Entrevista de Haddad ao SBT

A entrevista de Freixo e a armadilha da mídia para dividir a esquerda

Por Miguel do Rosário

30 de dezembro de 2017 : 12h55

(Foto: site Mais Movimento)

Cuidado, pessoal!

As eleições de 2018 já começaram!

A mídia já deu a largada. Ela vai jogar para dividir a esquerda.

Há uma contradição óbvia na maioria das críticas que se fazem à entrevista de Freixo à Folha de São Paulo.

O ponto da entrevista que mais chamou a atenção, e provocou revolta entre os que a criticaram,  foi o que deu origem ao título: “não sei se é o momento de unificar a esquerda, não”.

Ora, se os críticos da entrevista rechaçam este ponto e, portanto, consideram que o momento é, sim, de unificar a esquerda (eu também acho isso), então esses mesmos críticos precisam parar de reagir com fígado a toda vez que alguém da esquerda diz alguma coisa com a qual não concordam.

Se é para unificar, então precisamos trabalhar pela união! Não pela briga!

Se Freixo diz uma coisa com a qual não concordamos, vamos tratar de convencê-lo, com fraternidade e inteligência, e não com insultos!

Caso contrário, a defesa de união entre as esquerdas não é sincera!

Outra coisa: é igualmente óbvio que a grande imprensa, que é o núcleo duro do golpe, vai usar todo o seu talento para dividir o campo progressista.

A repórter da Folha veio de São Paulo com este objetivo: arrancar algum comentário de Marcelo Freixo que dividisse a esquerda. E conseguiu!

A esquerda, como sempre, tanto o próprio Freixo como seus críticos, caíram como patinhos!

As redes sociais foram tomadas por ofensas, em texto, vídeo, em áudio, entre a esquerda petista e a não-petista.

A resposta de Freixo sobre a união das esquerdas foi infeliz, e não quero aqui defendê-lo ou perdoá-lo. Mas pareceu-me que ela tinha um sentido bem específico: tratar do primeiro turno de 2018. Vamos o que disse o deputado:

É esperto pulverizar a esquerda em várias candidaturas?
A gente vive um momento de reconstrução: qual esquerda a sociedade vai enxergar? Porque precisa enxergar o diferente. Não sei se esse é o momento de unificar todo mundo, não. Até porque a direita também está muito fragmentada: Jair Bolsonaro, Geraldo Alckmin, Henrique Meirelles…

Ele fala de candidaturas presidenciais. Se o sentido, portanto, é falar disso, então Freixo falou uma coisa que os partidos de esquerda já vem fazendo: lançar candidaturas próprias. PCdoB, PDT, PSOL e PT tem suas próprias candidaturas. Dando ou não entrevistas à Folha, esses partidos todos também pensam que não é o momento de “unificar todo mundo”. Inclusive, aliás, o PT, que deveria, caso pensasse mesmo em “unificar”, lançar uma proposta, um projeto, em comum, para ser votado pelo campo progressista, assim como, humildemente, expor a candidatura de Lula a algum tipo de prévia nas quais eleitores de todos os partidos pudessem participar.

Entrevistei há algumas semanas o ex-presidente do PSB, Roberto Amaral, que é um dos cérebros mais brilhantes e generosos da esquerda brasileira, e ele considerou que, de fato, não é necessário que haja uma “união” no primeiro turno. Não foi, lembra ele, assim que Lula ganhou em 2002. Uma rede de candidaturas de esquerda, desde que sejam responsáveis, e tenham uma estratégia minimamente coordenada, com foco no adversário em comum, o neoliberalismo, pode ser interessante do ponto-de-vista político e eleitoral, porque dificultará o trabalho da mídia de desconstrução das propostas progressistas. A Globo pode bater no projeto petista, mas terá então de bater também no projeto do PSOL, do PDT e do PCdoB…

No vídeo que fez para criticar a entrevista de Freixo, o presidente do PT no estado do Rio, Washington Quaquá, diz que Bolsonaro e Freixo são filhos do mesmo pai: o lacerdismo. Ele comenta um ponto da entrevista que, igualmente, foi muito mal interpretado.

Vamos à resposta de Freixo.

Como explicar que você e Bolsonaro sejam, ao mesmo tempo, duas das maiores potências eleitorais do Rio?
Os deputados mais votados no Rio [em 2014]: federal, ele, estadual, eu. Sabe que já encontrei nas ruas pessoas que votaram nos dois? Aí paro: “Me conta mais”. As respostas ficam num campo que acho muito curioso. Existe em São Paulo o ex-prefeito Ademar de Barros…

Do “rouba, mas faz”.
Isso, o “pai” do Paulo Maluf, que roubou dele o ditado. Quando as pessoas me respondem, é o inverso: não sei o que Bolsonaro faz, mas sei que ele não rouba. Tem uma coisa ali, que é a ideia da ética muito circunscrita a posturas individuais, que não vem da honestidade das ideias. Tem a ver com sua postura como homem forte –porque ainda há uma cultura patriarcal forte–, a ideia da coragem. São fantasias que ocupam lugar no imaginário. Talvez as pessoas entendam que falta tudo isso na política.

Aí o cara vota em mim e no Bolsonaro porque não importa o que a gente pensa, vê os dois como honestos e corajosos. O fato de eu ter feito a CPI das Milícias [2008] não foi qualquer coisa.

Quaquá faz uma crítica pertinente ao que chama de “naturalização” de um processo político que é, obviamente, uma aberração: votar em Freixo para estadual e Bolsonaro para federal. O petista está certo ao notar o elo lacerdista que explica isso.

Mas aí temos um problema grave: Freixo poderá, perfeitamente, dizer que não “naturalizou” nada. Ele simplesmente não abordou o tema mais a fundo porque a repórter, espertamente, mudou o tema.

Para acusá-lo de “naturalizar” o voto lacerdista em Bolsonaro e Freixo, precisaríamos ouvir mais o deputado. Embora me pareça difícil que Freixo seja capaz de criticar seu próprio eleitor (até porque isso não seria inteligente do ponto-de-vista eleitoral), seria desonesto afirmar que Freixo “defende” ou “elogia” Bolsonaro, cujas ideias representam exatamente o oposto de todas as plataformas defendidas por Freixo e por sua militância.

Além do mais, em outro trecho da entrevista, Freixo faz algumas críticas a Lava Jato que o posicionam num campo oposto ao lacerdismo lavajateiro dos dias de hoje:

Parte da esquerda acusa o juiz Sergio Moro de perseguir Lula. A Lava Jato é um mecanismo eficiente contra a corrupção?
Gravação vazada para criar contexto político, isso é muito grave. E quando Moro faz a condução coercitiva do Lula, dá a ele a oportunidade de virar a chave e criar uma resistência muito mais aguda do que existia até então. Também não é correto entrar no presídio onde está o Cabral, pegar vídeo e colocar no “Fantástico”. Se fizesse isso com qualquer outro preso eu estaria chiando, então estou chiando.

Essas coisas não podem ser secundarizadas porque a tal da investigação contra corrupção é importante. Não dá para achar que os fins justificam os meios. Agora, isso faz com se pegue tudo o que está sendo feito pela Lava Jato e se jogue fora? Não.

É uma crítica suficiente? A meu ver, não. Mas é uma crítica importante. Um posicionamento claro contra os excessos tanto da Lava Jato quanto desse sensacionalismo penal da Globo. É melhor que nada. Assim funciona a política.

Eu não imaginava que o PSOL, Marcelo Freixo à frente, se engajasse de maneira tão decidida contra o golpe, assim como foi uma grata surpresa ver a militância do PSOL na campanha da Dilma em 2014. Marcelo Freixo foi um dos primeiros quadros da esquerda não-petista a declarar apoio à Dilma assim que saíram os resultados do primeiro turno das últimas eleições.

Tudo isso mostrou, a meu ver, maturidade do PSOL.

Os anos de 2015, 2016 e 2017 assistiram a uma forte união entre PSOL, PT, PCdoB, e setores do PDT, contra movimentações reacionárias no Congresso. Os partidos se uniram contra as iniciativas de Eduardo Cunha, contra o golpe, contra Michel Temer, contra as reformas neoliberais e privatizações.

