Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

O enigma Marina Silva

Por Redação

25 de setembro de 2015 : 14h52

Por Carlos Eduardo, editor assistente do Cafezinho

Qual será o rumo do mais novo partido político do país? Esta é incógnita que ronda a Rede Sustentabilidade, da ex-senadora e ex-ministra Marina Silva.

A Rede se lança com a proposta utópica de fazer uma “nova política”, a começar pelo próprio nome da legenda, sem a palavra “partido”.

O objetivo é claro: dissociar-se da imagem corrupta arraigada nos partidos tradicionais.

Mas será realmente possível governar um país com 34 partidos, sem pragmatismo, sem troca de favores, distribuição de cargos e outras práticas até condenáveis, porém vitais para a governabilidade?

Seus eleitores querem acreditar que sim e Marina encarna essa esperança. Mas há também aqueles que veem nela uma aventureira, não muito diferente do ex-presidente Fernando Collor de Melo.

Se não embarcar no golpismo barato e for responsável na oposição já será um bom começo.

Abaixo segue análise publicada hoje no jornal El País.

O Enigma da esfinge Marina Silva

1443132378_465927_1443191207_noticia_normal

por Juan Arias, no El País

A ambientalista Marina Silva, que segundo ela mesma “ganhou perdendo” nas últimas eleições presidenciais enquanto sua adversária, a presidenta Dilma Rousseff, “perdeu ganhando”, poderia ressuscitar, amparada por seu partido, a Rede Sustentabilidade, que acaba de ser legalizado. Continuará sendo o enigma da eterna esfinge?

Marina poderá gostar ou não, mas é difícil, em vista da crise que vive o país, não reconhecer que tinha previsto alguns dos problemas que se agigantaram agora. Como a crise política, produzida em parte pelas velhas práticas do chamado “fisiologismo”, que antecipou na última campanha eleitoral. Tinha razão ao dizer que a sociedade aceita cada vez menos a “velha política”, na qual vê a matriz dos escândalos de corrupção.

A vocação de defesa da natureza e do meio ambiente, que ela encarna, e que foi reconhecida internacionalmente, também se tornou cada vez mais crucial para salvar o planeta, o que levou o papa Francisco a dedicar ao tema sua primeira encíclica Laudato Si e a insistir nisso em sua viagem aos Estados Unidos.

A aposta de Marina Silva em uma forma diferente de governar, tenha ela ou não a força para impô-la, continua tendo apelo nas ruas. A ambientalista mantém ainda, apesar de seu silêncio e até a quarta-feira sem um partido legalizado, um capital de mais de 30 milhões de votos, segundo as últimas pesquisas, superando uma possível candidatura de Lula.

Nas batalhas presidenciais anteriores, a voz de Marina já indicava uma terceira via, com sua defesa de um modo novo de governar, convencida que a política tradicional formada por partidos sem ideologia nem programas, que se vendem em troca de cargos e privilégios, está esgotada.

Desta vez, depois do terremoto do escândalo de corrupção da Lava Jato, as ideias de Marina se revelam duplamente alternativas à dos partidos tradicionais.

Marina foi duramente criticada nas últimas eleições por sua então adversária política, a candidata Dilma Rousseff, por afirmar que desejava governar com os “melhores”, os não corruptos. E é a presidenta que se vê hoje em dificuldade para nomear seus novos ministros por não saber se estarão ou não envolvidos em algum escândalo de corrupção. Também Dilma agora procura desesperadamente os melhores. Vai com a lanterna do Diógenes em busca de políticos limpos.

O que a ambientalista Marina sempre defendeu é que pode haver outras formas de governar, o que coincide com o que sente e parece desejar a sociedade que defende uma forma diferente e menos corrupta de dirigir os destinos do país e com uma maior participação ativa da sociedade.

Há quem tema que, se Dilma fosse derrubada, poderia aparecer algum aventureiro como aconteceu com Fernando Collor de Mello. Pode-se considerar uma possível candidatura de Marina Silva, com o apoio de seu pequeno e incipiente partido, uma aventura para o futuro do Brasil ou uma esperança de algo diferente?

Haverá ainda hoje, depois da inquietação que está vivendo o segundo mandato Dilma, quem se atreva a acusar Marina de querer arrancar a comida do prato dos pobres?

