Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Alemanha também quer construir ferrovia bioceânica Brasil-Peru

Por Redação

14 de janeiro de 2016 : 15h01

Delegação alemã viajou à Bolívia e o investimento projetado para o início das obras que unem Brasil, Bolívia e Peru seria de US $ 10.000 milhões.

no El Comércio (em espanhol)

Empresas alemanas interesadas en construir el tren bioceánico

Una delegación alemana encabezada por el viceministro de Transporte, Construcción y Desarrollo Urbano, Rainer Bomba, aterrizó en Bolivia para reunirse con el presidente Evo Morales y sus funcionarios para ofrecer propuestas de desarrollo de proyectos de infraestructura.

Entre los puntos de la agenda bilateral, en los que figuraron temas relacionados a la energía eólica, el equipo alemán manifestó estar interesado en la construcción del tren bioceánico, que conectará el puerto brasileño de Santos en Brasil al puerto de Ilo en Perú a través del territorio boliviano.

“La conexión ferroviaria propuesta reforzará a Bolivia y toda la región de América del Sur. Las empresas alemanas y suizas están dispuestas a apoyar este proyecto del siglo con conocimientos, experiencia y productos de calidad”, declaró el viceministro Bomba a la agencia DPA.

Así, el funcionario proyectó que la edificación del tren bioceánico requeriría una inversión de unos US$10.000 millones, los que podrían generar más de 6.000 puestos de trabajo.

La delegación de Alemania -en la que participan representantes de las empresas Molinari Rail AG, ErvoCom International, Enercon, Siemens, entre otras- permanecerá dos días en Santa Cruz de la Sierra y el viernes se trasladará a La Paz para reuniones privadas con empresarios bolivianos y autoridades del Gobierno de Evo Morales.

Fuente: Con información de DPA

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

188 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Albert Chirac

31 de março de 2017 às 15h21

Es uma obra que será dividida entre los países envolvidos , Paraguay, Bolívia, Peru , Brasil. El traçado es quase uma linha reta del ferrovia que ligará o Pacifico ao Atlantico . Los países Chile e Argentina poderon tener ramais que interligarão ao projeto Bioceanico . Es mui bom e barato . Todos saem ganhando .

Responder

Fernando Araujo

16 de janeiro de 2016 às 00h14

Quem deveria construir esta rodovia deveria Brasil e Peru, igual Lula incentivou a construção de navios brasileiros em nossos estaleiros, ai sim é porreta.

Responder

alex

15 de janeiro de 2016 às 21h46

Quanto ao projeto do corredor Transoceânico que o governo federal está implementando pelo estado do Acre, só quero recomendar o percurso seja revisto pelo Paraná alertar ainda quanto ao custo do percurso escolhido atravessando a floresta amazônica e cordilheira dos Andes, só vão conseguir mais uma daquelas obras na modalidade “Elefante Branco” que ficam para o próximo governo inaugurar. Isto sem entrar no mérito do dano ecológico e o desmatamento que fatalmente acontecerá cortando e degradando uma boa parte dos afluentes da vazia hidrográfica amazônica. A rota escolhida é de 5 mil quilômetros atravessando a cordilheira dos Andes por lugares inóspitos e de difícil acesso.

No entanto existe uma rota pronta, mais curta e que pela metade do investimento estaria em condiciones operacionais antes mesmo da Dilma terminar seu mandato. Dano ecológico zero e a distância é de 3 mil quilômetros cortando 70% do PIB continental integrando Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile unindo o principal porto do Pacifico ao principal porto do Atlântico (Valparaiso- Santos)
Veja no link abaixo o percurso, ele é feito atualmente por estradas, mas em paralelo com as estradas sempre há uma ferrovia em funcionamento que pode ser utilizada inclusive no passo da cordilheira, destacando que Chile e Argentina estão com um projeto pronto para fazer um túnel a baixa altura no modal ferroviário. (https://www.youtube.com/watch?v=A9Dsj6kg0BM) O percurso que contempla os portos chilenos é praticamente 2 mil quilômetros mais curto e está praticamente todo construído faltando apenas 470 km por construir entre Cascavel no Paraná e Posadas na Argentina.

Responder

Gustavo Gormaz

15 de janeiro de 2016 às 19h33

BRICS. Ferrovia até o Peru, etc. Até agora, nada.

Responder

Gustavo Gormaz

15 de janeiro de 2016 às 19h33

BRICS. Ferrovia até o Peru, etc. Até agora, nada.

Responder

Patric Victoria

15 de janeiro de 2016 às 15h26

Será que a Alemanha não se interessa fazer o cruzamento pela Bolívia?!!

Responder

Silvia Mauro Castro Goiabeira

15 de janeiro de 2016 às 03h48

Acho que não sou nada inteligente. Não cabe na minha cabeça um brasileiro arrotar potássio (k) pra depreciar o próprio país. Mauro

Responder

Alfred D. Benet

15 de janeiro de 2016 às 03h42

Eu tô esperando o trem bala…

Responder

Mirtes Costa Costa

15 de janeiro de 2016 às 01h51

Beleza o futuro comercial é o OCEANO PACÍFICO! ! ! vai ser bom Para o Brasil recordista em Alimentos.

Responder

André Mascia Silveira

14 de janeiro de 2016 às 23h47

Essa proposta tem mais de década.. o Brasil vacilou quando estava na crista da onda e não fez nada, nem reformas, nem entregou obras (trem-bala kkkk), as hidrelétricas atrasaram, a transposição segue a passo de cágado, Abreu e Lima micou.. mas blz, tomara que aconteça mesmo essa obra e que seja sem Pixuleco né?!

Responder

Lilia Guia

14 de janeiro de 2016 às 23h28

Fabio Monteiro,o simples fato de ser uma empresa estrangeira ñ garante transparência nas negociações. O Brasil sempre foi canteiro de obras de empresas estrangeiras, e nem por isso saiu ileso.

Responder

Édna Lazarotti

14 de janeiro de 2016 às 22h19

A forma de transporte mais racional, econômica e prática
Funciona em toda Europa, Japão, Índia e toda parte onde se transporta riqueza e pessoas, mas lob do monopólio dos combustíveis há décadas não deixa nenhum projeto deste progredir no Brasil.

