Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Ciro Gomes e ACM Neto. O ex-prefeito de Salvador participou de live com o pedetista.

Nova pesquisa Futura/Modalmais mostra desidratação de Ciro

Por Miguel do Rosário

28 de outubro de 2021 : 14h04

Ciro Gomes vem caindo há quatro meses nas pesquisas eleitorais da Futura Inteligência, realizadas em parceria com o banco de investimento Modalmais.

Em julho, o candidato do PDT pontuava 5,6% na espontânea. Veio caindo mês a mês desde então e no levantamento feito entre os dias 19 a 22 de outubro, tem 2,1%.

Lula, por sua vez, parece ter batido num teto: hoje tem 31% na espontânea, mesmo índice do mês anterior. O petista segue empatado tecnicamente com Jair Bolsonaro, que tem 29,5%.

A íntegra da pesquisa pode ser baixada aqui.

Os números desmontam a tese de que Bolsonaro estaria liquidado. O presidente ainda é um candidato competitivo.

No relatório da pesquisa, o declínio de Ciro é atribuído ao “desgaste junto a eleitores de centro-esquerda”, após “recentes enfrentamentos, nas redes sociais, com fortes embates e críticas a ex-presidente Dilma e ao processo de impeachment”.

HISTÓRICO DA ESPONTÂNEA

PESQUISA ESPONTÂNEA

No cenário estimulado com os principais candidatos, Lula lidera com 34,7%, não muito distante de Bolsonaro, que tem 32%.

Sergio Moro aparece em terceiro lugar, com 11%, confirmando uma tendência apontada por inúmeros analistas, de que a chamada terceira via deve crescer pela centro-direita.

Ciro Gomes aparece em quarto, com 9,7%.

A pesquisa traz um cenário sem Bolsonaro. Neste caso, o principal beneficiado seria Lula, que ganharia 5 pontos. Moro herdaria 4 pontos e Ciro, 1 ponto.

O segundo lugar, num cenário sem Bolsonaro, seria assumido por Sergio Moro.

Os dados estratificados da pesquisa espontânea, por renda e escolaridade, mostram que a vantagem de Lula se concentra entre eleitores mais pobres, com renda mensal familiar de até 2 salários mínimos. A partir daí, Bolsonaro lidera, às vezes com uma vantagem impressionante: entre eleitores com renda entre 5 e 10 salários, por exemplo, Bolsonaro tem 52%, contra  16% de Lula. Outro fato curioso é a mediocridade eleitoral dos outros candidatos, que não apresentam pontuação significativa em nenhum extrato.

Nos extratos por escolaridade, Lula ganha entre eleitores com baixa escolaridade (até o ensino fundamental), quase empata entre aqueles com ensino médio e fica 10 pontos atrás de Bolsonaro entre eleitores com ensino superior.

Entre os outros candidatos, a única pontuação que se destaca é o 5% de Ciro entre eleitores com ensino superior, ainda sim muito abaixo dos 33% de Bolsonaro e 23% de Lula.

Conclusão: trata-se de mais uma pesquisa para enterrar os sonhos de uma terceira via. No caso de Ciro Gomes, sua única chance, a de substituir Bolsonaro como adversário de Lula no segundo turno, é virtualmente impossível. A única chance de Ciro seria substituir Lula e enfrentar Bolsonaro no segundo turno, o que é uma possibilidade ainda mais remota.

A terceira via tem alguma chance pela centro-direita, se reunir suas forças ao redor de Sergio Moro, que acaba de se filiar ao Podemos e sinalizar sua pré-candidatura a presidência. Moro, porém, tem imensas vulnerabilidades eleitorais, a começar por sua debilidade junto aos eleitores de baixa renda, que formam a maioria esmagadora da população.

Entre cidadãos com baixa escolaridade, que correspondem a 44% do eleitorado, Moro pontua menos que 1% na espontânea.

Opinião: neste cenário de polarização tão cristalizada, seria saudável que a campanha de Ciro Gomes e do PDT refletisse sobre a estratégia de bater em Lula.

Diante dos números, a estratégia parece significar que Ciro já deu a eleição como perdida, prevê uma vitória de Lula, e tenta, desde já, se colocar como figura de oposição ao petista no próximo governo.

Com a resiliência de Bolsonaro, todavia, essa é uma postura temerária. O presidente ainda é um adversário perigoso, e todas energias da oposição deveriam se concentrar numa estratégica unificada, centrada na descontrução das mentiras do bolsonarismo.

Segundo Creomar de Souza, CEO da consultoria de risco político Dharma, esses ataques de Ciro podem ajudar Bolsonaro e prejudicar a performance de Lula no segundo turno.  A opinião de Souza foi dada a Pedro Doria, em entrevista recente, cujo trecho separei abaixo.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Francisco Santos

29 de outubro de 2021 às 19h33

É o resultado consequente das inconsequências do marqueteiro de Ciro
Marinou

Responder

Francisco*

29 de outubro de 2021 às 14h14

A Ciro talvez ainda reste, o que não lhe resta para conseguir, inteligência política, e á falta mais que flagrante desta, alguém próximo com inteligência política suficiente (difícil, obviamente, tratando-se de ‘Ciro Sabe Tudo Sozinho’), que lhe faça crer o que talvez ainda lhe reste, ser vice de Lula, no presente, para ter chance clara de ser presidente, no futuro, o resto é o mais que certo ‘canto do Cisro’, como foi o da Marina em 2018, ao insistir ser linha auxiliar da direita, da classe dominante.

Responder

Sip

29 de outubro de 2021 às 12h44

Vamos todos votar no São Lula! A esquerda que defende lucro de banqueiro! A esquerda que defende educação privada! A esquerda que defende tirar dinheiro do miserável pra passar pro podre de rico!