Durante a última campanha, ela cunhou uma frase que agora soa profética: “Pode-se perder ganhando e ganhar perdendo”. Hoje, em vista da crise que vive o Brasil, depois das eleições que deram a vitória ao gigante Golias contra o pequeno Davi, contradizendo o relato bíblico, seria possível dizer que não lhe faltava razão.

Ela perdeu ganhando, porque foi reconhecida a injustiça a que foi submetida pelo tanque eleitoral, e Dilma, que ganhou nas urnas, hoje sofre na carne os resultados de uma vitória que se converteu em derrota.

A ambientalista poderia ser mais que uma voz no deserto, como muitos a acusam. Hoje é necessário colocar o trem descarrilado da economia e da decência política no binário de uma nova era de esperança que volte a unir os sofridos eleitores brasileiros.

O país não precisa de mais rasteiras políticas, nem mais enfrentamento e violência. Precisa recuperar sua vocação de país que ainda acredita que se pode ser feliz sem necessidade de roubar para ser milionário.

Marina Silva, de novo ressuscitada, aparece como uma mistura de utopia e realismo, de profetismo e pragmatismo, capaz de abrir um debate sobre o que os brasileiros desejam e esperam dos políticos, no momento em que sua estima pela velha política nunca foi tão colocada em discussão e contestada com tanta violência.

A ambientalista, talvez tão temida quanto amada, volta a ser, pois, uma incógnita.

Quando o ex-presidente Lula escolheu seu sucessor, pensou em Dilma e Marina, duas ex-ministras. Ambas mulheres de caráter. Lula conhecia melhor Marina, com quem tinha convivido 25 anos no mesmo partido e com uma biografia parecida com a sua. Ele a apreciava ao mesmo tempo que a temia.

Talvez hoje, quando o ex-presidente confessa que o PT deveria ser refundado para voltar a suas origens, arrependa-se de não tê-la escolhido naquela altura. Marina Silva é hoje um espinho para ele e seu partido, e Dilma Rousseff, sua grande dor de cabeça.

O futuro está por escrever.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

93 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

luiz

30 de setembro de 2015 às 11h44

Marina Silva não é um enigma. Ela deixou muito claro nas últimas eleições qual é seu objetivo. Marina é oportunista e se veste com ares de humilde. É uma evangélica fundamentalista que recebe ordens de pessoas como Silas Malafaia. Marina está morta politicamente e a prova viva disso foi sua aliança espúria com Aécio. Marina não tem projeto para o Brasil e muito menos tem liderança e liberdade para defender suas próprias ideias. Ela é uma vinculada “religiosa” que vai falar e fazer aquilo que sua igreja mandar. Portanto, não se iludam com Marina. Ele já se mostrou. É mais uma farsa política ao estilo de Eduardo Cunha. Basta imaginar: Marina Presidente; Silas Malafaia ministro da Fazenda, Cunha Ministro da Justiça; e mais uma dezena de “pastores” comandando um país laico. Seria uma tragédia sem precedentes. Regressaríamos uns 500 anos.

Responder

Diego

29 de setembro de 2015 às 11h09

SÓ PRA RELEMBRAR: ZELOTES R$ 565 BILHÕES

COMO RASTREAR ESSES LADRÕES? CPMF!

http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2015/09/os-misterios-da-operacao-zelotes.html

Responder

Aldo

28 de setembro de 2015 às 22h34

Como Marina e sua Rede vão receber dinheiro do Itaú e de empresas agora que o STF acabou o financiamento privado de empresas? Kkkkk
A Blá blarina dos bagres apoiou a campanha dos corruptucanos do PSDB, ela apoiou o currupto mafioso do Aécioporto póptero das furnas neves.
Não acredito que O Cafezinho vai apoiar essa corja bandida lesa pátria, entreguistas de direita. Essa Marina e sua Rede, aprendeu bem com o PSDB não só na ladroagem, mas no cinismo demagógico hipócrita.

Responder

Vargas

28 de setembro de 2015 às 18h47

“Talvez hoje, quando o ex-presidente confessa que o PT deveria ser refundado para voltar a suas origens, arrependa-se de não tê-la escolhido naquela altura. Marina Silva é hoje um espinho para ele e seu partido, e Dilma Rousseff, sua grande dor de cabeça.”