Responder

Roberto Ramos

14 de janeiro de 2016 às 21h53

Mais um bom negocio do governo do PT. Veja bem do PT e não PSDB.

Responder

Wemersonpraide Praide

14 de janeiro de 2016 às 20h48

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Luiz Fernando Soares De Souza Lima

14 de janeiro de 2016 às 20h47

não falta quem queira construi-la e manter o controle das exportações.

Responder

Claudio Paulon de Carvalho

14 de janeiro de 2016 às 20h33

saca aí a geopolítica Rodrigo Carvalho Gilson de Carvalho Jose Carvalho Carvalho

Responder

Marcus Vinicius Meschini

14 de janeiro de 2016 às 20h25

Boa noticia, povo sério e tem muito para ensinar aos Petistas sobre decencia e vergonha na cara, com certeza a obra sai, e sem sermos roubados.
VIVA.

Responder

    Roberto Lucena

    15 de janeiro de 2016 às 14h14

    A matéria só foi festejada pelos vira-latas. Povo sério e a Volks se ferrando nos EUA por fraude e a Siemens roubando em SP nos metrôs. Larga o osso, coxinha, sai dessa vira-latice, isso é encosto, rs. Uma Odebrecht não saber fazer uma ferrovia é comentário de leigo mesmo, rs.

    Responder

    Marcus Vinicius Meschini

    15 de janeiro de 2016 às 14h19

    Roberto Lucena !! A Odebrecht é de uma seriedade ….. Kkkkkkkk !! Só um “Bafo de rola do Lula”, quer ainda dar obras para a Odebrecht, com o tanto de dinheiro que ela junto com a esquerda desse pais, desviaram da Petrobras e BNDES.
    Vocês “Bafos de Rola do Lula”, são umas graças.

    Responder

    Renato Gomes de Mello

    15 de janeiro de 2016 às 21h42

    Como tem coxinha otário falando abobrinhas aqui, quem vai financiar e construir será a China!

    Responder

    Edmilson Oliveira Quintanilha Quintanilha

    16 de janeiro de 2016 às 01h15

    Passa para PSDB eles venden ate a mae dos coxinha para ter lucro no bordel kkkk

    Responder

Eliseu Oliveira

14 de janeiro de 2016 às 19h57

Ô meu que maluquice é essa ? O artigo fala do porto de Santos á Bolívia e o mapa a ferrovia sai de Campos dos Goitacazes e chega no perú ? E como uma obra monstruosa desta só custará U$ 10.000,00 ?

Responder

Victor Zamberlan

14 de janeiro de 2016 às 19h56

Felipe Rodrigues

Responder

    Felipe Rodrigues

    14 de janeiro de 2016 às 21h03

    Matéria polêmica em amigão…
    Seria bom? seria ótimo!
    Mas seria ainda melhor se não fosse terceirizada.

    Responder

Alê Jonas Monteiro

14 de janeiro de 2016 às 19h49

Firme!

Responder

Bruno Real

14 de janeiro de 2016 às 17h46

Estranho esse desenho pois ele dá a volta na Bolívia…

Responder

Donizete Salazar

14 de janeiro de 2016 às 19h45

Fala sério, o monotrilho em SP que ia ficar pronto antes da copa, aquela que já passou, levou de 7 x 1 na corrupção tucanalha, atrasou e ainda hoje está só no esqueleto…

Responder

Roberto Telles

14 de janeiro de 2016 às 19h27

Não entendo esse traçado de ferrovia. Seria muito mais fácil e barato utilizar parte da ferrovia Norte-Sul com saída pelo Maranhão e apenas transpor a cordilheira dos Andes da melhor forma possível.

Responder

Maria Teresa Costa

14 de janeiro de 2016 às 19h21

A sua amada Alemanha, Carla Gheler Costa

Responder

Eduardo Londero

14 de janeiro de 2016 às 19h15

O interessante é que ninguém quer passar pela Bolívia

Responder

Eduardo Londero

14 de janeiro de 2016 às 19h15

O interessante é que ninguém quer passar pela Bolívia

Responder

Geraldo Antonio da Silva

14 de janeiro de 2016 às 19h08

A única diferença entre um país e o outro é só o preço da obra…

Responder

Geraldo Antonio da Silva

14 de janeiro de 2016 às 19h08

A única diferença entre um país e o outro é só o preço da obra…

Responder

    Bruno Bevilacqua

    14 de janeiro de 2016 às 20h24

    É, na Alemanha o preço é mais alto e não fica pronto nunca, como no caso do BER (aeroporto Berlin-Brandemburgo), que era pra ter sido inaugurado em 2012, mas é capaz de ainda terem que demolir e fazer de novo.

    Responder

    Geraldo Antonio da Silva

    14 de janeiro de 2016 às 21h14

    Pra mim é indiferente tudo isso, minha decepção é igual a todo mundo, só falei por falar..

    Responder

Marra Stutz

14 de janeiro de 2016 às 18h53

Para escoar o que? Onde anda o PT?

Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h34

    Tudo aquilo que a China quiser comprar, até mesmo pellets de madeira, dos pinus que os gaudérios plantaram há 30 anos Rio Grande afora e não fazem ideia de como aproveitar. Tudo que hoje passa pelo Canal do Panamá e enriquece os gringos.

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h34

    Tudo aquilo que a China quiser comprar, até mesmo pellets de madeira, dos pinus que os gaudérios plantaram há 30 anos Rio Grande afora e não fazem ideia de como aproveitar. Tudo que hoje passa pelo Canal do Panamá e enriquece os gringos.

    Responder

    Bruno Bevilacqua

    14 de janeiro de 2016 às 20h32

    Tudo aquilo que escorre devagar pelas veias abertas da América Latina, agora vai ganhar uma artéria pra escorrer na velocidade do século XXI.
    Vamos ter garantido o direito de continuar capinando por mais cem anos enquanto os reais beneficiários do esquema viverão na disneylândia da era da informação e continuarão no topo do mundo.
    Tudo acordado pela esquerda mais burra e indigente do planeta.

    Responder

    Hell Back

    14 de janeiro de 2016 às 20h53

    Para escoar os produtos agrícolas do centro-oeste.

