Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

Foto: Federação Única dos Petroleiros

Apareceu o voto útil da esquerda: Fernando Haddad

Por Tadeu Porto

04 de outubro de 2018 : 22h04

Eu tenho visto uma onda “Cirista” entre amigos e amigas, além das redes sociais, e penso que esse é um fenômeno interessante para petistas como eu: discutir com uma esquerda mais pragmática com boa inclinação para o centro.

Brindo aos amigos e amigas que aderiram o Ciro, acho que desse fenômeno pode nascer, inclusive, o Centro democrático que Cunha destruiu para dar o Golpe. Falo sério, de coração, que penso que nossa política amadureceu com esse movimento.

Todavia, participar ativamente da discussão eleitoral nos proporciona esses testes fogo e de coerência. Por exemplo, acho muito interessante agora falar sobre o voto útil na esquerda, assunto que Ciristas abordam há duas semanas fato que, convenhamos, é comum abordar dias antes da eleição.

Bom, estamos aqui há 2 dias do pleito e não consigo ver outra leitura do que apontar que o voto útil de esquerda vai pro Haddad.

Primeiro pois o “antipetismo” (aquele que Ciro tanto teme) também tem voto, também faz leitura de conjuntura e, portanto, pode migrar muito bem pro Bolsonaro.

Vamos convir que o voto útil de eleitor antipetista que está com Álvaro Dias, Amoêdo, Marina ou Alckmin não vai pro PT nem com a benção do papa.

Sendo assim, há um risco claro do Coiso levar essa parada no primeiro turno, já que apresentou quase 40% dos votos válidos do Datafolha que acabou de sair.

Em segundo lugar, pois Ciro está estagnado há três pesquisas Datafolha nos mesmos 11% (e desde o começo do mês passado se Ciro apenas oscila) e não esboça a menor reação mesmo depois que apontou a artilharia para o PT e fez ótimo debate na Record.

Ciro bateu mesmo num teto praticamente impossível de bater.

Sendo assim, Haddad como era de se esperar para quem acreditava na força de Lula, é o único contraponto que existe ao fascismo nas urnas [nas ruas somos todos nós e vamos ter que nos preparar].

Particularmente, credito o voto útil ao petista por duas razões destacáveis:

1) o antipetismo e o petismo são faces da mesma moeda (só existem na coexistência e por isso vão por segundo turno) e 2) [essa é uma aposta mais ousada e pretendo escrever melhor sobre isso] a sociedade não quer saber nada de Centro ou conciliação, quer saber mesmo de enfrentamento, seja para retirar direito a força (direita) seja para lutar por condições melhores (esquerda).

O voto útil chegou mesmo e, mais do que nunca, a derrota do fascismo passa pelo 13.

 

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

59 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Rondynelle

12 de outubro de 2018 às 11h41

É Tadeu Porto, que voto útil voce nos apresentou hein? Quero só ver as autocríticas depois da derrota.
Todos que embarcaram nessa tolice de “Brasil feliz de novo”, com um candidato visto como postiço que tem que ir a um presídio se aconselhar com outro, depois de quase perder em 2014 para o Aécio e sofrer um Impeachment absolutamente traumático, vão ter que vir ao público e dizer que erraram vergonhosamente nas previsões. Não vai mudar nada, mas, ao menos será mais honesto e só assim poderemos passar para outra fase, deixar esse momento para trás e construir outras alternativas.
No aguardo da sua autocrítica.

Responder

sei lá

08 de outubro de 2018 às 11h53

Um dos dirigentes do PT disse que a prioridade agora é criar uma “zona de conforto” para que pessoas que rejeitam Bolsonaro, mas ao mesmo tempo são críticas ao PT, apoiem Haddad, num movimento suprapartidário e da sociedade civil “pela democracia”.
Traduzindo: setores do partido do mensalão, do petrolão e do financiamento de ditaduras defendem que Haddad disfarce o projeto chavista de poder do PT em afetações de moderação capazes de render votos contra Bolsonaro em nome da democracia solapada pelos petistas.

A “zona de conforto” do PT é o cinismo.