A esquerda, a bem da verdade, nunca esteve tão unida como agora.

Isso assusta a grande imprensa conservadora, que é o principal partido de direita do país, e é natural, portanto, que ela articule armadilhas para dividir o campo progressista.

Recentemente, o PSOL me decepcionou profundamente por fazer coro a este lacerdismo judicial criminoso, cujo maior representante no Rio é Marcelo Bretas, o carrasco do Almirante Othon.

E me decepcionou de novo ao aceitar a decisão, completamente ilegal, de prender deputados estaduais, sem flagrante, sem crime inafiançável. Neste último caso, PSOL e PT se “unificaram”: ambos os partidos defenderam a ilegalidade.

Mas eu considero que, em ambos os casos, esses partidos são vítimas tanto de sua própria confusão ideológica quanto de uma conjuntura narrativa muito desfavorável. Eu luto para ajudá-los a enfrentar este momento.

Guilherme Boulos, há pouco, deu entrevista ao Valor que, igualmente, deu ensejo a brigas internas dentro da esquerda. Ao cabo, o próprio Boulos veio à público esclarecer que o Valor (que pertence ao Globo) havia distorcido suas palavras.

Já é tempo da esquerda, tanto aquela que dá entrevistas, quanto aquela que as lê, fique mais atenta a esse movimento da mídia para “dividir e governar”.

A esquerda pode até ter candidaturas independentes no primeiro turno de 2018, mas precisa, sim, unificar-se em torno da resistência ao golpe, da luta contra o fascismo e por eleições livres em 2018.

Seria fundamental ainda, a meu ver, que a esquerda se unisse contra o regime de exceção e a ditadura judicial, e se posicionasse radicalmente contra os crimes de Sergio Moro, a começar não aceitando uma condenação de Lula baseada numa sentença sem lógica e sem provas.

Essa união, no entanto, não cairá do céu. Ela precisa ser construída, tanto por suas lideranças como por sua militância: ambos precisam ser generosos uns com os outros, tolerantes com suas diferenças e, sobretudo, extremamente cuidadosos com as armadilhas que a mídia neoliberal usará para dividi-los.

PS: Em vídeo, Freixo responde às críticas que emergiram com sua entrevista à Folha.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

168 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jimy Anderson Ramos

26 de março de 2018 às 16h09

Eu desafio aqui agora todos vcs a me provarem que Lula é inocente no caso do Triplex do Guaruja. Inocente onde? Vcs querem que eu digite e desenhe todas as provas? Estou falando com leigos totais ou desonestos intelectuais? Se assim posso chamar. Pq de intelectualidade não tem nada repetir está baboseira que Lula e inocente.

Responder

Izamara Arcanjo

01 de janeiro de 2018 às 20h12

Miguel,
haja fraternidade e inteligência para tentar convencer este PSOL de que eles não vão a lugar algum se não se unirem verdadeiramente com a esquerda. Me impressiona como cada vez mais se apequenam, por mais que saibamos que ,individualmente, há bons nomes nos quadros dos partidos

Responder

re

01 de janeiro de 2018 às 17h25

Há muitas diferenças e só levando isso em consideração será possível uma união com o Psol, um partido mais parlamentar, mais nos ‘conformes’, com um discurso classe média que meu ouvido detecta muito bem. O Psol precisaria deixar mais claro a que veio ao mundo, pois ora isso, ora aquilo, acredita na lava a jato, no bretas, chegou a pedir a prisão do Lula, não percebe muito bem o que está em jogo e cai fácil no moralismo alimentado pela mídia. Bem, espero que todos contra o golpe se unam, rápida e decididamente, antes que crianças passem fome.

Responder

Ronaldo de Almeida Bezerra

31 de dezembro de 2017 às 23h52

Além da lamentável entrevista de Freixo a Folha, não vamos esquecer o que os seguidores do seu partido discursavam em 2016 ‘fora tudo, fora todos’ quando indagados sobre o que pregavam, falavam que até Dilma tinha de cair, ele quer enganar quem? prefere criticar o PT que sempre tem dado apoio a eles e na primeira oportunidade que tem em um grande veiculo de comunicação da mídia fascista, deveria criticar a direita, à começar pela globo e a própria folha.

Responder

Jorge

31 de dezembro de 2017 às 16h23

Da nojo ver tanto comentário idiota na minha opinião a política acabou tudo um bando de ladrões esquerda direita centro

Responder

Antonio

31 de dezembro de 2017 às 15h16

Como um líder cai na armadilha dos barões da mídia assim… que forma tão grotesca, vulgar, escrota! Realmente, lamentável…

Responder

Alvaro PiTon

31 de dezembro de 2017 às 10h55

O PSol e a arte do morde e assopra contra LULA/PT e o PT continuam.

Responder

Roberto

31 de dezembro de 2017 às 08h52

O povo é muito pouco politizado e não está nem aí se o candidato é de esquerda ou de direita. Querem o Lula de volta porque são saudosos dos êxitos da gestão petista. O golpe foi muito didático: a situação piorou tanto e tão rápido que até os apolíticos começam a perceber que foram enganados pelos golpistas. Vamos com Lula em 2018 porque o restante da “esquerda” está repleto de oportunistas.

Responder

Sergio Renato

31 de dezembro de 2017 às 10h35

Perfeito ! Por mim transformaria este texto em uma cartilha para todas as candidaturas da esquerda . Parabens Miguel !

Responder

Paulo Lemes

31 de dezembro de 2017 às 09h58

Ninguém percebeu até hoje que o PSOL e um partido fascista de direita . Ele só produz pessoas da direita.

Responder

Silvia Oliveira

31 de dezembro de 2017 às 09h35

Nada disso. Você não conhece o que é esquerda. Pode ser esquerda o pt que concilia com qualquer um e apoia o neoliberalismo? Não
demarcou terras indígenas e poderia sim ter feito muito mais pelo povo brasileiro. Não foi um governo de esquerda.
Esquerda é acreditar na sociedade justa

Responder

Paula L Cerqueira

31 de dezembro de 2017 às 05h23

A única luta do PSol é contra o PT

Responder

Paula L Cerqueira

31 de dezembro de 2017 às 05h21

O PSol é o “esquerda” que mais dá votos p direita ➡ pq só cria intrigas ao invés de unir a esquerda

Responder

João de Paiva

31 de dezembro de 2017 às 03h16

Moro e trabalho no Rio, embora não seja eleitor aqui. No ano passado apoiei, inclusive financeiramente, a campanha de Marcelo Freixo. na disputa pela prefeitura. Fiz isso de forma consciente, mas não pela coerência do discurso ou pelo programa de governo proposto pelo candidato e pelo partido, o PSOL, mas pela necessidade de marcar posição contra um charlatão, bispo de uma igreja neopentecostal cujos líderes, se as autoridades investigassem para valer, constatariam usar essa igreja para tráfico (comércio ilegal) de armas, drogas, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, evasão de divisas e outras cositas mas.

Sem o apoio de grande parte dos eleitores de Jandira Feghali, que optaram pelo voto útil em Marcelo Freixo, para que a Esquerda tivesse chance de chegar ao 2o turno, alijando desse embate final o candidato do PMDB, Pedro Paulo, o candidato do PSOL JAMAIS teria chances de ir para a segunda fase da disputa. E agora, depois que o PIG/PPV armou essa arapuca para Freixo/PSOL/Esquerda Festiva, para dividir e enfraquecer o campo da Esquerda, está claro como o sol do meio dia a inviabilidade desse partido e do atualmente deputado estadual para qualquer vôo político maior. Depois de cair como ‘pato’ nessa manjada e previsível arapuca da FSP, Marcelo Freixo perde força até mesmo para disputar uma vaga na Câmara Federal. Para o Senado as chances deles são ínfimas, assim como para disputar o governo do estado. Essa patacoada de Marcelo Freixo não é mero escorregão; o colega de partido dele, atualmente deputado federal, Chico Alencar, após o flagrante de beija-mão (literal, não figurativo) ao gângster tucano, senador Aécio Cunha, está completamente desmoralizado e não tem a mínima chance de se reeleger; é por isso que Chico Alencar ventila na mídia a possibilidade de disputar uma vaga para o Senado; essa estratégia de Alencar é para evitar o vexame de não se reeleger deputado federal.