    Responder

    Hell Back

    14 de janeiro de 2016 às 20h56

    Para escoar carne bovina e os produtos agrícolas do centro-oeste.

    Responder

Angelo Filomena

14 de janeiro de 2016 às 18h48

esses fazem

Responder

Liana Borges

14 de janeiro de 2016 às 18h37

Uma ferrovia ligando Rio e SP, quando sai? Uma coisa tão básica? :(

Responder

    Roberto Telles

    14 de janeiro de 2016 às 19h28

    Existe a décadas.

    Responder

    Roberto Telles

    14 de janeiro de 2016 às 19h28

    Existe a décadas.

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h32

    Tipo assim trem bala? Quando o Serra não melar tudo.

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h32

    Tipo assim trem bala? Quando o Serra não melar tudo.

    Responder

    Bruno Bevilacqua

    14 de janeiro de 2016 às 20h18

    Não sai nunca, Liana, porque os interesses por trás da bi-oceânica são coloniais – aí pode, e vai ter até otário partidário do governo pra defender – enquanto uma ferrovia no principal eixo industrial do país traria um sério risco de independência e ganho competitividade ‘por cima’ – o que é inadmissível para um país subalterno.

    Responder

    Liana Borges

    14 de janeiro de 2016 às 20h36

    Bruno Bevilacqua Vou confessar pra você que as duas coisas que me fizeram perder a fé no governo PT foi a maneira como a Dilma tem lidado com o desastre da Samarco e o inexistência do trem-bala =/

    Responder

    Bruno Bevilacqua

    14 de janeiro de 2016 às 20h41

    Mas o trem bala seria a última coisa. Primeiro temos que ter um trem. Pra gente e pra produtos. Ponto. O dia que o sistema não der mais conta, aí faz o trem bala.
    Assim é nos EUA, na Europa e no Japão. Ninguém começa fazendo trem bala, nem deixa o principal eixo produtivo sem trem.
    Mas no Brasil… fala-se de trem bala pra iludir o eleitor e faz-se trem da roça pra exportar commodities in natura.

    Responder

    Bruno Bevilacqua

    14 de janeiro de 2016 às 20h48

    De qq forma, eu não sei como um cara com a qualificação do Roberto Telles pode afirmar que existe ferrovia entre Rio e São Paulo. Existe ali um leito, remanescente da Central do Brasil do império, que quando um vem outro não vai, cheio de curvas, subidas e descidas, uma peça de museu à luz do dia que já não prestava-se às atividades de ‘país desenvolvido’ do século passado – por isso a nossa produção industrial sempre rodou de caminhão – que dirá do século XXI…

    Responder

    Liana Borges

    14 de janeiro de 2016 às 20h50

    Bruno Bevilacqua Extamente, meu caro. Exatamente. Um simples trem, por mais lento que seja, já sera um avanço extraordinário. E como você diz: nem precisa começar grande. Basta um trem ligando as três principais cidades do país: Rio, SP e BH. Depois, amplia-se a linha para incluir outras capitais. Imagina uma ferrovia ligando todas as capitais do nordeste?

    A prova de que o problema do Brasil não é simplesmente “corrupção” é que países ainda mais corruptos como Rússia, China e Itália tem excelentes sistemas ferroviários e metroviários. A diferença é que nesses países as coisas são feitas para o povo, porque o povo importa.

    Responder

Roberto Lucena

14 de janeiro de 2016 às 18h36

O Cafezinho, não é motivo pra comemorar. A Alemanha tá querendo pegar o lugar das empreiteiras do país e destruir a concorrência nativa. Não é o tipo de matéria pra se comemorar e sim lamentar, tudo por conta dos devaneios do Moro que foi contra até a leniência das empresas nacionais. Vão com calma.

Responder

Fabio Monteiro

14 de janeiro de 2016 às 18h29

EU já disse. Não sabe fazer, dá pra quem sabe fazer.
Brasil não tem competência pra fazer obras sem que tenha mutreta ou superfaturamento para financiar eleições. Deixa na mão dos alemães que eles fazem bonitinho.

Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 18h35

    Uma vez vira-lata, sempre vira-latas. Sabe fazer bonitinho? Explica a corrupção da Siemens em SP e mais no metrô. Fora a Volks fazendo mutreta. A matéria não sei o que comemora, a Alemanha tá querendo pegar as construções de empreiteiras brasileiras e formar um cartel no Brasil. Chega a ser ridículo ler um comentário desses, as empreiteiras do país, à parte o problema da Lava Jato, tem conhecimento técnico, só fala isso gente ignorante.

    Responder

    Tormenta Maia

    14 de janeiro de 2016 às 18h37

    Vira-latas !!! Bizzzzzzzz!!!!

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 18h38

    Roberto Lucena o que aconteceu com o principal diretor da Volks?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 18h40

    Martin Winterkorn caiu fora no dia seguinte aos escandalos.
    entende a diferença? Não digo que não exista fraudes lá. Mas falando de OBRAS. pode ter certeza que a Alemanha é o país mais perfeito no mundo para executá-las.
    Um país que saiu de pós guerra para virar a maior potência da Europa não é pouca coisa não. Veja quantos cargos públicos existem lá e compare com aqui. Só o RJ tem mais cargos que lá…

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 18h47

    “Fabio Monteiro Roberto Lucena o que aconteceu com o principal diretor da Volks?”

    Devolveram o que roubaram? Todos os envolvidos na Lava Jato estão indo em cana. O da Volks não foi, o da Siemens idem. Cair não é suficiente, tem que ir em cana. Quem não está entendendo é vc, rs.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 18h48

    Roberto Lucena “todos envolvidos da lava jato estão indo em cana” um deles é presidente do SENADO e outro é presidente da câmara.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 18h50

    O outro pode ser a presidenta da república, o outro o vice e o outro era o candidato principal da oposição.

    Queria uma Angela Merkel. Isso sim.

    Responder

    Edu Marcondes

    14 de janeiro de 2016 às 18h51

    Corrupção, sr. Fabio, não é exclusividade da Brasil e do presente. Pelo contrário, empresários brasileiros são meros alunos de mestres europeus, estadunidenses e asiáticos há muito tempo.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 18h51

    Edu Marcondes onde está o ex presidente da CBF?
    QUem prendeu?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 18h51

    Edu Marcondes quem mandou detalhes que podem prender Cunha?Brasil ou Suíça.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 18h53

    quem mandou detalhes e informações que podem prender Cunha?
    suíça ou Brasil?