Responder

Sebastião Farias

06 de outubro de 2018 às 21h40

Curioso, no golpe de 2016, para efetivá-lo, garanti-lo e gerarem tudo o que de ruim foi feito para o país, para a nação, para os trabalhadores, pequenos e médios produtores e comerciantes e, para os consumidores, que se conhece, o trio BBB – http://blogacritica.blogspot.com/2015/10/eduardo-cunha-bancada-bbb-e-ideologia.html – (bancada da bala, da bíblia e do boi) estava junto em apoio a ao golpe e, não seria surpresa, como mostra esta matéria, sua união mais uma vez, já que a bancada do boi, os ruralistas, já haviam declarado apoio ao mesmo candidato.
Ora, não há dúvidas, Deus, que tudo vê, castigará os ímpios com justiça ( Tiago 5, 1-9), os religiosos infiéis e que não praticam Seus Mandamentos e desviam da fé cristã os irmãos mais susceptíveis; os autossuficientes, os egoístas e os insinuantes e os mentirosos; os orgulhosos, os vaidosos e os soberbos; todos os que amam e idolatram o deus dinheiro, a riqueza material e o poder para exploração dos mais fracos, etc.
Nesse período eleições, muitas coisas positivas e negativas, de interesse e responsabilidades dos cidadãos brasileiros, estão vindo às claras e, muitas conclusões e respostas, não às suas consequências mas, para suas causas, estão a espera dos cientistas e pesquisadores do assunto.
É do conhecimento público, que o Brasil, enfrenta no momento e assiste, um grave confronto ético de interpretação de valores morais das pessoas, pelos cidadãos de nosso povo que, sem dúvidas e como você se refere em sua matéria, refletirá e muito, como já acontece, no comportamento das instituições da República Federativa do Brasil.
Ora, todo e qualquer debate político, ideológico, jurídico, etc, teria que se dar em cima de idéias e propostas que melhorasse o que todos entendem que deva ser melhorado e aperfeiçoados, para o bem de todos e, nunca para grupo, partido ou empresa.
Como cidadão e leigo no assunto e, à Luz disso tudo, todas as autoridades/representes/membros dos Poderes Legislativos, Executivo e Poder Judiciário que desrespeitassem a Constituição Federal, as leis instituídas para todos, as normas e/ou regimentos em vigor, por se tratar de crimes constitucionais, essas autoridades para o bem da nação, da paz social, da ética, da disciplina e da ordem pública, provada sua culpa, ela teria que imediatamente, ser afastada de suas funções até a conclusão e julgamento justo de seu caso,
Tudo isso,com celeridade e de forma que todas essas mesmas autoridades da República, os profissionais das áreas afins ao Direito Constitucional e os cidadãos comuns, inclusive, os membros do judiciário, com base nessas idéias, deveriam ter o mesmo entendimento do mérito desse estoque legislativo, com base e somente só, na Constituição Federal da República Federativa do Brasil e nunca, na Constituição, lei, norma, regimento, etc, de ocasião e particular de um juíz, de um grupo de juizes, de uma instância ou de uma hora de um ministro, outra hora de outro ministro, para nós cidadãos, contribuintes, e outorgadores do poder e autoridade a todos os senhores, não vemos isso,como bom exemplo de defesa e fortalecimento institucional..
O que assistimos em nosso país e isso, cedo ou tarde, resultará num confronto físico e revolta do povo e tudo, semeado, regado, germinado e crescido sob as vistas de todas as autoridades nacionais, estaduais e municipais, então, não poderão reclamar do povo, pois não foi o povo o culpado do descaso cívico, moral e ético na nação.
Há um embate perigoso nesse momento no Brasil sim, onde muitos não pesam a importância de termos uma nação unida, civilizada, educada onde cada deveria sim, está avaliando como resgatarmos o que foi perdido e, como melhorarmos o que considerávamos bom, todos, independente de sua simpatia ideológica, deveria considerar o BRASIL.
A teologia espírita ( https://andreluizpf.com.br/espiritos-inferiores/ ) nos mostra que, diferente da matemática, física, química, bioquímica, etc, onde os sinais opostos se atraem, no plano espiritual, a atração se dá pela afinidade e simpatia dos espíritos: – os superiores, ou que se dedicam ao bem, à caridade, à bondade, à justiça, ao amor ao próximo, à solidariedade, à compaixão, ao respeito e ao crescimento espiritual e moral do irmão, que vibram com seu progresso em fazer o bem aos outros, etc, se juntam e convivem de um lado;
– os espíritos inferiores – que atacam aqueles que coadunam com a vida destes espíritos: são pessoas que possuem tendências e prática de vícios, são os insinuantes e mentirosos, os fofoqueiros, os maldosos, os injustos, os preguiçosos, os bandoleiros, os viciados, os que vibram com os sofrimentos dos outros e os que cometem falcatruas de todos os tipos. Por isto precisamos estar sempre alertas, pois estes espíritos estão em todos os lugares.
Em todos os casos, estes espíritos precisam também de nosso carinho e compaixão e, de nosso apoio. São espíritos necessitados de orientação, de amor e de Deus.
será isso que está acontecendo coo o Brasil? Onde os blocos, com afinidades começam a se formar em: Democracia e Fascismo? que cada um medite em seus atos e por si, tirem suas conclusões e, votem certo do que quer e com responsabilidade, norteados pelos valores cristãos, de “amar ao próximo como a si mesmos”, pelo bem do Brasil e de seu povo.
https://jornalggn.com.br/no
https://www.brasil247.com/p
https://www.brasil247.com/p
https://www.brasil247.com/p
https://www.brasil247.com/a
https://www.brasil247.com/p
Paz e bem
Sebastião Farias
Um brasilero nordestinamazônida, com orgulho

Responder

Alan Cepile

06 de outubro de 2018 às 10h47

Aham, vamos todos votar no candidato que vai perder a eleição pro nazista fdp (parafraseando Ciro) e sermos felizes por 4 anos de chicote no lombo…. FALA SÉRIO!!!

