Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Percurso, percalços e protestos

Por Luis Edmundo

28 de junho de 2016 : 18h30

Por Luis Edmundo Araujo, editor de esporte do Cafezinho

Em São Luís do Maranhão, em Muriaé (MG), em Fortaleza e em Teresina, teve. Em Juiz de Fora (MG), Campina Grande, Natal e Caruaru, também. O último, pelo menos por enquanto, foi registrado em Dourados, no Mato Grosso do Sul. Até chegar ao Rio de Janeiro, no próximo dia 4, na véspera da abertura dos primeiros Jogos Olímpicos já disputados na América do Sul, a tocha olímpica percorre o Brasil sob os gritos de Fora Temer, uma das razões, entre tantas outras, para que o presidente interino já tenha começado a tratar como inevitável a possível vaia a ele reservada na abertura da Olimpíada do Rio, no Maracanã.

Desde que assumiu o governo interinamente, em consequência do golpe midiático, jurídico e policial que vem sendo perpetrado no País, Michel Temer deu as caras no Rio uma vez para visitar instalações olímpicas convenientemente vazias, o que não evitou os protestos do lado de fora. Acompanhado de seus ministros da Justiça e dos Esportes, do governador em exercício do Rio de Janeiro, Francisco Dorneles, e do prefeito do Rio, Eduardo Paes, entre outros aliados de ocasião, Temer conheceu o Parque Olímpico da Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade, e concedeu uma entrevista relâmpago, onde, como de costume, foi vago, rápido e pouco convincente. Foi o primeiro compromisso de Temer fora de Brasília, de onde, sitiado pela própria ilegitimidade, não tem saído muito.

O desespero, a sanha por tomar logo o poder entre as hostes golpistas causou, agora, essa situação jamais vista antes na história das Olimpíadas, muito provavelmente nem nos jogos da Grécia Antiga. Uma presidente eleita pelo voto popular afastada, um presidente interino extremamente impopular em seu lugar, ilegítimo, golpista, e a consumação do golpe marcada para ocorrer não às vésperas, nem logo depois, mas durante os primeiros Jogos Olímpicos da América do Sul, o que levou o Comitê Olímpico Internacional (COI) a pedir a Temer por um adiamento da votação no Senado, mesmo sabendo que isso não depende dele, mas do Congresso.

O momento de exceção vivido pelo Brasil gerou dúvidas dentro do próprio COI, sobre convidar ou não a presidenta afastada Dilma Rousseff, até que o Comitê decidiu convidar todos os ex-presidentes da República, incluindo também José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva no bolo de convidados. Enquanto isso, a tocha que chegou ao País no dia 3 de maio, em Brasília, já sob protestos, continua percorrendo o País e arregimentando manifestantes contra o governo interino, golpista, em Salvador, em Presidente Prudente (SP), em Recife, em Guarabira (PB), em Feira de Santana (BA), em São João Del Rey (MG)

luis.edmundo@terra.com.br

Luis Edmundo

Luis Edmundo Araujo é jornalista e mora no Rio de Janeiro desde que nasceu, em 1972. Foi repórter do jornal O Fluminense, do Jornal do Brasil e das finadas revistas Incrível e Istoé Gente. No Jornal do Commercio, foi editor por 11 anos, até o fim do jornal, em maio de 2016.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marc Henri Dubois

29 de junho de 2016 às 01h12

IMAGINEM 120 MIL PESSOAS GRITANDO FORA TEMER!!!!! NÃO VAI NEM SER PRECISO TRANSMITIR POR TV, VAMOS ESCUTAR NO PAIS INTEIRO!!!!!

Responder

    Leo Almeida

    29 de junho de 2016 às 11h19

    E a globo tentando censurar tudo, com os locutores inventando algo patético pra abafar….

    Responder

Luís CPPrudente

28 de junho de 2016 às 19h35

E no Maracanã vai ter um grito saindo de todos os lados “VTNC golpista Michel Temer”. A Rede Golpe de Televisão, através de seu canal esportivo fechado, já faz campanha de conscientização. Num jogo da Eurocopa onde a França jogou, o comentarista disse que o povo francês não mandou o Hollande para aquele lugar e que é isto que o povo brasileiro deveria fazer com a sua “autoridade” no Maracanã. Mas a Rede Golpe incentivou e mostrou bem o áudio dos coxinhas destratando a Dilma na época da Copa.

Responder

    Maria Aparecida Lacerda Jubé

    29 de junho de 2016 às 07h08

    Como o povo não é sem educação como a elite, que fez questão de escancarar para o mundo todo sua imbecilidade, desrespeitando a autoridade máxima do país, com palavras de baixo calão, o povo só vai externar seu sentimento de rejeição por um impostor corrupto, ficha suja, golpista, que ele não aceita como governante.

    Responder

Deixe um comentário