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 18h55

    “Fabio Monteiro entende a diferença?”

    Entendo, os da Lava Jato estão indo em cana, os da Alemanha estão livres. É como os nazis que ela não puniu depois da segunda guerra, a maioria ficou solto (criminosos de guerra). Mas eles sabem “punir” (só rindo, hahaha). O povo cria uma idealização romântica com um país e acredita piamente nisso.

    “Não digo que não exista fraudes lá. Mas falando de OBRAS.”

    Vc citou um “país modelo”, ignorando que empresas desse país tb roubam e cometem ilícitos. Fora a questão nacional no meio que não pode ser ignorada. E sim, estou sendo corporativo, defendendo o capital nacional já que essa burguesia de merda do país nem isso faz.

    “pode ter certeza que a Alemanha é o país mais perfeito no mundo para executá-las.””

    Então execute lá, com dinheiro brasileiro, o dinheiro fica no Brasil, pra indústria daqui. Vc, como típico colonizado, quer dar o dinheiro do país aos gringos, isso não passa de requintar o pacto colonial com outros países. É a eterna vassalagem vira-lata do país, por isso que o país tem problemas até hoje de se desenvolver, foi essa mentalidade que ferrou o país, não a corrupção em si, pois corrupto os EUA são até o talo, pq a corrupção é inerente ao sistema, sempre existirá. Quem idealiza mundo sem corrupção ou é alienado ou vive no mundo da lua (dá quase no mesmo).

    “Um país que saiu de pós guerra para virar a maior potência da Europa não é pouca coisa não. Veja quantos cargos públicos existem lá e compare com aqui. Só o RJ tem mais cargos que lá…””

    O Estado alemão proporcionalmente é maior que o brasileiro, eles têm um Estado de bem-estar social avançado e isso demanda dinheiro de imposto e Estado forte, só na cabeça dos liberais tupiniquins que a Alemanha, Suécia e cia não possuem estados fortes ou forte presença estatal (rs). Vc não têm números do que alega.

    Entenda, eu não vivo idealizando países, isso é coisa pra criança, algo bem infantil, adultos que ficam idealizando países precisam sair com urgência da infância, rs. É como acreditar que Superman existe. Vc acredita em mitos, eu sou cético, não acredito em mitificações, vejo as coisas como elas são e avalio o processo histórico que levou a isso. Mitologia é bom pra assistir Guerra nas Estrelas, mas isso é filme de fantasia, não existe (rs).

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h02

    “Entendo, os da Lava Jato estão indo em cana, os da Alemanha estão livres. É como os nazis que ela não puniu depois da segunda guerra, a maioria ficou solto (criminosos de guerra). Mas eles sabem “punir” (só rindo, hahaha). O povo cria uma idealização romântica com um país e acredita piamente nisso. ”

    Desculpa, os da lava jato. 1 deles é o presidente do Senado e o outro da câmara.
    e essa investigação já ruma para seu segundo ano.

    Concordo que ele deveria ser preso e isso pra mim é um erro grave. Mas se tratando de Alemanha não duvido que ele será julgado.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h04

    Vc citou um “país modelo”, ignorando que empresas desse país tb roubam e cometem ilícitos. Fora a questão nacional no meio que não pode ser ignorada. E sim, estou sendo corporativo, defendendo o capital nacional já que essa burguesia de merda do país nem isso faz.

    “pode ter certeza que a Alemanha é o país mais perfeito no mundo para executá-las.””

    Quando eu fiz isso?
    Eu disse que lá existem fraudes também. Mas na maioria das vezes as pessoas são punidas. Exemplos. PResidente de clube de futebol lá ta na cadeia. Aqui ele vira DEPUTADO.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h05

    “pode ter certeza que a Alemanha é o país mais perfeito no mundo para executá-las.””

    Então execute lá, com dinheiro brasileiro, o dinheiro fica no Brasil, pra indústria daqui. Vc, como típico colonizado, quer dar o dinheiro do país aos gringos, isso não passa de requintar o pacto colonial com outros países. É a eterna vassalagem vira-lata do país, por isso que o país tem problemas até hoje de se desenvolver, foi essa mentalidade que ferrou o país, não a corrupção em si, pois corrupto os EUA são até o talo, pq a corrupção é inerente ao sistema, sempre existirá. Quem idealiza mundo sem corrupção ou é alienado ou vive no mundo da lua (dá quase no mesmo).

    Não concordo, o PAC era pra ser nosso. e quantos % dele foi executado? Só ver o gasto com copa do Mundo da Alemanha e do Brasil. Apenas discuto isso.

    Veja as normas que utilizamos em OBRAS meu amigo, a maioria utiliza estudos provindos da ALEMANHA.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h06

    “Um país que saiu de pós guerra para virar a maior potência da Europa não é pouca coisa não. Veja quantos cargos públicos existem lá e compare com aqui. Só o RJ tem mais cargos que lá…””

    O Estado alemão proporcionalmente é maior que o brasileiro, eles têm um Estado de bem-estar social avançado e isso demanda dinheiro de imposto e Estado forte, só na cabeça dos liberais tupiniquins que a Alemanha, Suécia e cia não possuem estados fortes ou forte presença estatal (rs). Vc não têm números do que alega.

    Sim. eu tenho os números que alego.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h07

    Entenda, eu não vivo idealizando países, isso é coisa pra criança, algo bem infantil, adultos que ficam idealizando países precisam sair com urgência da infância, rs. É como acreditar que Superman existe. Vc acredita em mitos, eu sou cético, não acredito em mitificações, vejo as coisas como elas são e avalio o processo histórico que levou a isso. Mitologia é bom pra assistir Guerra nas Estrelas, mas isso é filme de fantasia, não existe (rs).

    Não é mito. a alemanha tinha uma inflação que passava de 100% ao DIA no pós guerra.
    Hoje ela é o maior país da Europa toda. Mito é você acreditar me lembra o O Triste Fim de Policarpo Quaresma.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h07

    “Desculpa, os da lava jato. 1 deles é o presidente do Senado e o outro da câmara.”