Absolutamente discordo. Marina se aliou ao Aécio nas últimas eleições. Ao que tem de mais nojento na política. Marina se aliou com gente que mandou a Dilma tomar no c*. Marina não é uma divindade e é tão fisiológica quanto qualquer outro político brasileiro. Não tem esta de nova política.

Marina não convence. É um artefato. É uma invenção das elites estrangeiras. Lula fez a escolha certa para o Brasil, mesmo que ele pudesse, em uma hipótese remota, pensar que não.

Responder

Bruno

28 de setembro de 2015 às 17h53

Como é essa nova política?
1 – Não declararam o avião na primeira prestação de campanha. Não sei se o fizeram na segunda.
2 – O Avião era comprado, depois alugado, depois doado. Penso se esse avião não é coisa da nossa imaginação;
3 – Nova política sem plano B caso não fundasse o partido? E depois filia se ao PSB? E depois dá as mãos a serem beijadas pelo Aécio? Como assim? Imagina quando tiver que aprovar qualquer coisa no congresso?

Responder

Diego

28 de setembro de 2015 às 10h29

Falando em itaú como empresa que agora tem um partido, será que nós trabalhadores podemos escolher um banco para receber nossos proventos em vez da empresa que nos contrata? Existe alguma lei que nos dê liberdade de escolha?

Responder

    jossimar

    28 de setembro de 2015 às 17h59

    O ITAU já divulgou que pretende fechae quase metade de suas agências e demitir mais de 30.000 bancários nos próximos 5 anos.
    Bom né.
    E digo mais, se as coisas estão ruins hoje, estariam piores com esta fraude presidente. Dilma está de mal a pior porque pratica políticas que eram defendidas pelo aécio e pela marina e que seriam aplicadas de forma mais radical por estes dois.

    Responder

simonebh

28 de setembro de 2015 às 10h16

Miguel, quero cancelar minha assinatura pelo paypal a partir de hoje (28/09/2015). Como fazer?

Responder

    Carlos Eduardo

    28 de setembro de 2015 às 19h25

    Simone, basta clicar no botão “cancelar assinatura”, na própria página da assinatura. Abraços.

    Responder

Diego

28 de setembro de 2015 às 07h34

SÓ PRA RELEMBRAR: CORRUPTOS

https://pbs.twimg.com/media/ByjU66OIEAAxgfh.jpg:large
E AINDA QUEREM FAZER PROPAGANDA CONTRA O GOVERNO

Responder

Tony-SC

27 de setembro de 2015 às 15h34

Juan Arias do El Pais, ambos da Opus Dei… em um artigo beatificando Marina. 2018 já começou, sinal que apostam ao desgaste do governo e não ao golpe.Agora é incrível como campeia a desinformação até nos blogues progressistas que repercutem acrítica e infantilmente os artigos da direita.

Responder

Laura

27 de setembro de 2015 às 08h41

Tenha dó. Essa “matéria” não passa de uma laudatória que mais esconde do que revela. Jornalismo não é.Marina Silva não é a “ambientalista profetica” retratada por esta suposta materia.É a representante acabada do capital financeiro. Tem largos compromissos e não é com a população. Seu compromisso é o da cortina de fumaça, como esta pressuposta materia. Não tem UMA analise digna desse nome sobre o que está acontecendo com o Governo Dilma. Só vem dizer que Marina tem razão. NAO TEM. Temos também uma ofensiva da direita sobre o governo Dilma e este faz PARTE do programa de Marina, pior ainda. De NOVO, marina não tem NADA.Com Marina seria MUITO, MUITO PIOR.

Responder

    Luís CPPrudente

    27 de setembro de 2015 às 11h05

    A Marina 45 Silva tem o mesmo tipo de razão do PIG, a razão do Mercado. Ela não representa em nada os movimentos sociais que querem melhorias, inclusive ambientais, do Brasil.

    Responder

enganado

27 de setembro de 2015 às 08h40

fddfgsdfgsd

Responder

Diego

26 de setembro de 2015 às 20h32

SÓ PRA RELEMBRAR: Com quem vários corruptos do PMDB estão se associando.

https://pbs.twimg.com/media/ByjU66OIEAAxgfh.jpg:large

Responder

Rodrigo

26 de setembro de 2015 às 20h16

Pobre petê, juntou-se com a CUT, com o PCdoB , com a UNE e mais alguns remelentos e não conseguiu reunir 3.000 energúmenos em apoio à governANTA e a ao roliço corrupto João Vaccari. Pelo jeito o pão com mortadela e a tubaína não estão mais seduzindo as massas ! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

    Luís CPPrudente

    27 de setembro de 2015 às 11h05

    Zzzzzzzzzzzzzz!

