Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Campanha de Freixo é o “último reduto” da esquerda no Brasil, diz Trajano

Por Redação

14 de outubro de 2016 : 10h11

Trajano: “O que mais enoja é a mídia fazendo jogo sujo contra o Freixo”

O jornalista esportivo mergulhou na campanha do candidato do PSOL no Rio por acreditar que ele vai “renovar a esquerda”

na Carta Capital

A língua afiada já rendeu ao jornalista José Trajano Reis Quinhões a definição de “o melhor mau humor da TV brasileira” saída da batuta do publicitário Washington Olivetto. Nascido no Rio de Janeiro há 69 anos, mas há três décadas radicado em São Paulo, o tijucano deixou o esporte de lado nos últimos dias para voltar à sua cidade como voluntário na campanha do candidato à prefeitura carioca Marcelo Freixo (PSOL). Ele diz apoiá-lo por ser “um sujeito íntegro, sério, que tem uma trajetória limpa na política”.

A saída da ESPN, canal que ajudou a criar em 1995, fez com que decidisse virar militante do psolista. “Com a decepção enorme das eleições em São Paulo (onde apoiava Fernando Haddad, do PT) e a ida do Freixo para o segundo turno, eu resolvi me plantar aqui e ajudar no que for preciso”, diz.

Trajano acredita que a campanha de Freixo é o “último reduto” da esquerda no Brasil nessas eleições e, por isso, decidiu aderir. “Como no Rio de Janeiro a campanha do Freixo ficou como o último reduto da esquerda, eu acho que estamos jogando todos os trunfos na campanha dele. É uma campanha que é diferente”, avalia.

Brizolista por convicção, o jornalista se define como um homem de esquerda. Ele foi contrário ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o que lhe rendeu agressões pela internet.

O histórico é o que faz acreditar no candidato do PSOL. “O Freixo pode renovar a esquerda brasileira. Ele se cercou de muita gente e ouviu a população para produzir seu projeto de governo, que propõe uma cidade nova e de participação. O programa dele é uma inovação”, opina.

A militância inclui desde panfletagem nas ruas até discursos em comícios, o que tem surpreendido cariocas por onde passa. “As pessoas até se espantam e vêm tirar selfie”, conta.

São as jogadas ensaiadas da oposição ao candidato do PSOL, contudo, o que mais irrita o jornalista. “Nas redes sociais tem de tudo: dizem que ele (Freixo) vai distribuir maconha para a população, que vai acabar com a Polícia Militar e com o carnaval. Tem coisas inacreditáveis”, relata.

Mas é a imprensa, sua área de trabalho há 54 anos como um dos jornalistas esportivos mais respeitados do País, que mais irrita Trajano.

Trajano: críticas à imprensa (Foto: Divulgação)

Trajano: críticas à imprensa (Foto: Divulgação)

Ele avalia que o “ódio e repúdio” ao nome de Freixo nas redes sociais migrou para as páginas da imprensa carioca. “O que mais me enoja é a mídia fazendo o jogo contra o Freixo”, afirma. “A mídia que perseguiu tanto a (ex-presidente) Dilma (Rousseff), o (ex-presidente) Lula, o PT e que apoiou o impeachment, nesse momento está virada contra o Freixo. A campanha da mídia é sórdida”, diz.

Ele cita como exemplo dois articulistas do jornal O Globo, jornalistas de expressão nacional como ele: Ricardo Noblat e Merval Pereira.

“Hoje (segunda-feira 10) tem um artigo do Noblat no Globo dizendo ‘Crivella já venceu’ e que não está havendo nenhum esforço do Freixo para ganhar a eleição, que ele prepara para ser candidato a governador. Como um cara desses, que não sai do seu escritório ou da sua casa para acompanhar o candidato pela rua, não vai a nenhum comício ou evento e não vê a empolgação de quem está acompanhando o esforço do candidato, me faz uma coluna inteira no Globo sobre isso? Aí vem o Merval Pereira pregando o voto nulo, que é um direito e não sei o quê”, critica.

“Na hora que as pessoas botam medo e dizem para votar nulo, é que alguma coisa está acontecendo”, ressalta.

Embora acredite que haja “uma máquina de mentiras surgindo”, Trajano confia que Freixo pode virar o jogo e vencer no Rio. “É hora de mostrar para as pessoas como será o governo dele”, acredita

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

julia

15 de outubro de 2016 às 17h22

kkkkkkkkkk a ultima esperança da esquerda é esse candidato de m……… kkkkkkkkkk
ele vai levar uma surra do outro candidato ai não porque o outro é o melhor para o rio mais sim porque ninguem é burro de colocar socialista/comunista como prefeito do rio

Responder

Eduardo Albuquerque

15 de outubro de 2016 às 12h48

O velho provincianismo carioca. Trajano nao se deu conta que ha Brasil para além do Rio. Que tal olhar o mapa e localizar Belém PA, Recife PE, Aracaju SE? Oh Trajano, a politica brasileira não o enfadonho FlaxFlu que nem cariocas aguentam.

Responder

Mannish Manalishi

15 de outubro de 2016 às 12h34

Por falar nisso, vi na primeira página de um jornal de hoje que o Crivella está pedindo apoio a uma tal Carminha Jerominho, filha e sobrinha dos dois maiores milicianos da história do Rio.

Responder

Macaquinho feio do bananal

15 de outubro de 2016 às 11h57

Freixo vai perder ele só tem 27 contra quase 45%

mas o mais importante é saber que o lula sera preso semana que vem!

#molusconacadeia

Responder

Roberto

15 de outubro de 2016 às 07h17

O PSOL nunca se incomodou com a mídia fazendo jogo sujo contra Lula e o PT. Jean Wyllis chegou a dizer que não concordava em classificar a mídia brasileira como golpista. Mas agora que é contra o candidato deles, eles ficam “enojados”.

Responder

Atreio

14 de outubro de 2016 às 14h58

freixo vence.
atuaremos pra isso.

Responder

Doris Gibson

14 de outubro de 2016 às 14h27

Trajano, como todo bom carioca, acha que o Brasil vai de Copacabana à Ipanema, não mais.
Tenho o prazer de informar que o segundo no Recife, capital de Pernambuco (fica no Nordeste do Brasil) e “Noiva da Revolução”, temos um reduto de esquerda dos mais combativos em apoio à João Paulo, candidato do PT.

Responder

Sueli De Carvalho Silva

14 de outubro de 2016 às 12h22

E a globo está sendo burra em não apoiar o FREIXO.
Vencendo Crivela, crescerá assustadoramente no RIO a emissora de tv, sua concorrente.

Responder

    Macaquinho feio do bananal

    15 de outubro de 2016 às 11h58

    é ainda bem que a globo esta apoiando o outro, imagine so esse cara dando PT em toda gestão.

    Responder

Geuvar S. Oliveira

14 de outubro de 2016 às 12h15

Apesar de gostar do trabalho do jornalista, acho muito exagerado dizer ser o Freixo o último reduto da esquerda…

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?