    O Cunha não está na Lava Jato até o momento. E falei de empresas, empresários, a maioria está em cana mesmo.

    “e essa investigação já ruma para seu segundo ano.”

    Pq nenhum país desses, dito “desenvolvidos”, faz uma limpa dessas. Pq se fizerem o que tem de roubo a aparecer, seria uma festa. É só ver o que é a Suíça, lavanderia de dinheiro sujo de todo o mundo. É disso que aquele país vive, e não vejo nenhum suíço se mutilando dizendo que é uma merda pq o paiseco deles não passa de lavanderia de dinheiro sujo. Pq por mais que seja escroto, é o país deles. Eles têm senso pátrio, coisa que a coxinhada do Brasil não tem.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h08

    “Concordo que ele deveria ser preso e isso pra mim é um erro grave. Mas se tratando de Alemanha não duvido que ele será julgado.”

    Eu duvido. E duvidaria ainda mais se o caso fosse nos EUA. Dependendo da corporação, eles abafam. Vide o rombo de 2008 que tá quase todo mundo solto (a turma da banca/bancos).

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h08

    Eu falo de políticos. que são os que GANHAM DINHEIRO nos desvios, junto as empresas

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h09

    Quantos presos?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h09

    Roberto Lucena não se trata de roubo apenas cara..
    Você acha que o Problema do Brasil é só roubo?

    é burrice e incompetência mesmo.
    Abreu e Lima é a mostra da MAIOR BURRICE brasileira.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h10

    “Eu disse que lá existem fraudes também. Mas na maioria das vezes as pessoas são punidas. Exemplos. PResidente de clube de futebol lá ta na cadeia. Aqui ele vira DEPUTADO.””

    Não se justifica a troca de empresas nisso. A Alemanha esta se apresentando pq tem muita grana no meio, não é por ‘caridade”. E as empresas brasileiras sabem fazer. O problema é a fiscalização. E se tem problemas de fiscalização com as nacionais, tb haveria com as estrangeiras, e elas roubam se deixarem, e não tem Lava Jato pra elas, a Alemanha acobertaria o roubo.

    Responder

      Hell Back

      14 de janeiro de 2016 às 21h23

      “(…) e não tem Lava Jato pra elas, a Alemanha acobertaria o roubo.”
      É porque lá não existe “coxinha alemão”. (rs)

      Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h10

    Roberto Lucena País que só sabe exportar commodities. Ferro, grão e petróleo.

    Responder

    Márlon Silva

    14 de janeiro de 2016 às 19h11

    Viralatismo…

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h11

    Roberto Lucena e o Brasil está aceitando porque não tem competência nem mão de obra qualificada.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h11

    A Alemanha devia parar de se intrometer onde não é chamada. Vacilo do governo brasileiro não proteger desde cedo o patrimônio das empresas. Que punam os executivos envolvidos, mas nada de falência de empresas que levaram décadas pra ter um patamar de multinacional.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h12

    Porque não?
    Ela vai mostrar os números e o Brasil se calará porque NÃO SABE FAZER IGUAL.

    Responder

      Hell Back

      14 de janeiro de 2016 às 21h40

      “(…) NÃO SABE FAZER IGUAL.”
      Não; o Brasil não sabe fazer. Só sabe fazer uma das maiores hidrelétricas do mundo.

      Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h12

    Se o Brasil tiver competência ele o fará não é mesmo?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h14

    Roberto Lucena HAHAHA “nada de falência de empresas que levaram décadas pra ter um patamar de multinacional.”

    Qual a escolha por Abreu e Lima? Pasadena?
    Qual o critério técnico disso se não político e desvios de verbas para financiar partidos políticos?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h14

    Roberto Lucena HAHAHA “nada de falência de empresas que levaram décadas pra ter um patamar de multinacional.”

    Qual a escolha por Abreu e Lima? Pasadena?
    Qual o critério técnico disso se não político e desvios de verbas para financiar partidos políticos?

    Responder

    Márlon Silva

    14 de janeiro de 2016 às 19h14

    Roberto Lucena, perfeito. Sem mais.

    Responder

    Márlon Silva

    14 de janeiro de 2016 às 19h14

    Roberto Lucena, perfeito. Sem mais.

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h15

    Ainda mais se os sabotadores do Brasil enxergam mutreta em todo lado

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h15

    Ainda mais se os sabotadores do Brasil enxergam mutreta em todo lado

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h15

    A alemanha pode ter seus problemas. Mas não acho que eles teriam feito uma obra inútil apenas para roubar.
    Aqui o projeto do trem bala custou 1 bilhão meu caro.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h15

    A alemanha pode ter seus problemas. Mas não acho que eles teriam feito uma obra inútil apenas para roubar.
    Aqui o projeto do trem bala custou 1 bilhão meu caro.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h16

    Eduardo Londero se você acha normal pagar 1 bilhão no projeto do trem bala.. ok

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h16

    Eduardo Londero se você acha normal pagar 1 bilhão no projeto do trem bala.. ok

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h16

    “Fabio Monteiro Eu falo de políticos. que são os que GANHAM DINHEIRO nos desvios, junto as empresas”

    O assunto eram empresas, e empreiteiras são privadas. Não misture os fatos e não tente desviar o assunto.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h16

    “Fabio Monteiro Eu falo de políticos. que são os que GANHAM DINHEIRO nos desvios, junto as empresas”

    O assunto eram empresas, e empreiteiras são privadas. Não misture os fatos e não tente desviar o assunto.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h17

    Roberto Lucena não misturo não nem tento desviar não.
    Só acho que as empresas lá são melhores do que aqui mesmo.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h17

    Roberto Lucena não misturo não nem tento desviar não.
    Só acho que as empresas lá são melhores do que aqui mesmo.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h17

    Até porque nós importamos muitas coisas de lá para conseguir trabalhar né.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h17

    Até porque nós importamos muitas coisas de lá para conseguir trabalhar né.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h18

    “Você acha que o Problema do Brasil é só roubo?”

    Não, o problema principal do país é ter parte da população vira-lata, ignorante e que não entende nada do que se passa no mundo. Uma parte que acredita ainda em “gringos bonzinhos”, em pleno século XXI, sem qualquer apego pátrio.