Ciro 12

Responder

JOÃO BATISTA

06 de outubro de 2018 às 00h47

Tadeu Porto, cê tá de brincadeira!
Voto útil no primeiro turno?!?!?!
Isso não merece nem comentário sério.

É Ciro 12 !!!

Responder

Marinaldo da Silva

05 de outubro de 2018 às 20h03

Que porra de discussão mais estéril e besta é essa? Até parece que esse espaço se tornou no que acontece no G1 e no UOL. Acho que no primeiro turno cada um deve votar no seu candidato e que tem propostas voltados para os interesses das pessoas mais necessitadas desse pais. Aí no segundo turno a gente concentra os votos no candidato que consegui passar, seja ele Haddad, Ciro ou Boulos. É assim que vejo e não ficarmos brigando como se
a gente fosse inimigos.

Responder

Josue

05 de outubro de 2018 às 19h07

Pergunte ao pessoal que tem acesso às pesquisas internas do Pt, se Ciro só tem isso mesmo.

Haddad e PT já são a grande derrota destas eleições. Estão se destruindo pela propria arrogância.

Acorda enquanto há tempo.

Responder

ANÁLISE SENSATA!

05 de outubro de 2018 às 18h47

Será que ninguém entendeu ainda?

É lógico que o PT sabe que Haddad vai perder para o Bolsonaro no segundo turno; por causa das enxurradas de delações que ainda estão por vir (nem vazou ainda a delação do Marcos Valério) no segundo turno, contra Lula, o PT e o próprio Haddad…

Mas, talvez, é isso mesmo que o PT quer!

Quem sabe, torcendo para os direitos trabalhistas regredirem aos do século 19, para a extinção dos sindicatos, para os militantes e blogueiros de esquerda serem perseguidos, torturados e extraditados pelas novas hordas de milícias bolsonazifascistas do novo governo de extrema direita.

Quem sabe, até sonhando com o sacrifício de Lula na prisão; a fim dele se tornar um verdadeiro mártir de esquerda…

Quem sabe, estão com saudade da Ditadura Militar e querem reviver aquele antigo sonho utópico da revolução cultural…

Para, quem sabe assim, a esquerda morrer e, como uma fênix, renascer das cinzas do PT…

Bem, o Brasil e os brasileiros que se explodam!

Por isso, o ÚNICO VOTO ÚTIL é em CIRO GOMES…

Mesmo porque, se ele não conseguir salvar o Brasil da dança na beira do abismo, ninguém mais conseguirá!

Responder

Edmundo

05 de outubro de 2018 às 18h40

Vou resumir.

No 2º turno

Todos os votos do Haddad iriam para o Ciro

Nem todos os votos do Ciro iriam para o Haddad

Pois, eleitores do Ciro também guardam mágoa do PT.

Se insistirem com Haddad, Bolsonaro será eleito.

Então, qual é o voto útil mesmo?

Responder

Ercilia Brasil

05 de outubro de 2018 às 18h40

Maior erro de ciro foi (e ainda é) pensar que ele seria a terceira via e que centrão e tucanagem o apoiariam contra o PT.

Responder

Damião Bonfim

05 de outubro de 2018 às 15h18

Voto útil no Haddad?! – Isso é ilógico. Se Haddad está mesmo com percentual que as pesquisas de intenção de voto apontam, haverá um segundo turno (com Haddad e Bolsonaro). Voto útil só para reafirmar o afirmado é voto inútil (porque não muda o quadro). Ciro é candidato de centro-esquerda, pode atrair votos de quaisquer outros candidatos (inclusive dos que lideram as pesquisas). A força de Bolsonaro é o antipetismo; o discurso de todos os candidatos com alguma chance é antipetista também. Por isso, voto útil a Haddad é propaganda petista, que sente ameaçada sua não ida para o segundo turno (quer por uma eventual vitória de Bolsonaro ainda no 1º turno, quer pela EVIDENTE subida de intenção de votos a Ciro, mas que os institutos, desavergonhadamente, parece omitir).

