Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

Pega-pega continua

Por Miguel do Rosário

11 de novembro de 2011 : 08h52

Nenhuma manchete para Lupi, e olha que era um bom dia para isso. Tirando a capa do Globo, que traz uma denúncia bombástica (embora talvez um tanto sensacionalista, baseada apenas na palavra de um traficante), os outros jornalões trouxeram manchetes enfadonhas sobre a crise na Europa, quando tinham material novo sobre “mal feitos” de Ongs conveniadas ao Ministério do Trabalho.

O pega-pega prossegue, contudo: os escândalos do Trabalho ocupam as seções mais importantes dos cadernos de política. No Globo, são duas páginas inteira, 3 e 4. A matéria do Globo, no entanto, traz um título enganoso para quem não ler a reportagem.

A matéria informa que a Brasol, uma OSCIP (organização da sociedade civil de interesse público), que está sendo investigada por várias instituições (Ministério Público, prefeituras, Polícia Federal) tem na verdade mais contratos com o governo de Minas Gerais, do PSDB, do que com o Ministério do Trabalho. Cria-se uma certa confusão junto ao leitor, portanto. Se o governo do PSDB e várias prefeituras assinaram tantos contratos com a Brasol, então o título “Só Ministério do Trabalho não viu” está equivocado.

De qualquer forma, temos aí mais um caso de uma entidade fortemente investigada pelas autoridades, incluindo a PF, o que esvazia o discurso udenista sobre leniência do governo para com o “mal feito”. Neste caso, ao menos, há combate à corrupção.

Na Folha, nenhum editorial atacando o Trabalho, o que, dentro do roteiro desse tipo de crise, já é uma pequena vitória. Mas igualmente temos o espaço mais importante do caderno de política dedicado a um escândalo do Ministério. Lupi aprovou dois convênios com a ONG Adrvale em fevereiro de 2010, nove meses depois da Polícia Federal ter iniciado uma investigação sobre a empresa. A própria reportagem, contudo, informa que a investigação da PF “tramita em segredo de Justiça”. Ou seja, o ministro realmente não podia saber. A matéria não deixa isso claro.

No Estadão, temos um editorial ranzinza contra Lupi, mas tão previsível que me pareceu até carinhoso. Não é desta vez, portanto, que a mídia derruba um ministro. Quer dizer, os ataques devem continuar, e o ministro se mostra disposto pra luta. A iniciativa de publicar, num blog do ministério, as perguntas e respostas dos jornalistas causou profunda irritação na imprensa. A Associação Nacional de Jornais (ANJ) até soltou um muxoxo oficial. É uma coisa desconcertante isso, porque de fato prejudica o interesse comercial das empresas jornalísticas, que precisam do ineditismo, mas ao mesmo tempo confere mais transparência às respostas de um ente público à sociedade, e coibe a prática nociva (e infelizmente comum) da imprensa de quase nunca proporcionar um espaço adequado à defesa. E, finalmente, reforça a importância, para o Estado, de criar um relacionamento direto com o cidadão.

PS: Tem outra denúncia contra o Ministério do Trabalho no Correio Braziliense. O resto da mídia provavelmente vai seguir a pista. Mas por enquanto não se descobriu nada de irregular.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

sidclei gonidm

12 de novembro de 2011 às 00h27

Miguel, o arremedo de gente e de jornalista, Augusto Nunes, já avisou q amanhã Veja vem com mais acusações (ilações quase sempre) diretas ao ministro. É aguardar para ver. Eu adorei o estilo fala tudo do Lupi quero ver se ele vai continuar no ataque! Tô torcendo pra isso!

Responder

Marcelo Rodrigues

11 de novembro de 2011 às 17h10

Este negócio de ongs e oscips são criações tucanas especialmente desenhadas para fraudar o erário público com justificativas bem bacanas – e enganadoras. Tirando uma ou outra organização que tenta ser séria, a maioria é bandalha e sempre vai criar encrenca para o governante, a diferença está se este conta com o apoio ou antipatia da mídia.

Responder

baixadacarioca

11 de novembro de 2011 às 14h06

Miguel e amigos, tenho a impressão de que a presidenta Dilma aprendeu da forma mais cruel como deve enfrentar essa mídia. Hoje não temos uma única linha falando do PM bandido João Dias nem das "graves" acusações contra o ministro e a presidenta deve ter percebido isso.

Responder

Paulão

11 de novembro de 2011 às 12h26

Miguel, tem como destacar os links com uma cor mais chamativa, tá quase igual ao texto

Responder

_spin

11 de novembro de 2011 às 12h25

Se o governo do PSDB e várias prefeituras assinaram tantos contratos com a Brasol, então o título “Só Ministério do Trabalho não viu” está equivocado.

Uauuu, será que a imprensa resolveu enxergar corrupção em governos estaduais e prefeituras.
É quer demais que isso seja verdade e continue ao invés de parar nesta matéria, pois assunto é que não falta, só para se ter uma idéia, o governo de SP pegou 1,6 para despoluir o tietê e até agora nada, aliás, a insuspeita sabesp constatou que o tietê está pior do que estava em 2010
Cadê o dinheiro, não custa perguntar né
Espero que a imprensa continue com matérias sobre corrupção tucana, o que duvidododo
Não custa nada sonhar né.

Responder

Leonardo

11 de novembro de 2011 às 11h35

Está mais do que na hora de TODOS os órgãos do Governo (e autarquias, empresas de economia mista, e por aí vai…) criarem o seu "Fatos e Dados"… Vacina contra a imprensa é isso aí!

Responder

Gerson Pompeu

11 de novembro de 2011 às 09h15

O Ministério do Trabalho não viu. Já o PSDB viu e, mesmo assim, assinou.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina