública Polêmica de tiros na favela Violência 12,70%
24:45:00 2:50:00 Alianças políticas Vice do exército / Crítica a Ditadura / Editorial Marinho Política 10,28%
27:35:00 Resposta pergunta Globo
Tempo total 27:34:00
Entrevista Ciro
Minuto
Duração
Tema pergunta (ponto de vista pessoal)
Assunto abordado
Resumo
Tema Pesquisa Tema pesquisa
1:55:00 1:45:00 Corrupção Apoio a Lava Jato controvérsias Corrupção 6,46%
3:40:00 3:20:00 Política Colocar o MP na caixinha / Três Poderes Política 12,31%
7:00:00 3:10:00 Corrupção Denúncias contra Lupi Corrupção 11,69%
10:10:00 3:20:00 Corrupção Falou de esquema para o Lula Corrupção 12,31%
13:30:00 5:10:00 Economia Apresentar o SPCiro Economia 19,08%
18:40:00 2:50:00 Segurança Pública Resultados seguranças pública Ceará Violência 10,46%
21:30:00 4:55:00 Alianças políticas Ciro aproveita pergunta sobre Katia pra falar do plano de governo Economia 18,15%
26:25:00 2:35:00 Alianças políticas Governabilidade Política 9,54%
29:00:00 Resposta pergunta Globo
Tempo total 27:05:00

 

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Renato

20 de setembro de 2018 às 11h17

“É difícil imaginar que um capítulo de malhação valha mais que uma entrevista do Boulos ou do Amoêdo em tempos como esse.”. Do Amoedo, não vale não, mas uma entrevista com Boulos, um capitulo de Malhação, ou até mesmo a TV desligada vale muito mais !

Responder

Julio Cesar Nogueira Nascif

20 de setembro de 2018 às 10h46

Vocês devem parar com esta mania que a TV Globo tem que estar a serviço da esquerda como a tv Brasil
os Blogs petistas.,cada um tem sua linha editorial,contra ou a favor como é no mundo todo.

Responder

Gabriel

20 de setembro de 2018 às 04h05

Parabéns, excelente análise!

Responder

Paulo

19 de setembro de 2018 às 23h27

Interessante, o trabalho – especialmente pela garimpagem exaustiva. Acho que a Globo é o verdadeiro 4º Poder, e não o Ministério Público, como se costuma dizer. Mas também acho que a Globo está na berlinda, cada vez mais, já que nunca foi tão questionada sobre seu papel efetivo na construção do país, como atualmente, e, por outro lado, a emergência das redes sociais coloca a tv aberta cada vez mais sob ameaça de superação…

Responder

Deixe uma resposta