    “”é burrice e incompetência mesmo.
    Abreu e Lima é a mostra da MAIOR BURRICE brasileira.””

    Só se for a sua. O problema ali foi político. Não queira projetar seu problema de entender o mundo com a capacidade técnica do país. O que vc diz é sem pé nem cabeça.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h18

    “Você acha que o Problema do Brasil é só roubo?”

    Não, o problema principal do país é ter parte da população vira-lata, ignorante e que não entende nada do que se passa no mundo. Uma parte que acredita ainda em “gringos bonzinhos”, em pleno século XXI, sem qualquer apego pátrio.

    “”é burrice e incompetência mesmo.
    Abreu e Lima é a mostra da MAIOR BURRICE brasileira.””

    Só se for a sua. O problema ali foi político. Não queira projetar seu problema de entender o mundo com a capacidade técnica do país. O que vc diz é sem pé nem cabeça.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h19

    “Fabio Monteiro Roberto Lucena e o Brasil está aceitando porque não tem competência nem mão de obra qualificada.”

    Errado, coxa. Eu não li o texto, mas se rolar aceitação, é pq a Odebrechet e cia estão impedidas de participar, não tem nada de incompetência e mão de obra nisso. Pare de falar bobagem.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h19

    “Fabio Monteiro Roberto Lucena e o Brasil está aceitando porque não tem competência nem mão de obra qualificada.”

    Errado, coxa. Eu não li o texto, mas se rolar aceitação, é pq a Odebrechet e cia estão impedidas de participar, não tem nada de incompetência e mão de obra nisso. Pare de falar bobagem.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h19

    não que a fonte seja boa.. mas é uma referência

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h19

    não que a fonte seja boa.. mas é uma referência

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h19

    Roberto Lucena não sou coxa, petralha.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h19

    Roberto Lucena não sou coxa, petralha.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h20

    “Qual a escolha por Abreu e Lima? Pasadena?
    Qual o critério técnico disso se não político e desvios de verbas para financiar partidos políticos?”

    Cidadão, vc conhece uma Petrobras? Já foi lá ver como funciona? Vc já viu a Odebrechet de perto? Tudo que vc citou aqui se jogar numa privada, entope, de tanta merda que tem, rs. Vc não tem a mínima ideia de como uma empresa dessas funciona, nem a complexidade delas e fica dizendo besteira.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h20

    “Qual a escolha por Abreu e Lima? Pasadena?
    Qual o critério técnico disso se não político e desvios de verbas para financiar partidos políticos?”

    Cidadão, vc conhece uma Petrobras? Já foi lá ver como funciona? Vc já viu a Odebrechet de perto? Tudo que vc citou aqui se jogar numa privada, entope, de tanta merda que tem, rs. Vc não tem a mínima ideia de como uma empresa dessas funciona, nem a complexidade delas e fica dizendo besteira.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h21

    Roberto Lucena não tem nada de incompetência..
    COMO não ??

    Pega a obra pra fazer. desvia o dinheiro e atrasa em anos..
    Se isso é competência.. meu Deus.
    E se não está podendo participar é porque não tem competência mesmo.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h21

    Roberto Lucena não tem nada de incompetência..
    COMO não ??

    Pega a obra pra fazer. desvia o dinheiro e atrasa em anos..
    Se isso é competência.. meu Deus.
    E se não está podendo participar é porque não tem competência mesmo.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h21

    Roberto Lucena já eu inclusive posso te mostrar vários motivos do porque não comprar pasadena ou fazer abreu e lima?
    quem entrar comigo nesse debate mesmo?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h21

    Roberto Lucena já eu inclusive posso te mostrar vários motivos do porque não comprar pasadena ou fazer abreu e lima?
    quem entrar comigo nesse debate mesmo?

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h22

    “Márlon Silva Roberto Lucena, perfeito. Sem mais.”

    Marlon, infelizmente sim. Não tem mais o que “discutir’ com essa figura, chega ser ridículo o que foi dito acima. O cara não tem ideia do tamanho de uma Odebrecht ou Petrobras e solta essas pérolas. Dá vontade de rir. O pior é o Cafezinho publicar esse tipo de matéria (é uma crítica construtiva ao Miguel) não vendo essa questão geopolítica na coisa. Não existe alemão bonzinho, não existe gringo bonzinho, principalmente aliado dos EUA. Estão de olho na botija pq sabem que as empreiteiras nacionais estão com problemas graças ao Moro ferrando as empresas.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 19h22

    “Márlon Silva Roberto Lucena, perfeito. Sem mais.”

    Marlon, infelizmente sim. Não tem mais o que “discutir’ com essa figura, chega ser ridículo o que foi dito acima. O cara não tem ideia do tamanho de uma Odebrecht ou Petrobras e solta essas pérolas. Dá vontade de rir. O pior é o Cafezinho publicar esse tipo de matéria (é uma crítica construtiva ao Miguel) não vendo essa questão geopolítica na coisa. Não existe alemão bonzinho, não existe gringo bonzinho, principalmente aliado dos EUA. Estão de olho na botija pq sabem que as empreiteiras nacionais estão com problemas graças ao Moro ferrando as empresas.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h22

    Roberto Lucena eu não só tenho como conheço bem a petrobras.
    quer que eu te diga como surgiu abreu e lima?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h22

    Roberto Lucena eu não só tenho como conheço bem a petrobras.
    quer que eu te diga como surgiu abreu e lima?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h23

    Roberto Lucena espera, vai correr de Abreu e Lima?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h23

    Roberto Lucena espera, vai correr de Abreu e Lima?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h23

    na hora do vamo vê vai correr?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h23

    na hora do vamo vê vai correr?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h24

    você sabe qual a finalidade técnica alegada por abreu e lima?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h24

    você sabe qual a finalidade técnica alegada por abreu e lima?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h24

    pelo menos deve saber né..

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h24

    pelo menos deve saber né..

    Responder

    Márlon Silva

    14 de janeiro de 2016 às 19h24

    Roberto, ele é um fake… rs Apenas está aqui pra escrever merda e causar confusão. Só isso.

    Responder

    Márlon Silva

    14 de janeiro de 2016 às 19h24

    Roberto, ele é um fake… rs Apenas está aqui pra escrever merda e causar confusão. Só isso.