No RS Luciana Genro faz o mesmo que Freixo e Chico Alencar no Rio. E esse blefe pretensioso de Marcelo Freixo e “esquerdistas” psicodélicos da ZS carioca, convidando/lançando Guilherme Boulos como candidato do PSOL à presidência da república, em vez de mostrar viabilidade ou competitividade de algum candidato psolista deixa claro o exato oposto. Ou seja: não existe nas hostes psolistas qualquer candidato viável e competitivo para a disputa presidencial. Se Guilhermes Boulos não for bobo ou ingênuo – como em alguns episódios deixou transparecer, sobretudo em entrevista a veículos do PIG/PPV, em que recentemente caiu em ‘pegadinha’, semelhante á que armaram agora para Marcelo Freixo – deve declinar desse convite público estapafúrdio e desesperado. Boulos, que guarda com o Ex-Presidente Lula semelhanças físicas e discurso eloqüente, capaz de atrair e manter a atenção do público – de qualquer grau de escolaridade, nível de renda e origem sócio-cultural-econômica – sabe que, embora fora da política partidária, pode vir a ser um sucessor natural de Lula. Como líder do MTST, é claro que guilherme Boulos deve manter um discurso mais radical e crítico do que o PT, que carrega os ônus e bônus de ter administrado grandes prefeitura, estados e o País, este por três mandatos consecutivos e bem sucedidos. Boulos não tem a origem humilde, operária e retirante do Ex-Presidente Lula; mas ele lidera um movimento de excluídos e sua formação em filosofia o faz compreender melhor do que a maioria como adequar o discurso e a prática, de acordo com o momento histórico e sócio-político; se mantiver a racionalidade e não ficar embevecido e refém da vaidade, Boulos deve declinar do convite do PSOL para se lançar candidato, sobretudo se a candidatura do Ex-Presidente Lula permanecer sub-júdice até o mês de agosto do ano que vem.

Responder

Amilcar Junior

31 de dezembro de 2017 às 04h26

Sectário são eles, freixo devia como Chico Alencar pegar sua viola e por no saco aproveitar pedir licença para ir ao banheiro e sair de fininho

Responder

Nelson Ficanha

31 de dezembro de 2017 às 03h59

Responder

Nelson Ficanha

31 de dezembro de 2017 às 03h56

Kkkkkkk

Responder

Ana Pessoa

31 de dezembro de 2017 às 03h30

Não consigo gostar do Psol!!!

Responder

    Arlete

    31 de dezembro de 2017 às 22h11

    Não se esforce! Não é obrigada! Mas eu pelo menos gosto de conhecer pra depois tirar minhas conclusões. Não deixo a mídia golpista fazer minha cabeça, como a maioria das pessoas que assiste às mídias golpistas como a Globo e a Folha. Ambos sempre apoiaram os golpistas da direita.

    Responder

Esdras Santos

31 de dezembro de 2017 às 03h07

Pra mim quem mesmo depois de tudo que aconteceu continua apoiando aquela pataquada de vinte centavos de 2013 é automaticamente de direita.

Responder

Jô Terra

31 de dezembro de 2017 às 03h06

Isso tudo não passa de uma farsa!
O Brasil possui um só partido!
Todos fingem serem adversários enquanto isso povo só falta de matarem pra defender esses CORRUPTOS.
Não esqueçam q foi feito um “””grande acordo nacional”””
Só o povo, somente o povo q está de fora desse acordo e pior fazendo papel de bobo e escravo.
Tudo planejado!!!!
Enquanto vcs brigam por eles, o homem bomba (Temer) vai destruindo nossos direitos e depois é só devolver a cadeira para o “Salvador Dali pátria” como forma d agradar o povo.
E rumo a escravidão pq o q foi feito permanecerá feito.

Responder

Silvio Tenorio Silvio

31 de dezembro de 2017 às 03h04

LULA E MALUF SÃO ESQUERDA?

Responder

Silvio Tenorio Silvio

31 de dezembro de 2017 às 03h03

PT é esquerda?

Responder

marluce maria da silva

31 de dezembro de 2017 às 00h33

Concordo que não podemos ser boi de piranha e cair nessas armadilhas desta mídia golpista, que sabe que unidos não terá pra ninguém.! Concordo que antes de qualquer precisamos, sim, sermos inteligentes. Estamos numa guerra, e o mais importante é saber o próximo passo do inimigo e contar com os aliados na hora correta. Não devemos mesmo cantas as peças, e deixar incógnita nossas ações. Tudo isso, eu concordo, mas o Freixo tem que fazer sua parte, e dar sinais para esquerda que o mais importante que tudo é a democracia, assim como houve uma ruptura institucional com a queda de Dilma, será fraude as eleições sem Lula. Esses posicionamentos tem que serem firmes, contundentes ..

Responder

Ricardo Pinto

31 de dezembro de 2017 às 02h31

Essas Luciana genro e um aloprada

Responder

Fernando B Nog

31 de dezembro de 2017 às 02h02

o cara faz a cagada e agora estão tentando consertar… Esse Freixo é um lixo… Até a esquerda acabou de constatar isso. Traíra

Responder

    Arlete

    31 de dezembro de 2017 às 22h13

    Um lixo reconhece o outro…

    Responder

Eliane Cavalcante

31 de dezembro de 2017 às 01h21

Infelizmente o PSOL, está querendo se destacar como puro e isso não vai ajudar ao país.

Responder

    Arlete

    31 de dezembro de 2017 às 22h17

    Acho que todos os políticos deveriam ser puros, não se apropinando como tem acontecido! Por que querer fazer a coisa certa é tão difícil?

    Responder

Dimas Trindade

31 de dezembro de 2017 às 01h02

Finalmente alguém com bom senso.

Responder

Bruna Casteluci

31 de dezembro de 2017 às 00h18

Luciana Genro não… Quase todos eles têm o mesmo discurso, mas, por outro lado gosto muito do Jean!!

Responder

Jota Dan

31 de dezembro de 2017 às 00h06

Pois é Portugal faz um caminho diferente. Depois que todas as esquerdas se reuniram, fizeram um projeto comum e elegeram o presidente, o país começou a se recuperar não só economicamente, mas também em termos de direitos sociais. Aqui é esta pobreza, cada partido de esquerda puxa o tapete do outro e faz o jogo da direita.

Responder

    Arlete

    31 de dezembro de 2017 às 22h19

    Interessante a sua observação. Mas como unir uma esquerda tão pulverizada e ao mesmo tempo golpeada por uma direita tão unida e detentora de grande capital?

    Responder

Deise Pereira

30 de dezembro de 2017 às 21h18

Candidatos de esquerda NÃO deveriam dar entrevistas à grande mídia golpista que, com enorme esforço e estilingue de David, lutamos para combater na blogosfera. Se cair na tentação ciente de todo o esforço da militância, desculpem, não dá para considerar de esquerda ou um quadro que a represente dignamente: ou é ingenuidade, burrice, vaidade ou todas as alternativas somadas.

Responder

Carlos Eduardo Junior

30 de dezembro de 2017 às 23h17

Concordo com o colunista da matéria: se queremos unificação temos que trazer o cara na diplomacia não na bronca!

Responder

Misael Eduardo Fernandes

30 de dezembro de 2017 às 23h16

ENTREVISTA DE FREIXO É ARMADILHA DO PSOL PARA DIVIDIR A ESQUERDA-O POVO

Responder

    Arlete

    31 de dezembro de 2017 às 22h22

    Deu pra delirar?! Agora a armadilha não é mais da Folha Golpista de São Paulo?!

    Responder

Jose Srur

30 de dezembro de 2017 às 22h55

Quem falou que Freixo e da esquerda? Ele é um reacionário travestido de esquerda.