Responder

darcy cruz

05 de outubro de 2018 às 14h55

É uma enorme contradição que essa diferença no primeiro turno de Bolsonaro sobre os outros , torne-se nula:no caso de Ciro perde com boa margem e com Haddad há um empate técnico. O que demonstra essa contradição gritante é que parcela dos eleitores de Bolsonaro estão inseguros e querem retardar o máximo a decisão em ver se vale a pena o ódio ao PT levar um novo ditador ao poder. É a única explicação plausível para o fenômeno.

Responder

Alan Cepile

05 de outubro de 2018 às 14h16

Não vou ser mau educado como os lulistas nos textos do Miguel, respeito o contraditório mas votar em Haddad é dar a vitória ao bozo. Só Ciro salva, mas como cada um vai votar no seu, um palhaço nazista vai subir a rampa. Ah, PSB, como vc fez falta à esquerda……

Responder

Josa

05 de outubro de 2018 às 14h12

è de esquerda a postura do voto útil,não,democracia se constroi no debate de ideias ja convivi internamente num partido com mais de 20 posições diferente,voto útil é coisa de partido unico e ditadura

Responder

Alberto Lima

05 de outubro de 2018 às 13h38

KKKK
O colunista é do sindicato dos petroleiros e por isso enxerga o tal voto útil em Haddad!
Ciro Gomes meu velho!!
Ciro Gomes!!

Responder

rubens

05 de outubro de 2018 às 11h41

Se os eleitores do Alkmim, Amoedo, Meirelles fizerem voto util e votarem no bozo, do que vai adiantar os eleitores do Ciro votarem no Haddad? Sem contar que, pelo visto essa eleição vai para o segundo turno mesmo.

Responder

Jorge Vieira

05 de outubro de 2018 às 11h40

Daqui a pouco vao falar que Hitler era liberal e aliado dos EUA…. O pouco conhecimento de história dos Brasileiros assusta.
Bolsonaro nao tem nada a ver com Hitler, ele luta por um estado pequeno e maxima liberdade individual.
Quem quer estado controlador, controle de midia, persiguicao de classes (elite) é o Haddad.

Hitler e Stalin eram praticamente irmaos gemeos em suas acoes. Deposito 50 reais na conta de quem me disser algum coisa que um fez que o outro nao tenha tambem feito.

Responder

    Serg1o Se7e

    05 de outubro de 2018 às 13h54

    Perfeito, Jorge!
    Essas crianças acham que entendem de História e ficam papagaiando propaganda falsa petista como se fosse verdade!

    Responder

    Justiceiro

    05 de outubro de 2018 às 14h21

    A única diferença entre Stalin e Hitler é que o comunista mandou matar muito mais.

    Responder

    hocuspocus

    05 de outubro de 2018 às 14h24

    AGRADECE A FORMA DE RELACIONAMENTO DE UMA SOCIEDADE CIVILIZADA ,CHAMADA DEMOCRACIA,QUE UM SER LIMITADO ,ABSOLUTAMENTE ESTÚPIDO,COMO VC TENHA O DIREITO A DIZER TAMANHAS ABERRAÇÕES.

    ,

    Responder

    Bernardo Antunes

    05 de outubro de 2018 às 23h10

    Na URSS de Stalin nunca teve campo de exteminio. (Atenção. Gulag é bem diferente de campos de extermínio. Qualquer historiador honesto vai dizer isso). Nunca guetificou parte de sua população. Era totalmente contra a ideia de raça superior. Aboliu totalmente a propriedade privada. HItler por sua vez manteve todas as empresas privadas, razão pela qual a burguesia o apoiou. Posso lhe passar o numero da minha conta para você depositar?

    Responder

      Jorge Vieira

      07 de outubro de 2018 às 08h50

      a ta… Gulags nao eram campos de exterminio, eram campos onde prisioneiros ficavam até morrer de tanto trabalhar ou de fome e depois desapareciam dos registros…. Total a diferenca (sacarsmo)

      -> Propriedade privada : Hitler controlava diretamente todas as grandes empresas privadas da Alemanha, que produziam e empregavam quem Hitler mandavam e que nao tinham liberdade nenhuma, nada diferente do socialismo. E bem diferente da ultra-direita que é o liberalismo total

      ->PErseguicoes a minoria: Sim, Stalin perseguiu e matou ciganos na Romenia e Ucrania que consideravam povos inferiores, sem falar em homosexuais, invalidos e outros que nao tinham lugar no socialismo.

      Boa tentativa, vc somente deu nomes diferentes, mas a atitude perversa dos dois governos foi a mesma, portanto sem grana pra vc

      Responder

Lucas

05 de outubro de 2018 às 10h50

Grave erro. O PT acredita que ainda está em 2010, disputando com o PSDB.
O Haddad fala apenas dos bons tempos do Lula. Isso não é suficiente no momento. O antipetismo é sim a maior força política hoje, maior do que o próprio petismo.
O problema não é o Haddad, que tem conhecimento, competência e valores fora de dúvida. Se o Ciro fosse titular da chapa, nas mesmas condições, o problema seria igual.
A melhor solução seria uma frente de esquerda com o PT com o vice. Como o PT é incapaz de fazer isso, que, pelo menos, descesse do salto alto e saísse da crença estúpida de que o Lula conseguirá sempre salvar o país (mesmo alijado do processo eleitoral), com a força do Nordeste. As coisas mudam… E, no momento, para muito pior.

