Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Brasília- DF- Brasil- 22/10/2015- Sessão extraordinária para discussão e votação de diversos projetos. Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados

Lições de uma crise quase superada

Por Redação

22 de outubro de 2015 : 19h28

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]
Análise Diária de Conjuntura – 22/10/2015

Por Miguel do Rosário, editor do Cafezinho

Bem ensinava Bezerra da Silva que “malandro demais, vira bicho”. A oposição jogou no lixo a oportunidade histórica de aproveitar o estranho e irritante silêncio político do governo pra oferecer soluções criativas aos problemas que enfrentamos. 

[/s2If]
[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]
Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (na coluna da direita ou logo abaixo do nome do blog). Confira aqui como assinar o blog O Cafezinho.[/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]

Os cidadãos brasileiros, em especial nas grandes cidades, enfrentam problemas reais, alguns tão exasperantes que chega a surpreender a resignação popular. Não surpreende que a aprovação do governo tenha caído tanto. O que o governo tem a dizer acerca da mobilidade urbana? Por que o assunto não é prioritário no debate público, nas propagandas oficiais, no congresso, na imprensa?

Os programas sociais, como Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida beneficiaram milhões de pessoas, mas ainda assim não resolvem os problemas estruturais das grandes cidades. As manifestações de 2013 forçaram o governo federal a vir à publico abordar a questão. Por que não voltou a ela? Por que a presidência da república insiste na imagem do Minha Casa Minha Vida, que apesar de sua importância, perdeu o ideal progressista que tinha antes?

O pobre e a classe média não são conservadores em matéria de política econômica, nem a desconfiança contra programas sociais é necessariamente um preconceito de
direita. O brasileiro, porém, tem o orgulho americano, comum a nações emergentes, de querer sentir o seu sucesso como uma conquista pessoal, e não como fruto de uma política do governo.

Eduardo Cunha, aparentemente, recuou hoje em suas manobras pró-golpe, mas obviamente não porque teve um acesso de bom senso, mas porque sentiu a mudança dos ventos. Na capa do site da Câmara, está a notícia de que Cunha agora entende que pedaladas fiscais não são razão para impeachment. Tem que haver a participação pessoal da presidenta. Mas isso não quer dizer, em si, muita coisa, porque, se a oposição tivesse força pra dar o golpe, ela encontraria facilmente uma assinatura qualquer da presidenta que justificasse uma acusação de crime de responsabilidade fiscal.

Boa notícia para o governo, e sinal de que forças profundas no país estão despertando pra necessidade de estabilizar a política e pôr fim ao golpismo de setores da oposição ligados à mídia e à Aécio Neves, como o apoio de prefeitos e governadores à CPMF.

Falta o governo vencer sua ignorância e seu medo em relação às políticas públicas voltadas para comunicação social, que é um direito humano fundamental, sobretudo porque intimamente ligado às liberdades, à democracia, com grande influência sobre o comportamento das instituições judiciais.

As conspirações midiático-judiciais continuam vivas e oferecendo perigo a cidadãos, empresas, parlamentares e governos. Procuradores da Lava Jato vem participando de tertúlias golpistas da alta sociedade e o TCU tornou-se tão despudoradamente partidário que divulgou uma baixaria política criminosa: um documento que traz 13 razões pro congresso ratificar a rejeição das contas do governo.

Ora, Dilma não tocou em nossas reservas internacionais, enquanto FHC as secou em 1998, quando usou de uma política cambia irresponsável para se reeleger. Aquilo sim foi uma pedalada fiscal de proporções asiáticas!

Enfim, a crise política arrefeceu. Dilma está emergindo fortalecida do processo. Espera-se que tenha aprendido a lição e dar à política e à comunicação o valor central que merecem. O preço que o país paga, que todos pagamos, pela negligência a estes dois fatores foi doloroso
demais. [/s2If]

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Archange

23 de outubro de 2015 às 12h13

Sr. Cunha, o sr. se encontra hoje em uma encruzilhada. Poderá ficar conhecido na história como um dos maiores corruptos que passou pela câmara dos deputados federais assumindo seu papel engendrado pelo PSDB, ganhando uma pequena sobrevida política, depois abandonado por todos e provavelmente preso juntamente com os seus, ou fazer a denúncia de todos os envolvidos no grande esquema que vem lesando o Brasil a décadas e ser reconhecido como alguém que foi o paradigma que mudou o curso da história, porque muitos dos que votaram em ti para presidente da câmara podem estar envolvidos em situações calamitosas. O fim político se aproxima, não seja crucificado sozinho, reconheça que errou, denuncie, devolva a moral e a ética que nos foram roubadas, faça seu renascimento para o bem da justiça de Deus e dos homens. Fale sr. Cunha, sua denúncia será a libertação de vossa consciência e a prisão daqueles que sempre lesaram o Brasil. A chama brilhará.