    Responder

Eliana

26 de setembro de 2015 às 17h28

Marina não é um enigma , é uma traíra.
Voa em avião fantasma e sorrir apaixonadamente
para o Aébrio Neves.
Está mais queimada que brasa.
Não confio em Marina.
Não voto em Marina
Ela virou as costas para a esquerda e Mov. Sociais.
Ela só anda com banqueiro e o Aecioporto.
Marina e a Rede INsustentável não me representa.
FORA MARINA!

Responder

Menina

26 de setembro de 2015 às 15h06

Até o Molon foi para rede. Não acredito muito no futuro do partido.

Responder

Patrice L

26 de setembro de 2015 às 14h23

Molon no Face e no Globo.
As três bandeiras das quais Molon não abre mão: a luta pelo fortalecimento da democracia, pela justiça social e pelo desenvolvimento sustentável.
Não sabia, Molon, que o PT nunca foi ou deixou de ser o melhor partido para levá-las adiante. Estou surpreso.
É, por exemplo, a André Rezende de Lara, Giannetti da Fonseca, Neca Setúbal, Andrea Gouvea que você pretende convencer a Rede de empenhar-se por justiça social? Se você acredita de verdade que vá acontecer, estou decepcionado. Nem da boca da própria Fadinha da Floresta a gente ouve alguma coisa cristalina neste sentido. A Osmarina já não existe faz tempo. Virou Marina e ex-Marina. Só fala, e enrolado, em natureza, mercado e crenças religiosas (lamentavelmente as mais fundamentalistas e preconceituosas).
E fica feio, Molon, justificar-se com o velho papo da nova política. Vimos esta última em ação na campanha de 2014, com a Fadinha e o PSB fazendo um monte de alianças espúrias e coisas lamentáveis para se eleger. Até avião fantasma e selfies sorridentes da candidata nas cerimônias fúnebres do Campos tivemos.
Quer de fato reencantar pela prática de uma nova política? Que tal começar por perguntar internamente na Rede aonde andam os muitos bilhões (repito: bilhões) que seus antigos patrocinadores ou marcas associadas devem à Receita Federal?

Responder

Diego

26 de setembro de 2015 às 13h05

SÓ PRA RELEMBRAR:

http://caixadoistucanodefurnas.blogspot.com.br/

Responder

Rodrigo

26 de setembro de 2015 às 12h43

Mais uma trolha no rabo dos petistas, Youssef vai fazer delação premiada……….nos EUA a respeito da roubalheira na petrobras. Vai ter pena de petista voando pra tudo quanto é lado !

Responder

    Luís CPPrudente

    26 de setembro de 2015 às 14h14

    Zzzzzzzzzzzz!

    Responder

    Patrice L

    26 de setembro de 2015 às 14h27

    Essa gente que vibra com o Youssef boquirroto (sem necessariamente estar falando verdades) sobre a Petrobrás é a mesma que torce pra ele ficar caladinho sobre Banestado e Furnas

    Responder

Rodrigo

26 de setembro de 2015 às 12h40

Mais uma trolha no rabo dos petistas !

Responder

Diego

26 de setembro de 2015 às 12h01

SÓ PRA RELEMBRAR: Com quem vários corruptos do PMDB estão se associando.

https://pbs.twimg.com/media/ByjU66OIEAAxgfh.jpg:large

Responder

Anaximandro Martins Leão

26 de setembro de 2015 às 10h05

A primeira coisa que o partido Rede tem a obrigação moral de dizer é quem comprou o avião em que a Marina fez a última campanha eleitoral.

Responder

    Hell Back

    26 de setembro de 2015 às 10h52

    O partido é sustentável na própria sustentação.

    Responder

VIRGULINO

26 de setembro de 2015 às 09h25

Claro que Aébrio beija seus pés. Com a morte de Eduardo Campos e com a candidatura de Marina Aébrio teve sobrevida. Caso não houvesse ocorrido a tragédia com Eduardo, Dilma ganharia em primeiro turno. Na campanha de 2014 Marina fez sua opção. A direita, a elite e os banqueiros tomaram o lugar do povo e do meio ambiente. O resto é lorota.