Responder

Luis Castro

05 de outubro de 2018 às 09h08

A prsquisa DataPoder coloca Ciro com 15% e Haddad com 25%. Maravilha! Essa soma nos enche de esperança pois nos leva a 40% dos votos a nosso favor. Se esses números se confirmarem nas pesquisas derradeiras deste sábado, o Ciro está capturando os votos que nas duas últimas eleições foram para a Marina, em torno de 20%, daquele eleitor desencantado com o PT e que se decepcionou com ela pelo apoio dado ao Aécio. Tanto é que a candidatura da Marina muxou dos 20% do último pleito hoje cai para 4 a 6%. Para onde foram esses votos perdidos da Marina se essa pesquisa DataPoder estiver certa estão indo para o Ciro.

Responder

Diogo V

05 de outubro de 2018 às 08h48

Voto útil uma pinoia !!! Haddad não ganha no 1º turno nem Bolsonaro.
É CIRO PRESIDENTE PRA NÃO SE ARREPENDER DEPOIS! 12

Responder

Marcos Videira

05 de outubro de 2018 às 08h06

Os estrategistas do PT deixaram claro em entrevista ao Nassif: a prioridade é manter a hegemonia do PT sobre os outros partidos de esquerda. Não colocarm o Brasil como maior prioridade. Fizeram de tudo para impedir que Ciro conseguisse alianças (o caso mais grave foi impedir a candidatura de Marilia Arraes que liderava a eleição pra governador de Pernambuco, apenas para impedir que o PSB desse apoio a Ciro).
Infelizmente, o PT foi abalado pela corrupção e agora revelou interesses políticos mesquinhos, egoístas. Perdeu o respeito de muitas pessoas, como eu.

Responder

    Luis Campinas

    05 de outubro de 2018 às 10h16

    Vamos combinar? Existem no máximo dois partidos de esquerda com assentos no parlamento, são eles: PT e PSOL. O PDT e o PSB tem quadros a.esquerda e sendo otimista, estão em disputa. Para isso se comprovar é só ver o posicionamento deles e ou de boa parte de seus membros, em votações cruciais a democracia e aos direitos dos trabalhadores.

    Responder

Ciroc@

05 de outubro de 2018 às 06h51

Se o PT tivesse interesse em um projeto de esquerda ao invés do poder pelo poder, abriria mão da candidatura. Seus votos migrariam para o Ciro e vários eleitores que não gostam do Bolsonaro, mas são mais antiPtistas que antiBolsonaro iriam votar no Ciro. O PT foi o responsável pelo poste Dilma (era honesta, mas fazia má gestão), responsável por colocar o Temer de vice e ainda por cima voltou a aproximar-se do Calheiros. PT não tem interesse no país, tem interesse no poder. Se tivesse interesse no país estaria com Ciro, porque saberia que seu candidato e o antiPtismo irá eleger o Bolsonaro.

Responder

    Batista Neto

    05 de outubro de 2018 às 09h12

    Agora, conta outra.

    Responder

Fausto

05 de outubro de 2018 às 06h35

Fiz um comentário. Postei e nada. Que infortúnio. Vou resumir então. Agora é 12.

Responder

Fausto

05 de outubro de 2018 às 06h33

Análise meio coluna de torcedor de arquibancada mais esclarecido. Voto útil da esquerda em Haddad? Ao que parece, àqueles que votarão no petista são àqueles mais ligados ao PT, e em contrapartida, o antipetismo se fraciona em alas moderadas e radicais. O que em minha visão é uma onda maior que o petismo que não muda de posição (quem não abre mão de votar em Haddad, mesmo em face das contradições, mesmo em face do cenário negativo contra o neofascismo no segundo turno). Ciro, no entanto, pode e vem angariando votos de indecisos e mesmo de pessoas cotadas para votar no PT. Lembrando que Haddad tem a segundo maior rejeição e que em 7 Estados está atrás de Ciro. Pode haver ai um cenário interessante para o campo popular, com chances de vencer a anomalia política e social que representa o ex-militar da reserva.