Vamos lá grande São Lula! Nos salve! Rogai por nós.

Infelizes.

Responder

Virgílio Stefanin

29 de outubro de 2021 às 10h47

Eita, os bancos querem empurrar mesmo os dois candidatos do mercado. Se o Ciro é tão insignificante assim por ainda falam nele? Seria medo do rentistas?
Não podem falar que ele é corrupto, nem que é incompetente, então vão fazer de tudo para acabar com sua campanha. Até mesmo pagando 1 milhão por essas pesquisas 1 ano antes das eleições

“Não quero o cruel e nem o duvidoso, nem presente sem futuro, nem passado já sem gosto”
#PrefiroCiro

Responder

Claudio Freire

29 de outubro de 2021 às 09h24

Miguel, tenho uma sugestão, se me permite.
Sempre que publicar uma pesquisa, é muito importante deixar claro como foi feita a pesquisa (presencial, telefone…) e qual a metodologia dela (recortes das amostras de populações, etc).
Penso que os resultados de pesquisas nunca devem ser desconsiderados, mas sim relativizados de acordo com a forma como foram feitas.

Responder

Gilberto

29 de outubro de 2021 às 08h51

É isso aí mesmo !!!

CIRO contra esses banqueiros
e a contra a corrupção que banca o gabinete do ódio do PT

Responder

João

29 de outubro de 2021 às 07h42

O que aconteceu com “O Cafezinho”? Meu Deus… Vamos perceber quem encomendou a pesquisa, quem? Um banco, que trabalha contra o Ciro porque sabe que ele vai taxar. Já Lula, os bancos amam, o Itaú que o diga, e ainda se diz esquerda, a que ponto chegamos e a que ponto chegou “O Cafezinho”, virando um Brasil 247, será que foi comprado pelo PT também?

Responder

Jeann Câmara

28 de outubro de 2021 às 22h43

É Miguel, você lembra quando eu disse que você embarcou na canoa furada do Ciro, eu que lhe seguia a mais de 10 anos.

EU AVISEI que o CIRO iria para o 1% e levaria você e o PDT junto.

EU AVISEI. ❤️

Responder

Tiago Silva

28 de outubro de 2021 às 18h46

Tende a ser apertado como ocorreu nos EUA entre Bidden (Trump) contra a união democrata de Bidden/BernieSanders/Obama (que mimetizando para o Brasil seria algo tipo Lula/Boulos/Paim)…

É triste ver o Ciro Gomes pagar tão caro ao ex-Marketeiro do PT (João Santana) para apenas copiar a estratégia (e linguagem/estética) de Bolsonaro em ser “Mito” em 2018, inclusive através de bolhas de fanatização da internet e propaganda antes de período eleitoral.

Porém o Bolsonarismo (inclusive os mais humildes que votaram no Bolsonaro) podem fazer um voto útil no Moro ou Datena ou Gentili/MBL como novo “mito” para “moralizar o Brasil” (mesmo que também copiando o Bolsonaro em se dizer anti-sistema, mesmo sendo o máximo representante do sistema dos endinheirados e entreguistas – além de tentar ser eleito pela imagem que projetaria nas redes sociais do que por debates, que tende a fugir também).

Responder

helio

28 de outubro de 2021 às 18h45

Ciro é um péssimo estrategista político porque lhe falta inteligência emocional. Além disso, tem dificuldade de se situar nos espaço ideológico e apresenta um discurso sem naturalidade, que soa falso, complicado, repetitivo e agressivo (demais). A queda vertiginosa na avaliação do eleitorado faz lembrar a Marina, quando resolveu atacar o Lula e não foi recepcionada pela direita, uma vez que a esquerda e o centro lhe viraram as costas.

Responder

Henrique Martins

28 de outubro de 2021 às 17h07

Ajudem a desmascarar a extrema direita americana e, consequentemente, a brasileira.
AVISEM aos democratas americanos que considerando que a armeira do filme Rust era inexperiente e que estava no seu segundo trabalho, sendo que houve reclamações sobre o seu trabalho por descuido ou negligência no primeiro filme, eu digo que numa das linhas de investigação é preciso investigar de onde partiu a ideia de contrata-la. Ou seja, é preciso saber sobre as pessoas que a contrataram, indicaram ou a recomendaram para a produção ou direção do filme, bem como saber se as mesmas pessoas estariam envolvidas na contratação da vítima ucraniana.

Isso porque é possível que ela tenha sido contratada propositalmente para que a responsabilidade sobre o suposto acidente recaísse sobre as costas delas e não houvesse suspeitas sobre o assassinato da vitima ucraniana.
A coisa foi tão sórdida que parece que até a cena que resultou na morte dela foi escolhida a dedo pois o ator Alec Baldwin estava mirando a câmera.

Responder

Marco Vitis

28 de outubro de 2021 às 16h36

Miguel do Rosário aproveita a pesquisa para propagar o enterro da candidatura Ciro.
Mas veja que notícia maravilhosa o próprio Miguel traz no lead: quem financia a pesquisa é o BANCO DE INVESTIMENTOS MODALMAIS.
Ou seja: um banco investe ( !!! ) contra a candidatura Ciro. Claro ! É só ler o Programa Nacional de Desenvolvimento. Ali está claro como a luz que a prioridade política de Ciro são os que produzem e não os que especulam. Logo…

Responder

Miguel

28 de outubro de 2021 às 14h53

Eis a função de Ciro( aliás, como foi na última eleição) tirar votos da Esquerda. Este coronel é direita ferrenha e trabalha conscientemente por Bolsonaro. Cai quem quer…

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?