Responder

Patrice L

26 de setembro de 2015 às 02h49

Molon
Espero não ser pretencioso ao te dar conselhos. Mas, se você tiver alguma abertura, eu recomendaria de coração que você atentasse para o seu próprio Face.
É tão gritante, é tão notório o sentimento de traição (diria mesmo, de estelionato eleitoral) que você causou na maioria dos seus eleitores, que eu, em seu lugar, repensaria tudo e, com a maior humildade do mundo, reconsideraria essa migração pra Rede.
Aconteceu também ao valiosíssimo companheiro Roberto Amaral de estar diante de circunstâncias desconfortáveis e ter que se conduzir perante forças adversárias representadas por Campos, Marina e Aécio. Mas ele, graças a Deus, tornou ao bom caminho – e mantendo, como deve ser, o seu espírito crítico!
Não se perca, bravo Molon!
Até aqui, conforme registrou Graça Lago (provavelmente a filha do inesquecível ator e compositor), a maior parte do que você recolheu de elogios no Face veio de golpistas, homofóbicos e coxinhas!
Seus eleitores de verdade parecem, na sua maioria, extremamente decepcionados com esta sua escolha!
Não adiantou nem você ter postado um vídeo explicativo.
Como por música, muitos, inclusive eu entre familiares e amigos, comentaram que, a sair do PT à esquerda, o natural teria sido escolher outras siglas, nunca a Rede. Siglas das quais discordo, mas ainda assim de lideranças ideologicamente mais coerentes e honestas do que Marina!
Há um esboço de movimento #devolvemolon versando sobre o seu mandato. Preferiria, no lugar disso, um #reconsideramolon.
Não se perca pela vaidade ou impaciência, moço!
Para além de 2016, haverá outras oportunidades para que você se candidate ao cargo maior que você merece!
Até porque até aqui eu tinha uma enorme admiração por sua pessoa e pelo político, o ‘perseguirei” com minhas críticas à opção pela Rede, a qual resultará – já vimos esse filme! – em não menos do que cair nos braços da direita.
Seus eleitores progressistas estão desembarcando. Note! Preocupe-se!

Responder

jose carlos lima

26 de setembro de 2015 às 02h07

Esse Juan Arias é um picareta de mão cheia..,,perguntem o Eduardo Guimarães quem é a peça..,..quero saber é se a Marina é capaz de romper com esses assassinos economicos os banqueiros

E se fizéssemos diferente e todos nós, povo brasileiro, nos uníssemos em torno de três questões básicas:

1- A divida pública que nos escraviza há décadas
2- A democratização da mídia
3- A reforma o Judiciário, o poder mais corrupto dentre os corruptos

Juntando poder financeiro da banca, mídia e aparato midiático-judicial, é o que temos constituído nisso que chamamos de poder dominante ou verdadeiro poder corrupto: é disso que se trata, é este o nosso inimigo comum a ser enfrentado e submetido

Continue lendo

http://lexometro.blogspot.com.br/2014/10/o-mensalao-nao-existiu.html

Responder

Anônimo

26 de setembro de 2015 às 00h48

Verdadeiro em sua luta foi Chico Mendes, Marina Silva não passa de cheiro verde.
E quando imprensa nacional e internacional começam a bajulá-la, começou a campanha.

Responder

    titus

    26 de setembro de 2015 às 15h25

    matou a charada .

    Responder

Anônimo

25 de setembro de 2015 às 22h17

Na minha opinião, Marina perdeu o capital político quando se aliou ao pior da política ataul na sanha de vingar-se de Lula Aécio helicóptero do Pó Neves!

Responder

Vitor

25 de setembro de 2015 às 21h39

É impressionante que a torcida do PT ainda chame Marina de amiga dos banqueiros depois de tudo que estamos passando com o “progressista” Levy… As vezes a hipocrisia eh tanta que fica constragedor apontá-la.
Eu não gosto de Marina, ainda mais depois do papelão que fez nas últimas eleições ao apoiar Aécio. O único trunfo de Dilma continua sendo a fraqueza de seus adversários…. Continuamos com o ruim em detrimento do péssimo! Pobre Brasil!

