Haddad na Caravana Lulalivre na Amazônia

Brasília - O Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, durante entrevista coletiva para apresentação do Plano Nacional de Segurança (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Moraes revoga censura da Crusoé

Por Redação

18 de abril de 2019 : 19h24

Moraes revoga decisão que mandou site retirar notícia do ar

Publicado em 18/04/2019 – 18:09 e atualizado em 18/04/2019 – 18:17
Por André Richter – Repórter da Agência Brasil Brasília

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes revogou, há pouco, a decisão que determinou a retirada de uma reportagem sobre o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, do site O Antagonista e da revista Crusoé.

A medida foi tomada após críticas de membros da Corte, da Procuradoria-geral da República (PGR), de parlamentares e de entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Na segunda-feira (15), por determinação do ministro, o site de notícias O Antagonista e a revista Crusoé foram obrigados a retirar da internet a reportagem intitulada O amigo do amigo de meu pai.

A decisão ainda determinou que os responsáveis pelas publicações prestassem depoimento na Polícia Federal (PF) e aplicação de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

A matéria trata de uma citação feita pelo empresário Marcelo Odebrecht, um dos delatores da Operação Lava Jato, a um codinome usado em troca uma de e-mails com um ex-diretor da empreiteira.

Segundo os advogados do delator, a expressão “o amigo do um amigo de meu pai” refere-se ao ministro Dias Toffoli. O texto das mensagens não trata de pagamentos ou de alguma situação ilícita. O caso teria ocorrido quando Toffoli era advogado-geral da União (AGU), durante o governo da então presidente Dilma Rousseff, sobre interesses da Odebrecht nas licitações envolvendo usinas hidrelétricas.

Alexandre de Moraes revogou a decisão por entender que foi esclarecido posteriormente que o documento no qual Toffoli foi citado realmente existe.

“Comprovou-se que o documento sigiloso citado na matéria realmente existe, apesar de não corresponder à verdade o fato que teria sido enviado anteriormente à PGR para investigação. Na matéria jornalística, ou seus autores anteciparam o que seria feito pelo MPF {Ministério Público Federal] do Paraná, em verdadeiro exercício de futurologia, ou induziram a conduta posterior do Parquet [corpo de membros do Ministério Público]; tudo, porém, em relação a um documento sigiloso somente acessível às partes no processo, que acabou sendo irregularmente divulgado e merecerá a regular investigação dessa ilicitude”, disse o ministro.

Inquérito sobre notícias falsas

O caso envolvendo críticas à Corte Suprema nas redes sociais começou no mês passado. Ao anunciar a abertura do inquérito, no dia 14 de março, Toffoli referiu-se à veiculação de “notícias falsas (fake news)” que atingem a honorabilidade e a segurança do STF, de seus membros e parentes. Segundo o ministro, a decisão pela abertura está amparada no regimento interno da Corte.

Na segunda-feira (15), Alexandre de Moraes, que foi nomeado relator do inquérito por Toffoli, determinou a retirada de reportagens da revista Crusoé e do site O Antagonista que citavam o presidente da Corte, Dias Toffoli.

No dia seguinte, Moraes autorizou a Polícia Federal a realizar buscas e apreensão contra quatro pessoas, entre elas, o candidato ao governo do Distrito Federal nas últimas eleições, Paulo Chagas (PRP).

Em seguida, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, arquivou o inquérito, mas Moraes rejeitou a decisão.

Apesar de Raquel Dodge ter considerado que o arquivamento é um procedimento próprio da PGR e irrecusável, Moraes tomou a manifestação como uma solicitação e entendeu que a medida precisa ser homologada pelo STF.

O texto foi ampliado às 18h17.

Edição: Nádia Franco
Publicado na Agência Brasil

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

lucio

20 de abril de 2019 às 19h50

engraçado… as redes sociais estao cheias de fdp bolsossauros que chamam juizes de assassinos e traficantes, os ameaçam de morte, ameaçam de subverter a ordem.
se alguem se propoe de perseguir estes crimes (que na europa dariam decadas de cadeia e até prisao perpetua) os coitadinhos gritam istericamente… “censura! ataque á liberdade de opiniao!”.
alias a liberdade de opiniao nao existia na ditadura tanto amada por eles…
parece que “liberdade” hoje significa “bolsossauros podem cometer crimes impunemente”.
já pelas monstruosas devastaçoes durante as manifestaçoes de 2013-2014 ninguem pagou, era tudo livre, até quebrar costelas de coronel de policia.
CANA NELES!!!

Responder

Batista

20 de abril de 2019 às 19h07

O Toffoli persegue o Lula e a esquerda tentando agradar à Direita Brasileira e aos Donos do Poder, pensando que escapa da ira deles, especialmente pela origem do Ministro. Ledo engano. Vejam o que fizeram com Lula. Assuma sua identidade ministro. Você pode estar aí no supremo, mas não haverá perdão.

Responder

LUPE

19 de abril de 2019 às 23h28

Caros leitores

As forças do Mal fizeram ele jogar a toalha.

Observaram como a Grande Mídia atacou?

“Ataque à liberdade de imprensa” ,
“Ataque à liberdade de expressão”
” isto não pode ser, isto não pode acontecer ! ! “…………..

Mas, para tirarem o direito constitucional de Lula falar,
dar entrevistas,
a Grand Mídia ficou quieta,
não se expressou,
não berrou,
como berrou para a ……….. censura ao Antagonista
E À Crusoé
( e suas matérias criminosas…..)

MAS O CULPADO É O >>>>>>>>>>>>>>> PT ! ! ! !

Responder

    Brasileiro da Silva

    19 de abril de 2019 às 23h41

    Lupinho, o corrupto é um presidiário, não um órgão de imprensa. E presidiários necessitam de autorização para dar entrevistas. Negar a autorização para um presidiário dar entrevista é diferente de censurar uma reportagem. Entendeu, criança?

    Responder

Adevir

19 de abril de 2019 às 10h01

Essa censura foi cagada da grossa.
Mas Crusoé e Antagonista agradecem pela visibilidade que ganharam.

Responder

Alan C

19 de abril de 2019 às 03h30

Ih, é treta entre o golpismo e a bozolândia!…

Responder

    Sergio Araujo

    19 de abril de 2019 às 10h23

    Nào te pertençe o assunto ?

    Responder

Paulo

19 de abril de 2019 às 00h17

Recuaram na “caruda”!

Responder

Brasileiro da Silva

18 de abril de 2019 às 20h21

Moraes largou o “cumpanheiru” Toffe ferido na estrada…

Responder

    Roque

    18 de abril de 2019 às 21h06

    Os dois paus mandados pularam em galho seco…

    Responder

Deixe uma resposta

x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com