Responder

Manuel Feijó

05 de outubro de 2018 às 03h19

Não há necessidade de voto útil no primeiro turno; é suficiente que se vote em alguém, em vez de nulo ou branco, para evitar que o candidato líder atinja os 50% dos votos válidos com um percentual baixo (30 ou 35%) de votos.
Mesmo com pouca chance de passar do primeiro turno, o voto em Ciro é importante, porque, se ele tiver um bom percentual de votos, adquire uma certa força política e pode influenciar o programa da aliança em torno do Haddad no segundo turno, além de dar mais peso aos seus xingamentos no enfrentamento com o nazista debilóide.

Responder

    Ricardo JC

    05 de outubro de 2018 às 10h41

    É isso aí…
    Os dois turnos existem exatamente para isto. Vou votar no Haddad, mas não tem essa de voto útil agora. Só espero que no segundo turno a esquerda esteja junta, pois este ano a eleição vai ser pedreira. Estou desconfiado que o “coiso” não vai aparecer para debater com o candidato do campo progressista que passar ao 2o turno, o que tornará as coisas mais complicadas. Ele, nos debates, sabe que vai ser arrasado (ainda que isto não seja garantia de que vá perder votos, pois o eleitorado dele, convenhamos, é de baixissima qualidade intelectual).

    Responder

NeoTupi

05 de outubro de 2018 às 01h05

Antipetismo tem 39% (acho que no Datafolha). E Lula tinha 39% em uma das últimas pesquisas com seu nome. Isso explica o empate na simulação de segundo turno em torno de 40% entre Haddad e Bolsonaro.
Sobram em torno de 20% de votos em disputa. Entre Haddad e Bolsonaro, Haddad ganha fácil a maioria destes votos, pois esses 20% do eleitorado é pragmático. Vota com a mão no bolso e Bolsonaro é continuação de Temer na economia.

Responder

Brasileiro da Silva

05 de outubro de 2018 às 01h04

Apareceu o voto útil: e é no 17. Basta ver as pesquisas. E sem mimi. Me respondam com fatos.

Responder

Adam Smith Comuna

05 de outubro de 2018 às 00h44

Faltou o adesivo da Shell, que financiou campanhas do PT, nesse uniforme da Petrobrás do Haddad.

Investimento do pré-sal fica para os gringos em um suposto governo Haddad, que não irá questionar “ato jurídico perfeito” das privatarias do Temer.

PT, recebendo financiamento da Shell, praticou preços abusivos em combustíveis, criando inflação (de preços, que “combatiam” com veneno, aumentando juros para os banqueiros que os financiavam) reduzindo renda do trabalhador, para investir no Pré-Sal. Entra o vice do PT, entrega o pré-sal pago pelo povo, para a proposta do próximo candidato ao PT usar a descoberta do Pré-Sal como campanha quando vai manter sob controle dos estrangeiros.

Responder

    Ricardo JC

    05 de outubro de 2018 às 10h42

    É isso mesmo? Fake news na cara dura…

    Responder

      Adam Smith Comuna

      05 de outubro de 2018 às 18h25

      Tudo o que eu falei posso comprovar.

      PT recebeu doações da Cosan Lubrificantes, controlada pela Raízen Group dono da Royal Dutch Shell.

      Responder

    hocuspocus

    05 de outubro de 2018 às 14h26

    TROLL ,TROLLAZO,

    Responder

      Adam Smith Comuna

      05 de outubro de 2018 às 18h27

      Ad hominem

      Responder

Nilson Messias

05 de outubro de 2018 às 00h43

O blog jogou a toalha….com todo respeito aos torcedores ciristas. O único que chegou perto da liderança de Lula/PT, foi o lendário Leonel de Moura Brizola/PDT. Depois….a hegemonia no campo popular, por competência e mérito , ainda ficará por muito tempo com os Petistas. Haddad e Manu!!!

Responder

Robson Silva

05 de outubro de 2018 às 00h15

Falou, falou e não disse nada. Insistir com Haddad é caminhar rumo ao abismo. Infelizmente não há a menor possibilidade de o PT ganhar essa eleição. Eu viajo todas as regiões do Brasil e conheço, de fato, pessoas de várias classes sociais. Estou vendo uma fenômeno nunca antes visto nos últimos 20 anos. Pessoas de baixa renda, vigilantes, funcionários que sobrevivem com 1 salário mínimo, faxineiros, TODOS fazem cara de nojo quando escutam falar o nome “PT”. Estou em um pequeno município do Norte e é isso o que acontece. No Sul, Sudeste e Centro-Oeste, nem digo nada. Até no Nordeste estão se rendendo a Bolsonaro. A única chance é Ciro, e ainda não será com tanta facilidade. Mas é a única alternativa possível.

Responder

    Batista Neto

    05 de outubro de 2018 às 09h18

    Aaahh bom!! Então eu agora vou votar no Ciro!! Obrigado Robson!!