Responder

Luís CPPrudente

25 de setembro de 2015 às 21h18

O futuro está por escrever, mas não é o caso da Marina 45 Silva, ela não vai conseguir escrever o futuro sendo aliada importante da banqueira Neca Setubal, muito menos para quem optou por defender o senador Playboy do Leblon.

Responder

    Vitor

    25 de setembro de 2015 às 21h41

    Concordo! Só não sei o quanto eh melhor xingar o Setúbal para abraçar o Brandão!

    Responder

      Luís CPPrudente

      26 de setembro de 2015 às 14h23

      Nem Setubal, nem Brandão.

      Infelizmente o cenário apresentado na Câmara dos Deputados, após a eleição de 2014, e a pressão do PIG, obrigou a Dilma a escolher um representante do Bradesco para dar mais confiança ao segundo governo Dilma.

      Responder

maria lara

25 de setembro de 2015 às 20h07

Infelizmente GosMarina se pintou… das cores mais direitistas do país! Cuspiu na própria história, não só quando – finalmente – assumiu que estava do lado de quem pensou iria ganhar; mas também em toda contribuição empresarial (ainda se chama assim para alguns, não é mesmo?) daqueles que não negam de que lado estão: o Itaúúúúú;Stephan Schmidheiny, o rei do amianto (amianto, GosMarina?!), etc, etc para sustentar a sua rede insustentável.

Responder

Luis Antonio Durante

25 de setembro de 2015 às 19h44

Interessante não é saber o que Marina pensa o que é e o que representará. Pra quem fez o que fez nas eleições de 2014, perdendo inclusive quadros a esquerda por movimentos claros a direita que nada tinha de centro, só se…O que me encafifa é: porque pessoas como o bom Alessandro e o nobre Randolfe entram nessa?
Eu conheço pessoas de expressão que eram do PT e embarcaram na dela e arrependem-se amargamente. Eu não sei ao certo porque fizeram e porque uns outros continuam a fazer. Certo é que pessoas que se colocavam a esquerda com ela, saíram. O fato de existirem insatisfações e até incomodo onde se está, nunca será motivo suficiente para caminhar com ela. Marina nunca será uma alternativa a esquerda do PT, longe disso! Não para alguém que se considera crítico e inimigo do sistema neoliberal e mais, que busca uma nova ordem econômica internacional. Marina é do norte, a esquerda e qualquer democrata que se preze é dos Brics! Não existe política local, menos ainda personalismo que justifique caminhar com ela.

Responder

Jaide

25 de setembro de 2015 às 18h59

Marina aliada e afinadíssima com os golpistas declarados, exibe-se serena, ponderada, em defesa da democracia. Boa tática. Sobretudo depois de sua participação na eleição de 2014 por caminho, digamos, estranho, perturbador mesmo. Não há como negar a capacidade de quem planejou e comanda todo esse processo desestabilizador no Brasil

Responder

Luiz Stinghen

25 de setembro de 2015 às 18h37

Marina? Não foi e nunca será esquerda enquanto apoiar este Aécio. Foi a público apoiar um estafeta do liberalismo como aquele, que constrói aeroportos para a família com dinheiro público, bate em mulher e está citado na lista de furnas? Não teve grandeza de apoiar Dilma por puro rancor do PT.

Responder

Luciano Mendonça

25 de setembro de 2015 às 18h26

Respeitava Marina.
Negar a “velha” política e depois apoiar os “velhos” da política foi triste.
Enigmática, sim, pois tenho dúvidas se ela não é uma “entreguista”.
Pra mim, a Marina equivale a uma Marta, na ambição. Mas não creio que não seja uma golpista.
Por fim, o Molon é um sujeito muito sério, um político especial, e espero o sucesso dele na Rede.
O Rio precisa de pessoas como Molon, e como Freixo, a frente da cidade.

Responder

Antonio Luiz

25 de setembro de 2015 às 17h56

Miguel, é decepcionante o grau de hipocrisia reinante no nosso meio.

Vejo que você não ficou isento a isso, quando finge saber que Marina não constitui qualquer enigma. Sua personalidade e caráter político já foi mais que comprovado em várias oportunidades. Você não deveria embarcar nesta falsidade. Mas, infelizmente embarca.

Não mais o reconheço.

Responder

crazy horse

25 de setembro de 2015 às 17h50

“… Novas embalagens para antigos interesses…”

Responder

Marcos Cardoso Silveira

25 de setembro de 2015 às 20h09

Será um partido com discurso ambiguo e práxis da dúvida.