Responder

Jamil Li Causi

23 de outubro de 2015 às 11h28

Miguel, é claro que não estou por dentro da contabilidade para manter o blog e essa é uma decisão que só cabe a você. Estou assinando neste momento mas não devo ficar pagando 30 por mês direto pq acaba pesando no final, até pq sempre que posso contribuo de forma espontânea com outros blogs.
Sendo assim, não valeria você estudar a possibilidade de colocar um valor mais simbólico? Digamos que fosse entre R$ 5 e R$ 10… muito provavelmente o número de assinantes aumentaria bastante, compensando essa diminuição do valor. As análises de conjuntura são ótimas e quanto mais pessoas tiverem acesso, melhor. Mas é apenas uma sugestão, claro.
Grande abraço.

Responder

Alexandre Rosses

23 de outubro de 2015 às 10h39

BRAASSILLL

Responder

Flávio Barbosa

23 de outubro de 2015 às 03h23

cafezinho sem moral, babando ovo do PT, o povo basileiro passando dificuldade e esses editores pão com mortadela escrevendo bobagem, tentando minimizar o desgorverno desastroso do PT! Para eles nao tem crise, são bancados com dinheiro publico para fazer essas declarações lamentáveia! Seria engraçado se não fosse tão ridículo!

Responder

Calixto Irala

23 de outubro de 2015 às 03h10

bacana, só que meu $$$$ não da, quando estara disponivel para a leitura dos sem $$$???

Responder

Max Demian

23 de outubro de 2015 às 00h59

Povo mal acostumado, cobra mesmo Miguel! As pessoas tem um péssimo costuma de achar que não se deve pagar por conteúdo intelectual. Só lamento de não ter dinheiro para virar assinante. Mas não abra mão de cobrar por conteúdo exclusivo.

Responder

marcelo lima

22 de outubro de 2015 às 23h52

Miguel, concordo com o amigo que disse que você poderia liberar prá gente ler, eu sei das suas dificuldades financeiras, mas, tá parecendo mais, com tv por assinatura, tem que pagar prá ver (aqui é prá ler), quando começo a ver o seu blog, alguma reportagem, vou prá outro blog progressista, a gente já paga prá ver e ouvir tanta coisa, desculpe companheiro, mas, é assim que penso, ou será camarada miguel?

Responder

Luiz Fernando Souza Lima

23 de outubro de 2015 às 00h05

Olhei os preços e gosto muito de seu blog. Porém, as coisas não estão fáceis. By the way, parabéns e é ótimo contar com vocês.

Responder

Carlos Hums

22 de outubro de 2015 às 21h21

Gostaria muito que as análises fossem gratuitas, nem que fosse liberada posteriormente para quem não é assinante. Entendo que você necessita manter o site, mas como o exército da “informação” da direita é muito maior, não podemos nos privar de qualquer análise ou informação em contrário. De qualquer forma, também seria muito interessante que O Cafezinho colocasse textos em espanhol, para podermos fazer chegar ao alcance da América Latina. Grande abraço.

Responder

John machado

22 de outubro de 2015 às 20h07

Não é de agora que a Dilma começou a emergir. Além dessas mudanças de ventos em brasília, a mudança da percepção da sociedade vem de pelo menos há uns 2 meses. As pessoas estão observando que a Dilma é a injustiçada nesse tiroteio. Não é atoa que as últimas pesquisas já apontam queda pelo apoio a Impeachmeant, e pelo menos na classe mais pobre do país a popularidade dela começou a subir novamente vertiginosamente.

Responder

Brasil sem hipocrisia

22 de outubro de 2015 às 21h48

Não há a mínima harmonia politica entre câmara e Presidencia. O Senado segue coerente. A presidência da república segue um pouco mais coerente que a câmara.
Porém, essa câmara dos deputados federais atual, é o pior inimigo que todos os brasileiros tem em comum. Mais precisamente falando, Eduardo Cunha, e a bancada BBB (Boi, Bíblia e Bala) é o pior desastre politico e econômico do Brasil, E isso nos custa caro.

https://www.facebook.com/brasil100hipocrisia?ref=settings

Responder

Deixe um comentário