    Responder

    hocuspocus

    05 de outubro de 2018 às 14h28

    JÁ FALEI PRO MIGUEL ,ESTE BLOG VIROU ALVO DOS TROLLS DO ASNO NAZISTA.
    ROBSON SILVA,ADAM SMITH COMNA,CEZAR R,FABIO, A LISTA É LONGA E A TOLERÂNCIA DO BLOGUEIRO É “INFINITA”

    Responder

Leo Oliveira

05 de outubro de 2018 às 00h12

Como assim voto útil no Haddad? Importante agora é evitar o fim da eleição no primeiro turno. Portanto, não importa o percentual de votos dos chamados candidatos progressistas. Quanto mais votos ambos tiverem, maior a chance de evitar a tragédia duma vitória fascista. Logo: é melhor o eleitor do Ciro ainda acreditar, sair pra votar e dar a maior votação possível ao seu escolhido.

Ciro pode estar estagnado nas pesquisas, pois elas não conseguem captar a realidade em movimento, simplesmente fazem um apanhado opinativo, transformam em estatística e divulgam como se fosse uma verdade perene, o que explica os vários erros dos últimos anos. Só um deles: na última eleição, faltando 3 dias para o primeiro turno, Aécio tinha 19% nas pesquisas, terminou com 33%.

Ciro vai ter mais votos do que as pesquisas indicam, vai pegar um percentual dos votos do Alckmin e da Marina. Ninguém sabe ao certo o percentual, obviamente, mas vai haver uma migração dum voto mais racional, que quer evitar Bolsonaro e PT no segundo turno.

Há pesquisas internas que dão o Ciro com 15%, então não é justo querer que seu eleitor jogue a toalha por causa do DataFolha e Ibope; não é correto nem inteligente falar em voto útil na candidatura do PT, que tem a segunda maior rejeição, em viés de alta. Não é racional, pois motiva o eleitor cirista a se abster, aí sim beneficiando a extrema-direita.

Há duas questões claras nas ruas que estão definindo o voto no momento: os boatos contra o PT, iniciados nas correntes de WhatsApp, e o voto evangélico.

Ou seja: a eleição entrou no terreno do imponderável e da insanidade histérica, não tendo como argumentar contra esse voto faltando tão poucos dias para o pleito. E isso não é por acaso. Tem gente trabalhando nessa estratégia desde o começo do processo eleitoral, jogou as bombas semióticas agora e vai se aproveitar da fragilidade intelectual e psicológica do eleitorado evangélico. A adesão do Bispo Macedo não é coincidência.

O que ninguém talvez nunca venha a saber é da onde veio tanto dinheiro para divulgação de tanta mentira e boato. As eleições nos Estados Unidos, o governo fascista da Ucrânia e as manifestações de 2013 talvez expliquem um pouco.

Diante dum cenário nebuloso, mais importante que falar em voto útil, é fazer o eleitor do Ciro continuar a acreditar, pois se a eleição fosse hoje entre Haddad e Bolsonaro, não adiantaria negar a realidade e acreditar numa vitória petista.

Responder

degas

05 de outubro de 2018 às 00h09

O voto útil se justifica quando o candidato pode vencer no primeiro turno. Hoje, só quem tem essa chance, mesmo que pequena, é Bolsonaro. Do lado esquerdo tanto faz, porque nem Ciro nem Haddad podem vencer no primeiro turno. Não há sentido ter voto útil aí.

Responder

    Manuel Feijó

    05 de outubro de 2018 às 03h21

    Exatamente!

    Responder

    Jessé Oliveira Guimarães

    05 de outubro de 2018 às 17h34

    Concordo com sua análise. A soma dos votos Haddad e Ciro, é maior do que se Ciro apoiasse o oponente agora, pois vejo que no momento, muitos ciristas jovens que estão vindo para a política agora, votariam nulo. No segundo turno haverá a possibilidade de convencimento. O verdadeiro voto útil neste momento é a manutenção das candidaturas.

    Responder

Cristiano

05 de outubro de 2018 às 00h01

O voto em CIRO, HADDAD e DACIOLO é silencioso. O voto no MITO é atabalhoado. Sem falar que o 17 votou várias vezes contra o trabalhador. 17 só engana quem quer ser enganado. 51>17.

Responder

Adam Smith Comuna

04 de outubro de 2018 às 23h47

Voto útil na esquerda que tem maior possibilidade de perder do da direita no segundo turno NÃO FAZ SENTIDO.

Tadeu, se você acredita em pesquisa, e aparentemente acredita já que é a base do seu argumento, seu argumento é falacioso, pois esconde as simulações do segundo turno que seu candidato perde.

Responder

Marcelo

04 de outubro de 2018 às 23h44

Essa matemática é burra e não fecha. Se “há um risco claro do Coiso levar essa parada no primeiro turno”, migrar de Ciro pra Haddad NÃO impede isso.