Responder

Jotage

30 de dezembro de 2017 às 20h52

O PSOL é de esquerda?
Acredito que já está mais que na hora de dividir o joio do trigo.
Antes só do que mal acompanhado. O PSOL só traz rejeição devido ao radicalismo, que acredito simulado. É só um peso que tem que ser carregado pelas esquerdas.
O PSOL poderia fazer um favor às esquerdas e apoiar o Alckmin ou o Bolsonaro.
Não estou falando isto pela entrevista de Freixo à Folha, mas pelo histórico do comportamento do PSOL.

Responder

gonzales

30 de dezembro de 2017 às 20h50

1 – O psol apoia a lava jato que destruiu a indústria do RJ, e em seus discursos dizem que a culpa é do Cabral.
2 – Fez coro junto com a direita contra a Dilma, ajudou promovendo greves no setor público quando Dilma mais precisava de apoio.
3-Diz que Temer é ilegítimo por ter 3% de apoio popular e não pq impeachment foi fraudulento.
4-Diz que PT, PSDB,PMDB é tudo igual.
5- não participou de nenhum ato contra o golpe.
6- o psol concede mais entrevistas ao Pig que a imprensa alternativa, no mínimo quer aprovação deles, o que a esquerda pequeno burguesa ainda não entendeu é que tem q ter aprovação nossa !

Responder

Fausto Amaral DE Barros

30 de dezembro de 2017 às 22h15

A Esquerda não pode cair “ninovu” nessa!

Responder

Edson da Silva

30 de dezembro de 2017 às 22h02

Tem que fazer se conta que vai ser ovelhinha, mas quando estivee no governo tem acabar com essas aliancas com a Globo, com tudo. Revoga o que o Temer fez e vamos recomecar!!!

Responder

Liana Albernaz Bastos

30 de dezembro de 2017 às 22h01

Excelente texto do Cafezinho. É preciso estar atento a todas as manobras que a direita vai usar para fracionar o campo democrático ( que te, sim, divergências e é salutar que assim seja). Que a esquerda vença!

Responder

Ricardo Cebalho

30 de dezembro de 2017 às 21h57

Freixo sutilmente alimenta o ego de Boulos para disputar a eleição enfraquecendo LULA , é aquele sorrateiro que põe fogo e sai de perto

Responder

Ana Léa Bastos

30 de dezembro de 2017 às 21h41

Ana Amelia Oliveira

Responder

Marcelo Nicolau

30 de dezembro de 2017 às 21h39

Melhor avaliação crítica do momento. Ainda não entendi a necessidade de se dar entrevistas a Bangu pro PiG e sem se preparar. O Mangabeira Unger fala o que quer pouco ligando pro entrevistador. Talvez seja um saída

Responder

Neliani Renan

30 de dezembro de 2017 às 21h36

ENTÃO PORQUE ELE FALOU??HAHHAHAHA A ESQUERDA TA DIVIDIDA FAZ TEMPO….SINTO MUITO MAIS SOU LULA E NÃO ABRO!!!! E VC FREIXO VAI GANHAR ELEIÇÃO PRIMEIRO DAI VC FALA!!!! RIDICULO!!!

Responder

Marcia Lancellotti

30 de dezembro de 2017 às 21h36

Zoy AnastassakisAnastassakis

Responder

Lorena Schwengber

30 de dezembro de 2017 às 21h26

não e tempo de estrelismo vamos pra cima p venxer no primeiro turno

Responder

Silvia Machado Machado

30 de dezembro de 2017 às 21h23

Em PE p$b não é partido de esquerda, pelo contrário é da extrema direita.

Responder

Alex Tavora Tavora

30 de dezembro de 2017 às 21h22

Os Aliados do PT aqui no Rio estão tudo em Bangu 8.
Poxa….o Freixo não é otário.

Responder

Lucas Eduardo

30 de dezembro de 2017 às 21h20

Na votação do Impeachment quantos votos do PSOL foram favor, e quantos foram os dos aliados do PT próximo ano?

Responder

    Helena Simoes Do Carmo

    30 de dezembro de 2017 às 22h59

    Que bom que alguém lembra disso? O PT se alia aos seu inimigos. Não precisa do PSOL pra ser o seu maldito. Tá aí com o Renan que foi articulador do golpe agora de mãos dadas e exige uma aliança da esquerda? Aliança de esquerda como bem o nome diz, é de esquerda e não com a direita (PT repetindo os mesmos erros…).

    Responder

Marcus Farnesi

30 de dezembro de 2017 às 21h20

Alan Avellar

Responder

    Alan Avellar

    30 de dezembro de 2017 às 21h22

    Ainda não li a entrevista, preciso dar uma parada pra saber do que se trata. Tenho visto que rolou muita repercussão.

    Como tenho sérias restrições a PSOLização da esquerda, preciso ler com calma para não ser parcial.

    Responder

George Leal

30 de dezembro de 2017 às 21h02

#NildoOuriquesPresidente2018

Responder

Viviane Werutsky

30 de dezembro de 2017 às 20h43

Basico: contratar [email protected] [email protected] de comunicação!!!Não tô falando do pessoal que posta coisinhas no Facebook e Twitter!

Responder

Andréia Assunção

30 de dezembro de 2017 às 20h13

Política neste país não é para imaturos e fracos! Olha o que este sujeito fez nas eleições do Rio! Perdeu por sua arrogância O Cafezinho!

Responder

Andréia Assunção

30 de dezembro de 2017 às 20h06

O momento é grave! E só vejo este partideco de merda pensando em si próprios! Se não podem ajudar o povo deste país, que pelo menos se calem! Não ajude, mas não atrapalhe!

Responder

Andréia Assunção

30 de dezembro de 2017 às 20h04

Fala sério O Cafezinho! basta acompanhar este partido desde Junho de 2013 para se ter noção do que representam! Me ajuda aí! Não há defesa para o que disse Freixo nesta entrevista, assim como não há para o que fez Chico Alencar, assim como não há para D. Luciana Genro. Assim como não há para este partido que não faz outra coisa a não ser perseguir o PT!

Responder

    Marcelo Duarte Pinto

    30 de dezembro de 2017 às 23h09

    Sem falar no Jean Willys, que na última eleição pra prefeito do Rio acusou a Jandira de ser candidata pra tirar voto do PSOL e ajudar a direita. Declaração muuuuuito infeliz !

    Responder

    Vanda Oanda

    31 de dezembro de 2017 às 00h54

    Estou indignada com a forma como o Freixo tratou o Boulos. Como se o Boulos fosse um retardado que ele pudesse manipular. Imperdoável. É muita arrogância. Freixo no alto “sua sabedoria” “encontrando” um poste. O pior é que com Boulos ele quer um pouco de povo para habitar o partido. Francamente. Se Boulos não reagir vai perder a admiração de muita gente e morrer na praia.

    Responder

    Dimas Trindade

    31 de dezembro de 2017 às 01h13

    Eu pensei que falar merda era monopolio da direita. Estou vendo que os petistas está se esgotando bastante pra zerarvo qi.

    Responder

David Lisboa Junior

30 de dezembro de 2017 às 20h01

Divide SÓ NO PRIMEIRO TURNO, gente!… Muita calma nesta hora!…

Responder

Barbara Ribeiro

30 de dezembro de 2017 às 19h37

No mínimo tinha que ter gravado a entrevista na íntegra em se tratando de um veículo de comunicação fascista !!!

Responder

Regina Maria Souza

30 de dezembro de 2017 às 19h29

Achei um desserviço a afirmação veiculada de que Freixo não via necessidade de união das esquerdas. Apanhando como estamos, dividir-nos seria o fim do caminho

Responder

Conceição Carneiro

30 de dezembro de 2017 às 19h10

Se eu fosse político da esquerda não dava entrevista pra PIG FDP nenhum. Alguém já viu a Globosta entrevistando Pimenta? Nem por isso ele perdeu seguidores, pelo contrário, a página de politico que mais bomba nas redes sociais é a dele.

Responder

Paulo Cesar

30 de dezembro de 2017 às 19h10

Tudo bem, todos sabem disto, então os oreias devia usar a seu favor, mas ficam deslumbrados com os holofotes da mídia e falam a merda que eles querem ouvir.