Responder

Patrice L

25 de setembro de 2015 às 16h54

Caro Cafezinho.
O “enigma” Marina Silva, além de conceder o voto a Aécio, também se revelou na campanha política que fez em cima do carro fúnebre do companheiro de chapa, nos selfies sorridentes que tirou em seu velório e enterro. Uma pessoa dessa não pode ser referência de nada muito ético. Ou de um mundo melhor amanhã.

Responder

Isadora Bonder

25 de setembro de 2015 às 19h42

Que texto ardiloso, Esse Asias é reconhecidamente um que defende a Direita com unhas e dentes; Marina não é enigmática, ela é crente, homofóbica que se vendeu para banqueiro; tá pegando mal o O Cafezinho com esse mi mi mi

Responder

Lavine Matos

25 de setembro de 2015 às 19h38

Pra que ressuscitar esta pessoa?

Responder

Patrice L

25 de setembro de 2015 às 16h36

Coitado, Molon.
Já vimos outros.
Inclusive a ex-Marina que aqui, nesse artigo, ainda vai um tanto idealizada.
Molon. Mais um que, acreditando-se ainda de esquerda e que tomou o rumo certo, inicia sua trajetória em direção à direita.
Até que acabe adotado como novo darling por essa direita e, ele mesmo, adotando como suas as falas e teses da direita.
Triste fim.
Diga-me com quem andas e dir-te-ei quem és.
Ninguém segue puro e elegante, e assim você era, ao andar com Marina Silva e sua rede de bicicletinhas laranjas e de pedaladas fundamentalistas.
Não somos o centro do mundo, mas só no meu círculo mais próximo – e com espantosa unanimidade e rapidez – você perdeu 6 votos. Mas já sei de outros tantos.
Todos muito decepcionados com essa sua decisão.
E, como bem observaram no seu Face (há muitos desapontados lá, heim): com o agravante de você NÃO assumir, NÃO elencar o que parece ser muito central na escolha feita, ou seja, o projeto pessoal, a mosca azul, a candidatura a prefeito, que seria legítima, sim, mas não a qualquer preço.

Responder

Antonio Marcos Mello Moraes

25 de setembro de 2015 às 19h32

Quem apoia o PSDB uma vez apoia sempre!

Responder

Alceu Demeterco

25 de setembro de 2015 às 19h32

Não espero nada dela. Não é de esquerda e nem de direita, pois não tem rumo, como líder deixou muito a desejar nas últimas eleições

Responder

Francisco de Assis

25 de setembro de 2015 às 16h29

El Pais, porta-voz da plutocracia corrupta de Espanha, apoia Marina. Em breve, muito breve, enfileirar-se-ão no beija-mão o Financial Times, The Economist, Wall Street Journal, New York Times, e por aí vai. Eles sabem quem poderá lhes ajudar no saque das riquezas do ‘meio ambiente’ brasileiro enganam muita gente, até o Cafezinho, ora pois pois.

Responder

Antonio Marcos Mello Moraes

25 de setembro de 2015 às 19h28

Nova Aliança com PSDB e DEM em 2018 assim como fez em 2014!

Responder

Carlos Freire

25 de setembro de 2015 às 19h20

Ficar balançando sem nenhuma sustentabilidade.

Responder

Carlão Pires

25 de setembro de 2015 às 19h18

Kkkkkkk tô fora sou gente não árvore. Ela só fala em Verde .

Responder

Jose Do Carmo da Silva

25 de setembro de 2015 às 19h15

partidos politicos ta igual igreija evangelica toda esquina tem uma

Responder

Heloisa Cavalcanti

25 de setembro de 2015 às 19h09

Alguém tem dúvida do rumo que ela vai tomar?????

Responder

Odorico Carvalho

25 de setembro de 2015 às 19h03

Ela e seu partido serão pano de chão da direita. Não foi esse seu papel nas duas últimas eleições?

Responder

Fabio Mello

25 de setembro de 2015 às 19h02

Ela vem como a “alternativa”…ela e. Nada além do mesmo

Responder

Maria De Lourdes de Aguiar

25 de setembro de 2015 às 19h01

Esta já está queimada……

Responder

Edmundo Camargo

25 de setembro de 2015 às 19h00

Com certeza, até pela estória de vida da Marina, não seguirá o caminho da condescendência corrupta do PT.