Pra um candidato vencer em primeiro turno, é preciso ter mais de 50% dos votos válidos. Ou seja: é preciso que Bolsonaro tenha mais votos do que todos os outros candidatos somados. Migrar de Ciro pra Haddad ou de Haddad pra Ciro NÃO altera a porcentagem de Bozo e não faz a menor diferença nesse sentido. Não dificulta nem facilita o Bozo de levar no primeiro turno.

Vamos supor que ele tenha 50,1% dos votos em primeiro turno e os votos de Ciro migrem pra Haddad. O Bozo CONTINUA com a mesma percentagem e vence em 1º turno. Pra diminuir a porcentagem dele, só tirando votos do próprio Bozo OU convencendo eleitores brancos e nulos a votarem em qualquer candidato (que não seja o Bozo, claro)

Só faz sentido esse argumento de “voto útil” se Haddad tivesse chance de levar no primeiro turno. Daí sim, os votos de Ciro iriam pra Haddad pra acabar com o risco Bolsonaro logo no primeiro turno. Como é impossível o Haddad levar no primeiro turno, votar nele ou em Ciro não faz porcaria de diferença nenhuma.

Por enquanto, insisto que a melhor estratégia é tentar levar Ciro pro 2º turno: o único que tem chances de vencer o coiso. Se “fragmentar” os votos ao se migrar de Haddad pra Ciro não faz mal, porque esses votos vão votar pra Haddad no segundo turno.

O texto é mentiroso. Resta saber se é ignorância da matemática elementar ou se é de má-fé mesmo.

Responder

greg

04 de outubro de 2018 às 23h04

Voto útil, para o petista, de acordo com as pesquisas, não existe no primeiro turno. Não faz diferença para alguém que não quer Bolsonaro ganhando no primeiro turno votar no haddad, no Ciro, no Boulos ou na Marina no primeiro turno. A diferença aí, de acordo com as pesquisas, é apenas em quem se quer levar para o segundo turno para brigar com o Bolsonaro. E de acordo com as pesquisas, a melhor escolha é o Ciro.

Responder

Leonardo Marques

04 de outubro de 2018 às 22h40

Ciro Gpmes poderia ter aceitado ser o vice do Lula. Isso lhe foi oferecido e ele recusou. O Lula sabia que sua candidatura seria barrada. A chapa Ciro/Haddad teria grande chance de vencer no primeiro turno, pois partiria de um patamar de, pelo menos, 20%. O Haddad teve que partir de 4% e como retardatário.

Responder

    Paulo

    04 de outubro de 2018 às 22h49

    Ser vice do Lula acho até que ele aceitaria (talvez, frise-se!). Mas ser vice do Haddad? Ou você acha que o PT abriria mão de um candidato autômato, cabeça de chapa, comandado de Curitiba?

    Responder

      Adam Smith Comuna

      04 de outubro de 2018 às 23h40

      O projeto do Ciro é OUTRO.

      A política macroeconômica do PT é a do PSDB, TEMER e BOLSONARO. É uma política de pobreza para não virarmos concorrentes dos EUA!

      Ciro defende outra macroeconômia, a praticada pelas grandes potências e não a imposta por elas, está em seu livro escrito em 1996, estava em seu projeto em 2002 e no seu projeto de 2018. Se Ciro entrasse na chapa PT, mesmo que como candidato a presidência com Haddad como vice, seria assumir essa política danosa ao país e uma contradição a sua história.

      Responder

        Paulo

        05 de outubro de 2018 às 00h12

        O PT ainda não descobriu o significado verbo dividir…e nem vai. Será extinto antes…

        Responder

devanir marchioli

04 de outubro de 2018 às 22h28

Acho esse voto “útil” em Haddad um pouco tarde demais, a estratégia do PT está toda errada, o “Coiso” esta crescendo assustadoramente, já tem 40% dos votos válidos, e até domingo vai crescer ainda mais, e sinceramente não acho que esse voto “útil” no Haddad vai conseguir segurar o “coiso”, A melhor estratégia teria sido melhor, caso Ciro tivesse encabeçado a chapa, assim o PT teria tirado toda a artilharia do antipetismo de sua linha de tiro. Muitas vezes dar um passo para trás é a melhor forma de dar vários para sempre na sequencia. mas parece que o petismo não entende ista e agora estamos a um passo de ver o Coiso eleito no primeiro turno.

Responder

Adyneusa

04 de outubro de 2018 às 22h16

Sempre falei sobre isso com os ciristas mas eles não queriam entender.
Essas eleições não são normais, É um plebiscito, Sim ou Não ao fascismo, portanto o voto útol será em quem está em segundo lugar, o Haddad goste ou não.

Responder

Carlo Ponti

04 de outubro de 2018 às 22h09

Até que enfim alguém falou o que tinha que ser dito. Simples assim.

Responder

Deixe uma resposta