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h25

    O jovi já ouviu falar da Volkswagem? E dos motores diesel picaretas?

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h25

    O jovi já ouviu falar da Volkswagem? E dos motores diesel picaretas?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h26

    O brasil importa gasolina porque não consegue refinar o próprio petróleo. OK. a refinaria era viável desse ponto de vista técnico.
    Mas o orçamento dela era de 3 bi e saiu por 18 bi.
    Me diga, como isso é ser competente? Me faça esse negócio se tornar viável.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h26

    O brasil importa gasolina porque não consegue refinar o próprio petróleo. OK. a refinaria era viável desse ponto de vista técnico.
    Mas o orçamento dela era de 3 bi e saiu por 18 bi.
    Me diga, como isso é ser competente? Me faça esse negócio se tornar viável.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h27

    Márlon Silva n]ao sou fake cara. já ouvi muito isso aqui. me chama Fábio rodrigues monteiro de castro. .

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h27

    Márlon Silva n]ao sou fake cara. já ouvi muito isso aqui. me chama Fábio rodrigues monteiro de castro. .

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h28

    Eduardo Londero já.. e nossa indústria de carros, vai bem?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h28

    Eduardo Londero já.. e nossa indústria de carros, vai bem?

    Responder

    Márlon Silva

    14 de janeiro de 2016 às 19h29

    Tá bom… Agora, vai vomitar os seus “argumentos” na página da Veja. Vão adorar vc. rs

    Responder

    Márlon Silva

    14 de janeiro de 2016 às 19h29

    Tá bom… Agora, vai vomitar os seus “argumentos” na página da Veja. Vão adorar vc. rs

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h29

    Detalhe que abreu e lima atrasou 4 anos.
    Cada ano que o petróleo não é refinado o prejuízo é maior.
    bom, acho que falei sobre Abreu e Lima. vai retrucar?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h29

    Detalhe que abreu e lima atrasou 4 anos.
    Cada ano que o petróleo não é refinado o prejuízo é maior.
    bom, acho que falei sobre Abreu e Lima. vai retrucar?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h29

    Pasadena agora?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h29

    Pasadena agora?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h30

    Márlon Silva Márlon, pode retrucar cara

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h30

    Márlon Silva Márlon, pode retrucar cara

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h30

    eu não sou o dono da verdade

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h30

    eu não sou o dono da verdade

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h30

    Pasadena tem excelente localização, e mesmo sendo antiga (tudo nos EUA é velho) estava dentro do preço de custo médio por barril produzido das refinarias vendidas naquele ano nos EUA. Num relatório para se aprovar sua compra é isso que vale. Abreu e Lima é decisão de governo, distribuir refinarias pelo Brasil afora. Nos EUA existem centenas delas, e o consumo brasileiro é muito maior do que o parque instalado. O Brasil parou no tempo há 40 anos, o PT ligou o botão de RESTART. Se os tucanos e aliados pernambucanos tiraram alguma fatia, eles que se entendam com a PF, o caso do PT é bola prá frente, é pisar no acelerador e manter o rumo. Se não der com petróleo, vai dar com eólica e solar.

    Responder

    Eduardo Londero

    14 de janeiro de 2016 às 19h30

    Pasadena tem excelente localização, e mesmo sendo antiga (tudo nos EUA é velho) estava dentro do preço de custo médio por barril produzido das refinarias vendidas naquele ano nos EUA. Num relatório para se aprovar sua compra é isso que vale. Abreu e Lima é decisão de governo, distribuir refinarias pelo Brasil afora. Nos EUA existem centenas delas, e o consumo brasileiro é muito maior do que o parque instalado. O Brasil parou no tempo há 40 anos, o PT ligou o botão de RESTART. Se os tucanos e aliados pernambucanos tiraram alguma fatia, eles que se entendam com a PF, o caso do PT é bola prá frente, é pisar no acelerador e manter o rumo. Se não der com petróleo, vai dar com eólica e solar.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h31

    Eduardo Londero como uma empresa estoura o orçamento em 6x?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h31

    Eduardo Londero como uma empresa estoura o orçamento em 6x?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h32

    3 bi para 18 bi atrasando 4 anos. Me diga qual a competência disso.

    Acha que fazer uma refinaria é igual montar um lego?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h32

    3 bi para 18 bi atrasando 4 anos. Me diga qual a competência disso.

    Acha que fazer uma refinaria é igual montar um lego?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h33

    Ai abre uma licitação para uma obra desse porte.você vai confiar nas empresas daqui que desviaram 6 vezes? os caras podem roubar dobrado e fazer em menos tempo com um custo mais barato. infelizmente nossa mão de obra especializada carece.
    Isso só melhora investindo na educação.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h33

    Ai abre uma licitação para uma obra desse porte.você vai confiar nas empresas daqui que desviaram 6 vezes? os caras podem roubar dobrado e fazer em menos tempo com um custo mais barato. infelizmente nossa mão de obra especializada carece.
    Isso só melhora investindo na educação.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h34

    Ai nosso ministério da eeducação já trocou de ministro 3 vezes no ano passado.
    estou mto errado?
    Sou mto coxinha por achar isso?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h34

    Ai nosso ministério da eeducação já trocou de ministro 3 vezes no ano passado.
    estou mto errado?
    Sou mto coxinha por achar isso?

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h38

    Em são paulo o governador bate nos estudantes por protestarem. A usp é sucateada.
    Quer fazer progresso assim como? é pogresso mesmo que teremos.

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 19h38

    Em são paulo o governador bate nos estudantes por protestarem. A usp é sucateada.
    Quer fazer progresso assim como? é pogresso mesmo que teremos.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 20h11

    Márlon Silva já deu pra ver, é uma metralhadora. Eu nem vi o que o cara havia atualizado/escrito pois o FB não atualizou, rs.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 20h11

    Márlon Silva já deu pra ver, é uma metralhadora. Eu nem vi o que o cara havia atualizado/escrito pois o FB não atualizou, rs.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 20h12

    “quer que eu te diga como surgiu abreu e lima?”