Responder

Elza Beserra

30 de dezembro de 2017 às 19h05

Será que Miguel do Rosário leu a entrevista que a Luciana Genro deu ao Azenha no Viomundo há alguns meses ou no ano passado? Não lembro bem o tempo. Se leu releia, se não, leia, aí vc tirará as suas conclusões de quem quer dividir a esquerda. O PSOL do RJ e o do RN fizeram um trabalho contra o Lula, a Dilma e o PT dentro das Universidades federais desses Estados, fez igual a Rede Globo Golpista lavou o cérebro geral da maioria, principalmente dentro dos Sindicatos, me refiro a esses duas Universidades porque é meu habitat, mas deve ter outras.

Responder

Eliane F. C. Lima

30 de dezembro de 2017 às 16h43

Por que ele foi dar entrevista à Folha de São Paulo? Ele imaginou o quê, que o jornal estava interessado em notícia? Não viu logo o que iria sair dali? Não chegava a experiência do Boulos com o Valor Econômico? A mídia golpista já viu que é mole a conversa com o PSOL. Para derrubar o Lula, nada de Bolsonaro: o PSOL é freguês da Direita.

Responder

Kennedy Marreiro

30 de dezembro de 2017 às 18h28

Falou besteira e agora querem costurar com essa de divisão pela mídia. O PSOL nunca se sentiu parte da esquerda. Sempre foi muita filosofia e nada de concreto.

Responder

Charles Moura

30 de dezembro de 2017 às 18h26

Lendo muitos dos comentários aqui me convenço de que não leram O Cafezinho, não leram a entrevista e não entenderam que sairão várias candidaturas à esquerda, aliás, incentivadas pelo próprio Lula.

Responder

Alex Tavora Tavora

30 de dezembro de 2017 às 18h26

Tá bom….na votação do Impeachment quantos votos do PSOL foi a favor e quantos foram os dos Aliados do PT.

Responder

Priscila Niccoli Presotto

30 de dezembro de 2017 às 18h23

Nunca votei no psol , nem por decreto federal o faria

Responder

Priscila Niccoli Presotto

30 de dezembro de 2017 às 18h20

Afinal Cafézinho , qual é a sua?

Responder

Priscila Niccoli Presotto

30 de dezembro de 2017 às 18h19

Desculpe aí , quem caiu na armadilha foi Freixo e o psol , partido cloaca com ex petistas ressentidos

Responder

Elissandro Vasconcelos

30 de dezembro de 2017 às 18h15

Cafezinho, não precisamos do seu desserviço para defender essa esquerda golpista.
#GolpistaNãoPassarão
#ÑLutaContraGolpeÉGolpista.

Responder

Sandra Sumie

30 de dezembro de 2017 às 18h11

o cara se fode dizendo que decide as coisas no cha das 5, a gente consegue entender como funciona a cabeça dos revolucionarios e entende pq tá nesta merda. e a midia que quer fuder tudo, que é vdd, mas quem passou ridiculo foi o freixo. nessa, a midia nem que teve que se esforçar pra desconstruir a esquerda

Responder

Geraldo Ribeiro

30 de dezembro de 2017 às 18h08

Despreparado . Demonstra que é um cara propenso a ser traíra , falso e sem ter certeza do que quer na política . Cuidado com esse cara .

Responder

Augusto Dos Anjos

30 de dezembro de 2017 às 18h04

Esse Freixo é a “esquerda que a direita gosta”. Ingênuo de pai e mãe. Calado é um poeta.

Responder

Jucimara Delfim Lopes

30 de dezembro de 2017 às 17h54

O psol nunca precisou dessa ajuda! Os próprios se afundam com seus egos inflados …

Responder

Rodrigo Dos S. Rodrigues

30 de dezembro de 2017 às 17h40

Não entendo qual é o problema dos petistas em ver o psol querendo separação. Ué, lulistas não são conciliadores? Rixa boba de vocês contaminada mais pelo ego do que pela razão. A separação nesse momento faz muito bem para os debates e o próprio Lula só evolui se conversar com a esquerda, não com a direita.

Responder

Maria Ap Stella

30 de dezembro de 2017 às 17h40

#forafreixo #Lula2018 #PT2018

Responder

Ana Clara Alves

30 de dezembro de 2017 às 17h31

Com as besteiras entregaram as prefeituras das capitais gaúcha e carioca de mão beijada para a Direita que habita os corações bondosos em nome de Deus.

Responder

Valcir Barsanulfo de Aguiar

30 de dezembro de 2017 às 15h29

Caro conterrâneo Miguel, foi mesmo o incompreensível Freixo que propôs dividir as esquerdas. Em um momento de uma política drástica contra a oposição, o Freixo vem dizer que o momento não é de unir e sim de radicalizar posições. Individualizou a posição de cada partido, fazendo a desunião, portanto fazendo o jogo da direita. Esse Freixo já demonstrou sua irresponsável posição várias vezes,

Responder

Arthur Eduardo Hameister Filho

30 de dezembro de 2017 às 17h25

De qualquer forma eu não votaria no PSOL digam eles o que disserem.

Responder

Jair Galvão

30 de dezembro de 2017 às 15h25

Não vejo armadilha da mídia na entrevista do Deputado Marcelo Freixo. O Psol deve explicar para sua militância e para seus simpatizantes de esquerda, as posições de seu Deputado, ao menos que Freixo seja de fato o Psol, como fica compreendido na entrevista, a ponto de escolher um candidato a presidência da república pelo “piscar” de olhos de sua companheira. Ou o Psol se assume como partido político ou se assume como uma sigla partidária de Marcelo Freixo.

Responder

    gonzales

    30 de dezembro de 2017 às 20h55

    O psol tem esse posicipnamento, não é Freixo é o partido, o próprio partido não diz q houve golpe.

    Responder

Jaqueline Selistre

30 de dezembro de 2017 às 17h05

Sempre o Psol.

Responder

Armando Mendonça

30 de dezembro de 2017 às 17h04

Canalha !

Responder

Cristiane Amaral Bertolino

30 de dezembro de 2017 às 16h58

Não tem nada de armadilha! P$OL nasceu da traição ao PT! Freixo sempre foi um babaca sionista!

Responder

Marli Alheiros

30 de dezembro de 2017 às 16h49

Ok é armadilha, mas Freixo tbm não é bem de esquerda. Não aceitou Lula no palanque para apoio na Prefeitura do Rio, deu no que deu . Não gosto do Freixo

Responder

Rai Leopoldo

30 de dezembro de 2017 às 16h48

A ESQUERDA É UNIDA, NÃO ENTRAR O JOGO DA MÍDIA GOLPISTA NUNCA!

Responder

Rossana Jayme

30 de dezembro de 2017 às 16h48

Perdeu para pastor invisível e não aprendeu nada….freixo acorda..

Responder

Rafael Santana

30 de dezembro de 2017 às 16h36

Em política e sociologia, dividir para conquistar (ou dividir para reinar), consiste em ganhar o controle de um lugar através da fragmentação das maiores concentrações de poder, impedindo que se mantenham individualmente.

Responder

Milton Roberto

30 de dezembro de 2017 às 16h36

Pais de democracia partidária representativa,3 poderes fazer maioria,monopólio da mídia,força do capital,e conjuntura nacional e internacional.
Nos da velha guarda sabemos separar a turma do discurso e turma da realidade.
A turma do discurso,movimentos ,sindicatos,associações,elegeram quem para o legislativo,elegemos 80 deputados em um universo de 513.afinal quem trabalha de graça para eleger o bom deputado.
Assim levando em conta todos estes fatos,fala para alguém postar algo viável.

Responder

Milton Roberto

30 de dezembro de 2017 às 16h35

Pais de democracia partidária representativa,3 poderes fazer maioria,monopólio da mídia,força do capital,e conjuntura nacional e internacional.
Nos da velha guarda sabemos separar a turma do discurso e turma da realidade.
A turma do discurso,movimentos ,sindicatos,associações,elegeram quem para o legislativo,elegemos 80 deputados em um universo de 513.afinal quem trabalha de graça para eleger o bom deputado.
Assim levando em conta todos estes fatos,fala para alguém postar algo viável.

