Análise da reunião ministerial de Bolsonaro

Deputado estadual Gil Vianna, do PSL do RJ, morre vítima de Covid-19

Por Redação

20 de maio de 2020 : 11h24

Na CNN Brasil

Por Stéfano Salles, da CNN do Rio de Janeiro
20 de Maio de 2020 às 00:43 | Atualizado 20 de Maio de 2020 às 09:10

O deputado estadual Gil Vianna (PSL) faleceu na noite desta terça-feira (19), no Hospital da Unimed, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Dos 12 deputados eleitos pela sigla para a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Vianna era o único que já tinha exercido mandato na casa, e já tinha sido vereador em Campos. Tinha 54 anos e era policial militar reformado. Ele deixa viúva e três filhos.

Gil Vianna estava internado havia uma semana. Nos últimos dias, apresentava sinais de melhora. Mas, de acordo com o deputado estadual Alexandre Knoploch (PSL), ele piorou nessa terça-feira e voltou a ser entubado.

“Ele piorou muito rapidamente e morreu. Nos surpreendeu, porque ele relatou que passou algumas noites bem e tínhamos a expectativa que ele sairia bem dessa, o quanto antes. Ele era querido por toda a Alerj, não apenas por nossa bancada. Era atencioso e agregador, muito do bem. Ele era muito ativo, praticava atividades físicas, ele sim tinha histórico de atleta. Foi uma surpresa para todos nós, e um dia muito triste para o parlamento”, afirmou Knoploch.

Por meio da assessoria de imprensa, o presidente do PSL fluminense, deputado federal Sargento Gurgel, também confirmou a morte de Gil Vianna, que era pré-candidato da sigla à prefeitura de Campos dos Goytacazes, para suceder Rafael Diniz (Cidadania). Em 2018, Vianna recebeu 28.836 votos, foi o 46º candidato mais votado para a casa.

O primeiro suplente, o policial rodoviário federal Charles Batista, trocou o PSL pelo Republicanos, acompanhando movimento feito pelo senador Flávio Bolsonaro. Assim, a tendência é que a vaga aberta na Alerj seja assumida pelo segundo suplente, Tenente Nilton da Silva (PSL).

“A partida inesperada enluta a todos que, como nosso companheiro de partido, dedicava a vida parlamentar a serviço da população do Estado, em especial Campos dos Goytacazes, sua cidade natal”, diz nota publicada pelo PSL do Rio de Janeiro.

Personalidades do mundo político também se manifestaram sobre a morte do deputado. Um deles foi o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro

“Meus sentimentos à família do meu amigo Gil Vianna. Cara do bem, trabalhador e meu colega de partido quando deputado estadual no Rio. Que Deus o tenha e conforte sua família”, publicou Flávio em seu Twitter.

Atleta

Pessoas próximas de Vianna lembraram seu passado como atleta. O deputado tinha o hábito de jogar futevôlei e era considerado bom no esporte. Ele era torcedor apaixonado do Flamengo e, em 2019, viajou a Lima, no Peru, para assistir à final da Libertadores vencida pelo clube contra o River Plate.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

chichano goncalvez

20 de maio de 2020 às 13h42

Quantas pessoas precisam morrer, para que o psicopata consiga pensar ( coisa dificil naquela cabeça), e pare de fazer piadas e aprenda de uma vez por todas, que essa doença Covic 19, é uma coisa muito seria, não é atoa que talvez tenhamos um milhão de mortos no mundo.

Responder

Deixe uma resposta