    Conta pra mim, com um adendo que sou de PE, vou adorar ver sua história (rs). Conta a escrotice do governo Campos na coisa. E queria saber o que isso tem a ver com empreiteiras construindo ferrovias, uma vez que a Odebrecht já fazia isso.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 20h12

    “quer que eu te diga como surgiu abreu e lima?”

    Conta pra mim, com um adendo que sou de PE, vou adorar ver sua história (rs). Conta a escrotice do governo Campos na coisa. E queria saber o que isso tem a ver com empreiteiras construindo ferrovias, uma vez que a Odebrecht já fazia isso.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 20h14

    “Mas o orçamento dela era de 3 bi e saiu por 18 bi.
    Me diga, como isso é ser competente? Me faça esse negócio se tornar viável.”

    Veja que vc mesmo se auto-refuta. O problema disso foi fiscalização. Nada impediria que uma empreiteira estrangeira tb roubasse e superfaturasse a obra. Veja o caso Siemens em SP com o metrô. Faz a mesma coisa se ver que não fiscalizam. Não tem gringo “bonzinho”.

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 20h17

    “”Fabio Monteiro Detalhe que abreu e lima atrasou 4 anos. Cada ano que o petróleo não é refinado o prejuízo é maior. bom, acho que falei sobre Abreu e Lima. vai retrucar?”

    Agradeça ao fdp chamado Eduardo Campos por boa parte da cagada, pois ele causou um rombo nas contas do estado. Já ouviu falar da Arena PE? Quer que eu conte os delírios do Dudu Precatórios? E não foi a Dilma que fez, foi o “menino de olhos azuis” que o povo acha que é bonzinho por ter sido neto de Arraes (que tb não valia nada, o PT vivia ás turras com Arraes em PE, mas a história é longa).

    Pode me retrucar, me aponte como isso se deu, pois quem é do estado acompanha isso todo dia ou toda semana já que as cagadas de Campos saem estampadas a todo momento, apesar da blindagem da mídia miguxa dele (o Diário de PE, jornal tradicional, tá nas mãos daqueles Rands, os neo-aliados da viúva de Campos e o Jornal do Commercio nas mãos de Paes Mendonça, ex-aliado dele).

    Responder

    Roberto Lucena

    14 de janeiro de 2016 às 20h17

    E isso causou prejuízo pro estado. Não sei nem pq vc acha que eu vou defender uma cagada de Campos. Mas isso não tem a ver com o assunto da matéria/do post (sobre ferrovia).

    Responder

    Fabio Monteiro

    14 de janeiro de 2016 às 20h27

    Roberto Lucena Você matou a resposta. Mas não é apenas o roubo que gera superfaturamento. A falta de mão de obra qualificada também influencia muito no tempo.
    Veja o tempo de obras no RJ e em PE ou MA. É absurdo.
    Mas até ai, a gente vê esses mal trato com o dinheiro público em tudo. Isso pra mim é falta de competência também.

    Falando sobre o POST, você sabe quanto foi gasto no PROJETO do trem bala SP-RJ? 1 BILHÃO.

    Responder

    Diogo Scobee Marra

    15 de janeiro de 2016 às 00h52

    Moral da estória. A empresa tem permissão de roubar porque a constituição federal é fraca e os fiscais são incompententes. Já que vai roubar, deixe a empresa nacional fazer a obra.
    Melhorem!!!

    Responder

    Roberto Lucena

    15 de janeiro de 2016 às 14h11

    “Fabio Monteiro Roberto Lucena Você matou a resposta. Mas não é apenas o roubo que gera superfaturamento. A falta de mão de obra qualificada também influencia muito no tempo.”

    As empresas brasileiras têm know- howpra fazer isso. O fato de uma empresa estrangeira fazer não impede ela de roubar se a situação for a mesma da empresa brasileira. Os problemas da refinaria em PE se deveram ao fdp do governador, a culpa é toda dele (pena não estar vivo pra ser esculachado). Ele demorou pra roubar. Roubaria com gringos tb.

    Responder

    Roberto Lucena

    15 de janeiro de 2016 às 14h13

    “”Diogo Scobee Marra Moral da estória. A empresa tem permissão de roubar porque a constituição federal é fraca e os fiscais são incompententes. Já que vai roubar, deixe a empresa nacional fazer a obra.””

    A constituição não é fraca, a fiscalização é pq o estado foi sucateado nos anos 90 e não recuperou a capacidade de monitorar tudo que tinha antes das privatizações e endividamentos feitos no governo FHC e na ditadura.

    Uma empresa estrangeira não é “boa”, isso é idealização pueril que o “senso comum” no Brasil cria. Se ela tiver brecha, rouba tb, vide a Siemens (Alemanha) em SP nos metrôs. É muita ingenuidade acreditar em “alemão bonzinho” em pleno século XXI. Confundirem admiração com um país com credulidade de que tal país é “santo” é ingenuidade extrema.

    Responder

    Diogo Scobee Marra

    15 de janeiro de 2016 às 22h37

    Roberto Lucena, nossa constituição é muito fraca. Nossos códigos são preguiçosos e corruptos, desenvolvidos pela mesma panelinha que governava na ditadura e que estão na polícia a décadas. Não adianta culpar governos anteriores quando o governos atual também comete os mesmos erros. Obras super faturadas, às vezes mal executadas, e o processo se repete.

    Responder

    Fabio Monteiro

    17 de janeiro de 2016 às 13h30

    Roberto Lucena acho engraçado que você leva muito pro lado da política…..”privatizações e endividamentos feitos no governo FHC e na ditadura. ”
    cara, me diga como está a situação da petrobras e das empresas estatais de energia elétrica..
    estão bem? A vale está mal e teve o maior boom após sua privatização. E teve roubo lá tb..
    Mas eu tento ir além da minha opinião política.

    “know- how”

    O governo sabe fazer estradas???????

    Responder

    Fabio Monteiro

    17 de janeiro de 2016 às 13h31

    E não me respondeu sobre o POST.
    Quanto custou o projeto do TREM BALA??

    Responder

    Fabio Monteiro

    17 de janeiro de 2016 às 13h31

    Diogo Scobee Marra Fato. Até ontem Sarney era presidente do senado…

    Responder

Vitor

14 de janeiro de 2016 às 15h47

O desenho não passa pela Bolívia…

Responder

Deixe um comentário