Responder

Allan Heraclito

30 de dezembro de 2017 às 16h31

O PSOL sempre esteve eleitoralmente e até ideologicamente separado do PT. Porque o PT e sua militância acha que toda a esquerda (e agora o PSOL) tem que ir a reboque do Lula (PT, Renans e PMDBs )? Não se faz união na base de cooptação do projeto petista que já mostrou esgotado.
Deixa o PSOL, o PDT, o Ciro, o PCdoB etc buscar seus espaços. Tenho certeza que num segundo turno com o Lula vs a direita, a esquerda derrotada no primeiro turno saberá quem apoiar.
Deixa o PSOL traçar suas estratégias, afinal, se PSOL fosse igual a PT não teriam saído do PT lá em 2005.
Não entendo o porquê dessa polêmica. Agora chama o Freixo de Gabeira, de direita, de da Globo.
Diz que todos tem que seguir o Lula com o discurso que é o mais viável eleitoralmente. Mas esquecem que a 1 ano atrás ninguém da esquerda apoiou esse mesmo Freixo que era o nome mais viável eleitoralmente.
Agora quer cobrar do cara, algo que ninguém fez por ele.

Responder

    Deise Pereira

    30 de dezembro de 2017 às 21h06

    Não foi bem assim! Nós, militantes de esquerda não psolistas (faço parte do 1º grupo de consolidação do retorno de Brizola, pós-anistia), apoiamos e votamos no 2º turno no Freixo. Foi ele quem “solicitou”ao Lula que não subisse no palanque para apoiá-lo, já que (deduzo) Lula estava num momento ruim, em decorrência do massacre jurídico-midiático. Conclusão: Freixo tomou uma surra do Crivella (mal maior que todos queríamos evitar), tendo conseguido a incrível façanha de perder para o pastor… em Ipanema!!!! Ele precisa compreender que sua candidatura é legítima (se assim o partido decidir), mas que, definitivamente, não é um candidato das massas, afinal, Central do Brasil não é a PUC.

    Responder

José Das Couves

30 de dezembro de 2017 às 16h30

Louvavel o esforço do Cafezinho para tentar dar uma aliviada no Freixo.
O pessoal do Psol RJ é maluco, dali veio daccioclo, Chico Alencar beija-mão, Wyllys sionista e apoiador do golpe na Venezuela e agora o freixo… slc tio.

Responder

Maria Da Graça Graça

30 de dezembro de 2017 às 16h28

Responder

Maria Da Graça Graça

30 de dezembro de 2017 às 16h27

Responder

Luis Sergio Martins Pinto

30 de dezembro de 2017 às 14h26

Miguel do Rosário, baseado no que você escreveu sobre não ficarmos respondendo com o fígado àquilo que dizem os companheiros de esquerda eu concordo, desde que aquela entrevista, fosse dada no Cafezinho, Conversa Afiada, Carta Maior, Carta Capital, Tijolaço, Nocaute e etc., o que foi fazer o companheiro Marcelo Freixo, na Folha de São Paulo? Criar o campo necessário para que a esquerda esquente a luta da direita em desestabilizar a luta? O PSOL tem quadros muito mais importantes e preparados como Luiza Erundina, Ivan Valente, Chico Alencar e etc.. Freixo por algum motivo me lembra muito Heloísa Helena. Fico muito preocupado.

Responder

    Deise Pereira

    30 de dezembro de 2017 às 21h09

    Concordo e assino embaixo!

    Responder

Victor Vassimon

30 de dezembro de 2017 às 16h25

Alguém disposto a me dar uma aula sobre lacerdismo ?

Responder

Casemiro Silva

30 de dezembro de 2017 às 16h16

Isso aqui deve ser culpa da jornalista da Folha tb. O quadro do PSOL nas ruas em 2016 puxando o golpe em Dilma.

Responder

    Luiz Lopes

    30 de dezembro de 2017 às 18h55

    Tudo bem ….Mas pra quem conhece sabe que esse sempre foi e continua sendo Pstu tal como a Luciana Genro….

    Responder

Antonio Vazquez

30 de dezembro de 2017 às 16h14

O Portuga Salazarista Freixo , é na Verdade um Radical de Extrema Direita , Foi só ver o Debate a Prefeito que se Notava Claramente que o Patife Freixo foi Chocado do Ovo da Galinha chamado Carlos Lacerda , Como Alguém na Política que é descaradamente um Dependente Químico de Lacerda Vai ser Esquerda .
Temos que Varrer esse Verme da Política Carioca Junto com Chico Alencar .
O PSOL tem uma Militância que Conheço muito Bem dos Movimentos , são Pessoas maravilhosas .
Que Não merecem Nazi Fascistas como é o caso de Freixo .
O PSOL que Expulsou das Suas Fileiras o Deputado Paulo Ramos que é um Quadro Um Trilhão de Vezes melhor que o Covarde Freixo .
Porque o PSOL não Expulsa Freixo ????
Se ele não passa de Um Verme Lacerdista .

Responder

Casemiro Silva

30 de dezembro de 2017 às 16h01

Peraí, quer dizer então que “a repórter da Folha veio de São Paulo com o objetivo de arrancar algum comentário de Marcelo Freixo que dividisse a esquerda”. E fomos nós, a esquerda, que caímos como patinho, como vc diz? Tem certeza que vc está falando sério? Olha, ou é muita ingenuidade ou outra coisa que prefiro nem especular. O cara dispara uma metralhadora giratória daquilo que mais sabe fazer, o cara fala em sofá da Paula Lavigne (a tal articuladora política da Globo) o cara que foi às ruas apoiar juiz da Lava-Jato com direito a faixa de movimento fascista e tudo, que tem a maior moral do mundo com nada mais nada menos que as Organizações Globo, um cara que é uma raposa que de bobo não tem é nada, mas foi a repórter piguenta do jornal dos Frias que – tadinho dele- lhe arrancou todas aquelas palavras, uma a uma, na marra. Tá certo, talvez isso explique um pouco o porquê de estarmos onde estamos.

Responder

    Elissandro Vasconcelos

    30 de dezembro de 2017 às 18h06

    Show Casemiro Silva, essa ladainha da esquerda pequeno burguesa não engana mais ninguém.
    Muito tempo o #PCO vem denunciando o alinhamento de partidos, como é o caso do PSOL, com a direita para “virar a página do golpe”.
    #GolpistasNãoPassarão
    #ÑLutaContraGolpeÉGolpista

    Responder

    Casemiro Silva

    30 de dezembro de 2017 às 19h16

    O Rui Costa é um monstro da análise politica e já percebia isso há muito tempo, assim como Jessé Souza. Infelizmente ainda tem os que se deixam levar por essa engabelação com selo Globo Golpista de qualidade.

    Responder

    Mar

    30 de dezembro de 2017 às 19h01

    Seu comentário resume uma parte do que eu iria comentar. Confesso que não consegui ler até o final, quando percebi a intenção do autor do texto. É um claro desrespeito a inteligência do leitor. Agente reclama da postura do PIG, mas na verdade toda a imprensa está contaminada. Perdemos o direito a informação segura e confiável. Poderia citar alguns pontos to texto que usam a mesma tática do PIG para confundir o leitor. Não vou perder meu tempo. Para mim o Cafezinho já deu.
    2018 o PSOL terá que tomar uma surra nas urnas para aprender a não enganar o povo. Se diz de esquerda mas na verdade beija amão dos opressores do povo!

    Responder

    Milton Roberto

    31 de dezembro de 2017 às 01h50

    Freixo vai acabar como Gabeira sempre a serviço.

    Responder

    Dimas Trindade

    31 de dezembro de 2017 às 01h51

    Ora nao se faca de idiota. Quem chegou ao governo e correu pros bravos da Globo nao foi o PSOL.

    Responder

André Albuquerque

30 de dezembro de 2017 às 15h59

dividir o que, meu povo? psol tem nem 2% de intenção de voto. foda-se o que o freixo pensa.

Responder

Izabel Miquelotti

30 de dezembro de 2017 às 15h53

Discordo, o que ele fala e consciente. A meses atrás, quando estavam falando em protestar contra o que estava acontecendo, ele sem mais nem menos disse “que o Lula não subiria no palanque dele” portanto ele sabe o que está falando. O partido dele é oposição a todos os partidos e principalmente ao PT.

Responder

Cleusa Bastos

30 de dezembro de 2017 às 15h53

Grande Miguel, sempre chamado a tropa à razão. Aprecio muito esse seu jeito equilibrado de enfrentar as polêmicas.

Responder

    Rai

    30 de dezembro de 2017 às 22h44

    Chamar que tropa a razão? Sério que você acha correto o que ele escreveu? Você leu o texto? Cada uma!

    Responder

Hugo Freitas

30 de dezembro de 2017 às 15h47

Marcel Freixo não é nenhum calouro em política e sabe de que lado está A Folha de São Paulo. Então não caiu numa armadilha. Se disse o que disse ao repórter da Folha, foi porque quis. Então que aguente as consequências. A esquerda verdadeira vai lhe virar as costas.

Responder

Walcler Junior

30 de dezembro de 2017 às 15h43

Isso a esquerda faz sozinha parece aquele quadro do vida de Brian do monty Python

Responder

Raphael Da Silva Santos

30 de dezembro de 2017 às 15h41

Até que enfim uma análise mais racional, uma visão holística da coisa. Li a entrevista e não consigo entender o motivo de tanta celeuma. Talvez uma frase aqui, outra ali, mas nada, absolutamente nada, justifica a gritaria que surgiu em alguns setores da esquerda. Realmente a folha armou um circo e algumas pessoas caíram feito patinhos.

Responder

    Rai

    30 de dezembro de 2017 às 22h48

    Análise racional?! Pesquise mais para entender as entrelinhas. lamentável.

    Responder

Dom Gentil Brito

30 de dezembro de 2017 às 15h40

Quem disse que o PSOL e de esquerda? ? Existe uma pequena burguesia da Zona Sul do Rio. Mais alguns dissidentes do PT que por divergências fisiológicas deixaram o partido. Não vejo operários, catadores, moradores de rua desempregados. Vemos gente arrumadinha. Anti brizolista que o chamava de populista. Eu pergunto. Qual o partido de esquerda hoje que tem a maior representatividade no Brasil e com a maior liderança de massas? ? E o PT. Pode não ser o partido dos sonhos mais e o único que tem capacidade política para fazer frente perante a burguesia. O PSOL hoje comete o grande erro do PT dos anos 80. Acha que a política e so ética e honestidade na democracia burguesa. Em uma revolução podemos até pensar dessa forma mais nas regras do capitalismo o que vale é o pragmatismo. O PSOL se mostra um partido ainda muito imaturo porque defender Lula hoje é defender qualquer pessoa que esteja sofrendo injustiça. Se ganha o Boulos e ele for criminalizado injustamente? ? A luta política na luta de classes não irá terminar nunca! !

Responder

    Dimas Trindade

    31 de dezembro de 2017 às 01h15

    Pois eu vi em sp muito catador, morador de rua, da periferia votando no Doria. Bela esquerda.

    Responder

    Dimas Trindade

    31 de dezembro de 2017 às 01h17

    Mas o PT ignorou Brizola e o petebismo e foi isso que o tornou poderoso.

    Responder

    Dimas Trindade

    31 de dezembro de 2017 às 01h19

    Sehamos sinceros o PT nunca buscou alianca com o PSOL. Sempre preferiu o PMDB, PTB e toda a canalha fisiológica

    Responder

Ursula

30 de dezembro de 2017 às 13h36

É bem isto, quem tem o rabo preso distorce o que o outro lado fala para que seja ridicularizado. A esquerda tem que falar de forma clara e o mínimo possível para a mídia conservadora.

Responder

Milton Roberto

30 de dezembro de 2017 às 15h33

Quem achar alguém do PSOL fazendo uma postagem do partido,sobre o partido,uma postagem que não seja uma propaganda pessoal,me mostra pois nunca achei uma.

Responder

joao luiz brandão costa

30 de dezembro de 2017 às 13h31

Freixo é agent provocateur. Esteve à frente de todas as manifestações de abril de 2013 aqui no Rio. Estimulou os Black Block, e personagens do tipo do Batman. Tinha como a mais famosa sicária a famosa “Sininho”. O negócio dele é projeto pessoal, não tem escrúpulos é capaz de morder a jugular do melhor amigo ou aliado. Secou a Copa do Mundo e as Olimpíadas, e se mais eventos tivesse, teria secado também.

Responder

Alderides Madeira

30 de dezembro de 2017 às 15h30

Freixo é muito fraco, o cara decide política pelo olho da parceira, “valeu”, “Boulos dá um caldo”?? Vaí pra um “bar vagaba”??, este filhinfo de papai nunca foi a um pé sujo. O pior, o boneco não entendeu 2013! É garancho de rio, para na curva.

Responder

Cássio Cruz

30 de dezembro de 2017 às 15h28

Segundo o cafezinho a culpa é da jornalista que fez a pergunta.

Responder

Giovanna Valentini

30 de dezembro de 2017 às 15h22

São sempre os líderes do PSol que criticam a esquerda. Se consideram superiores. Luciana Genro defendeu o impeachment de Dilma e nas eleições de 2016 em Porto Alegre o PSol se opôs ao PT e demais partidos de esquerda que estavam unidos e acabou colaborando para que PMDB e PSDB fossem
para o segundo turno. Esse PSol só atrapalha!

Responder

    Marcelo Santos

    30 de dezembro de 2017 às 15h37

    Só não..mas às vezes atrapalha sim..como na eleição para presidente da câmara na época que elegeram o cunha

    Responder

    Lucas Barcelos

    30 de dezembro de 2017 às 15h42

    Luciana Genro é uma imbecil.
    Se eu pudesse, colocaria ela num paredão junto com o pessoal do MÊS.

    Responder

    Renan Souza

    30 de dezembro de 2017 às 16h25

    PSOL é uma vergonha para a esquerda!

    Responder

    Dioclécio Silva

    30 de dezembro de 2017 às 16h36

    A turma do psol que é um partido de esquerda, tem que entender que a direita rotula eles como partido satélite do PT, desculpa a franqueza mas é assim que é o jogo político, só têm duas correntes ideológicas e dois partidos grandes antagônicos PT e PSDB e restante orbita em todo deles, os que seguem a esquerda e os que seguem a direita. Têm partidos fisiológicos que pra sobreviver dependem de governos e a maioria estão no espectro da direita. Não podemos aceitar a turma do Bolsonaro rotular o psdb partido de esquerda e irmão do PT, temos que dissociar isso, é devemos rotular Bolsonaro do psdb, tucano, só que de extrema direita, pois se esse pulha vencer vai ser os tucanos e o centrão que darão sustentabilidade no seu governo.

    Responder

    Lu Rodrigues

    30 de dezembro de 2017 às 16h42

    A Luciana Genro não só defendeu o impeachment como deu total apoio à lava jato e consequentemente ao fascista Moro

    Responder

    Elissandro Vasconcelos

    30 de dezembro de 2017 às 18h13

    Luciana Genro apoia a lava jato, até que seu nome saiu em uma dessas listas… aí ela bugou…😂

    Responder

    Priscila Niccoli Presotto

    30 de dezembro de 2017 às 18h21

    Dioclécio Silva psol é uma 💩

    Responder

    Elza Beserra

    30 de dezembro de 2017 às 19h07

    Renan Souza e o PSTU

    Responder

    Dimas Trindade

    31 de dezembro de 2017 às 01h04

    Como assim “criticam a esquerda?” criticam a si mesmos?

    Responder

Marcos Azeredo

30 de dezembro de 2017 às 15h20

Isso aí.

Responder

Edio Araujo

30 de dezembro de 2017 às 15h20

Armadilha não
Só cai nessa quem n ao conhece Marcelo Fleixo
Ele nunca foi e nunca será de esquerda
Ele é fruto de um plano da direita com a implantação do mensalão para enfraquecer o PT e consequenteme assaltarem o poder .
Ele como um oportunista que é aliado a outros como por exemplo Chico Alencar.
Fundaram o PSOL.
Que faz o jogo político que melhor lhe convém.
Não tem nenhum compromisso com a luta das diferenças sociais e econômicas.

Responder

    Darlan Reis Jr.

    30 de dezembro de 2017 às 21h53

    Que viagem. Vá criticar a Direita.

    Responder

    Mar

    30 de dezembro de 2017 às 22h59

    Isso mesmo. Enquanto isso, ouço as gargalhadas nas redações do PIG, pois sabem que a imprensa copia e cola de parte da esquerda, colocaria isto como assunto do dia. Eles gostam de ver a esquerda assim, ocupada com suas pautas. A folha agradece a esta imprensa que se diz de esquerda por usá-la como fonte de informações, ou seja um jornal golpista sempre sendo o assunto mais comentado no noticiário da esquerda. Lamentável.

    Responder

Cássio Cruz

30 de dezembro de 2017 às 15h19

O psol começou com os protestos que culminaram com a queda da Dilma.

Responder

Marcos A. P. Pecci

30 de dezembro de 2017 às 15h17

e Freixo sendo a voz da divisão das esquerdas no tablóide golpista. Feio Freixo!

Responder

    Marcos A. P. Pecci

    30 de dezembro de 2017 às 15h35

    Veridiana Carvalho eu também. Mais Um fraco, frouxo, vaidoso e equivocado.

    Responder

Emiliana Carvalho Herrmann

30 de dezembro de 2017 às 15h13

Não tem o que dividir aquilo q nunca esteve junto. Esse Freixo é um bolha

Responder

Newton Rodrigues Pinheiro Filho

30 de dezembro de 2017 às 15h13

Essa esquerda não tem jeito, ajudou a tirar a Dilma e agora quer ajudar a direita ir ao poder pelo voto.
Nunca vou entender essa divisão entre eles só ajuda a direita, até parece que são infiltrados da direita para derrubar a esquerda.
PSOL não terá meu voto

Responder

    Dimas Trindade

    31 de dezembro de 2017 às 01h11

    Nao fala merda. E sem a mentira de não voto mais no PSOL. Você e petista e nunca votou. No Rio preferiram Eduardo Paes, Sergio Cabral e Crivella. Bom proveito

    Responder

    Newton Rodrigues Pinheiro Filho

    31 de dezembro de 2017 às 01h39

    não entendi nada.
    Mas tudo bem

    Responder

Milton Roberto

30 de dezembro de 2017 às 15h12

A esquerda caindo em mais uma cilada da Direita.
Todos interessados no oba oba da eleição do majoritário.
Marcelo Freixo Manuela D’Ávila Guilherme Boulos, Renato Rovai e muitos amadores da politica.
Politica é feita pelos detalhes,nos os velhos falamos sobre junho,sim éramos ultrapassados.
agora vem o novo,pautado pela internet,mas lembro que o Eduardo Guimarães teve com muito trabalho 900 votos.
Porque isto,porque falamos para os mesmos e todos que seguem ja tem seus candidatos,pois tem um mínimo de politização para isto.
Agora a grande batalha esta na eleição do legislativo.
O MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra CUT Brasil UNE – União Nacional dos Estudantes UBES – União Brasileira dos Estudantes Secundaristas Barão de Itararé Movimentos sociais associações,elegeram quem para o legislativo?
Fizemos 80 deputados em um universo de 513,faltou trabalho,faltou grana,afinal quem trabalha de graça para eleger o bom deputado,sim aparecer no oba oba de eleição para majoritário muitos querem.
Tudo bem sair no pau,colocar muitas candidaturas dos que tem os pratos cheios,estão fartos e gordos.
Mas que tal uma lista conjunta de bons candidatos ao legislativo independente de partido,uma lista por estado feita por blogueiros,sindicalistas,movimentos sociais e todos que possa contribuir,trabalhar esta lista por um congresso melhor.
Fazermos uns 300 deputados federais no mínimo.
Quantos bons deputados como Adriano Diogo não foi eleito devido a falta de grana para pagar os da esquerda que cobra e cobra muito em tempos de eleição,isto para levar a candidatura onde a internet Não faz parte dos 10 milhões dos mesmos que nos falamos.
Nos estamos falamos para os mesmos,seguidores de 1 é os mesmos que segue o outro.

Responder

    Marcos A. P. Pecci

    30 de dezembro de 2017 às 15h28

    não foi a esquerda que caiu. Foi o Freixo que entrou na onda da folha golpista. Apenas!

    Responder

    Reinaldo Mourao

    31 de dezembro de 2017 às 00h40

    Milton roberto. Esse é nosso principal dwsafio politico, nao adianta termos bons politicos se a população vive a base da sobrevivencia.

    Responder

    Milton Roberto

    31 de dezembro de 2017 às 01h47

    Reinaldo Mourao O mal da esquerda é não ter um projeto de longo prazo,veja Lula ganhou e queriam tudo no dia seguinte,como não foi possível passaram a criticar tudo e todos.
    Educação,investimento e anos mudaria tudo,mas preferiram o não vai ter copa e os 0,20 centavos.

    Responder

    Dimas Trindade

    31 de dezembro de 2017 às 02h22

    Quanta bobagem. O PT hípico 13 anos e o que fez foi demolido em 6 meses. Me explica a fragilidade de um governo que tem tanta competência e não conseguiu realizar uma reforma mais substancial. E não me venham com papo da Globo. Quem ao se tornar governo correu pros bracos da Globo foi o PT

    Responder

    Milton Roberto

    31 de dezembro de 2017 às 03h04

    Dimas Trindade informação somos produto da informação.assim vc acha que PT correu para os braços da Globo,logo não adianta falar oque Dirceu fez sobre verbas de publicidade,onde arrumou seu maior inimigo.
    Realmente em 6 meses tudo foi desfeito,outra vez informação,Lula trabalhou com 140 deputados federais,Dilma com 80 a seu favor logo tivemos programas de governos e projetos de lei sobre, afinal temos 513 deputados federais e com 80 ou 140 não se aprova as boas reformas.
    Uma pergunta vc votou em quem para deputado federal,ajudou a eleger quem?

    Responder

Luiz Lopes

30 de dezembro de 2017 às 15h05

O chocante é considerar e ratificar opiniões do senso comum de Bolsonaro como honesto….. chocante esta colocação…..ah ! Não houve reunião plenária do Partido..Foi no café da manhã em momento privado e no Apto da Vieira Souto……ah Sim !!!! Por que não propôs Boulos vice de Lula (Rsrsss)…..A elite Paulista aí sim ficaria nervosa com o potencial movimento. ..
.enquadraria o Lula a se posicionar sobre um programa unificado….. Vão seguir sozinhos…. tá de bom tamanho e muita “água benta” em 2018

Responder

    Taiguara Ferraz

    30 de dezembro de 2017 às 15h17

    Concordo, tanto Boulos quanto Lula teriam q se posicionar sobre alguns fatores político sociais.

    Responder

    Milton Roberto

    30 de dezembro de 2017 às 16h33

    Pais de democracia partidária representativa,3 poderes fazer maioria,monopólio da mídia,força do capital,e conjuntura nacional e internacional.
    Nos da velha guarda sabemos separar a turma do discurso e turma da realidade.
    A turma do discurso,movimentos ,sindicatos,associações,elegeram quem para o legislativo,elegemos 80 deputados em um universo de 513.
    Assim levando em conta todos estes fatos,fala para alguém postar algo viável.
    E ai sim falar do Lula,pois faz e sabe como é o fazer.

    Responder

    Sandra Sumie

    30 de dezembro de 2017 às 18h12

    bozonaro, tudop a ver, sim, pq os seguidores do bozonaro acham que ele chegando ao poder vai resolver tudo fuzilando todo mundo. e o psol. acha a mesma coisa, que basta um presidente pra resolver tudo

    Responder

Marcos Silva

30 de dezembro de 2017 às 15h03

Na verdade é esse novo Gabeira do Psol que foi fabricado para dividir, depois da aposentadoria do outro e la na frente ganhar um programinha na Globo também…

Responder

José Luís P. Silva

30 de dezembro de 2017 às 15h02

Não considero o psol esquerda…

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com