Responder

    Heloisa Cavalcanti

    25 de setembro de 2015 às 19h13

    condescendência corrupta com certeza não… mas… pra mim a roda ainda pega um pouco..

    Responder

    Heloisa Cavalcanti

    25 de setembro de 2015 às 19h15

    Ela é muuuuito autoritária… não me dou mto bem com gente assim…

    Responder

emerson57

25 de setembro de 2015 às 15h57

Marina TEM lado.
O lado dela!

Responder

Lilian Lia Aveiro

25 de setembro de 2015 às 18h53

mas uma traidora das causas sociais,militante dos bancos financiada por os mesmos tentaculos com discurso verde, quer enganar quem professora?

Responder

Carlos Eduardo Almeida Pereira

25 de setembro de 2015 às 18h49

Como toda rede tem seu furos.

Responder

Frank Calazães

25 de setembro de 2015 às 18h47

Responder

Gustavo Gormaz

25 de setembro de 2015 às 18h46

apoiou o Laercio, fodeu.

Responder

Roger Gilmour

25 de setembro de 2015 às 18h45

Já nasce sem rumo!

Responder

Odair Lima Tatú Lima

25 de setembro de 2015 às 18h43

Partido melancia, verde por fora vermelho por dentro…

Responder

Vicente

25 de setembro de 2015 às 15h42

Quem mais está nesse partido além da Marina?

Responder

Guilherme Pereira

25 de setembro de 2015 às 18h40

Responder

Marta Agustoni

25 de setembro de 2015 às 18h36

Essa não é a Marina Silva? Não estou entendendo…

Responder

José Henrique Gonçalves

25 de setembro de 2015 às 18h36

Nem ela sabe. .

Responder

Edilberto Maciel

25 de setembro de 2015 às 18h31

Eu vou esperar os primeiros de Marina após a criação da Rede.

Responder

Francisca Eunice C

25 de setembro de 2015 às 18h29

Deve ser pde partido dos ex.kkkkk

Responder

Luiz Fernandes Pereira

25 de setembro de 2015 às 18h26

Tá fadada a desmoralização e ao esquecimento pois é sobra do reduto do PT,e que defende a mesma diretriz do PT e seus admiradores pois no Brasil atual não cabe mais um partido de esquerda chega e rumo a um Brasil sem esses demagogo

Responder

Cláudio Del Menezzi

25 de setembro de 2015 às 18h22

O rumo? O brejo.

Responder

Carlos Alberto Fabiano

25 de setembro de 2015 às 18h20

Marina não é um enigma, é um escroto!

Responder

Respeito à constituiçao ,fora corruptos.

25 de setembro de 2015 às 18h17

Vice do Lula para 2018 !

Responder

Gabriel Schilling

25 de setembro de 2015 às 18h14

Não há enigma nenhum. Cafezinho, não se faça…

Responder

Marileide Cavalcanti de Souza

25 de setembro de 2015 às 18h09

Sem financiamento privado, não vai muito longe.

Responder

Eugenio P. Lustosa da Costa

25 de setembro de 2015 às 18h06

MARINA MAS SEM ITAÚ.

Responder

Kika Zanon

25 de setembro de 2015 às 18h05

esse jogo político de sempre, desde a ditadura: novo rótulo, mesmo produto

Responder

Francisco Amaro

25 de setembro de 2015 às 18h05

A prova de que Marina é só mais uma oportunista: tal como um cometa, só dá as caras de 4 em 4 anos, quando tem eleição.
Fora isso, não tem voz para nada, não tem influência alguma no jogo político, não contribui em nada diante da crise política que vivemos. Que liderança é essa?

Responder

Geraldo Lopes Raphael

25 de setembro de 2015 às 18h04

Rede de pesca?

Responder

    Irion

    25 de setembro de 2015 às 15h35

    Entreguistas disfarçados de ambientalistas, armando a REDE para pegar otários. A propósito, já descobriram o dono do jatinho?

    Responder

Souza Sid

25 de setembro de 2015 às 18h03

Tinha uma bela história de vida, mas se vendeu e manchou sua carreira política. Meu voto jamais ganhará.

Responder

Rico Martínez

25 de setembro de 2015 às 18h01

Ela é ex-Marina Silva também

Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará