Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Imagem: Ricardo Stuckert

PT e PSB devem resolver entraves regionais até o final de janeiro

Por Redação

10 de janeiro de 2022 : 09h08

Além de ter reiterado o compromisso do Partido dos Trabalhadores (PT) em revogar o teto de gastos no possível governo Lula, a presidente nacional da sigla, Gleisi Hoffmann, também falou que os entraves regionais com o PSB devem ser resolvidos até o final deste mês.

O último diálogo entre as lideranças dos dois partidos, ocorrida em dezembro do ano passado, não teve o resultado de quem esperava uma definição da aliança.

Na conversa, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, e a própria Gleisi não chegaram a um acordo nas candidaturas aos governos de São Paulo e Pernambuco.

“Vamos reunir o pessoal e começar com esses estados mais complicados”, declarou Gleisi ao jornal Folha de São Paulo.

No caso da disputa pelo Palácio dos Bandeirantes, o PT já deixou claro que não vai abrir mão da candidatura do ex-prefeito Fernando Haddad.

Já o PSB deseja lançar o ex-governador Márcio França e cobra o apoio de Lula. Até o momento, Haddad é o favorito nas pesquisas.

“O PT de SP está muito firme na defesa dele [Haddad]. Mas isso é um processo”, completa Gleisi.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou?